História Doce Amnésia - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook
Visualizações 24
Palavras 690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - 30


POV Jungkook

  Depois de pensar muito e ser ignorado pelo meu pai nas três vezes que tentei falar com ele, eu resolvo ir até Namjoon pra entender o que esta havendo e é parado esperando o elevador que Yoongi para ao meu lado e acabamos entrando juntos no elevador.

- O que veio fazer aqui? – Pergunto sem me importa em ser rude.

- Diria que você já sabe. – Ele retruca provocativo.

Jimin... primeiro Taemin, agora esse babaca.

Eu apenas sigo em total silencio até o elevador parar e seguirmos para nossos devidos carros e eu seguir meu rumo.

 

>

- Olha, se for problema eu não vou resolver. – Namjoon fala nervoso assim que entro em sua sala.

- Parece estressado, trabalhando muito? – Pergunto provocativo fechando a porta de sua sala e me sentando.

- Como se você se importasse. – Ele resmunga digitando algo em seu computador.

- Em que problema meu pai se meteu? – Vou direto ao assunto e Namjoon para de digitar e me encara reflexivo.

- Eu já estou cansado disso, você, seu pai, Jimin... Você são doentes, psicopatas, sociopatas, e toda mais patologia mental que existir, vocês fazem minha vida ser um inferno, eu devia ter prendido seu pai no primeiro favor que veio me pedir, maldito o dia em que fui corrompido pela sua família mafiosa. – Ele desabafa irritado, mas eu só ligo pra um detalhe.

- O que o Jimin  tem haver com isso? – Questiono tendo a ideia de que Namjoon só ajudava minha família e Namjoon apenas me olha em desespero.

- Nada, Jimin só... nada, olha vai embora, eu tenho muita coisa pra fazer. – Namjoon pede em suplica, o que é muito incomum.

- Não respondeu nenhuma das duas perguntas que fiz, não vou embora. – Afirmo e Namjoon revira os olhos.

- Jimin roubou vocês. – Namjoon conta o que não é novidade

- E o que isso tem haver? – Questiono impaciente.

- Seu pai desvio dinheiro da empresa de vocês pra repor a fortuna perdida, agora os sócios estão fazendo perguntas, porque alguém fofocou o furto pra uma sócia fazendo que ela colocasse um detetive na cola do seu pai e agora é só questão de tempo até ele ser preso e eu estou tendo que fazer pacto com o próprio satanás pra evitar isso, porque maldito foi o dia que eu ajudei um de vocês. – Namjoon mais uma vez desabafa.

- E o que o Jimin? – Lembro da segunda pergunta e Namjoon mais uma vez revira os olhos.

- Olha, na boa, aproveita que estão noivos e casa logo, diretamente, você não tem nada haver com isso, é inocente, mas a falência é um fato, garanta seu futuro financeiro, já que é só isso que importa pra vocês. – Namjoon aconselha mais calmo.

- O dinheiro do Jimin não me interessa. – Adverto incorfomado com o sugerido, nunca quis o dinheiro dele, eu tenho ou tinha, o mesmo ou até mais, a única coisa que me importa é o próprio Jimin.

- Tanto faz, sai da minha sala que eu tenho que trabalhar. – Namjoon instrui e eu resolvo atender, pois reconheço quando uma conversa tem que ter fim, ele realmente esta irritado e estressado.

  Eu me levando e sigo até a porta.

 

- Antes... – Namjoon fala assim que eu pego na maçaneta. – Seu pai me ferrou então eu vou devolver. – Eu solto a maçaneta e o olho. – No dia do acidente do Jimin, ele passou na casa do seu pai, jogou na cara dele provas serias contra todos o crimes que seu pai já tinha cometido ali, segundo seu pai, Jimin parecia enlouquecido...– Namjoon faz uma pausa e olha para sua mesa como se fosse anunciar uma tragédia. – Seu pai queria que eu desse um fim definitivo no carro de Jimin, caso os peritas fossem atrás pra investigar o acidente, não descobrissem que ele seguiu Jimin e sabotou os frerios do carro na parada seguinte. – Namjoon volta a olhar pra mim que apenas tento não entender o que esta sendo dito, porque eu juro que não sei meu limite após aceitar isso. – Seu pai causou o acidente em uma tentativa de matar o Jimin.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...