História Sweet Tasty - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Dasha Taran, Hentai, Shawn Mendes, Vampiro
Visualizações 9
Palavras 2.357
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction Sweet Tasty - Capítulo 1 - Capitulo 1

''Quem tentar possuir uma flor, verá sua beleza murchando. Mas quem apenas olhar uma flor num campo, permanecerá para sempre com ela. Você nunca será minha e por isso terei você para sempre''

Sinopse

Só uma palavra me descreveria agora 'azar', como assim eu, formada em administração estou desempregada? Desde que mudei pra New York com minha mãe e meu pai quando eu era pequena, estava tudo dando certo, até o falecimento do meu gerador, meu pai era um grande empresario, bom, até sua empresa falir, e ele não conseguiu aguentar, eu era pequena com apenas meus sete anos decidi que depois daquilo trabalharia duro pra sustentar minha mãe, já que ela pouco havia trabalhado na vida porque esteve ocupada me criando, mas ela deu o melhor de si e bancou minha faculdade, e bom, eu quero me tornar a secretaria perfeita não importa oque eu enfrente e fazer minha mãe feliz, fazer todo o esforço dela ter valido a pena.

 

  03/09/2019 New York

Minha vida tá de cabeça pra baixo, aqui estou, sozinha com minha mãe em New York, com três meses de aluguel atrasados e desempregada, dia perfeito, hum?

recentemente acabei de terminar minha faculdade de administração, foi bem difícil paga-la mas com a ajuda de minha mãe e seu antigo trabalho de babá tudo deu certo, embora o emprego não tenha durado quanto tínhamos imaginado.

Procurar um emprego não é nada fácil, eu sou a prova disso eu e minha mãe estamos em uma leve discussão de quem acha um emprego primeiro mas recentemente minha mãe conseguiu um emprego, e bom, ela foi mais rápida que eu na sua procura e infelizmente só havia uma vaga, não quero ficar devendo isso tudo pra minha mãe, ela já me ajudou em tudo, eu preciso a orgulhar, fazer todo esse esforço ter valido a pena quero ser a empresaria que meu pai não conseguiu ser, eu não precisaria ser uma CEO mas só a fato de poder sustentar minha mãe seria muito importante pra mim, a pouco tempo fui demitida do meu trabalho, claro, eu e meu desastre transformei varias folhas de trabalho importantes em puro Capucino da Starbucks, olha, eu sou muito boa no que eu faço, eu sou organizada, porém quando o assunto é desastre, deixe comigo eu saberei oque fazer! De muitas coisas que estão acontecendo na minha vida poucas ainda continuam bem, por exemplo minha saúde, bom, até agora.

      Bom, espero que tudo de certo, desde que minha mãe começou a trabalhar nesse novo emprego a unica coisa que sei é essa loja pertence a empresa Summas, eu tenho o curso de administração, pedirei para que ela conte de mim para Andrew, o gerente, talvez ele me consiga um entrevista, o gerente é parente do antigo chefe de minha mãe, que bom que minha mãe tenha se encontrado com ele, admito Andrew era de tirar o folego, seus olhos verdes e cabelo escuros seduziam quem olha-se, além de ser muito educado, foi uma decepção saber que ele namorava, minha mãe estragando meus sonhos, mas faz um tempo que eu não o vejo será que ele está solteiro? Eu novamente fantasiando relacionamentos impossíveis, duvido que ele tenha terminado com ela, eles são tão apaixonados, será que um dia encontrarei felicidade na felicidade de alguém, um mundo é cheio de pessoas que sabem fingir mais do que amar, não é o momento certo para me apaixonar por alguém minha vida está toda complicada, se alguém entra-se nela atrapalharia tudo.

     Se bem que depois de focar na faculdade o meu único namorado foi Joshua Grey, nada demais, foi uma pena perceber que apesar de parecer um homem crescido, tinha a mentalidade de uma criança, por favor homens não sejam assim, ainda bem que não botei muita expectativa naquele namoro senão a decepção seria bem maior.

'' Feliz daquele que encontra o verdadeiro amor sem as cicatrizes da decepção.''

 Quando ainda era adolescente, aos dezoito anos comprei meus primeiros óculos, assim que os experimentei não vivia sem eles, eles não eram tinha aqueles modelos famosos, chiques, mas ainda sim eu achava bonito, eles eram como eu gostava, e foi me dado de presente pela minha mãe, eu não tinha astigmatismo ou miopia, eram comuns óculos de descanso, perfeito para leitura, eles pareciam com os da bibliotecária da rua ao lado, não tinham diamantes ou ouro mas sempre andaram comigo, eles foram muito importantes para conseguir um emprego porque eu tinha um rosto muito infantil, então aos dezoito anos ficou bem difícil conseguir um emprego, algumas pessoas não me levavam a serio, e claro, os uso desde hoje, sem eles eu pareço que não dou 'conta' do trabalho, e não posso me dar esse luxo, se eu estivesse com meus óculos, eu estaria com um currículo na bolsa inda para uma entrevista.

