1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Momento (Saburo Yamada - Imagine) >
  3. Capítulo Único;e um pouco de diversão

História Doce Momento (Saburo Yamada - Imagine) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Trazendo mais uma imagine de conforto :3 Estava com vontade de escrever esse tipo de imagine, pois vocês não sabem o quanto me faz bem escrever elas <3
As Imagines de conforto são uma iniciativa minha de trazer imagines relaxantes de husbands 2D, gosto muito de escrever e espero que as apreciem :3 Trazendo agora um pedido feito pela pokabu e admito que foi um tanto estranho escrever com o Saburo kkk eu amei a ideia de escrever sobre ele, mas to tão acostumada a escrever pro Ramuda que é um tanto estranho escrever para outro personagem, mas foi divertido.

Irei deixar links nas notas finais e mais umas coisinhas, então vejo vocês lá :3

Boa leitura!

P.S: Capa temporaria

Capítulo 1 - Capítulo Único;e um pouco de diversão


Sentou-se em um dos tantos bancos da arquibancada que ficava de frente para a quadra de basquete de sua escola, deixando sua bolsa no banco vazio ao lado e dando uma última olhada em toda extensão do ginásio. Não havia uma única alma viva no local, nem mesmo nas arquibancadas e muito menos na quadra, apenas uma única bola de basquete que havia sido abandonada por algum grupo de amigos que provavelmente, ficaram com preguiça de devolver ao professor. 

 

Assim que se acomodou da forma como podia no duro banco, abriu sua mochila e retirou de dentro seu celular, dando uma olhada no horário e soltando um longo suspiro logo em seguida. O professor que daria as próximas aulas neste horário havia faltado, por conta disso toda sua sala estava com aula vaga e como o professor que dava as últimas aulas havia vindo, não podia ir para casa, ficando estagnada no interior do colégio e sem saber o que fazer. 

 

Desbloqueou a tela do seu celular e abriu o aplicativo de mensagens, mas assim que o abriu e deu uma olhada por cima nas mensagens que tinha, acabou perdendo o interesse em conversar com alguém, saindo do aplicativo e dando um passeio pelo menu do telefone celular, procurando algum jogo ou algo para distrair. Quando de repente, lembrou-se de que estava com certo tempo livre e sem nada para fazer, além do fato do ginásio estar vazio por algum milagre e aquele doce silêncio era a única coisa que pairava no ar. 

 

Assim que notou que estava sozinha com tempo livre e em um lugar silencioso, bloqueou novamente seu celular e guardou na mochila, retirando de dentro seu caderno e um lápis. Era o momento perfeito para estudar, já estava no colégio e esse silêncio sem nada para lhe distrair era o ideal para tal atividade, decidindo aproveitar antes que algum grupo barulhento chegasse na quadra e acabasse com sua tranquilidade. 

 

Abriu o caderno e começou a ler suas anotações, escrevendo mais algumas coisas que se lembrava dos estudos e das aulas nos cantos e ao lado dos textos, relendo todo o conteúdo desde o início para ter certeza que ainda se lembrava, afinal, revisar nunca era demais. Porém toda essa dedicação aos estudos tinha motivo, algumas semanas atrás, havia recebido os resultados de sua prova e para sua surpresa havia tirado uma nota péssima, sentindo-se completamente derrotada. 

 

Havia estudado bastante para aquela prova, havia feito todas as atividades, revisado, estudado e tirado todas as dúvidas com o professor, porém seu resultado foi um grande fracasso, deixando-a mal por alguns dias por não ter tido seus esforços recompensados. Porém se recuperou rapidamente deste choque, voltando a sua rotina de estudos com ainda mais intensidade, se já estudava o suficiente antes, agora estudava o dobro no intuito de recuperar a nota perdida da última prova. 

 

De repente, notou um vulgo caminhar em sua direção pelo canto do olho, chamando sua atenção e virando o rosto em direção a ela. Assim que seus olhos chegaram no vulgo, notou que era um rapaz com curtos cabelos negros e olhos de cores diferentes, sendo o direito lindo como uma esmeralda e o esquerdo brilhante como uma safira, vestindo o típico uniforme do colégio enquanto caminhava em sua direção.  

