1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Prazer (Clizzy) >
  3. Capítulo XXXXXXI

História Doce Prazer (Clizzy) - Capítulo 62


Escrita por:


Notas do Autor


Oooii Gente, olha só o nível de amor por vocês, voltei bem cedo kkkkk
P.S Todos amem o Frank agora kkkkk

Capítulo 62 - Capítulo XXXXXXI


Fanfic / Fanfiction Doce Prazer (Clizzy) - Capítulo 62 - Capítulo XXXXXXI

VOLTA NO TEMPO

Um mês antes....

Olá, aqui é a Isabelle, se eu não atendi é porquê estou ocupada, deixe sua mensagem e quem sabe eu retorne.

A ruiva já não aguentava a mensagem repetitiva de uma gravação, já havia ligado tantas vezes para a morena naquele dia e nada, isso estava ficando tão cansado e remasterizado, sabia que no fundo a Lightwood não tinha culpa de seus deveres mas bem que poderia lhe mandar uma mensagem não era? Já se passavam quinze dias e o máximo que tinha dela eram poucas ligações lhe pedindo desculpas e comentando sobre o sinal ou a sua vida corrida.

- Isabelle você está sendo uma péssima namorada, já faz quinze dias que você não conversa comigo direito, no máximo só manda uma mensagem, diz que vai voltar por favor, e me liga ok?

A ruiva então desliga o aparelho puxando o ar em impaciência, já estava enlouquecendo sem ela por perto, uma viagem que era apenas de três dias se tornou longa e chata para a mesma.

- Ruivinha, é hora de repassar a agenda.

Mike adentra a sala com seus papéis

- Montgomery será que você não sabe bater? (Diz a ruiva ácida)

- A Bebel deu notícias de quando volta?

- Quem dera, estou sem falar com ela há dois dias.

- U.U acho que nem ela está te suportando mesmo... (Disse com um riso provocativo)

- Já que gosta tanto da Isabelle você deveria ser a pessoa que menos me provoca sabia? Eu sou a namorada dela e ela não vai gostar de saber que você é um escroto comigo.

Mike deu de ombros, e a ruiva então se levantou e os dois caminharam até a sala de Alec, Clary começa.

- Então, aqui são as reuniões que marcamos, acontece geralmente pela manhã, todas elas tem um espaço tempo de uma hora, e então os contratos...

- Espera espera! (Alec diz)

Clary fica quieta

- Estou ainda me adaptando com esse novo sistema de vocês... (Disse ele lendo os papéis)

- Na verdade não é nosso, foi a Isabelle que criou. (Disse Mike com olhar brilhante nos olhos)

Alec então lhe deu atenção

- Todo esse trabalho ficava com uma pessoa só, no caso a ruivinha. Isabelle contratou Heide para ajudar Clarissa e depois me contratou, ela viu uma habilidade especial em cada um de nós e então uniu isso, e nós fizemos a própria rotina.

- É....Bom...Não sabia que ela era tão organizada. (Disse Alec em espanto)

- Ela também costuma me levar em reuniões importantes para revisar os contratos e assim assinar os acordos mais rápidos.

- Por quê?

- Sou bom em leitura. (Diz convincente)

- E a Heide? O que faz?

- Está agora mesmo marcando suas reuniões vespertinas e logo logo isso vai para mão da Clarissa. (Diz Mike)

Clary o encarou com surpresa da última vez que o viu defender Isabelle estavam face a face com Denver e um grupo de advogados no Bervely Woods.

- Então, acho que vou assinar isso amanhã. (Diz Alec)

- A Isabelle daria conta de tudo hoje!

Clary olhou Mike assustada, como ele ousava? Alec encarou Clarissa.

- Isabelle era tão rápida assim senhorita Morgersten?

- Bom...Em uma reunião ela conseguiu mais de dois financiadores, ela é bem persuasiva.

- Não perguntei sobre isso!

- Mas é isso o que toma o tempo dela, ela consegue resolver isso de forma prática então o que lhe resta ela põe a papelada em dias.

De fato, Isabelle possuía muitas habilidades mas Mike obviamente estava insinuando em tudo o que podia o quão a morena poderia ser melhor do que ele.