          21/09/2019

Eu consegui! Eu consegui! Falei abraçando minha mãe.

- Obrigada mãe! Obrigada, obrigada, obrigada

- Calma! Estou segurando suas sacolas. - Falou enquanto eu abraçava fazendo um alvoroço dentro do nosso pequeno apê. 

Andrew me enviou ao departamento secretariado, para que eu aprendesse meu oficio um pouco antes de trabalhar na empresa, ele realmente conseguiu algo para mim!

 

          05/07/2020

Finalmente o primeiro ano que passei trabalhando nesse departamento secretariado valeu a pena, final ser uma secretaria executiva já é um passo a mais no meu sonho, espero que tudo de certo e que tudo que houvi sobre meu chefe sejam apenas boatos, sou muito grata pelo Andrew que conseguiu tudo isso pra mim, durante todo esse tempo fiz trabalho meios no Burger Kung e outras lojas para manter o aluguel em dias Andrew, o gerente, depois de quase um ano ''estudando'' lá, ele me encaminhou para uma entrevista com o Diretor Ian Somehalder, e que se tudo desse certo ele seria meu chefe.

[...]

Aqui estou com medo da tão temida entrevista, como será que ele é? Bonito? Não posso dar o luxo de pensar nisso, afinal eu passei bastante tempo no departamento e tenho que me concentrar se não todo esforço vai ter sido em vão.

 - O temperamento do diretor Mendes é um pouco difícil, mas eu acho que você corresponderá as expectativas ligadas a esse trabalho, Rachel. - Disse o funcionário que me guiava a sala do meu futuro chefe em tom forte. 

- Muito obrigada, farei o melhor. - Disse, estou ansiosa, me falaram bastante coisas sobre ele, alto, bonito mas super arrogante, fazer oque, acho que isso é clichê de chefe, pelo meno ele é bonito

- Com licença senhor! Gostaria de apresentar a nova secretaria - Falou o funcionário sem bater na porta já adentrando, estou ansiosa para. . .

   A primeira coisa que vi ao adentrar a sala foi o meu possível futuro chefe beijando uma mulher que estava em cima da mesa dele, na listinhas das coisas que me falaram sobre ele não me falaram que ele seria sem vergonha, que absurdo, eu sei que isso é errado, olha aqui estou eu, olha eu posso estar achando ele o maior cafajeste, parece que tudo que falaram sobre ele é verdade, além de tudo ele é lindo, cabelos castanhos escuros, uma barbinha mal feitas, os olhos azul piscina só me convenciam a conseguir esse emprego.

 - Ah, nossa foi por isso que eu mandei trancar a porta. - Falou ele debochando 

- Parece que você tem trabalho a fazer, estou me retirando por hoje, desculpe - Falou a mulher que estava sentada e saiu do comodo sem mais uma palavra. Caralho, é assim que ela ganha dinheiro? 

Desde quando podem ficar de pegação no ambiente de trabalho? Meu deus. - Sinto muito, diretor - O funcionário disse e Ian apenas ignorou e se sentou em sua cadeira. Agora é minha vez de falar, eu acho. 

 - Eu sou Rachel Green do departamento secretarial, serei sua secretaria a partir de hoje. Estou ansiosa para trabalhar com você. - Que homem ridículo e ele ainda me olha com deboche, pessoas ricas são mesmos arrogantes. 

- Ah, começou hoje? - Falou Ian ainda debochando

- Rachel, certo? Ouvi muito falar de você, você ingressou na empresa a apenas dois mêses mas parece que demonstrou excelentes qualidades. 

 Ouvi muito sobre ele também, muito ruim, eu ate diria isso se eu tivesse coragem. - Acredito que sim senhor. 

          ''Ian Somehalder, 26 anos, ainda solteiro, diretor executivo da empresa Summas, segundo filho do presidente da empresa, ele ainda não alcançou essa posição por decisão de seu pai, ele é realmente competente em seu trabalho. Ele é muito rigoroso com seus subordinados e não tolera erros. Mas acima de tudo trabalha ate depois da hora oficial, ele insiste que sua secretaria particular fique ate tarde da noite. Cafajeste. E não muito depois suas secretarias tornam-se ausentes. Ouvi disser que 80% dos frequentados da sua sala são mulheres, e ele usa exclusivamente para ''assuntos secretos''. E muitas mulheres disputam silenciosamente por sua atenção, e ele não separa negócios de prazer, é conhecidos por suas relações indiscriminadas com as mulheres.'' Não deveria deixar boatos incomodarem, mas ele é totalmente como as pessoas falaram, será que ele é uma especie de Cristian Grey?