 

— Saburo! — Exclamou assim que reconheceu seu colega de classe e melhor amigo, mantendo o foco de seus olhos no rapaz que subia tranquilamente as escadas da arquibancada em sua direção, mantendo seu típico olhar apático — Pensei que ficaria na sala com os demais. 

 

— Estava chato com eles. — Yamada respondeu com seu típico tom, caminhando em sua direção e se sentando no banco vazio ao seu lado, encostando-se de forma relaxada no duro banco enquanto olhava para você — E você? O que está fazendo aqui? 

 

— Estava vazio e pensei que seria um bom lugar para passar o tempo. — Respondeu de forma amigável, voltando sua atenção ao seu caderno, fazendo pequenas anotações nas bordas da folha enquanto tentava manter seu foco e falar com seu amigo ao mesmo tempo — Vai ficar por aqui? 

 

— Eu fico onde eu quero. — O rapaz respondeu de forma ríspida, algo que já estava acostumada visto a personalidade dele, observando seu amigo pelo canto do olho e notando que ele lançava um olhar amargo para seu caderno, fazendo você se perguntar se estava tudo bem — Está estudando? 

 

— Estou. — Respondeu de forma seca e direta, gostava de seu amigo tanto que o considerava seu melhor amigo, porém não estava conseguindo se concentrar em seus estudos com a conversa, mas também não queria ser grossa com ele, tentando manter o foco nas duas coisas, mesmo que sem concentração — Aconteceu alguma coisa? 

 

— Não, por que pergunta? — Saburo respondeu de forma direta, encostando as costas de forma relaxada no banco e levando ambas as mãos até a nuca, encarando o teto do ginásio de maneira pensativa e amarga, por algum motivo. 

 

— Você está com um olhar frio, por isso pensei que alguém tivesse feito algo. — Disse da forma mais relaxada e sutil que podia, olhando o garoto pelo canto dos olhos, sabia que Saburo não se dava bem com seus colegas de classe e quase ninguém, sendo você a única amiga de verdade que ele tinha, por isso pensou que talvez alguém tivesse dito algo a ele, enquanto o deixou sozinho na sala — Alguém disse alguma coisa para você? 

 

— Nada e não é isso que está me incomodando. — O garoto respondeu com seu típico tom, afastando as costas do banco e se inclinando em sua direção, apontando seu caderno e olhando para ele de forma torta — Vai mesmo estudar? De novo? 

 

— Eu fui mal na última prova, Saburo. — Respondeu em um tom sutilmente incomodado, contendo-se para não levantar o tom de voz contra seu amigo e tentando o máximo que podia manter o foco nos estudos, mesmo que estivesse sendo difícil — Eu preciso recuperar minha nota. 

 

— A próxima prova é apenas daqui a um mês. — O Yamada respondeu de maneira desinteressada e surpresa, olhando para você de forma atônita enquanto observava pelo canto do olho suas anotações — Não há necessidade de estudar com tanta antecedência. 

 

— Diferente de você que vai bem em todas as provas, eu não tenho tanta facilidade. — Retrucou de maneira ríspida, olhando o rapaz rapidamente de forma irritada, voltando a atenção ao seu caderno e anotando de forma brava em sua folha — Preciso estudar com antecedência. 

 

Após dizer isso, um silêncio mortal pairou no ginásio, fazendo você se sentir mal e culpada pelo que havia acabado de dizer. Saburo era um tipo de gênio que conseguia fazer qualquer coisa sem esforços, seja qual fosse a atividade, ele conseguia se sair extremamente bem e graças a isso seu amigo não sabia como era tirar uma nota ruim, ir mal em alguma atividade ou precisar estudar com tanta intensidade, não que ele não estudasse, porém não precisava fazer isso com tanto afinco. 