- A propósito a Isabelle através da Clary descobriu uma brecha nas contas da empresa.

Alec riu, aquilo não era novidade para ele

- Vejo que já nutrem uma admiração por minha irmã mas no momento eu estou ocupando seu lugar então, vamos com calma.

Mike revirou os olhos e lhe entregou os papéis, mas sabia Alec não iria os assinar, só torcia internamente que o mesmo se atrapalhasse nisso tudo e pedisse arrego.

Ele então começou a checar a lista de investidores da empresa, a margem de lucro e tudo o que havia mudado quando nós quase três meses de férias que teve e então viu que os gráficos mostravam uma grande degrau acima, Mike então saiu da sala mas Clary ficou até que Jonathan entra na sala de maneira eufórica.

- Izzy querida já sabe o que vamos....

Ele então abriu a boca ao ver Alec lhe encarando com os olhos verdes

- Alec?? Mas Céus...Já chegou?

Ele vai alegre de olhos brilhantes até o moreno e lhe dar um grande abraço

- Como vai Jace?

- Ótimo, vim ver a Izzy mas aparentemente ela não está, então me diga pra onde aquela safadinha foi que temos coisas importantes a tratar.

- Minha irmã está em Vegas Jace, ela não te contou?

- Mas é uma safada mesmo, dei um passaporte e ela foi com tudo, deve está aproveitando...

Jace então nota a ruiva lhe olhando com o rosto feio

- Oras...Ruivinha... não fica com ciúmes... Tô só provocando, ela é fiel.

O rosto de Alec se contorce em dúvida

- O que a Clarissa tem a ver com isso?

Jace encara Alec e encara Clary, viu o rosto do moreno lhe encarando: Ele não sabe.

- Então a Isabelle não contou a ele? (Seu olhar vai em direção a Clary)

- Não contou o quê?

Jace coçou a nuca e deu aquele sorriso: Ih foi mal. Alec encarou os dois.

(...)

- Minha irmã está em Vegas.

- É mas ela disse que seria uma viagem de três dias.

(...)

Seu rosto balançou em negação, é claro que ela não iria contar, Isabelle nunca lhe contaria porquê sabia que ele não aprovaria, era óbvio, se lembrou de dois meses atrás quando Isabelle havia anunciado sua nova secretaria de cabelos ruivos e que cheirava a doce, a morena não reparava tanto em qualquer pessoa a esse ponto, ela já a queria ali.

- Já entendi. (Disse com a cabeça em negação)

- Olha Alec, não implica vai, você é muito certinho. (Diz Jace)

- Isso só pode ter sido culpa sua não é Jonathan? Sempre influenciando a minha irmã a fazer coisas que não deve.

- Alexander deixa de ser caxias, Isabelle é um ser humano, ela tem direito de manter relação com quem bem entende. E eu não mando na xoxota dela!

Os punhos do moreno se fecharam e ele os chocou contra a mesa, com uma voz levemente alterada e rígida ele soltou:

- Seja lá o que essas duas tem é antiético e causa problemas.

Seus olhos encararam os azuis do loiro

- Mas é claro que você não sabe o que é isso, porquê come todas suas funcionárias a cada quinze minutos na sua empresa. (Disse debochado)

O loiro puxou ar, já sabia como ele era, mas o olhar que o moreno dava pra ele não era só um olhar repreensivo era um olhar de ódio como se repugnasse com todas as forças o que Jace fazia.

- Você sabe que a Izzy não é assim.

- Ah não? Acho que me esqueci de alguém não é? (Disse irônico)

Seu olhar era mútuo para Jace, ele não havia dito o seu nome mas só havia mais uma pessoa: Camille.

- Olha Alec, não te julgamos por ser um um soldado pau mandado que obedece tudo o que te mandam mas não julgue a Isabelle por não ser, você não sabe o que ela passou durante esse tempo, não sabe como é a relação das duas, então não diga asneiras.

- Pau mandado esse que está zelando pelo a Isabelle! (Rebateu Alec)

- Não! Pau mandado que não sabe de nada... (Ele fechou os olhos)

- O que você sabe tanto que não sei? (Disse irônico)

Jace se controlou

- Não cabe a mim dizer isso, tudo o que aconteceu na sua ausência não cabe a mim relatar... Eu sei que sou um cafajeste, eu de fato mereço ser julgado mas a Isabelle não é você, ela tem personalidade própria.