              Excelentes qualidades, serio - Disse Ian, ainda falando em tom de deboche

 - Tirem ela daqui. - Pronuncia Ian. Como assim? Eu acabei de chegar, que palhaçada é essa minha boca abriu um pequeno 'O' e meus olhos se arregalaram, oxe, como assim? vai ser assim mesmo? Eu não posso me dar o luxo de perder esse emprego.

 - E traga me uma secretaria mais, como posso dizer, hum?Bonita. Nada mal, mas seu rosto é uma grande decepção, digo, da pra fuder com a cabeça coberta. - Falou e começou olhar as papeladas em cima de sua mesa, Ele tá louco? Se eu não precisasse desse emprego calaria ele com três palavras, tá faltando pouco pra eu agredir ele, calma,  você precisa desse emprego. - Suas classificações são boas mas oque adianta uma secretaria que eu nem posso tomar um drinque? Preciso de alguém mais interessante.

 - Com Licença. - Falei. - Estou ciente que minha aparência não é de uma modelo, mas é lamentável que diga que não sou boa sem ao menos me dar uma chance. Você não saberá se eu não sou adequada ao trabalho se não me dar uma oportunidade, se não for nenhum problema, gostaria que me deixasse no trabalho e me julgasse apenas depois disso. Você acha isso possível?

 - Falei com um meio sorriso na face, ninguém gosta de um discussão mental como eu. - Eu não preciso de secretarias que impõe a ordem do seu superior. - Falou Ian

 - Isso não foi uma oposição, foi uma sugestão Sr... Como devo chama-lo?

 - Joseph. - Falou indiferente. Que homem arrogante, 

 Entendo, nesse caso. - Falou se levantando com um sorriso malicioso nos lábios, admito, eu estaria achando Joseph o maior gatinho se não estivesse puta com ele, mas eu não estou Interessada em me envolver com ninguém, do jeito que Joseph parece ser ele vai ser tão imaturo quanto Adam, Deus, olhe para mim falando como se ele tivesse me pedido em namoro.

- Processe essa pilha aqui, baseada nela, prepare os dados de todas as quatros categorias. - Consegui? Eu consegui! Olhei para ele, com um sorrisinho cínico nos lábios sem mostrar os dentes. Obviamente ele não foi com minha cara, nenhum chefe vai, mal cheguei e ele já tá vai me atacando papelada, porra, não importa, mamãe vai ficar orgulhosa com a noticia mal posso esperar, escondi minha ansiedade. Hoje mostrarei do que sou capaz pra esse babaca.

 - Então prepare o material da reunião, depois cuide dos convites e desses avisos, e coloque todos os dados e horários nesses computador aqui, e não me faça perguntas idiotas, se precisar recorra aos dados antigos. -  Vou ter que começar hoje, eu dou conta.

 - Entendido - Sorri cinicamente ao falar

 - Ah, também, aquela filha do presidente do banco Touma, dê um presente adequado para ela e envie em meu nome. - Filha do presidente? tentei esconder minha cara de indignada, chocada, eu vou ter que comprar presente pras mulheres dele? Eu espero que não conheça mulher fingida, eu particularmente sou alérgica a gente ridícula.

 - Entendido. - Sorri novamente, eu to muito fingida, mas não quero ser demitida, nunca me vi sorrir falsamente tanta vezes em um dia, já sinto minha bochecha doer

Logo um som de ecou pela sala, era alguém batendo na porta, interrompendo meus pensamentos

 - Deixem-a entrar. - . - Disse Joseph, o funcionário abri-o a porta, a mulher entrou já entrelaçando os braços no pescoço do meu chefe, a pouco tempo não tinha uma funcionaria aqui?

 - Não anuncie ninguém por um tempo. - Falou em minha direção, balançando as mãos em sinal de 'Vá embora''. - Babaca, certeza que ele me mandou sair pra comer ela, eu sei não posso falar dessa forma com as mulheres, mas elas sambem que ele está tendo outros casos, não seria só uma transa? Porque elas ficam tão apegadas mesmo sabendo a personalidade dele do dia anterior, não se sentem tristes? Abri a porta fui andando ao lado do funcionário até o primeiro andar, não falamos nada durante o percurso mas ele parecia um pouco tenso, ele era bonito, tinha cabelos castanhos, olhos claros, uma barbinha, parece que não vai ser tão ruim assim, terei boas visões na quais apreciar. logo se despediu de mim e sentou na sua cadeira na recepção do primeiro andar do prédio, me despedi e fui até a porta, sai em passos largos vendo um ônibus não muito longe fui correndo em sua direção, felizmente fui a primeira da fila.

          Cade meu cartão? Eu tenho certeza que trouxe.

- Adianta aí menina! - Falou uma moça me empurrando, ela pensa que é quem, ela tá em um ônibus não é melhor que ninguém aqui.

- Querida, vai se fuder!  hoje to feliz que consegui um emprego e não é você que vai estragar meu dia meu amor, faça o favor de esperar! - Respondi impaciente Voltei a atenção a bolsa, e achei oque tanto procurava, Amém. 

 

 


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...