História Doce Babygirl (Imagine Park Jimin BTS) - Capítulo 51


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Sistar
Personagens G-Dragon, Hyoryn, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Soyou
Tags Babygirl, Bts, Colegial, Hentai, Jimin, Suga
Visualizações 250
Palavras 1.782
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii :3

boa leitura😢

Capítulo 51 - What is love? - Último Capítulo


Fanfic / Fanfiction Doce Babygirl (Imagine Park Jimin BTS) - Capítulo 51 - What is love? - Último Capítulo

Escutei bem baixinho o choro de Jennie, a procurei pelo quarto inteiro deixando mais bagunçado do que já estaria.

— Jennie!! Minha filha! .-A chamava.

— Omma!! .-ela me chamava, chorando.

Abri a cortina da sacada e lá estava Nayeon com Jennie sentada na beirada com suas perninhas para fora.

Nessa hora meu coração apertou tão forte, minha barriga doeu, senti sangue escorrer pelas minhas pernas.

Não.. De novo.. Por que? Por que Nayeon? Por que está destruindo a vida de alguém assim? Que ganância é essa? EM? .-me ajoelho por conta da dor.

— Ommaaa!!! .-Jennie gritava.

JiMin foi para cima de Nayeon, pegou Jennie, mesmo sem jeito me ajudou.

Tentamos sair dali, mas eu não conseguia andar.

— Força princesa, não vou perder mais um filho!

Nayeon apareceu, ela pegou Jennie, JiMin me pegou no colo e saímos correndo o mais rápido dali.

— E-Eu não quero perder o bebê JiMin! .-digo, chorando.

Nayeon não falava nada, somente nos olhava assustada.

Começo a ter a respiração mais rápida, tento controlar.

— A-Ah.. Meu Deus! .-coloco a mão em minha barriga.— Por favor meu filho aguenta.. Aguenta meu amor..

{...}

Chegando no hospital, foi direto para a UTI. Desmaio por conta da perda de sangue.

JiMin On

Não posso perder mais um bebê.

— Está vendo o que fez? .-Coloco a mão em meus cabelos.

— JiMin..

— O que?

— E-Eu sinto muito.. E-Eu não queria que chegasse a esse ponto.

Nayeon segurava um canivete.

— Nayeon.. Não..

Ela vem para de cima, desvio, novamente ela tenta e me acerta.

Nayeon fez um corte pequeno em minha barriga, saía pouco sangue.

Mesmo fraco, ela veio para cima novamente, eu gritava, tentava tira-la de cima, de mim, mas ela estava fora de si.

NAYEON NÃO FAÇA ISSO! .-Grito e finalmente os médicos aparecem.

NÃO! ME SOLTEM! PARK JIMIN VOCÊ SERÁ MEU! NEM QUE EU MATE (S/N)!

Ela estava descontrolada, eu via o ódio em seus olhos.

Ninguém vai machuca-lá, nem que custe a minha vida.

Off

Acordei ainda com dor.

— Olá, mamãe.. Como se sente?

— Meu bebê? Doutor, como está meu bebê?

O médico pegou a pequena maquina de ultrassom, levantei minha blusa, ele passou o gel.

— Ele está super saudável! Teve muita sorte, senhorita Min!

Coloco a mão no rosto, não conseguindo acreditar.

Meu filho..-Rio baixo em meio ao choro.

JiMin entrou junto com Jennie, veio correndo me abraçar.

— Como você está minha princesa? Como está o nosso filho?

— Ele está ótimo JiMin..-Choro baixinho.— Nosso bebê está muito bem..-Sorrio.— Ti-Tive tanto medo oppa..

— Calma. Logo voltaremos a Coréia e tudo ficará bem.

— Promete? 

— Lhe prometo!

— Omma, você me deixou preocupada! 

A peguei deixando sentada em meu colo.

— Omma está bem meu amor.

— E minha irmã?

— Vai ser um irmãozinho.. Ele está bem, muito bem..

Jennie me abraçou, beijei o topo de sua cabeça, JiMin fez o mesmo com nós duas.

Sorrio.

Eu não tenho um homem, eu tenho um príncipe.. Tirei a sorte grande, assim diz TaeTae..

Após alta - Voltando a Coréia

A viagem foi longe e cansativa, tinha muita coisa para trazer e por fim, não fomos na Disney.

Chegando em casa. Descemos do carro.

— Noona! Manda essa garota para de me encher! .-TaeTae dizia manhoso.— Hyuna para! Meu Deus você é igualzinha a Noona.

Rio.

— Para de me comprar a ela seu idiota. Sou mais fofa que a unnie..

— Ninguém é mais fofa que eu.

Provoquei.

— Eu sou a mais fofa! .-Diz Jennie entrando na bagunça.

Hyuna cruza os braços brava.

Deixei Jennie com o JiMin e fui até os dois.

Apertei as bochechas e fiz cócegas.

— Para!! .-Eles diziam rindo.

— Vocês dois são muitos fofos!! Tenho vontade de apertar.-Digo rindo.

