1. Spirit Fanfics >
  2. Do you know who you are? >
  3. Behind bars

História Do you know who you are? - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Ninguém lendo né...
Tudo bem, já está acabando...

Capítulo 7 - Behind bars


Fanfic / Fanfiction Do you know who you are? - Capítulo 7 - Behind bars

Kirov saiu de um carro e caminhou até outro carro para do ali, com vidros escurecidos, naquele lugar quase deserto. Uma medida de segurança para ambas as partes, considerando que nenhum deles devia ser visto juntos. Entrou rapidamente e encarou os dois homens ali dentro.

Agentes Hastings e Smith...

__ Sabiam que eu tinha um acordo com ele? - Ivan disse, parecendo irritado - se não o estivessem protegendo, aquele bastardo já estaria morto na cela, nesse momento.

__ E esse é justamente o seu problema, Ivan. - Hastings disse debochado - você não pensa antes de fazer as coisas. Apenas vai lá e mata. Não chega nem aos pés do líder que Petrov era.

__ O que foi que disse? 

__ Precisamos que Harry pegue aquela maldita lista, Ivan! - Hastings ignorou o olhar ameaçador do outro - não é uma coisa tão difícil de entender. Sem ele, estaremos todos ferrados.

__ E o que o faz pensar que ele pegaria a lista pra você?

__ Porque você p fará entender, o que pode acontecer em Nice, caso ele não se comporte como esperamos. Certo? - disse de maneira sugestiva.

__ E depois?

__ Temos apenas 24 horas para limpar essa bagunça. Ajude-nos a pegar a lista, e então Harry será todo seu. Poderá fazer o que bem entender e nenhum de nós vai interferir. - Hastings falou como se estivesse falando de algum objeto que ambos queriam e não sobre uma vida humana - eu sei que você tem um álibi para a morte de Petrov.  Assim como sei que foi você quem mandou matá-lo. Então, depois de tudo isso, vamos recomeçar. Sem mais confusão. Entendidos?

__ Me escute você! - Ivan tinha os olhos faiscando - agora sou eu quem está no comando. E aquela garota sabe demais sobre nossas operações. Ela é minha garota!

Hastings apenas revirou os olhos. Pouco se importava com o destino de Harry ou da garota. Tudo o que queria era colocar as mãos na maldita lista e acabar com aquele pesadelo.

Harry foi jogado em uma cela comum, como se fosse um bandido comum. Não reagiu a prisão, mas estava alerta estando lá dentro. Sabia que a máfia ou o FBI encontraria uma forma de matá-lo, mesmo ali dentro.

Também se preocupava com a segurança de Alex. Mas precisava lidar com uma coisa de cada vez. Primeiro permanecer vivo era sua prioridade. Depois encontraria a garota.

__ Você tem uma visita. - disse o guarda na porta de sua cela.

Não poderia dizer que estava surpreso por encontrar os agentes do FBI o aguardando na sala de visitas. Alex estava com eles e parecia bem assustada e preocupada. Isso significava que a usariam, para garantir que fizesse o que eles queriam.

__ Espero que tenha pensado melhor, depois de uma noite bem dormida. - Hastings estava sendo sarcástico.

Harry observou Alex mais uma vez. Só agora notando que ela estava algemada. Parecia muito cansada. Sentiu-se culpado, porque não devia tê-la envolvido em nada disso. Então encarou Hastings, com o maxilar travado de raiva, mas reconhecendo que não tinha muitas opções ali.

__ Ok, você venceu. - disse derrotado e o agente sorriu satisfeito.

Alex e Harry foram embarcados para Nice, na França.

Escoltados pelos agentes Hastings e Smith.

Era bom estar de volta, mas mesmo estando em sua cidade, Harry foi impedido de qualquer tipo de contato com as pessoas que conhecia. Os agentes já p havia perdido de vista vezes suficientes para saber que ele faria novamente. Era inteligente e sagaz demais. Com certeza daria um jeito de avisar a polícia e melar o plano todo. Não podiam correr esse risco.

Assim, Alex e Harry foram alojados em um quarto de hotel barato, enquanto aguardavam a abertura do banco. E Harry sabia que suas vidas não teria a menor importância, depois que lhes entregasse o que vieram buscar.

Provavelmente seriam mortos ou iriam desaparecer sem deixar pista. Queima de arquivo, porque sabiam demais. Tanto sobre o FBI e seus agentes corruptos, como também sobre a máfia russa, agora sob o comando de Ivan Kirov.

Para qualquer lado que corressem, estariam em perigo.