Ele respira fundo e vai de encontro a Clarissa

- A propósito ruiva, a Isabelle está fazendo aniversário amanhã, queria lhe fazer uma surpresa mas não sei mais se vai ser possível.

Clary arregalou os olhos, aniversário?

- Ela não gosta muito de comemorar, entendo estar surpresa mas eu gosto de contrariá-la.

Clary queria rir, ele devia ser a única pessoa que tinha esse poder, contrariar Isabelle e não sofrer com as consequências, a ruiva já tentara isso mas não deu certo.

Jace então saiu da sala e Alec se isolou em sua mesa, mesa essa que as duas já tinham tido o prazer de ter uma deliciosa noite nela.

✨✨✨✨

#Estou voltando, finalmente amanhã estarei aí.# Isabelle

Ao ver essa mensagem o coração da ruiva acelerou, depois de longos dias sem vê-la estava louca para agarrar seu corpo, era insano seu desejo? sim, mas queria ficar o mais próximo dela, lembrou-se que amanhã seria seu aniversário seria coincidência ela voltar justamente no seu dia? Talvez sim, Jace havia lhe alertado de que ela não gostava de comemorar, então teria que avisá-lo, foi atrás de Heide que com certeza tinha o número do loiro, e então ligou para o mesmo.

- Quem é?

- Sou eu a Clary.

- Ruivinha, como conseguiu meu número?

- Heide!

- Oh sim

- Vim te falar que a Isabelle me mandou uma mensagem, ela vem amanhã.

- Não se preocupa, já fui avisado Alec me disse.

Clary revirou os olhos, Isabelle falou primeiro com Alec e não com ela? Por quê? O loiro notou seu silêncio, e disse

- Está incomodada pelo o Alec saber primeiro?

- Você sabe de algo?

- Não, mas talvez isso se dê ao motivo dele ter descoberto sobre vocês duas?

Clary então uniu as peças, então era isso, ela não voltou porquê era seu aniversário ou por ser uma mera coincidência, voltou porquê Alec já sabia e estava bravo, ela voltaria para consertar.

- Você e sua boca grande... (Grunhiu)

- Alec é o irmão dela Clarissa, uma hora ele teria que saber, e outra, não estava com saudades dela? Pelo menos ela vai voltar logo.

- Uhumm

- Como a Isabelle ia explicar as sumidas dela fora com você? Não me culpe ruivinha, isso já ia acontecer.

Clary não queria dar razão ao loiro mas de fato, uma hora Alec iria desconfiar, e já estava com saudades dela, pelo menos isso serviria de algo.

- O bom é que agora você pode aparecer na festa sem ser estranhada.

A ruiva revirou os olhos com o modo de seu humor sátiro.

- A Isabelle não gosta de festas você mesmo disse, por que vai fazer?

- Nossa morena merece tomar umas até ficar loucona, só estou precisando de um bom lugar pra isso, aí junta você que não é nenhuma santinha pelo o que ela me disse e devora ela a noite toda.

Clary puxou o ar, deveria matar a Isabelle, ela havia prometido que não falava sobre isso com Jace.

- A Isabelle é dona do Bervely Woods, pode fazer lá!

- Uooul Quando? Como?

- Não importa! Só faz a festa lá, vai ser mais difícil ela não se soltar ali.

- De festas eu entendo muito bem, rapidinho eu providencio isso, valeu ruivinha.

- Ainda acho que deveria deixá-la quieta, ela tem os negócios, agora o Alec, você está se arriscando...

- Como eu disse ruivinha: adoro contrariá-la!

✨✨✨✨

LEWIS BANK

- Esses são os papéis dos principais fundos senhor Lewis.

- Ótimo! O de todos estão incluído? (Pergunta Simon)

- Sim!

Ele então analisa os papéis, e então dá uma vistoria

- Cadê a da Lightwood's? Robert sempre me cobra atenção extrema a seus fundos milionários.

- Estão aí também senhor.

