História Doce e amada Sn (Taehyung) - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Declínio


Fanfic / Fanfiction Doce e amada Sn (Taehyung) - Capítulo 5 - Declínio

 Na sexta eu não tinha aula, então iria ajudar Jin na padaria. Realmente o movimento estava fraco, quando era umas 10 hrs da manhã Yoongi me mandou mensagem.

  {
     ●Yoongi
Oi garotinha, como está?  Soube que ontem você foi também com Jin na casa do Jk, como sou idiota deveria ter ido pra te ver :(

                                                    ●You:
                           Pois é, esperei te ver               mas você não apareceu.

  ● Yoongi♡:
Pra piorar você não tem aula hoje.

                                                              }

  Conversei com Yoongi o resto do dia, minha amiga Mee disse que iria posar em casa hoje. Pelas 19 hrs meus pais chegaram da viagem, pareciam abatidos e tristes, conversamos um pouco e eles subiram para descansar até a hora do jantar.

  Jin iria cozinhar e assim que Mee chegou fomos para meu quarto conversar, contei tudo que estava acontecendo ultimamente para ela. O que a deixou abatida foi saber sobre Jin andar triste e chorando, a muito anos ela gosta dele, acho que por ela ter minha idade ele acaba não olhando para ela.

  Mee: Esse garoto, o tal de Taehyung, pelo menos é bonito?

  S/n: Do que importa isso eu tenho namorado, não pos.... —  me interrompeu.

  Mee: Tá, tá eu sei que você tem namorado e não foi isso que eu perguntei, quero saber se o menino e bonito?

  S/n: Só....

Mee: Oque?

  S/n: Só é a droga do garoto mais bonito que eu já vi  — Tapei o rosto com as mãos por estar envergonhada e Mee riu.

  Mee: Ai S/n... não precisa ficar assim, eu imagino que esse garoto deve ser muito bonito mesmo, seu namorado já é lindo, mas diz que esse é muito mais...

  S/n: Eu não disse isso! — cruzei os braços.

  Mee: Disse que ele é o mais bonito que já viu! Olha esqueça isso, oque você tem que descobrir é porque ele tá tão interessado na sua vida.

  S/n: sim...

  No jantar como sempre Mee ficou admirando a beleza do meu irmão  "como ele nunca percebeu o jeito que ela olha pra ele?" Pensei  rindo baixinho da cara de boba dela. Depois do jantar fomos para  o quarto conversamos mais um pouco até dormir.

  Mee foi embora de manhã me deixando bem avisada que se algo acontece-se era pra avisar ela imediatamente, essa curiosa. Todos estavam em casa, inquietos, tinha algo estranho, "porque não foram para a padaria hoje?"

   Na hora do almoço todos estavam sérios e em silêncio, olhava para todos e eles apenas permaneciam de cabeça baixa, certamente tinha acontecido alguma coisa.

   S/m: Filha precisamos conversar.

  S/n: Sim mãe  — Olhei fixamente para ela, porém ela continuava olhar para a comida em seu prato.

  S/m: Estamos declarando falência, vamos fechar a  padaria  e vender, nosso capital agora e zero  — Me surpreendi com suas palavras, não achei que isso poderia acontecer, sabia que as coisas estavam ruins, mas não tanto assim.

  S/m: Também venderemos essa casa e vamos comprar uma menor, terá que dividir o quarto com Jin  — Permaneci em silêncio olhando para ela.

  S/m: E... e você vai ter que trancar a faculdade querida, eu.. eu sinto muito.

  Fiquei em silêncio olhando para o nada por alguns minutos, minha mãe se segurava para não chorar.

  S/n: Eu entendo — Finalmente respondi.

   O resto do dia foi estranho, mais do que rapidamente meu padrasto saiu para tentar encontrar emprego, e para procurar compradores para a padaria. Estava chovendo lá fora já era noite, andei pela casa e não vi ninguém, fui até o quarto de minha mãe, abri devagar a porta pensando que ela estava dormindo, mas a cena que vi partiu meu coração.

  Ela estava chorando, chorando muito com a cabeça afundada no travesseiro, fechei a porta com cuidado e sai correndo de casa. A chuva tinha diminuindo, mais se fazia presente, a noite estava fria e mesmo assim não me importei, não sabia o que fazer tudo estava desabando.
 
  Parei de correr em uma praça, mal iluminada, cai de joelhos e chorei com as mãos contra meus olhos. Meu choro era alto, não tinha ninguém ali além de mim então pude ao menos chorar em  paz.

  Algum tempo depois me sentei em um banco, a chuva fina começou a molhar por completo minha camisa e meus cabelos, pensava, pensava e nada. Finalmente me lembrei ... Taehyung.

  Peguei o celular no bolso da calça, procurei na agenda e mesmo receosa liguei.

{
            Taehyung: Alô!

S/n: Taehyung?

Taehyung:Sim, quem é?
           S/n: S/n...

 Taehyung: S/n? O que foi?, você esta                    chorando?

  S/n: foi tudo Taehyung, eu .. eu...

  Taehyung: onde você está?

  S/n: numa praça...sei lá!!

Taehyung: Nessa chuva? Me mande a                  localização estou indo para ai.
                                                                                 }

Desliguei e mandei o local, fiquei de cabeça baixa tentando me acalmar, algúm tempo depois um carro preto muito bonito por sinal parou frente à praça, Taehyung desceu e veio correndo com as mãos no bolso em minha direção. Parou em minha frente e me encarou, olhei para ele por alguns segundos e ele segurou minha mão me colocando de pé e me dando um abraço, "o-o que?"  Não o questionei, eu precisava daquilo.

  Taehyung: Venha você está ensopada, vai acabar ficando doente.  — segurou minha mão e levou-me até seu carro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...