História Doce amor - Camren - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Cole Sprouse, Lauren Jauregui, Lgbt, Lili Reinhart
Visualizações 554
Palavras 2.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, LGBT, Poesias, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá 💋💓

Capítulo 8 - Namorada


Fanfic / Fanfiction Doce amor - Camren - Capítulo 8 - Namorada

Lauren havia passado tanto tempo sentada a beira da cama segurando a mão de Camila que acabou adormecendo junto a amada,nem ouvia o alvoroço na entrada da casa,Clara veio acompanhada de um dos homens de sua confiança.

— eu exijo ver minha filha agora mesmo

— fique calma duquesa,fala como se lady Lauren tivesse sido raptada ou como se algum mal lhe tivesse acontecido,ela está lá dentro,a propósito,não sei se lembra de meu rosto no baile,mas sou o senhor Alejandro Cabello,é um prazer recebê-la em nossa casa

— quanto vocês querem?

— o que?

— todo mundo tem um preço,me diga,quanto querem pra deixar minha filha em paz e fazer com que a filha de vocês fique longe?

— não acredito que uma mulher como a senhora tem coragem de me oferecer dinheiro para impedir a felicidade da própria filha

— quero o melhor pra Lauren,quero que ela case bem,já estou sabendo dos interesses de sua família

— quero mesmo que minhas filhas casem bem

Sinuhe disse ao se aproximar e ouvir a conversa.

— mas não aceito nenhum dinheiro que venha de você,nossa família pode estar falida,mas ainda temos honra,eu quis mesmo que Camila se casasse por interesse no início,quero minhas filhas vivendo uma vida melhor,mas depois do que aconteceu com ela,vendo a preocupação da ladyzinha,o amor que essa menina nutre por nossa filha — segurou a mão do marido — a felicidade de Camila não está a venda. mas pode entrar,a sua filha está no quarto

— a sós com a filha de vocês?

— nossa filha se dá o respeito,e Camila não está bem de saúde,Lauren está lá cuidando dela,se não fosse pela ladyzinha que chamou o médico nem sei o que poderia ter acontecido a nossa filha. consegue ser assim tão insensível? nem se quer pergunta do estado de nossa filha

— perdão,mas estou pensando em Lauren,criei ela para quando estivesse na idade adulta se casasse com alguém mais nobre,com posses assim como ela,nunca pensei que minha filha se interessaria por uma camponesa falida. mas esse assunto pode ficar para depois,me leve ao quarto por favor,espero que a filha de vocês esteja melhor

Sinu mostrou-lhe o caminho,ao entrar no pequeno quartinho viu Lauren sentada no chão com sua mão firme na de Camila.

— Lauren

A lady abriu os olhos assim que reconheceu a voz.

— mãe? o que faz aqui?

— vim atrás de você,passou a noite fora Lauren,o que pensa que está fazendo?

Camila se mexeu.

— faça silêncio por favor,ela precisa descansar

— não é médica Lauren,o que esta fazendo aqui?

— fui culpada pelo que aconteceu a ela,Betty pode não ter te contado,mas ela armoi pra mim,Alice que é de sua confiança pretendia casar a filha dela comigo,o alvo com certeza era tirar tudo que a senhora tem. Camila viu uma cena inusitada,pisou em uma armadilha de animal e machucou o tornozelo

— precisa voltar comigo e eu preciso entender tudo isso

— não vou deixa-la

— Laur..

Ouviu a voz baixa de Camila,tirou o pano da testa dela,molhando-o na bacia e colocando no mesmo local.

— vá... com sua mãe

— eu disse que ia cuidar de você e irei

— já fez o suficiente,perdão duquesa... por prender sua filha aqui

— estou aqui porque preciso estar perto de você e porque não suporto a ideia de te perder,me atraio por você como as mariposas se atraem pela luz... você é minha luz Camila,deixe-me ficar

Ela segurou a mão de Lauren,ainda estava quente.

— eu vou ficar bem,faça o que sua mãe pediu,não quero ser motivo de briga entre vocês,vai ficar tudo bem

Lauren suspirou,não queria se afastar dela,mas não podia negar seu pedido.

— tudo bem,eu irei,mas volto amanhã bem cedo,trarei o médico pra te examinar de novo,por favor tome os remédios caseiros que sua mãe fizer e descanse

— pode deixar,obrigada

— irei trazer Elizabeth,ela vai esclarecer aquilo que você viu

Ela assentiu,Lauren se aproximou e beijou sua testa delicadamente. Sinu abriu a porta e deu passagem para que ela e a duquesa passasse.

***

Quando chegaram na casa branca Lauren se sentou no enorme sofá e cruzou os braços.

