1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Prazer (Clizzy) >
  3. Capítulo XXIII

História Doce Prazer (Clizzy) - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Gente quase que eu não vinha aqui hoje kkkkkk
Hoje o capítulo será sobre? Clary e sua família linda então aí vai essa capinha linda.

Capítulo 24 - Capítulo XXIII


Fanfic / Fanfiction Doce Prazer (Clizzy) - Capítulo 24 - Capítulo XXIII

PDV Autora

- Argh! Mas isso é uma merda mesmo!

Devida as reuniões em que Isabelle se encontrava com os sócios e clientes, Mike ficou cada vez mais ocupado, naquele dia o mesmo nem ao menos parou para ler os contratos que deveria e então sobrou para Clary tal função, sua cabeça que já estava cheia e impaciente de tanto repetir o mesmo trabalho, estava surtando ao ver mais pilha de papéis que teria que encarar pelo o resto do dia.

- Caramba Ruiva, que estresse é esse? (Diz Heide vendo ela mal encarada)

- Não está vendo isso? Olha só essa papelada toda? Aff que saco, como o Mike consegue? (Disse Irritada)

- Eu também tenho que ler várias coisas marcar várias coisas, já me acostumei. (Disse ela dando de ombros)

- É... Só que você não tem uma agenda de uma CEO pra dar conta!

- Relaxa, a Isabelle acho que só chega mais tarde, daqui ela chegar você já vai sair. (Disse Heide entediada)

- Queria que fosse fácil assim... (Diz a ruiva debochada)

No final Heide estava certa, o tempo passou e Isabelle nem ao menos apareceu, alguns compromissos tiveram até que ser cancelado por conta de sua demora e adiados.

- U.U Hora de ir! (Falou a loira animada)

- Tchau Heide.

Clary se inclinou na sua cadeira, estava tão cansada ultimamente, só queria uma pausa, uma distração. Resolveu que iria entregar tudo logo a Isabelle de uma vez, não queria passar muito tempo na empresa, só torcia que ela estivesse ali, e para sua sorte ela estava, a mesma seguiu para a sua sala e então deixou os papéis logo em cima da mesa.

- Uau Clarissa, você anda mesmo com ciúmes do Mike ein? (Disse Isabelle provocativa)

Isabelle havia notado que ultimamente Clary tentava se superar muito mais que o normal só pelo o seu incômodo de Isabelle estar levando Mike em suas reuniões, o problema que além de sua tentativa de estar a altura dele mais o serviço que Mike não estava fazendo estava lhe acarretando em uma sobrecarga novamente.

- Não é isso, só quero mostrar um bom serviço. (Disse Clary)

- Já disse que não vou te trocar pelo o Mike, Clarissa eu sei que o Mike é mais ágil que você nisso mas Eu preciso de vocês três. E você também não gosta de ir em reuniões não é? (Falou encarando a ruiva)

Clary Suspirou, no fundo Isabelle tinha razão como sempre, sempre se queixava em ter que encarar os sócios com Isabelle ou sentia medo só de pensar na possibilidade e agora está reclamando porque Mike faz o que ela não gosta de fazer? Era confuso até mesmo para ela.

- Vim te trazer esses contratos aqui, confesso que sem o Mike está ficando difícil dar conta de tudo, eu não suporto ler tudo isso.

Isabelle dar um sorrisinho

- Eu também não suporto vários homens chatos no meu ouvido o dia todo Clarissa, mas eu tolero. Eu também não suporto passar minha manhã quase tendo uma câimbra na mão de tanto assinar ou rubricar papéis, mas mesmo assim, eu faço.

E novamente Clarissa se arrependeu de ter se queixado.

- Resumindo, as pessoas nem sempre fazem o que gosta e sim o que é conveniente, eu sou uma delas. Você também é, desde que entrou na faculdade de Contabilidade se lembra?

As palavras de Isabelle pegaram Clarissa de tal jeito que ela se sentia uma criança em sua frente, era impossível para ela superar tamanha maturidade as vezes.

- Mas mesmo assim não considere isso como uma bronca Clarissa, apenas um conselho. (Diz em provocação)

- Bom, é...Tem alguns papéis esperando que você leia e... (Disse Clary desviando o assunto)

- Deixa tudo isso pra outro dia, estou muito cansada hoje.

Isabelle então se inclinou em sua poltrona giratória confortável deitando sua cabeça sobre ela. Enquanto isso o celular de Clary começa a tocar, ela sem jeito atende.

- Ah oi... Mãe?

Isabelle dar uma risada divertida ao ver o rosto tímido de Clarissa

- Uhumm Sei... É... Quer que eu escolha entre macarrão a bolonhesa ou lasanha? uhmm deixa eu ver. (Diz a ruiva no telefone)

Isabelle riu, e até sentia o seu estômago roncar com essas possibilidades.

