História Do re mi! (YoonKook) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bruna12anime, Comedia Romantica, Drama, Escolar, Jikook, Lemon, Morte, Namjin, Solidão, Suícidio, Último Sorriso, Ultimo Suspiro, Yoonkook, Yoonseok
Visualizações 252
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Twelve


Fanfic / Fanfiction Do re mi! (YoonKook) - Capítulo 12 - Twelve

   00:00. 

 Gotas de suor cruzavam a face pálida de Yoongi. O moreno estava tremendo enquanto dormia, suas mãos apertavam a fronha de sua cama com força, seus lábios se abria e fechava. Um pesadelo? Talvez.

 

  "—  Ah!"

 Gritou. Sua respiração ofegante. 

 

"— Mas que merda foi essa?" — Se perguntou.

 

 Levantou-se de sua cama e olhou-se no espelho, sua expressão de susto estava mudando para um semblante calmo. Seu pescoço se mostrava úmido e sua blusa encharcada. Yoongi caminhou até o banheiro e molhou seu rosto, sentou-se no vaso sanitário e começou a pensar. 

 

"—  Até quando você vai continuar nos meus sonhos? Hum?! "— Dizia em tão alto.  "— Idiota." 

 

.

 

 Já se passaram sete anos da morte de Jeon Jungkook. Yoongi já estava com seus vinte oito anos e tudo que vinha em sua mente era a imagem de seu falecido amor. 

 A morte de Jeon o abalou de uma forma inexplicável. "Como pode um menino tão alegre como ele cometer suicídio" era o que Yoongi mais ouviu no enterro. Ninguém sequer deu um 'meus pêsames' para ele ou para mãe de Kook. Os dois choravam como bebês aquele dia. 

 O falecimento de Jungkook abalaste tanto o Yoongi, pois noite antes do ocorrido os dois estavam planejando morar em outro país e se casarem lá. O verdadeiro final feliz, dizia Jeon. Infelizmente nada se cumpriu. 

 Yoongi ficou sozinho assim como Jeon Jungkook ficaste só naquele caixão.

.

 

 " — Ei, Yoongi. Está afim de comer uma pizza? Estou com preguiça de cozinhar."— Falava, Namjoon.

 

 Min estava em um mundo da lua, essa lua tinha duas metades uma era cara do menino que viu outro dia no aeroporto e a outra o sonho com Jungkook. Só que a viagem ao espaço acabou com um tapa na nuca do pálido.

 

  "— Ou, etê como está plutão?"

 

 "— Plutão não é mais um planeta, retardado."

 

"— É sim!"

 

"— Tanto faz." — Levantou. "— O que você estava falando mesmo?"

 

"— De pedirmos uma pizza. Estou com preguiça de cozinhar." — Yoongi assentiu, Namjoon apenas desbloqueou o celular e discou para Pizzaria.

.

.

.

"— Por que não está com o Jin? " — Perguntou. 

 

"—  Ele está trabalhando, pensei em ficar em casa... mas não queria ficar só. Não sei como você consegue passar o dia aqui sozinho."   —  Comentava, com a boca cheia.

 

" — Já me acostumei."

 

"— Entendi."

 

O silêncio se espalhou, como Namjoon odiava ficar no silêncio lançou uma pergunta que fez Yoongi engasgar.  

 

"— Como você sabe disso?"

 

"— Cara, eu sei de tudo! E também eu vi você correndo até o menino." 

 

Yoongi bebia sua cerveja rapidamente. Namjoon ria.

 

"— Ele parecia muito com o Jeon, até o sorriso, cara! Até o sorriso!" — Dizia, com os olhos fixos a de Kim.

 

 "— Sério? Talvez seja uma reencarnação."

 

"— Ou imaginação."

 

"— Será?"

 

"— Nem eu sei, Nam. Estou como Sócrates: "só sei que nada sei." "  — Namjoon riu. "— Ele era muito parecido! Como se fosse ele, só que vivo e na minha frente, quando estava indo em direção dele a minha mãe apareceu. Então nunca saberei."

 

  "— Quem disse?"  — Yoongi olhou para seu amigo, Namjoon deu de ombros. "— Você pode esbarrar com ele qualquer dia, talvez amanhã ou na outra semana. A vida é impressível."

 

"— Nunca sabemos a peça que a vida irá mexer, só espero não receber um xeque-mate de novo."

 

 Após esse assunto os dois começaram a focar apenas na cerveja, a pizza esfriava em cima da mesa enquanto os rapazes bebiam sentados no chão da cozinha. Riam como duas hienas. Essa era a forma que Yoongi tinha para se distrair desda tragédia que passaste em sua vida anos atrás. 

 

• • •

 

 O despertador tocava entretanto parou com a queda tida pelo travesseiro arremessado. Min Yoongi levantou com a maior lentidão, parecia estar em câmera lenta, porém era apenas preguiça. 

 Ao passar pela sua cômoda parou de andar completamente, deu três passos para trás e pegou o papel em cima de seu livro. 

 "Sinto sua falta, Yoongi-ah." 

 

 Seu coração batia rapidamente. 

 

  "— ..."

 

 Seus olhos marejaram até escorrer uma lágrima de sua face.

 

 Dentro de seu box sentado Yoongi chorava como um recém nascido. O pálido se arrepiou de uma forma jamais vista por ninguém, sentia-se como se houvesse alguém sentado ao seu lado. Seus olhos castanho viraram lentamente para o quanto de onde sentia aquela presença, sua boca tremia assim como suas mãos e seus pés. 

 

"— Quem está aí?"— Perguntou, com a voz rouca.

 

 Nenhuma resposta.

 

 Yoongi ainda olhava para aquele quanto com medo, suas pupilas estava dilatadas e seu cabelo desarrumado. Seu foco mudou após ouvir o som do registro do chuveiro ser aberto.

 Água quente caía de seu chuveiro, seus pés estavam sendo molhados e sua cueca também. O pálido tremia como nunca antes houvesse tremido.  O ar quente estava se estalando pelo box assim podendo até escrever pelo vidro. Um recado.

 

 "Sou eu, JungKoook"

 

 Era o que estava escrito no vidro do box de Yoongi.

 

 O telefone tocou o que fez Min ter uma coragem imensa de levantar e sair correndo de seu banheiro. O seu coração batia como uma batedeira. Seus olhos faziam seus traços asiáticos sumirem. Com a mão trêmula atendeu o telefone:

 

"Alô?"

 

"Corre! Estou na cafeteria do centro, vem aqui a agora!"

 

 Antes que pudesse responder, Namjoon desligou na cara de Yoongi.  

 

.

.

.

 

 Se aproximando rapidamente da mesa que Kim estava sentado, Yoongi sento-se de forma que assustou seu companheiro de anos.

 

 "— Eu tenho que te contar algo muito importante."  — Disse, assutado. " — Quando acord— 

 

"— Depois você me conta, olha para aquela mesa atrás de nós. " — Comentou, Namjoon dando um gole em seu café. 

 

 Yoongi virou seu rosto discretamente, sua cara de quem não acreditava não que acabou de ver fez Namjoon rir. 

 Era ele.

O menino do aeroporto.

Com o mesmo sorriso de antes.

 

 Os olhos negros do rapaz deixaram de focar em sua amiga para irem de encontro com de Min.  

  


Notas Finais


aaaaa meus docinhos de abobora, eu quero atualizar vocês da fic e como eu nem uso meu instagram (é, eu não uso, ele só tem frases lá, são todas ruins.) se tiverem interesse e tudo mais sigam lá @apenasesqueci
postarei as coisas da fic lá com umas imagens fofas.


bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...