1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Prazer (Clizzy) >
  3. Capítulo IX

História Doce Prazer (Clizzy) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Hey Leitores!!! Voltei

Capítulo 10 - Capítulo IX


Fanfic / Fanfiction Doce Prazer (Clizzy) - Capítulo 10 - Capítulo IX

PDV Clarissa

Estava escuro, todo lugar estava escuro, eu não via nada, estava me sentindo perdida, começo a andar por aquele lugar mesmo sem saber para onde iria e só continuo vendo a escuridão, de repente uma aproximação, apenas uma leve respiração em minha nuca, é o suficiente para deixar meus pêlos eriçados, a respiração continua, e é quente, me viro para minha retaguarda porque sentia sua respiração vinda dela e de repente tomo um choque com a parede, nessa hora sentia a parede fria contra meu corpo e alguém me prensando sobre ela, poderia estar apavorada, poderia até gritar, mas não me sentia em perigo e ao inalar o cheiro vindo do corpo que me prensava eu não tinha forças.

- Por favor... (Eu supliquei mas saiu mais como um gemido)

Nossas respirações estavam muito próximas e quentes, eu estava soando, meu corpo estava em combustão, aquele contato estava me despertando desejos que eu não sabia que existiam, mas a respiração quente só me prendia mais, me senti nua em seus braços e quando olhei de relance eu estava, mas a respiração tapou minha boca com o dedo

- Agora você é minha Clarissa...

Ouvi aquela voz doce assim como seu intenso cheiro floral vindo de si e então senti beijos salpicarem meu corpo, eu estava ficando ainda mais quente e mais excitada

- Não... (Tentei suplicar)

Mas os beijos foram ficando mais intensos e quando eu vi meus seios já estavam agarrados pela sua boca e eu tomei a cabeça pra trás em prazer, era tudo na mais perfeita sincronia como se soubesse exatamente, como fazer e o que fazer, uma chupada firme e uma sucção bem feita e ah.. estava perdida

- Ainda quer que eu pare Clarissa?

E então seu rosto apareceu, vi de perto sua beleza e seus olhos tão escuros quanto aquele lugar de desejo junto com sua voz rouca e sedutora naquele momento, não sei o que houve em mim naquele momento mas apenas avancei em seu rosto e comecei a beijar sua boca, e eu me vi completamente entregue ao desejo, sua boca praticamente engolia a minha e as suas mãos pegavam firme em meu corpo senti suas mãos sobre minha bunda apertando firme e nosso beijo cada vez mais intenso. E quando nossas bocas se desgrudaram senti suas mãos em meu clitóris inchado me pegando de surpresa e me fazendo dá um gemido.

- Awh...

- Geme pra mim Clarissa... (Ela me pedia)

- Geme meu nome Clarissa

Ela mexia cada vez mais forte enquanto exigia

- Izzy... (Falei seu nome embriagada)

- Mais alto... (Ela diz e então mexe ainda mais)

- ISABELLE!!

Então eu acordo mais uma vez suada e ofegante e dessa vez vejo que não passou de mais um dos vários sonhos eróticos que estou tendo essa noite, e dessa vez fui salva pelo o gongo porque o Simon não estava ao meu lado. Eu havia tido um sonho desse ao lado do Simon mas por eu me debater muito na cama o Simon me acordou antes mesmo de eu começar a gemer o nome da Isabelle e então pude dizer que era um pesadelo, mas hoje, esse sonho foi longe demais, se mais alguém estivesse escutado eu estava ferrada. E mais do que nunca eu estou ferrada, porque estou sabe se lá como atraída pela minha chefe e ainda namorando o "Pretendente" que seria noivo dela um dia. Eu já estava pirando com isso e pirando ainda mais porque eu não sabia lidar com isso, com essa atração repentina pela a minha chefe que eu não conseguia esquecer.

Tomei banho, fiz minhas higienes, e me arrumei, tomei meu café e beijei minha mãe e meu padrasto, e novamente saí pra trabalhar, ao chegar na Lightwood's novamente vou diretamente para minha sala e nela fico até ser chamada pra revisar os relatórios da contabilidade, novamente o silêncio me atinge, sem agendas para fazer, sem compromissos para marcar, sem e-mails para ler, e a coisa mais chata, uma Heide falante ao meu lado.

- Sei que pode ser pecado mas tô amando que a Lightwood tenha tirado umas férias.

Sim, Isabelle Lightwood minha chefe desde nosso fatídico beijo ou sei lá o que rolou naquela sala não tinha dado as caras na empresa, no primeiro dia que ela faltou, o pai dela assumiu seus compromissos e dissera que a mesma estava indisposta e que voltaria só no outro dia para trabalhar mas não foi isso que aconteceu, no outro dia Isabelle não veio trabalhar e o que era uma "Indisposição" se tornou uma viagem com Jace Herondale, um empresário que comanda uma metalúrgica e é sócio dos Lightwood, ouvi dizer que ela e Jace eram amigos da família desde pequenos e que o tal do Jace era bem gato e passava o rodo em Bervely Hills. Na verdade eu não sabia sua aparência física, tudo que eu sabia era que ele era loiro dos olhos azuis e muito gostoso, graças a Heide que dissera ter vindo para cá por ele, seu nome não era Jace e sim Johnantan Christopher mas os amigos e os familiares o chamavam de Jace.