 

Olhou o garoto pelo canto do olho e notou uma mescla de sentimentos na face do rapaz, uma mistura de irritação com chateação, pois mesmo que isso tivesse irritado ele, você era a única amiga que ele tinha e não gostaria de ficar mal com sua única amiga. Ao notar a tristeza nos olhos do rapaz, começou a se sentir culpada, Saburo não tinha culpa de nada, queria apenas conversar com você, mas estava tão ocupada querendo estudar que havia o tratado com grosseria sem querer. 

 

— Saburo... — Começou a falar em um tom baixo e de culpa, evitando contato visual, mas no momento em que virou o rosto para pedir desculpas ao rapaz, teve seu caderno arrancado de suas mãos enquanto o próprio garoto se levantava do banco com seu caderno — O que... 

 

— Chega de estudar por hoje. — Yamada disse em seu típico tom, abrindo a própria mochila e jogando seu caderno em seu interior, fechando o zíper logo em seguida e jogando a bolsa em um dos ombros, olhando diretamente em seus olhos de forma séria — Vamos fazer outra coisa. 

 

Após dizer isso, Saburo se afastou de você e começou a caminhar em direção as escadas, descendo os degraus tranquilamente e a deixando atônita no banco. Não sabia o que dizer e muito menos como reagir ao que estava acontecendo, apenas acompanhando o garoto se afastar com seus olhos até ele chegar à quadra de esportes, jogando a bolsa em um canto qualquer e pegando a bola de basquete, fazendo um sinal com a mão para você se juntar. 

 

Admitia que estava um pouco viciada em estudos e que fazer algo diferente seria bom para sua saúde mental, porém se sentia estranha em não poder estudar tendo tempo para isso, mas seu caderno havia sido sequestrado por seu melhor amigo que agora a chamava para uma partida de basquete. Sem saber muito bem o que fazer ou que atitude tomar, guardou seu lápis na mochila e a colocou em seus ombros, descendo as escadas e deixando a bolsa junta de dele, caminhando em direção ao rapaz. 

 

— Boa garota, podia ter tentado pegar o caderno, mas aqui está. — Saburo disse com seu típico tom arrogante assim que você se aproximou dele, batendo a bola no chão enquanto olhava para você de maneira superior, algo que ele fazia sem nem mesmo notar e como amiga dele, sabia que as vezes não era proposital, mas as vezes era — Venha, vamos jogar. 

 

Após dizer isso, Saburo jogou a bola em sua direção e rapidamente você a pegou, notando que o rapaz havia tomado uma posição defensiva, pronto para uma partida com você, porém não se sentia no clima. Mesmo que estudar estivesse sendo cansativo, não estava muito a fim de jogar uma partida de basquete, estava ali apenas porque haviam tomado suas anotações de você. 

 

— Saburo, não... — Resmungou em um tom chateado, batendo a bola de forma preguiçosa no chão, porém não saindo do lugar, olhando de maneira vazia ao rapaz e sem saber exatamente o que estava fazendo ali — Não estou no clima. 

 

Mesmo com você dizendo isso, seu amigo não deu ouvidos, correndo em sua direção e tomando facilmente a bola de você, mas antes de fazer a cesta, começou a bater a bola diversas vezes no chão enquanto olhava para você de maneira séria. 

 

— Não vai vir pegar? — O Yamada perguntou de maneira provocativa, utilizando aquele tom que sabia que lhe irritava, olhando diretamente nos seus olhos enquanto sorria, fazendo um gesto para você se aproximar — Venha. 

 

Olhou de maneira vacilante para o rapaz, porém fez o que foi pedido, caminhando de maneira preguiçosa até ele, tentando pegar a bola de maneira apática e sem fazer esforço, não estava tentando de verdade, porém o rapaz havia soltado a bola e a dado literalmente para você. Assim que você pegou a bola de basquete, Saburo tentou roubar de você que por instinto, tentou proteger da você que podia, mas sendo pega em um ataque de cócegas repentino. 

 

— Saburo, isso é golpe baixo. — Disse entre risadas e com um pouco de dificuldade, sentindo um pouco de falta de ar enquanto se contorcia, tentando fugir das mãos do rapaz que insistia em lhe torturar, sorrindo largamente diante de você — Não pode, para. 

