1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Babá >
  3. Capítulo XXVII parte 3

História Doce Babá - Capítulo 27


Escrita por: nattallyunnie

Capítulo 27 - Capítulo XXVII parte 3


Fanfic / Fanfiction Doce Babá - Capítulo 27 - Capítulo XXVII parte 3

Com a chegada de segunda-feira, o final de semana que antecedeu-se não pareceu mais que um delírio e a única forma de acreditar era confiar na sensação de alívio e no novo sentimento diferente e gostoso que brotava no peito de Charlotte.

Após cair no sono, tamanha exaustão, enquanto abraçava Yami e sentia ele afagar suas costas e cabelo, Charlotte acordou novamente no quarto de hóspedes no sábado de manhã e como prometido ele lhe levou até a casa de Grey. 

Se reencontraram no domingo, já que ele os levou para almoçar no restaurante de uma amiga. O clima estava tão calmo e gostoso que preferiram não falar muito sobre o que conversaram no dia anterior e o dia ficou estranhamente com ar de encontro.

"Eu queria que fosse um encontro…" - Charlotte pensou.

E no final, pegando-a de surpresa, enquanto caminhavam por uma praça, enrolando para voltarem pro carro, Yami segurou a mão de Charlotte, alegando que era algo que ele desejava poder fazer com a heroína que salvou a vida dele.

Ela nem precisava de blush de tanto que ficava corada com os pequenos gestos de Yami.

Acordando pra vida e notando que se atrasaria se não saísse de casa dentro dos próximos dez minutos, Charlotte calçou as sapatilhas pretas que eram as únicas que combinavam com sua meia-calça e pegou sua bolsa e uma maçã na fruteira antes de sair.

Grey ainda estava dormindo, pois não tinha aula de manhã e a loira não quis incomodar, portanto mandaria mensagem depois.

Horas mais tarde, de frente para o prédio comercial que agora lhe parecia mais assustador do que se lembrava, Charlotte se pegava tendo que respirar fundo várias vezes antes de entrar e ser encaminhada para o RH.

A senhora Sukehiro já estava lhe esperando, bebendo cordialmente um café e conversando animada com mais uma pessoa.

Pela porta entreaberta, Charlotte deu três batidas e esperou que lhe mandassem entrar. O convite não demorou e a mesma obedeceu, mas sentiu o coração perder uma batida com a surpresa ao notar quem era o outro empresário que conversava com a madame.

- B-bom dia. - Charlotte obrigou sua voz a sair, sentindo seu corpo travar.

- Bom dia. Pontual como sempre, senhorita Roselei. - A mulher dizia com a voz animada, pela recente conversa, já Charlotte,  sentia que estava sendo fuzilada com os olhos por parte do homem que acompanhava a senhora Sukehiro.

- Oh, então esta é a senhorita Roselei? - Ele se fez de sonso e se levantou da cadeira ao lado da morena, indo até a loira e lhe segurando a mão, depositando-lhe um beijo nas costas da mão. - Prazer, Finral Roulacase…

"Sacana! Você já me conhece." - Charlotte pensou, mas por fora forçou um sorriso formal.

- Charlotte Roselei, senhor Roulacase. - Disse Charlotte, fazendo seu melhor para não dar ênfase nas duas últimas palavras.

- Charlotte, sua situação com o RH já está resolvida, mas lhe darei tempo de ler o novo contrato e assinar, me devolva dentro dessa semana, okay? - A madame também se levantou da cadeira e deixando o contrato nas mãos de Charlotte, se absteve de dizer apenas algumas coisas absurdas antes de ir embora. - Finral será seu orientador, uma representação minha durante esse primeiro mês de treinamento, trate ele como me trataria.

- Sim. - Charlotte afirmou e esperou a mulher sair para voltar o olhar com desdém para o homem à sua frente.

"História dramática em 3… 2… 1" - Pensou Charlotte.

- Minha querida, como você está mais linda desde que me deu um pé na bunda… - Ele se conteve em enfiar as mãos nos bolsos da calça social.

- Onde será meu local de trabalho? - Charlotte ignorou o drama, saindo da sala de RH sendo seguida por ele.

- Me siga. - O mesmo tomou a dianteira até o elevador, todo montado na pose. Algumas funcionárias o olhavam sem disfarçar o interesse e Charlotte revirou os olhos achando hilário como as pessoas se enganavam com tão pouco.

Foi só a caixa de metal se fechar com os dois a sós que ele voltou a dramatizar.

- E aí? Conseguiu encontrar alguém melhor do que eu? - Ele sorriu galanteador e Charlotte quis xingar Finral.

- E aí? Conseguiu se casar? - Ela retribuiu em forma de patada, mas era difícil magoar o ego daquele loiro falsificado.

- Harh, Cha-Cha, eu ainda estou noivo, só casaremos no ano que vem… - Ele fez um charme, se olhando no espelho do elevador.

- Isso se ela não descobrir seus podres de mulherengo antes… - Charlotte apontou e ele ficou sério de repente, lhe encarando de soslaio.

- Não sou mais assim. - Ele respondeu firme.

- E eu não sou loira. - Charlotte ironizou. - Me manda um convite, farei questão de ir no casamento de vocês para ver no que vai dar…

- Enviarei, e você chorará quando me ver feliz e casado… - Ele destilou um sorrisinho vitorioso e a Roselei achou graça, mas apenas balançou a cabeça negativamente como se dissesse "ninguém merece", uma vez que as portas se abriram no andar de baixo e as máscaras de profissionalismo voltaram ao rosto de ambos.

Finral, estudou no mesmo colégio que Charlotte por um ano, ele era do terceiro e ela ainda estava no último ano do fundamental. Trocaram alguns beijos por muitos meses e ele se dizia ser o namorado dela, mesmo quando namorava com uma caloura universitária. 

Charlotte não demorou a descobrir, afinal esbarrou com a mulher na formatura dele e, na época, mesmo não tendo nada a sério, ela ficou muito irada por estar sendo feita de trouxa e jogando o diploma dele dentro do laguinho no pátio da escola, gritou que não gostava mais de Finral.

Agora, lembrar daquela época, era muito engraçado, tragicamente engraçado.

- Charlotte, aqui será sua mesa. - Finral disse quando adentraram o novo escritório, um andar totalmente vazio só para os dois. Ela já estava vendo a dor de cabeça. Ele apontou para uma porta de madeira e continuou: - Meu escritório, e o banheiro é no andar de cima.

Apesar das farpas e cantadas fajutas, Finral foi totalmente profissional em lhe explicar quais seriam as suas funções, horários, repassando agendas e fazendo pedidos simples para um primeiro dia.

Até que uma semana se passou, fazendo Charlotte se sentir a Dora: cada dia uma aventura...


Notas Finais


"Vocês tem bola de cristal????" Me pergunto sempre que leio os comentários kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...