- Que eu saiba não foi uma "Férias" foi uma viagem de negócios. (Falei indiferente)

- Viagem?? (Ela riu em deboche)

- Não entendi...

- Ah queridinha você está por fora... A última coisa que o Jace faz quando está viajando é trabalhar...

- Como você sabe? Já foi com ele?

- Sou uma velha amiga dele querida, nós não éramos muito íntimos porque gosto mais de mulheres mas nas vezes que saímos ele me contava de suas viagens...

- Ele inventa uma viagem dizendo ser a negócios mas ao chegar ele apronta mais do que trabalha e deve ser por isso que tá levando a Isabelle com ele, ela é muito séria e trabalha demais por certo precisa relaxar mas tem os pais na cola controlando os passos dela.

Não sabia o que era mais assustador nessa história, os pais da Isabelle ou a Heide sabendo de tudo isso

- Como sabe de tudo isso?

Ela faz uma cara de falso susto e me diz

- Eu sei disso tudo porque a muito tempo atrás mais ou menos aos uns quatro anos se não me engano, uma funcionária daqui se envolveu com a Isabelle. 

Logo então meus olhos se arregalaram

- Seu nome era Camille eu acho, ela era a secretária de Robert, então sim já houve uma mulher que trabalhava com ele e é por isso que ele não aceita seus e os meus serviços. Mas voltando ao assunto essa pessoinha aí se envolveu com a filha dele e quando ele descobriu mandou ela pra fora e Isabelle quase se casou com seu namorado.

Agora as peças se encaixavam e a história que Simon me contou fez todo o sentido, era incrível acreditar como os pais de Isabelle eram tão intolerantes, praticamente forçou a filha deles a se casarem só por não aceitarem de verdade.

- Eu admiro o Simon, ele sei lá é tão charmoso... Esse jeito dele...

Olhei para ela feio

- Desculpe é o seu namorado eu sei mas o gesto que ele fez pela a Isabelle foi admirável, agora entendo porque gosta dele. Mas enfim o Jace também já havia me comentado sobre isso.

- E como eu não sei disso??

 - Você não é de Bervely Hills e só pelo o seu sotaque e modo de se vestir é perceptível isso.

Olhei para a Heide revirando os olhos

- Desculpe. Mas antes de tomar esse banho de loja que a Isabelle te deu você andava como uma suburbana.

Ah não dessa vez ela foi longe demais

- Quê??? Vocês de Bervely Hills são muito metidos ein? Quem você pensa que é? E como você sabe que foi a Isabelle?

- Olha me desculpa tá bom? É que aqui as pessoas tem um outro patamar financeiro e até entendo você não ter nascido nele, eu também não sou nenhuma milionária mas é a verdade. Pessoas piores e ainda mais ricas e perversas vão te julgar e te olhar feio só porque você não veste roupa de marca, e outra se você não sabe, o cheque da loja de roupas chegou aqui, e no outro dia você aparece toda bem vestida, não sou burra né?

De uma coisa Heide estava certa, Bervely Hills era Uma cidade ridiculamente pomposa e de luxo as pessoas me encaravam como se eu tivesse uma doença quando comecei a trabalhar e graças a Isabelle isso parou

- Tá tudo bem... Só que já faz uma semana que ela tá viajando sabe? E bom com o Robert aqui eu só sirvo na contabilidade.

Sim isso era chato, Robert Lightwood o dono de todo esse patrimônio mesmo sabendo que eu era a mão direita de sua filha se recusava a ter os meus serviços, tudo que ele precisava pedia para um tal de Mike fazer, e eu e a Heide passávamos o dia nos encarando.

- O Senhor Lightwood é bem chato mesmo, na verdade ele deve ser pior que o Alec e a Isabelle juntos, dou graças de não precisar ser sua secretária, mas foi devido a esse rolo que ele não tem mais secretárias mulheres. E quanto a viagem da Isabelle já está acabando, amanhã ela vai estar aqui.

O dia então passou de forma meio lenta e sim digo lenta porque sem a Isabelle me enchendo de coisas para dar conta mais o cargo de Supervisora contábil o dia passava bem mais devagar, aos poucos sentia falta daquela morena, da sua forma de olhar para mim e também do modo sexy como falava meu nome todo sem o apelido.

Clarissa! Por favor, Chega! Já dizia isso para mim. Você tem namorado e ele se chama Simon Lewis!

Falando nele Simon e eu repetimos mais algumas noites entre quatro paredes só que como eu disse minha última noite com ele dormi pensando em uma certa morena cheirosa e com voz sexy me atacando no escuro, todas as vezes tinha o sonho de ser atacada no escuro e por ela e eu até sei o porquê, devido aquele nosso pequeno "Incidente" na sala dela.