— Noona!

— Unnie!

Rio.

Eles cruzam os braços frustrados e fazem bico.

— Aish, nenêzinhos da mana.-Digo rindo.

Os dois entram em casa com Jennie, ajudei JiMin com as coisas.

— (S/n)?

— Jeongguk?

Corri até ele, JiMin me olhou feio pois pulei nos braços de Jeongguk, para abraça-lo.

— Maluca!

Rio.

— E como está meu sobrinho?

— Saudável!

Lá no fundo eu sei que sinto algo por Jeongguk, mas hoje cada um já tem sua família.. Hoje cada um já adulto e tem sua vida.. Vou sentir sua falta Jeongguk oppa.

{...}

Depois da janta, fiz Jennie dormir, arrumei o quarto onde Hyuna e TaeTae iriam dormir.

Fui ao meu quarto, tomei um banho com JiMin trocando algumas carícias, mas paramos pois o clima estava ficando bem quente.

Fomos para a cama e dormimos de tão cansados.

Oito meses depois 

— Omma! Meu irmãozinho vai nascer quando?

— Daqui duas semanas meu amor.

O dia estava quente, JiMin fazia churrasco. Meus homens, estava conversando, rindo e tomando cerveja.

SeokJin, Jeongguk e JiMin. Meus três. Somente meus.

— Jennie, para de encher teu tio, merda! .-Jogo o chinelo sem acerta-la, já que seria difícil eu levantar.

— Não pode brigar com o Tio TaeTae.

Ela coloca a mãozinha na cintura, bate um pézinho.

— Não gosto de cara fofa.-Ela diz.

— Ei! Jennie Park Min. Respeite teu tio garota.

— Mas, ele só faz cara fofa..

Tae a pega de surpresa, ela solta um gritinho, o mesmo corria e jogava ela para cima.

— Menino quer me matar, é? Hyuna! Para de falar com esses moleque e vá atrás de seu irmão.

Aish.. Eu vou ficar louca de tanta criança. Chega de filhos senhorita Min!

Escuto a campainha tocar, levantei com dificuldade e fui atender.

Assim que abri..

— A-Appa? .-Meus olhos se encheram de lágrimas.— Graças a Deus!

Estou de volta.-Ele chora baixinho.

Não demorou muito.

— Que barrigão é esse senhorita Min?

— Engoli uma bola appa.-Digo, segurando o riso.

Ele me olhou sério.

VOVÓOOO.-Diz Jennie.

— Appa??!! .-Diz os dois.

Senti uma pontada e como se tivesse feito xixi.

— A-Ah, não..

— O que houve?

— Mi-Minha bolsa estourou.

Appa pegou a chaves do carro, Jennie saiu gritando, os três apareceram.

Foi uma bagunça, mas foi todo mundo.

{...}

Chegando no hospital, eu já estava em trabalho de parto, fui levada o mais rápido a sala de parto, sem injeção, sem nada, dei a luz, a um menininho..

— Meu Deus, você é a cara de seu appa.-Digo sorrindo.— Um mini Park.— Rio.

O bebê foi levado ao berçário.

Estava descansando, ainda não poderia ver ninguém, mas alguém entrou sem ser convidada.

Estava de olhos fechados.

— Parabéns mamãe.

Em seguida o bebê chora, acordei assustada.

— O que houve meu amor?

Vi uma moça passar pelo corredor.

Mamãe?

Cheguei perto do berçário, o bebê para de chorar. Me sentei na poltrona e o amamentei.

— Ei, como está meu garoto?

— Faminto.

— Oh! .-Ele diz surpreso.— Um mini Park.. Que perigo.- Ele ri.

— Idiota.

Ele ri novamente.

Os outros entraram.

— Ommani, ele é fofo!! .-Diz Jennie.

— Noona, ele tem a cara do JiMin.. Que perigoso..-Diz Tae.

O olhei todos riem, acabei rindo junto.

— Como está meu sobrinho? .-Jeongguk e SeokJin dizem juntos.

— Está ótimo. 

Vi que iriam comentar alguma coisa.

— Eu sei, tá? Ele é a cara do JiMin, perigo pra mulherada.

Eles riem.

— Na verdade.. Meu filho também nasceu hoje..

— Sério, oppa?

Ela apareceu com o bebê.

— Dois garotos.-Digo.— ii alá.. É a cara do Jeongguk oppa! As garotas terem sorte.-Comento. Vi que ele ficou tímido.— Amo lhe ver assim.-Digo rindo.— Parabéns oppa, vai ser um ótimo appa.. Garoto de sorte!

Ele beija minha testa. Logo saí com a mulher e o bebê.

Uma semana depois

Notícia

Hoje encontramos o corpo de uma jovem muito linda, ela aparenta ter uns 22 anos, não temos identidade, apenas está foto.

off

— Na-Naeyon?? Não.. Meu Deus! .-Coloco a mão no rosto segurando o choro.

— O que houve meu amor?

Nayeon se matou, JiMin.. 

Ele me abraça, choro baixinho.