- Se eu fosse você apostaria na lasanha. (Comentou ela)

Jocelyn do outro lado, ouviu o comentário

- Minha filha quem está aí com você?

Clary arregalou os olhos enquanto Isabelle se divertia de seu rosto

- É...a É... a... (Tentava falar)

Isabelle então se aproximou mais da mesa e pegou o telefone de Clarissa em questão de segundos.

- É a Izzy senhora Jocelyn, um prazer falar a com a senhora outra vez.

Isabelle Deu um sorriso vitorioso a Clarissa que agora revirava os olhos

- Oh...Izzy? Mas que Senhora que nada menina para com isso, não sou velha. (Falou divertida)

- Como a senhor... Ops, como você quiser Jocelyn.

- Foi você que falou da lasanha? É o prato favorito da Clary mas confesso que não sabia se ela estava com apetite para isso hoje.

- Só de pensar me deu fome no estômago. (Disse ela animada fazendo um rosto malicioso para Clary)

- Oh então por que não vem comer conosco hoje? Adoraria conhecer melhor a amiga da minha filha.

Isabelle arqueou as sombrancelhas em vitória, já Clarissa não sabia que sua mãe ia ser tão direta.

- Ah quê isso Jocelyn não quero incomodar.

Clary revirou os olhos com certeza se a Isabelle não aceitasse, sua mãe lhe encheria bem o ouvido, ela sussurrou um: "Aceita" para Isabelle.

- Incômodo nenhum Izzy, pode vim jantar. Farei uma lasanha caprichada.

Isabelle olhou para Clary, não sabia se era uma boa ideia mas então viu a ruiva balbuciar: Aceita logo por favor.

- Tudo bem, estarei aí! Vou passar pra Clarissa.

Clary então pegou o celular

- Bom mãe, acho que já sabe a resposta. Tchau.

Clary desligou

- Sua mãe é muito gentil, me sinto mal por ter omitido a ela que sou sua chefe. (Disse em brincadeira)

- Ela não te convidaria se soubesse, com certeza. (Disse Clary dando risada)

- Bom então, você insistiu tanto pra mim aceitar, por que?

- Porque minha mãe é um tipo de mãe coruja, adora saber como vai meu trabalho, minha vida social e até minha vida sexual. Se você não aceitasse ela ia achar que era eu te influenciando a não aceitar e iria me mandar insistir para que você aceitasse.

Isabelle riu

- Ótimo! Sua mãe querendo saber da sua vida sexual, você não tem medo? (Falou em risos)

- Não, apesar de coruja minha mãe respeita minhas vontades, principalmente quando eu digo que não quero falar a ela sobre isso.

Isabelle então se pegou pensando quando sua mãe descobriu seu caso com Camille, ela só queria que nunca tivesse acontecido isso.

- Isso é bom Clarissa. Mas mudando de assunto, que tipo de vinho sua mãe gosta?

✨✨✨✨

O horário havia chegado e Clary estava nervosa, nervosa porquê teria Isabelle, sua chefe, em sua casa, nervosa porquê sua mãe era muito curiosa e iria querer saber de tudo, nervosa porquê não saberia como ela reagiria, em resumo, Clary novamente se via em um nervoso geral, sentia o delicioso e agradável odor de comida gostosa no forno, isso pelo menos lhe distraía de um surto total, a campanhia então tocou e isso ativou a adrenalina em seu cérebro, Clary não precisava nem ser mandada, foi automaticamente para a porta, quando abriu sua visão ficou muito surpresa: Isabelle estava com um macacão elegante preto tomara que caia, seus cabelos estavam presos e ela trazia uma garrafa de vinho, seu batom vermelho estava lá em sua boca contrastando com o seu visual elegante, e isso foi um susto para Clarissa, sempre via Isabelle vestida de modo ultra formal, com seu terninho e saia colada no corpo, outras vezes um vestido bem elegante preto exalando seu poder, mas agora ela estava apenas elegante, de modo simples mas muito elegante, sua visão se perdeu em Isabelle por um longo tempo até que a mesma diz:

- Não vai me convidar pra entrar?

Clary caiu então em si, percebeu que encarou por tempo demais o corpo de Isabelle naquelas roupas.

- Desculpa é que você... tá muito....muito...

Ela nem tinha ao menos palavras para expressar o que queria.

- Tentei vir o menos formal possível apesar do meu estilo ser mais o rebelde, mas achei que isso não iria causar uma boa impressão na sua mãe, então tentei ser casual.

- É....Sim...Entra... (Disse Clary dando lhe espaço)

E sim, Clary concordava, estava bem casual.