- Olha, sei que não somos muito amigas mas sei lá... Vamos para um Pub hoje dançar?

- Heide... Eu... Acho melhor não...

- Ah qual é... Amanhã teremos um dia cheio com a volta da Isabelle, vamos aproveitar um pouco a noite e aposto que desde a sua chegada nessa cidade você não vai a uma boate de verdade.

Pensei bem e conclui que sim, tava precisando me divertir

- Vamos então, vou ligar para minha mãe.

Pego o telefone e disco o número de minha mãe

- Alô mãe?

- Filha? Tava pensando no jantar, você quer que eu cozinhe ou podemos comer fora?

- Ah mãe... É... Eu não vou jantar hoje em casa...

- Ah não? Por que?

- Bom... Vou sair com uma amiga...

- Tá tudo bem. Então eu pedirei uma Pizza pra mim e o Luke ok? Se divirta e juízo!

- Tá bom...

Desligo o telefone, pego minha bolsa e então eu e Heide pedimos um táxi que nos leva até uma boate, e ao chegar lá vemos o local não muito cheio mas com boa quantidade de gente, vamos até o bar e pedimos algo

- Você quer o quê? (Pergunta a loira)

- Bom... O que você bebe?

- Já bebeu Margarita?

- Não.

- Então garçom duas Margaritas.

Quando tomei a Margarita senti o gosto do morango de fundo ao leve suco de limão, a tequila também estava presente e até que estava gostoso, comecei a tomar e quando me vi já estava na terceira dose.

- Uau... Desse jeito aí você vai embebedar...

- Eu não ligo... Estou aqui é para curtir não é mesmo?

- O que fez com a Clary santinha que eu conheço?

Dei a língua para Heide e bebi mais uma taça, então assim que terminei fui para a pista dançar e as músicas que me contagiaram e nos levaram a dançar por muito tempo, logo a sede me bate e a vontade de continuar bebendo voltou, pedi mais uma taça e já sentia minhas pernas estremecerem, ignorei isso e tentei manter o foco enquanto estava bebendo encontrei alguns caras dando em cima da Heide na pista mas ela prontamente desviava. Continuo bebendo e logo sinto uma presença masculina perto de mim, seu cheiro era familiar, um perfume que parecia muito com o que o Simon utilizava, não era o mesmo mas pela a essência podia sentir que era um perfume caro e essa pessoa era rica, me virei e dei de cara com um belo loiro de olhos azuis

- Olá Ruivinha! Sozinha?

Seu olhar era charmoso, ele usava uma camisa branca despojada com as mangas até metade dos músculos uns três dedos acima do cotovelo, os dois botões eram desabotoados mostrando um pouco de seu peitoral branco com alguns fios dourados, sua boca era bem rosada e se eu não tivesse namorado com certeza daria para esse cara porque ele era bem gato.

- Na verdade não, estou com uma amiga.

- Então ela é invisível porque não estou vendo ela aqui. (Ele diz)

- Está na pista dançando e eu só vim beber um pouco.

Ele então se aproxima ainda mais de mim, me deixando quase presa a ele

- Quer uma bebida? Por minha conta? Posso ser uma boa companhia.

- Se você não percebeu eu já estou bebendo e também já tenho companhia agora se me der licença...

É claro que todas dariam tudo para ficar com esse loiro só que eu não poderia ser uma delas.

- Uau você é ácida Ruivinha... Amei...

Revirei os olhos, homens sempre gostam do que é mais difícil.

- Olha...

- Jace. (Ele diz me interrompendo)

Jace, Jace, Porque esse nome não me é estranho?

- Eu não sou grossa nem rude mas você não vai transar comigo hoje e talvez nunca porque sou comprometida, estou aqui apenas para me divertir com uma colega então não vou ficar com ninguém portanto acho melhor você não insistir.

Quando ele ia falar algo ouço uma voz quase gritante entre nós

- Ah Céus Jace? O que faz aqui?

Olho para Heide e vejo os olhos dela brilhando, Jace olha para ela e sorri

- Heidee olha só você...

Os dois se abraçam

- Pensei que estivesse viajando com a senhorita Lightwood... (Ela diz e aos poucos as peças se encaixam)

Ele é o Johnantan Christopher?

- Bom se dependesse de mim só retornaríamos amanhã mas a Isabelle disse que estava cansada e queria voltar.

- Oh céus vocês se conhecem? (Pela primeira vez eu me manifesto na conversa)

- Ah Ia me esquecendo Jace Essa é a Clary, ela é a secretária da Isabelle. E Clary esse é o Jace o amigo que te falei

Jace me Olha só que dessa vez com terror nos olhos

- Ela é a namorada do Simon? (Ele diz ainda em Pânico)

Heide confirma com a cabeça e um grunhido sai de sua boca, um grunhido que Heide não havia escutado pois estava mais distante mas eu ouvi.

- Agora eu sei porque a Izzy está louca por você...


Notas Finais


Só aceito comentários nada mais.
FUUUI


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...