Simon passa a pasta até chegar na letra L e então pega a pasta da empresa, folheia as páginas desinteressantes e vai até as recentes, checa a numeração e entra no sistema.

- Mas o que é isso? (Seu tom muda)

- Isso o quê?

- Houve uma transação milionária aqui a dois meses e meio atrás.

Ele digita sua senha na tela garantindo acesso mais aprofundado a aquilo:

- Uma transferência de duzentos e cinquenta milhões de dólares a Isabelle Lightwood. Isso não tem como ter acontecido...

- Mas senhor Lewis eu não entendo...

- CHAME O GERENTE GILBERT! (Disse sem nem olhar no rosto de seu funcionário)

Robert era sócio majoritário e uma transação desse tipo só seria possível com sua presença e sua assinatura digital. O homem de meia idade entra na sala cauteloso.

- Me chamou senhor Lewis?

Simon ajeita seu palitó, sua face mudou, se levantou da mesa

- Pode me explicar o que é isso?

Ele sinalizou para o homem que se aproximou de sua mesa e viu as transações pelo o monitor.

- Senhorita Lightwood, veio aqui e entrou com todos os documentos necessários para essa transação. (Disse calmo)

- Me mostre com que documentos ela entrou. (Disse sério)

O homem pegou a pasta que estava em cima da mesa de Simon e abriu especificamente no lugar determinado e recolheu o papel

- Essa aqui é a procuração escrita pelo o CEO e o sócio majoritário.

Simon olhou, a procuração estava correta e até havia o carimbo com a assinatura de Isabelle confirmando seu estado de CEO mas então olhou a de Robert, aquilo era impossível, expôs o papel contra luz e então e viu o traço familiar. Pegou seu celular, e então colocou na foto em que tinha da letra de uma música escrita por Clarissa, e então negou com a cabeça.

- Essa assinatura é falsa!

- Como tem certeza olhei os documentos e fiz a comparação.

- ISSO É IMPOSSÍVEL GILBERT, ROBERT NÃO ESTÁ NA CIDADE HÁ MESES ESSA PROCURAÇÃO FOI FORJADA!

Senhor Gilbert então procurou em meio a pasta outro papel assinado por Robert e então lhe mostrou, Simon observou os dois, eram muito semelhantes mas Clary sempre teve traços delicados e ele sabia.

- É FALSA! A ISABELLE ENGANOU VOCÊ, ENGANOU E TE MANIPULOU COMO FAZ COM TODOS.

Sua raiva no momento lhe fez jogar os papéis de lado

- Incluindo a Clary... (Grunhiu baixo)

- Eu sinto muito senhor.

Seu maxilar trincou, ele tinha muita raiva, Isabelle tudo que queria conseguia, era odioso como conquistava tudo tão fácil.

- Está demitido!

- O quê? (Falou ele confuso)

- Não ouviu? ESTÁ DE-MI-TI-DO.

- Não cometerei esse erro novamente senhor.

- Não quero saber sobre isso, quero saber que foi irresponsável, confiou tanto dinheiro nas mãos de outra pessoa.

- A outra pessoa que o senhor se refere é a filha de Robert e CEO da empresa dele, isso não é válido!

- Isabelle não é sócia majoritária, ela só tem direito de pegar o que o pai dela permite que ela pegue e você foi um irresponsável quando deixou ela fazer isso e ainda por cima falsificar uma assinatura! Está demitido e não tem volta!

O homem de meia idade então diz

- Eu não tinha como saber! a Isabelle é filha dele!

- Mas falsificou uma assinatura e isso ainda é um delito!

O Homem então sai da sala

- Então não acho que vá conseguir colocá-la na cadeia.

Simon então vai até as câmeras de seu computador acessando o dia e horário em que foi feito, assistiu os minutos anteriores e então viu Isabelle aguardando na sala enquanto o gerente não havia chegado, seus olhos brilharam, Gilbert estava certo, não podia colocá-la na cadeia mas poderia avisar a alguém que sabia que ela temia mais do que a prisão.

- Achou que eu não ia pegar você?

E então o número Robert apareceu na tela, ele apertou em chamar.


Notas Finais


E assim vemos a outra face do Simon contaminado pela a raiva e o ódio da Isabelle.
AMEM O FRANK E A BELLA! Kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...