Ela está em um lugar melhor.. Mesmo com tudo, Nayeon era uma boa pessoa..

{...}

Fiquei um pouco em choque com a notícia, espero que ela descanse em paz.

— Menino você caga demais, que, que é isso! .-Digo, trocando a fralda.

— Princesa..-JiMin entra no quarto.— Misericórdia, que cheiro de carniça! .-ele faz anciã, rio.— Eu.. Estou indo pra BgHit teremos apresentação a noite, te vejo mais ttarde.-ele me dá um selinho e bate em minha bunda sorrio.

Após trocar Jinyoung, desci o coloquei no bebê conforto na sala e fui pra cozinha.

— Jennie! Fique de olho em seu irmão.

Ela assistia desenho.

Mais Tarde..

Estava no quarto ajeitando. JiMin entrou no quarto.

— E como foi a apresentação?

— Maravilhosa, seria mais perfeito ainda se minha esposa estivesse na primeira fileira.

Sorrio.

JiMin inicia um beijo quente.

— Park! .-Bato em seu peito.

— A amor..

— Aish.. Não fica bravo, mas ainda não é hora, recentemente dei a luz ao nosso filho. Aguenta só mais um pouquinho.-Dou vários selinhos nele.

Ele resmunga.

— Mas, nem um agrado? .-ele diz e eu rio.

— Você é inacreditável!

Tranquei a porta, o empurrei na cama, tiro sua blusa, beijo seu peitoral, arranho o mesmo.

Beijo seu pescoço, deixando um chupão no mesmo.

Escuto bater na porta.

— Filha?

Pô appa, sério?

JiMin resmunga. Se arruma e eu destranco a porta.

Park disfarça mexendo no computador.

— Sim, appa?

— Pode descer um pouco?

Ele foi descendo, fui logo atrás.

— O que ela faz aqui?

— Olá (s/n).

Puta.

— Começamos com o pé esquerdo.-Ela diz.— Não sou amante de seu appa, sou a melhor amiga de sua omma.

— É o que?

— Sente-se.

Me sentei no sofá.

— Infelizmente, a senhora Min, não faleceu por conta dos ferimentos.

— Co-Como assim?

Ela passou pela porta. Desmaiei.

...

Minutos depois acordei.

— Filha?

— O-Omma?

— Sou eu meu amor..

— Não.. Impossível... Eu vi, eu lhe vi morrer! Não.. Não..

— Ei, calma.. Nayeon pretendia matar qualquer um para ter JiMin, então, forgei minha própria morte, para você sair da Coréia. Mas, aish.. É muito cabeça dura.

— Isso é maluquice.

— Estou bem, estou aqui.

— Como pensou que sua omma morreu, sendo que o caixão nem foi aberto? 

— Meu Deus.. Quer dizer que também, não foi preso.

— Não, eu estava com sua omma em todo o momento.

— E quanto a Hyuna e Tae?

— Sabíamos de tudo, como acha que te achamos em meio a milhões de hotéis no Japão? Tapada!

— Ah.. Vocês são uns idiotas! Me fizeram sofrer, Jennie sofreu e ela só tinha 3 aninhos! Merda.

— Olha a boca.-Grita SeokJin.

— Aish..

Ela me abraçou. Apertei bem seu abraço.

{...}

Todos já estavam dormindo, eu e JiMin estávamos andando na praia a noite, riamos, conversamos, parecíamos dois adolescentes apaixonados.

Me deitei, ele ficou por cima, me beijou. Acariciou meu rosto.

— Eu te amo tanto minha pequena, ficaria maluco se lhe perdesse, você me mostrou o melhor da vida, me tornou o homem que sou. Você é incrível (s/n).

Sorrio com os olhos cheios de lágrimas.

— Park JiMin.. Quem diria que eu estaria aqui, casada, com dois filhos lindos, com o moleque que eu mais odiava na escola. E que hoje é esse homem, lindo, com um sorriso fofo, esse jeito de garoto. Meu Deus Park, o que você fez comigo? Eu te amo. Me tornou na mulher mais feliz desse mundo, por estar sempre ao meu lado, apesar dos momentos ruins.

Ele me beijo novamente.

O que é amor? 

Simples, amor pode ser entre amigos, família, marido e mulher. As pessoas que estão ao seu lado, lhe provocando, lhe irritando, mesmo sabendo que não gosta. 

O amor e o ódio andam de mãos dadas. Mas, nem sempre são uma boa combinação, assim como o que aconteceu com Nayeon, que havia muita inveja.

FIM


Notas Finais


ACABOU MAIS UMA VEZ ESSA FANFIC TÃO MARAVILHOSA!
Muito obrigada, aos 1.451(?), nem sei como expressar a felicidade que estou, sempre brota um sorriso bobo por ver, que vocês gostaram tanto de minhas maluquices, um pouco confuso alguns capítulos uehdueh
Obrigada de coração❤

Até a próxima! :3
teremos mais uma assim, com alguém que combina muito haha já sabe quem é, né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...