__ Em algumas horas vamos ao banco. - Smith avisou - tentem descansar.

Harry queria apenas socar a cara idiota dele, mas ao invés disso, levantou-se de onde estava e entrou no banheiro. Alex o seguiu pouco depois, trancando a porta atrás de si.

__ Qual o seu plano? - questionou enquanto ele olhava para todos os lados, talvez em busca de uma rota de fuga - precisamos dar o fora daqui. Precisamos encontrar uma maneira de avisar seus amigos na polícia local. Não pode entregar a lista pra ele, Harry!

__ Não tenho nenhum plano, Alex. - Harry admitiu meio frustrado - não temos como escapar desses caras. São profissionais e não deixarão a mínima chance para que eu contate a polícia em Nice. Não vejo nada que eu possa fazer para impedir que eles coloquem as mãos na lista. Eu nem mesmo sei o que diabos Mikhail colocou nessa lista!

__ Harry...e a amanhã? Sabe o que vai acontecer conosco, depois que tiverem a lista?

__ Amanhã eu descubro quem meu irmão realmente era. - Harry disse apenas.

__ Eu sei que isso é importante pra você. E lamento mesmo que não tenha tido a chance de conhecer Mikhail. Mas sabe muito bem que não nos deixarão sair disso tão facilmente. - Alex se aproximou - mesmo depois que já tiveram a lista.

Harry ficou inquieto. Levantou-se de onde estava sentado sobre o vaso, mas a garota também e se aproximou novamente. Estavam com rostos muito próximos, olhos nos olhos.

E pareciam saber que aquele poderia ser o último momento que teriam de privacidade, antes de tudo desandar. 

Foi Alex quem o beijou primeiro e Harry se deixou levar, incapaz de resistir a tentação que era aquela mulher e a atração que ela lhe despertava.

Talvez isso não fosse certo. Talvez aquele não fosse o melhor momento para esse tipo de coisa, mas as bocas se moveram juntas. Harry a segurou firme contra seu corpo, aprofundando o beijo.

As línguas se acariciavam e tudo foi ficando mais urgente, quando Alex correu as unhas longas pelo abdômen de Harry, enquanto seus dedos ágeis abriam os botões do jeans que ele usava.

Harry já estava em chamas, quando suas calças foram abaixadas até o tornozelo e suas mãos encontraram os seios dela. Macios e firmes. Os lábios não se afastaram, nem mesmo quando ambos começam a retirar as roupas alheias e as mãos correm pela pele exposta.

Harry afastou-se apenas para olhar nos olhos dela e ter certeza de que Alex sabia que não era Mikhail ali.

__ Harry...

Alex gemeu, quando sentiu a mão dele no meio de suas pernas, podendo constatar o quanto ela estava molhada e pulsante. E era por ele. Foi o nome dele que escapou dos lábios dela de forma chorosa e cheia de desejo.

Os lábios vermelhos dele, foram direto para os seios dela. Lambeu e chupou os mamilos de forma deliciosa, sem interromper os movimentos em sua parte íntima.

Os dois ofegam quando a garota retribui o favor, masturbando  o membro dolorido e pulsante de Harry. Alex é erguida do chão e depositada sobre a pia do banheiro. Pendura-se no pescoço de Harry, agarra seus cabelos e enrola as pernas em torno dele, quando o mesmo se impulsiona pra frente, invadindo-a em uma única estocada.

Alex mordeu seus lábios e puxa seus cabelos com mais força do que pretendia, quando pega o ritmo alucinante de vai e vem dentro dela. Os dois estão se perdendo ali. Os gemidos ficando mais altos e desesperados.

Mas nenhum dos dois, se importa se os agentes do lado de fora estão ouvindo ou não. Harry ofegava enquanto se perdia nos olhos dela e estocava sem parar, adorando a maneira como o corpo dela o recebe e o abraça com suas paredes internas.

Alex amoleceu em seus braços quando seu corpo todo estremeceu, suas vistas ficaram meio nubladas no momento do ápice do prazer. Ouviu Harry praguejar e se derramar dentro dela, com o corpo também tremendo e suado.

Ficaram mais algum tempo assim. Ainda conectados. Ainda se olhando e tentando controlar a respiração e as loucas batidas do coração. Alex acaricia o rosto dele, afastando alguns cachos se colando em sua testa devido ao suor e beija seus lábios devagar.

Depois disso, se moveram. Tentaram se limpar da melhor maneira possível, se esbarrando dentro do pequeno banheiro. Ajeitaram as roupas e saíram como se nada tivesse acontecido ali.

Os dois agentes os encara desconfiados, mas foram ignorados pelo casal.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...