1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Fogo >
  3. O plano

História Doce Fogo - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo preparatório para o que vem aí... grandes emoções.

Capítulo 18 - O plano


Fanfic / Fanfiction Doce Fogo - Capítulo 18 - O plano

Durante o banho, já em casa, minha mente divaga… quando caio em mim percebo que estou lavando o cabelo com o shampoo pela terceira vez.

“Chega Júlia, volte à razão.” - Digo alto pra mim mesma.

Continuo o banho dessa vez consciente. Finalizo meu cabelo, visto meu roupão e sento na poltrona para ler o contrato. Em 24 horas preciso dar a resposta. Leio cada folha três vezes, pois não sou muito boa em entender as letras coreanas, e além disso eu procurava a pegadinha de Lee Wang. Com certeza aquela proposta não veio do nada.

Ao terminar o contrato fiquei extasiada. O trabalho era muito mais do que eu sonhei pra minha vida. Eu trabalharia somente com concepção de coreografias e conceitos envolvendo dança contemporânea. E o salário… era indescritível… Era o mesmo que um executivo júnior em uma multinacional coreana recebia. Que maravilha!

Como brasileira da classe média baixa, acostumada a contar até as moedas, passei uma hora imaginando tudo que eu poderia fazer com aquele salário. Eu poderia até comprar uma casa nova para minha mãe no Brasil.

“Onde está a armadilha desse contrato… é bom demais pra ser verdade...” - Pensei até a hora que caí no sono completamente.

 

(Jungkook)

 

Finalmente entro pela porta do meu quarto em Seul. Parece que entrei no céu. Deito na minha cama, ligo rapidamente para minha mãe avisando que cheguei e caio no sono envolvido pelo conforto de estar no meu mundo particular.

Conversando com RM bem cedo no café da manhã, comentei que tinha uma consulta marcada hoje para destravar minha coluna

- Hyung, já pensou que esse pode ser o álibi perfeito para se encontrar com Zuliáh fora dos olhares da empresa? - Falou RM de forma sugestiva.

- Como você é inteligente! - Respondi. - Mas como posso fazer para ela me encontrar na clínica? - Questionei inocentemente.

- Ora, ligue para Jin e peça para que ele convença Shésicáh a mandar uma mensagem para Zuliáh combinando tudo. - Continuou RM muito safo.

- Perfeito! - Disse eu pulando da cadeira já pegando o celular para concretizar o plano. Espero não ligar em um momento em que eu atrapalhe o que o casal estiver fazendo…

 

(Júlia)

 

Acordo antes do relógio tocar, voltei a ser focada e disciplinada depois da fase de desequilíbrio que passei. Fiz todas as minhas obrigações e rotina matinal. Ainda não tinha decidido se iria ou não aceitar a proposta.

“Gostaria de conversar com Jungkook sobre isso… como será que ele está?” - Me pergunto em silêncio.

Pego o celular para ler notícias do dia, antes de me arrumar para sair e percebo uma mensagem de Jéssica:

“Seu pacote chegou em Seul ontem a noite. Ele tem uma consulta de fisioterapia às 14 horas na clínica Welfare. Ele te espera lá. Não se atrase. Apague essa mensagem depois de ler.

Pulo em êxtase e dou uma gargalhada, parecia mentira que ele já tinha voltado para a Coreia e tinha armado um plano para me ver.

Apago a mensagem de Jéssica e envio uma mensagem para Amy pedindo que dispensasse minhas turmas do dia pois eu não poderia dar aulas porque tinha torcido o pé na escada do prédio e tinha uma consulta de fisioterapia emergencial marcada naquele dia. Era mentira, eu sei, mas o que posso fazer… preciso encontrar Jungkook!

Corro para a tal clínica Walfare, um dos locais de tratamento mais caros de Seul, entro mancando e dizendo que é uma emergência. Depois de fazer meu cadastro sou levada para área de emergência na cadeira de rodas.

- Espere aqui senhora, vou chamar o fisioterapeuta para te avaliar. - Disse a enfermeira.

Assim que ela se afasta, eu levanto, coloco meu casaco para disfarçar e começo a andar de cabeça baixa procurando a área de terapias onde Jungkook devia estar.

( Jungkook)

Durante toda a sessão de terapia pensei se Zúliah conseguiria passar por todos os controles da clínica e me encontrar. Era muito arriscado tudo aquilo. Hoje podia ser o nosso primeiro encontro, e também o último. Eu sentia dores horríveis durante a sessão, mas se ao final de cada terapia eu pudesse vê-la, eu passaria por isso todo dia.

Finalizo a sessão e vou para a sala ao lado, uma espécie de sala de espera VIP, era o local mais escondido que eu pude encontrar para receber Zuliáh. Bin Shi me espera do lado de fora no corredor.

Sento em uma das poltronas, fecho os olhos e suspiro:

“ Zuliáh, venha com cuidado, por favor!”

 

(Júlia)

 

Ando como uma fugitiva pelos corredores da clínica. Todos ficam me olhando, é impossível não me destacar no meio das pessoas, pois sou uma mulher ocidental.

“Qual dessas portas é PORRA da porta da PORRA da sala vip?” - Me perguntava já em desespero.

De repente no final do corredor vejo Bin Shi, o assistente de Jungkook.

- Professora Zuliáh, que bom que chegou, Jungkook te espera nesta sala, ele me disse que você viria aqui para comentar o desempenho dele na turnê antes de viajar para o seu país de férias.- Disse Bin Shi sorrindo.

Respirei muito aliviada. JK já tinha criado esse atalho para mim.

- Sim, daqui a pouco meu avião já sai para o Brasil, tive que passar por aqui às pressas, você sabe, primeiro a obrigação! - Disse a primeira coisa que passou pela minha cabeça.

- Por favor, entre. Estou aqui fora esperando vocês. - Disse Bin Shi bem amigável. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...