 

— Então me promete que vai tomar um tempo. — Yamada disse de forma séria, mantendo as cócegas enquanto olhava diretamente para você com um semblante que nunca tinha visto antes — Promete que vai descansar de vez em quando. 

 

— Prometo, eu prometo. — Respondeu por instinto, desejando que o rapaz apenas parasse e sem entender muito bem o que ele realmente queria de você — Então para, por favor. 

 

Após dizer isso, Saburo soltou você que se sentou no chão imediatamente, recuperando seu fôlego enquanto descansava, dando algumas risadinhas pelo efeito das cócegas enquanto olhava o teto de maneira boba, mantendo o sorriso no rosto. Enquanto isso, o rapaz caminhava em direção a bola e a pegava de volta, voltando para você com uma expressão séria e bochechas coradas por algum motivo. 

 

— Acho admirável que se esforce tanto, eu realmente não sei o que é tirar uma nota ruim ou se esforçar tanto para algo, mas acho incrível a sua força de vontade. — Saburo começou a falar de repente, utilizando um tom de voz macio e sereno, olhando de forma tímida para você junto de bochechas rubras — Apenas não se esforce demais, tomar um tempo para relaxar é importante, então sempre que precisar espairecer, pode me chamar, posso ajudar nos estudos também. 

 

— Saburo... — Sussurrou em um tom emotivo, olhando seu amigo de forma atônita e sentindo os efeitos das cócegas passarem, Yamada era assim mesmo, podia ter um lado arrogante, porém também tinha um lado gentil para as pessoas com qual gostava e ele estava apenas preocupado com você — Obrigada, irei aceitar a oferta de estudos. 

 

— Não apenas isso, sinto que não está me ouvindo. — Yamada respondeu de forma irritada, coçando a nuca com uma das mãos e olhando de maneira feia para você, apontando diretamente para sua cabeça enquanto a olhava de maneira firme — Quero que descanse, mesmo que precise estudar, quero que tome um tempo para se distrair e se divertir, estudar demais não vai ser bom para sua saúde, por isso quero que tome um tempo para relaxar, não me importo se encontrar você fora da escola se for para lhe ajudar a relaxar. 

 

Saburo virou o rosto de maneira tímida, corando fortemente enquanto engolia em seco, enquanto você o observava com um sorriso bobo. Levantou-se do chão e caminhou em direção a seu amigo com um sorriso gentil, sabia que mesmo sendo um pouco egocêntrico também tinha um lado amigável que se importava com os outros e estava preocupado com sua melhor amiga. 

 

Assim que se aproximou do Yamada segurou o rosto dele com delicadeza, sentindo o rapaz estremecer e virar o rosto de forma brusca em sua direção, e rapidamente virou o rosto para selar a bochecha do rapaz, notando que ele havia soltado a bola assim que seus lábios tocaram a pele dele e em um ato, pegou a bola e se afastou do garoto, fazendo uma bela cesta. Enquanto isso, Saburo olhava o nada de maneira atônita, corando fortemente diante do seu ato e sem saber direito como agir, mas feliz por ele finalmente ter alguém para estar sempre junto. 


Notas Finais


Mesmo que o ambiente seja algo mais colegial, serve para todo tipo de pessoa que estuda, lembrem-se: Estudar demais não é bom, não que não devem estudar, mas com moderação, tomem um tempo para vocês fazerem o que gostam e se divertir, isso é muito importante e necessário para a saúde mental de vocês, então sempre tomem um tempinho <3

Foi diferente escrever com o Saburo, mas eu gostei, lembrei de algo na Wiki dizendo que ele queria apenas alguém especial, então utilizei a meu favor nesta imagine e mesmo não tendo tantos momentos fofinhos, espero que tenha sido uma leitura soft :3

Aqui está o link do jornal e se quiserem um cenário soft com certo personagem, só pedir ^^
https://www.spiritfanfiction.com/jornais/imagines-de-conforto-aberto-18662445

Listinha de leitura com as demais histórias :3
https://www.spiritfanfiction.com/listas/imagines-de-conforto-5639930

Obrigada a quem leu e vejo vocês em futuras histórias!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...