— eu deveria ter ficado,só vim a pedido de Camila

— desde quando se tornou essa rebelde?

— desde quando não deseja a minha felicidade?

— como pode falar isso? te ver feliz é meu maior desejo,mas temo que o que sinta por essa moça seja apenas algo passageiro

— mas não é,Camila não é como as outras moças,eu a respeito demais,eu não desejo apenas seu corpo,eu a quero como esposa,a amo mamãe!

— o que entende de amor Lauren?

— o suficiente pra saber que amo Camila,ela me faz se sentir inteira quando está perto de mim,me faz imaginar um futuro juntas,a família dela é um pouco... agitada eu sei,mas eles são alegres,de bem com a vida e são boas pessoas,achei que prezasse o caráter das pessoas antes do dinheiro

— não sei se posso aprovar isso

— não estou pedindo a sua permissão,não quero ser rude,mas não posso deixar que tome as rédeas da minha vida,são as minhas escolhas e é minha felicidade que está em jogo

— posso te mandar de volta pra nossa casa no exterior

— não,não pode,se me ameaçar com isso eu vou embora daqui e nunca mais volto a chama-la de mãe

— como iria viver sem o dinheiro que esbanja?

— posso sobreviver a isso,só não fico sem Camila! com licença,vou pro meu quarto

— mas não terminamos a conversa

Lauren subiu as escadas e foi para o quarto,dando de cara com Beth no corredor.

— precisamos conversar

— não há nada para conversarmos

— me desculpa,eu não quis sua infelicidade,mas precisa ficar alerta com a minha mãe,ela é ambiciosa

— o que ganha entregando ela?

— mostro meu arrependimento pelo que fiz,não sei como pensei que poderia me casar contigo,eu nem se quer sou apaixonada por você,e você nunca seria apaixonada por mim,vi a forma que ficou ao saber do que aconteceu com a camponesa

— o nome dela é Camila

— oh claro,Camila. gosta dela de verdade

— gosto,e não vou desistir dela,nem mesmo por causa dos caprichos de minha mãe. esteja pronta amanhã cedo,vai comigo a casa dos Cabellos,precisa confessar o que fez,sua armação deixou Camila magoada,ela agora duvida de minhas intenções

— claro,se esse é o caminho para minha redenção,assim o farei

— com licença,preciso de um banho

Betty saiu do meio e Lauren entrou em seu quarto fechando a porta à chave. se livrou do vestido com espartilho apertado,e se suas vestes íntimas,se sentia aliviada quando tirava tudo. as roupas que usava por baixo apertava muito seu membro,era desconfortável,gostaria de usar calças como os rapazes,mas isso seria demais para o velho coração da Duquesa. Logo estava relaxando na banheira.

***

Clara andava de um lado para o outro em seu escritório,Alice bateu na porta.

— entre

— mandou me chamar?

— mandei,feche a porta

— aconteceu alguma coisa?

— vou te fazer uma pergunta direta,cobiça os meus bens?

— o que? não,claro que não

— não precisa mentir Alice,eu já sei dos seus planos para tentar casar Elizabeth com a Lauren,queria parte da fortuna dos Jauregui's? não se contenta com o bom dinheiro que ganha por ser de minha confiança? não imaginei que fosse tão ambiciosa

— tenho direito a esse dinheiro

— direto?

— antes de Mike falecer,tivemos um caso... ele sempre me dizia que você era fria,não suportava nem deitar-se contigo,por isso me procurava,queria um corpo quente para o satisfazer,ele disse que me assumiria,mas se foi antes de conseguir fazer isso,mas eu mereço parte desses bens! era a mim quem ele amava de verdade!

Clara acertou um tapa no rosto pálido da loira.

— é verdade que as máscaras sempre caem,mas você Alice? nunca imaginei! não terá um centavo desse dinheiro e quero você fora dessa casa amanhã!

— eu cuidei dessa casa quando esteve fora,não pode fazer isso

— sim eu posso,sou a duquesa do Vale do café,eu prosperei os negócios de Mike,ele não tinha nem metade da fortuna que há hoje,se deixou decair nos negócios e graças a mim não fomos a falência. terá condições de pagar uma casa modesta,mas não viverá mais sob o mesmo teto que eu! agora saia

— Clara,eu posso me desculpar,não pode fazer isso,eu sempre estive do seu lado,por anos!

— me deixe sozinha agora!

Alice então saiu furiosa,deveria ter se controlado e negado até o final,mas não conseguiu. partiu até o quarto de Beth,entrou sem bater.

— que susto!

A mulher se aproximou e deu um tapa no rosto da filha,o que fez o canto da boca dela sangrar.

— porque?