- Como assim "Rebelde"? Vai me dizer que você anda como uma Rockeira? (Disse Clarissa)

- Mais ou menos mas não tem a parte das roupas rasgadas, e sim eu já andei por muito tempo assim, hoje apenas não faz a mesma falta que antigamente.

- Você...Está muito diferente! (Diz Clary com certa timidez)

- Obrigada Clarissa, e já você parece uma adolescente com essas roupas.

Isabelle então deu uma risada apontando para a camisa de desenho animado de Clarissa e sua calça simples, a mesma estava vestida do mesmo jeito que andava em Nova York, do mesmo jeito que Simon lhe conheceu.

- Eu disse pra você se arrumar minha filha!

A voz de Jocelyn então adentra ao ambiente das duas, Clarissa não se viu obrigada a se produzir em casa mesmo que tivesse uma visita e agora sua mãe expôs isso.

- Prazer Izzy, já está quase pronto, só tô esperando meu marido Luke chegar.

Isabelle se lembrou que Clary quando chegou até ela pela primeira vez lhe falou sobre Luke, a mãe dela era viúva e Luke era seu padrasto.

- Fica a vontade Izzy!

- Senta.. (Clary acenou)

As duas sentaram e então Clary começou a dizer.

- Então....Esse vinho aí é....

- Vinho tinto, você me falou que sua mãe gosta de um vinho tinto bem suave trouxe uma safra Argentina pra ela, acho que vai gostar.

- Ah bom... Deixa eu guardar.

Clary pega então o vinho e leva pra dentro enquanto isso Isabelle observa a decoração familiar, a casa tinha um belo espaço mas em Bervely Hills não era muita coisa, a decoração era aconchegante e Isabelle pode ver alguns retratos na mesinha ao lado do sofá. Uma delas era uma foto de Clary, Jocelyn e Luke, Clary estava de beca preta e cabeleira, e uma faixa de seda azul anil, ela estava no meio, entre Jocelyn e Luke na foto, abraçada a ambos, era claramente uma foto de formatura. A ruiva então volta pra sala e se senta no sofá.

- Então....Devo te chamar de Izzy?

Isabelle rir

- Se você quiser.

- Ótimo! Já que mamãe acha que somos amigas íntimas....Comece a me chamar de Clary na frente dela...Clarissa é muito formal ela vai desconfiar.

- Ótimo!

De repente então alguém abre a porta, então Luke aparece na sala, Isabelle se levanta e vê pela primeira vez o padrasto de Clary, ele era alto moreno e forte e tinha uma barba espessa escura.

- Oh.. Não sabia que tínhamos visita hoje. (Disse Luke surpreso)

- Foi coisa de última hora tio! (Diz Clary)

Luke foi até Isabelle e os dois se cumprimentaram

- Luke Garrow sou o padrasto da Clary.

- Izzy.

- Ótimo Que bom que estão se conhecendo, Luke tome um banho rápido e desça, a comida já está pronta. (Diz Jocelyn)

✨✨✨✨

Depois de alguns minutos Luke desceu e então todos deram início a refeição, Isabelle comeu da lasanha e ficou em êxtase com tamanho sabor.

- Muito bom esse prato Jocelyn. (Elogiou)

Nessa hora esqueceu levemente as formalidades e nem se importou de demonstrar o quanto havia gostado do prato, só sabia que estava muito bom, era a típica comida de mãe, deliciosa e exclusiva.

- Mamãe é excelente na cozinha Izzy, você não sabe o quanto.

Clary começou a se lambuzar, não era a toa que era o seu prato favorito, Isabelle olhou para o seu modo de agir, completamente descontraído até na forma de comer quando não estava trabalhando, automaticamente quase esqueceu que encarou Clary por tempo demais levando alguns olhares de Luke.

- Então Izzy.... Muito bom esse vinho? Onde conseguiu? (Disse Luke investigativo)

Ser investigativo fazia muito bem parte do seu tipo, ele nunca foi aberto a pessoas, sempre foi desconfiado principalmente para proteger Clary e Jocelyn.

- Na adega particular da minha casa. (Isabelle falou sincera)

- Então quer dizer que é rica? (Sondou Luke)

Nessa hora Isabelle se arrependeu de não ter dito que havia comprado o vinho em algum empório e Clary já temia o que haveria por vir.

- Bom....É....complicado! (Disse Isabelle)

- Não não é complicado, é sim ou não, é rica ou não? (Disse ríspido)

- Tio Luke.... Por favor... (Disse Clary com os dentes trincados)

- Ela trabalha com a Clary, Luke. Por favor, é claro que deve ser não é? (Diz Jocelyn)

- Meus pais são ricos, mas eu tenho lutado por minha própria independência. (Disse Isabelle por fim)

- Interessante... (Diz Jocelyn)

- Tem namorado Izzy? (Perguntou a ruiva mais velha)

Clary só faltou se engasgar, sabia que isso iria acontecer.

