História Do outro lado - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Jean L. "JeanL", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Maria Luiza Ramos (MoonKase), Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Jean L. "JeanL", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mike, MoonKase, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Mitw
Visualizações 15
Palavras 713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas!

Capítulo 36 - Finalmente a parte dois O.o


1

A rosa foi acertada.A flecha permaneceu lá...brilhando em tons azuis

Os adultos soltaram lentamente Jean que se colocou de joelhos no chão,os braços abertos expondo claramente o forte brilho agora se misturando ao vermelho vivo,não sangue,mas vermelho como

Não pode ser!...,gritava em sua mente repetidas vezes

(Boa crianças!)

Partículas vermelhas cobriram o corpo inteiro de Jean.Aos poucos,grupos de partículas deixaram o corpo enquanto caia suave no gramado machucado pelas batalhas

Seus guardas vermelhos quebraram um a um como delicados cristais.As armas caindo no chão fazendo poucos sons ao bater na grama ou nas partes esburacadas da terra

Deitado no chão.Não se mexia nem um pouquinho sequer

Aproximaram-se cuidadosos de Jean

-será que morreu?-perguntou Pokjazz

-credo,claro que não! -disse Baixathentic horrorizada 

-alguém pega uma vareta e cutuca-sussurrou Jazzpok

-ninguém vai pegar vareta!-disse Felps irritado

Jean brutalmente se sentou no chão,ofegante

Assustaram-se com ele 

-Jean!-gritou Rezende e o abraçou, quase o derrubando novamente 

-o-oi-tentou dizer sem gaguejar pela falta de ar que o abraço lhe causava-bom estar de volta-comentou rindo um pouco

-ah,vamos pra casa...nada de poder,rei,ou qualquer outra coisa...chega-apertou o abraço

-...obrigado crianças...e a vocês também-se referiu aos adultos 

2

Voltaram ao castelo suados,machucados,loucos por um banho.Suas mentes gritando por água,seja para beber ou se lavar,queriam água 

O castelo...grande,belo e humilde,nada de frufrus de pedras preciosas ou pedras caras de altos preços(pelo menos na cidade).As colunas brancas de lindos detalhes,nas pontas um pouco mais grossas,cor cinza claro,também de belos detalhes.O clássico portão de carvalho...o tipo de árvore favorito da mãe de Mike

Por dentro.O chão branco em mosaico com cores neutras,os pilares mais simplificados,porém,não deixando de ser bonito.A escada curta e branca que leva até os tronos pertencidos agora a Mikhael e Tarik.No alto, um lustre dourado,pendurados em toda extensão,gotas de cristais brancos(transparente),as velas que por um simples feitiço nunca vão derretar e deixar de transmitir a luz amarelada.As janelas grandes davam uma vista incrível para os jardins bem cuidados do castelo

Jardim bem decorado com arbustos podados formando raposa,veado,baleia e um clássico flamingo.A grama verde vivo,cortada,quem passava sentia o cheiro que soltava

Sentados no chão mesmo,ofegantes

-vamos tomar banho no rio mesmo-sugeriu Cellps esparramado no chão gelado do castelo

-apoio-concordou Authentic levantando o braço dolorido de tanta espadada que deu nos guardas-tô todo dolorido-disse com a voz arrastada pelo cansaço

-tá...que rio,lago ou qualquer coisa com água nós vamos?-perguntou Jazz esticando as asas com pequenos ferimentos as manchando de sangue

-melhor deixar essas molezas para depois-disse Root sério do alto da escadaria,apoiado a sua bengala 

-também estou feliz por te ver-Batista disse sorridente

-esqueci de contar que sou vô de todos-murmurou para si,fugindo do assunto

-por que deixar a maleza de lado?-perguntou Spok cansado,chorando praticamente 

-oras-resmungou Root descendo dois degrais da escada-Jean têm apenas alguns dias de vida antes de morrer pata sempre-lembrou eles

-a adaga pura...-sussurrou Rosa-temos que achar!

-é perigoso?-indagou ReverseJazz-se não for...

-você vai!-berrou ReverseSpok assustando-o

-gente...-chamou Jvtista-não temos tempo para criancices

-não...partiremos agora!-disse Cellbit

-banho por favor!-implorou Jean-tenho pelo menos um mês de vida,não é muito,mas não é desesperador.Podemos partir depois de amanhã.Fiquei sabendo que o povo vai fazer uma festinha em comemoração 

-o que seu povo têm com festas?-indagou Jv para Mike que deu de ombros

Rezende se virou para o irmão.O olhar preocupado nítido,estampado por todo seu rosto

-certeza que dá para aguentar?

-tenho,irmão...tenho-respondeu abraçando Rezende 

3

Para eles foi um sacrifício andar até o rio que formava um lago no fim.Esse rio ficava um pouco abaixo da área de treino

Perto do rio não havia árvores,a água cristalina cintilava entre as fracas correntes de água.Flores coloridas espalhadas pelo campo aberto do rio,dando vida àquele gramado verde e sem graça 

Entraram na água.A água morna relaxando cada parte do corpo onde a dor incomodava,não fazia o milagre de sumir com a dor,mas dava uma sensação boa

Jean disfarçou sua preocupação.Não mentiu sobre o tempo de vida,era um mês para mais ou para menos,isso está certo,de certa forma o acalmava saber mais ou menos seu tempo de vida.Por outro lado,era desesperador ter uma ampulheta dentro de si,ouvir cada grão cair e produzir o barulho agudo ao bater na base de vidro,isso era aterrorizante.Sentir a vida te deixar lentamente,grão por grão,depois de um tempo ouvir a areia se chocando com as outras que já caíram,para ele,ouvir seu tempo...é uma tortura...




Não quero morrer...,pensou desesperado 



---------------------------------------

Curto para ver se vale a pena continuar

-depois de 84 anos-Mike.

-desanimei com as poucas reações em relação a história ;-;-autora.-pensei em até parar de escrever ela

O.o-todos 

-resolvi dar mais uma chance :3-autora.

:)




Notas Finais


Sayonara!😝


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...