— estragou tudo,é uma fraca como seu pai,eu deveria ter tido um filho com Michael,talvez não tivesse sido um erro como você Elizabeth. sempre te culpei pela morte de seu pai,mas hoje me sinto agradecida por isso,ele foi um fraco e você herdou esse lado dele! vou sair dessa casa amanhã é não ouse me acompanhar

Ela levantou e ouviu o baque da porta se fechar. ficou sem entender quase nada,mas as lágrimas desciam em seu rosto pelas palavras duras que ouviu.

Quando chegou a noite ela pegou um manto rosa e saiu do quarto,estava ventando,se sentia sufocada dentro do quarto com as palavras de sua mãe lhe perturbando,foi caminhar e deu de cara com Cole.

— o que a patricinha mimada está fazendo aqui a essa hora? nem precisa perguntar porque estou aqui,já te respondo,estou caminhando,gosto de tomar um ar a noite

— não estou pra implicância hoje

Baixou a cabeça e continuou andando.

— ei espera

— me deixa,só quero caminhar um pouco

— faço companhia

— quero ficar sozinha

— posso ser um camponês turrao,mas não vou deixar uma dama andar sozinha. ei o que foi isso?

Segurou o rosto dela delicadamente com as duas mãos,ela o fitou um pouco assustada.

— o que está fazendo?

— nada,me desculpe

Soltou o rosto dela.

— está machucado aqui no canto

— eu sei

— quer contar?

Ela então falou pra Cole sobre a conversa com Alice.

— que cobra! sei que é sua mãe,mas...

— tudo bem,até eu estou surpresa,mas não vou ficar de cabeça baixa,vou pedir a Clara pra ficar na casa,posso trabalhar no empório de vestidos do Vale

— você trabalhando?

— sim,sempre me afeiçoei por corte e costura. Vou voltar para dentro,está frio por aqui,não devia caminhar por essa redondeza

— trabalho no cafezal,o pessoal não vai me privar de caminhar. Boa noite patricinha

— Boa noite seu ogro

Cole levantou a touca que usava e ficou olhando até que a loira entrasse pra casa. talvez ela não fosse tão ruim como ele imaginava.

***

Quando o sol raiou Lauren tomou banho,fez sua higiene matinal e foi tomar café da manhã,a mesa estava vazia,apenas Clara e sua filha.

— Alice não mora mais conosco,assunto nosso... ela é uma traíra

— e Betty?

— ainda está no quarto,falou comigo e pediu para ficar,não pude negar,a garota não tem culpa por ser filha de quem é,pedi para que levassem o café da manhã dela

— ela irá sair comigo,vou levar o médico novamente à casa de Camila

— precisamos falar sobre isso

— já falei tudo ontem,eu não vou deixa-la,é ela quem eu quero

— calma,é justamente por isso que precisamos conversar,você tem razão,não posso decidir por ti,se está certa de sua decisão eu quero dar uma chance a essa moça,quero conhecê-lo melhor

— está falando sério?

— vai te deixar feliz?

— muito

— então sim

Lauren abraçou a mãe.

— obrigada,muito obrigada

— só quero te ver bem

Ela tomou o café da manhã animada,logo Elizabeth saiu do quarto e foram de carro buscar o médico. Quando chegaram na casa dos Cabellos foram muito bem recebidos,Sinuhe com sua alegria de sempre serviu café,mas só o doutor aceitou,as garotas tinham acabado de comer. Lauren foi direto para o quarto.

— Camz

— lady...

— voltei,se sente melhor?

— sim,minhas irmãs me deram chá,cuidaram do ferimento

— fico feliz. Eu trouxe a Betty

A loira se aproximou.

— eu tentei encher sua cabeça contra Lauren e armei para que visse aquela cena no quarto,nada aconteceu,me desculpe

— porque?

— minha mãe queria que eu me casasse com Lauren,já pedi perdão a ela e vim me desculpar contigo também,sinto muito e espero que melhore logo

— tudo bem,prezo pela verdade,não guardo mágoas,se está aqui confessando e se desculpando é o que importa

— obrigada... bom,eu vou deixar vocês a sós,vou pedir para que o médico entre,licença

Depois que ela saiu Lauren sentou na cama e pressionou seus lábios contra os de Camila,pegando-a se surpresa.

— agora sabe a verdade

— não devia me beijar assim,e estamos sozinhas no quarto

— não estamos fazendo nada demais,eu só precisava te beijar,tive tanto medo de te perder Camz,eu falei com a minha mãe,ela quer te conhecer melhor,vai aceitar nosso relacionamento

— não houve pedido algum

— te faço agora mesmo

Segurou na mão dela.

— Camila Cabello,quer namorar comigo?