- Não, atualmente, livre, leve, solta e pronta pra beijar na boca. (Disse em um tom malicioso e brincalhão)

- Uau! Gostei Izzy, você é muito espontânea e bonita também, me admira não estar com alguém ainda. (Diz Jocelyn)

- Relacionamentos são complicados Jocelyn, prefiro me abster no momento.

- Nossa, você fala como se já tivesse passado por um... (Diz ela)

- Mãe, não somos o FBI, dá pra parar de investigar a vida da Isabelle?

- Oh então Izzy é o apelido de Isabelle? (Falou Jocelyn mais uma vez surpresa)

- Sim, meu irmão me deu esse apelido desde pequena, e bom uso ele com pessoas que quero ter intimidade. (Diz Isabelle com um sorriso)

- Eu chamo a Clarissa de Clary desde que nasceu, adoro esse nome mas amei ainda mais o apelido, fora que também é bem mais prático, Luke também a chamava assim foi bem instantâneo pra ele também. Mas me fala, e o seu irmão...Ele mora com você? (Disse curiosa)

- É...Meu irmão no momento está viajando, um deles pelo menos, o outro está com meus pais.

- Então é filha única?

Isabelle acena que sim

O jantar então progride com Jocelyn querendo sondar ainda mais a vida de Isabelle que tentava lhe responder tudo sem deixar escorrer muitos detalhes.

- Sinceramente você é muito gentil Izzy, não sei como aguenta a senhorita Lightwood. (Diz Jocelyn fazendo Clary novamente engasgar)

- Clary algum problema? É a segunda vez que engasga?! (Diz Luke observando os detalhes)

- Acho que tomei o vinho rápido demais só isso... (Diz ela com um sorriso amarelo)

- Mas voltando.. Essa senhorita Lightwood, você deve sofrer muito na mão dela, a Clary que o diga.

Isabelle olhou para Clary que tinha vontade de rir de sua face,  Isabelle encarou Clarissa com deboche e a mesma sorriu divertida.

- Por que vocês duas se olham tanto? Até parecem que estão escondendo algo? (Diz Luke)

- Tio, aqui não é a delegacia pra você está me investigando. (Fala Clary)

- Não acho bom a gente falar da Senhorita Lightwood, ela só faz o trabalho dela. (Diz Isabelle receosa)

 Quando então o jantar acaba, Luke ajuda Jocelyn limpar a mesa e as duas vão para a sala.

- Então? Eu sei que minha mãe é uma chata mas... (Começa Clarissa)

- Tá tudo bem Clarissa, o jantar foi maravilhoso.

- E o meu padrasto me desculpa por ele ser meio grosso sabe? No fundo ele só quer me proteger.

- Entendo isso, e tenho inveja de você, seu padrasto parece um verdadeiro pai, isso é admirável.

Clary se lembrou que infelizmente Isabelle não teve a mesma sorte.

- Bom...Então... (Ficou sem palavras)

- É....Acho que já vou. Diga a sua mãe que foi um prazer conhecê-la e provar da sua comida, agora entendo porquê você tem uns kilos a mais. (Disse provocativa)

O cenho de Clary se franziu, ela cruzou os braços em falsa desaprovação

- Como ousa Isabelle? (Diz com falsa irritação)

- Não faz mal, isso te deixa mais gostosa. (Disse sedutora)

O rosto de Clarissa virou um belo tomate naquele momento, Isabelle tinha o dom de lhe desestabilizar e lhe balançar por dentro.

- Vou falar com Frank pra ele me buscar...

- Oh querida já vai? (Diz Jocelyn voltando da cozinha)

- Já sim, estava falando com a Clary sua comida é divina, maravilhosa e foi um imenso prazer ser recebida por vocês.

- Mas já está tarde por quê não fica e dorme aqui?

Clary e Isabelle se entreolharam

- Mamãe....Só tem dois quartos nessa casa... (Disse Clary com os dentes trincados)

Clary não havia falo por mal Apenas não queria Isabelle dormindo no sofá.

Jocelyn cruzou os braços quase imitando o modo que a filha acabara de fazer, os gestos eram quase idênticos e como se fosse óbvio diz.

- Clary não seja mal educada! Você dorme com ela oras.

- É....Eu posso ir sozinha... (Disse Isabelle com certo receio)

- Não quê isso Izzy, (Jocelyn olhou para sua filha) Clary? O que me diz? 


Notas Finais


Então: a Jocelyn sendo a ícone desse capítulo.
Dorme ou não dorme?
Quase que eu não aparecia então caprichem nos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...