Ela sorriu e levou a mão de Lauren até os lábios,beijando delicadamente.

— quero muito

O médico entrou ao lado de Sinuhe.

— atrapalhamos?

— não,eu... só estou muito feliz,ela aceitou namorar comigo

— faço muito gosto desse relacionamento

— isso me deixa feliz senhora Cabello. Agora quero que o médico a examine por favor

Assim ele fez,lavou a ferida e colocou remédio,olhou a temperatura dela.

— felizmente não há mais febre,continuem cuidando bem da ferida que logo ela estará nova em folha,mas enquanto isso cuidado para não machucar

— obrigada doutor

Saíram do quarto,mas Alejandro pediu para que Ally fosse fazer companhia a Camila e Lauren.

— me sinto mais aliviada em saber que não está mais com febre

— obrigada por ter cuidado de mim

— em parte foi culpa minha

— foi culpa do acaso,agora estou bem,vou melhorar logo

— quando estiver melhor marcarei um jantar para que conheça minha mãe melhor

— não sei direito como se portar perto de uma duquesa

— seja você mesma,já é adorável

— vocês são tão fofas,fazem um casal muito bonito

Ally disse ao folhear um livro.

— obrigada,digo o mesmo de você e Ema

Lauren permaneceu ali apenas por mais alguns minutos,Betty estava a sua espera na sala.

— preciso ir agora. Eu te amo

Sussurrou apenas pra ela ouvir e beijou sua testa.

— cuida bem dela na minha ausência Ally

— pode deixar Lady

Lauren então se retirou. A pequena correu até a cama da irmã.

— aaaa eu ouvi,ela disse que te ama,eu ouvi muito bem,apesar dela ter sussurrado

— é,ela disse

— mas e você? porque não disse também?

— meu coração vai saber o momento de pronunciar tais palavras

— não tem certeza?

— tenho,ela faz tudo dentro de mim transbordar,mas não senti que era o momento certo de falar,eu sou um pouco estranha minha irmã

— já estou acostumada com esse seu jeito. estou feliz por você,e com todo respeito,Lauren é uma jovem linda!

— viu aquelas olhos? parecem duas pedras preciosas,e aquela pele... parece seda de tão macia que é,e os lábios... São como morangos vermelhos suculentos

— hum,está muito observadora

As duas riram.

***

Dinah estava na casa da árvore na companhia de Normani,a loira desenhava enquanto a morena tricotava.

— acho que vamos ter um casamento em breve,a lady está mesmo decidida em casar-se com Camila,elas estão namorando,não deve tardar para um casamento

— sorte dela por ter encontrado um amor,acha que com a gente vai demorar muito?

Normani se sentou e cruzou as pernas.

— não faço ideia,não há ninguém que me faça se sentir com borboletas no estômago,pelo menos... ninguém que eu possa de fato ficar

— o que acha de Cole? ele é bonito

— sempre gostou de nossa irmã,e também não faz meu tipo,eu prefiro a pele morena,cor do pecado...

— Dinah...

— que foi? quer até me privar de falar o que sinto?

— você sabe que não deve tocar mais nesse assunto

— o que você sente quando eu te toco?

Pousou a mão em uma das coxas dela,Normani prendeu a respiração.

— diga que não sente nada e eu desisto

— não podemos

— não há laços de sangue

— mas há afetivos,nossos pais,nossas irmãs Ally e Camila... somos uma família,não pode mudar isso

— você também sente seu corpo reagir

Desfez o laço em seu vestido deixando um pouco à mostra o espartilho que apertava seus seios,colocou a mão de Normani naquele local quente e que podia sentir o pulsar de seu coração.

— suas mãos tremem,sua respiração falha

— somos ligadas pelo mesmo sobrenome,fomos criadas como irmãs,renuncie ao que sente por mim,não pode acontecer

Levantou,mas Dinah segurou em seu braço e a puxou contra o chão de madeira.

— só mais uma vez

Seu polegar contornou os lábios dela antes de beija-la,Normani suspirou e lutou para empurra-la,mas acabou cedendo ao desejo,também queria beija-la. Normani lhe afastou depois de alguns segundos.

— é só desejo,e desejo acaba! há coisas que não nasceram pra dar certo minha irmã,nós somos uma dessas,não podemos,é incesto,não torne a fazer isso de novo,agora falo sério

— desculpa

— a gente sempre se deu bem,você sempre foi uma irmã incrível,não vamos estragar isso por causa de desejo carnal

— você tem razão... só... me desculpa

— está tudo bem

Abraçou Dinah.

— vamos ficar bem

Desceu da casa na árvore,deixando Dinah pensativa.


Notas Finais


Espero que tenham gostado 💋💋 xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...