História Doce Sinfonia - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Abo, Hyungwonho, Jookyun, Monsta X, Showhyuk, Yoonki
Visualizações 938
Palavras 1.371
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi galera gente fina do rolê, turubom? <3
Então dá uma lida nessas notas inicias marotas aqui [pq eu sei que as notas finais o povo tende a não ler, enfim...]
1) a capa do capítulo tá meio zoada pq eu tô viajando de férias e esqueci de enviar a capa editada pra mim mesma, então... enfim, vida que segue, chegando em casa eu altero!
2) Doce Sinfonia tá na sua reta final! Eu sei, abaixa o taco! Essa fic eu comecei com a ideia despretensiosa de fazer um ABO e quebrar o esteriótipo firmado que muita gente tem aqui de que o Hoseok [e o Hyunwoo] são top! Então é e sempre foi isso: fazer uma fic onde o Hoseok fosse bottom e sem aquela aura de macho que todo mundo escreve, até pq eu sou a favor do flex e isso tá muito claro nas minhas [todas!] fics. Enfim, como eu ia dizendo, Doce Sinfonia é isso, uma fic despretensiosa do universo ABO e eu espero que tenha feito o trabalho direito.
3) eu vi muita gente beeeeem puta com o Hoseok por ter marcado o Hyungwon e como ele foi babaca, mas, pausa dramática: acho que vocês se esqueceram que o Hyungwon foi MEGA/BLASTER babaca com o Hoseok no começo da fic, ao ponto de fazer o garoto cair no chão na frente da escola toda só pra mudar o cheiro dele. Sem romantizar bullying, pq eu odeio, mas isso foi mega babaca e eu não vi ninguém tacando pedra no alfa. Os dois fizeram altas merdas nas fic, ou seja: casal que adora fazer uma merda. Vamos aprender a perdoar, ok? <3
E por último 3) vocês vão perceber que nesse capítulo [e eu não vou dar spoiler] a relação 2won desenvolve e o motivo é simples: eu odeio enrolação. Eu poderia fazer um Hyungwon puto toda vida por quatro capítulos ou desenvolver a relação, até pq eles JÁ estão marcados, não tem nada que eles possam fazer. Preferi a segunda opção. Odeio quando as autoras enrolam um desenvolvimento pra encher linguiça e me recuso a fazer igual. A fic terá mais 2 capítulos e um extra [e eu já tô avisando que vai ter extra pra vocês não se surpreenderem quando eu postar o último capítulo e a fic aparecer como se não estivesse terminada].

Dito tudo isso, foi mal, eu sei que falei demais, espero que gostem do capítulo! s2s2s2

Capítulo 8 - Marcados.


Fanfic / Fanfiction Doce Sinfonia - Capítulo 8 - Marcados.

Hyungwon levou Hoseok pra casa depois de dois longos dias no hospital.

O Sr. Shin havia ficado com graves sequelas, como o lado esquerdo totalmente paralisado, e teria que ficar internado pelo menos mais dois meses. Hoseok estava tão abatido que mal conseguia comer e o alfa já se preocupava. Assim que chegaram na mansão dos Shin, Hoseok foi direto para seu quarto apontando para Hyungwon a cozinha e o banheiro caso o alfa precisasse de alguma coisa. Se jogou na cama e ficou ali até o Chae lhe levar um prato de sopa para comer.

– Você precisa comer alguma coisa Hoseok. – Hyungwon colocou o prato no criado-mudo ao lado da cama do loiro. 

– Eu estou sem fome. 

– Mas vai comer mesmo assim. – Sentou na cama ao lado dele e o puxou pela camisa. – Vai comer nem que seja obrigado, já fazem dois dias que você só come aquelas torradas de hospital.

– Tá legal, me solta. – Empurrou a mão do alfa. Hyungwon sorriu satisfeito e entregou o prato de sopa a Hoseok. – Não precisa se preocupar comigo, você já passou dois dias no hospital. Vá pra casa, eu vou ficar bem.

– Eu até queria ir pra casa e tudo mais. – Observou. – Só que só de pensar em te deixar sozinho nesse estado meu lobo já se agita e eu to querendo evitar um colapso nervoso dele.

– Ah, então estamos falando apenas do seu lobo.

– Sim, apenas do meu lobo.

– Quer ter aquela conversa sobre a nossa situação de merda agora? – Perguntou ansioso. Hoseok estava esperando a aproximação de Hyungwon desde muito tempo, sabia a dimensão do que tinha feito e aguardou o tempo do Chae. Uma pena ter acontecido em decorrência de uma doença.

– Acha uma boa hora?

– Tanto faz. – Suspirou. – Hyungwon eu sei que não existem palavras ou ações que te façam me perdoar por ter te marcado, mas eu realmente sinto muito. Se quiser me marcar eu não me importo, é uma forma de te compensar de qualquer forma. – Disse. Hyungwon olhou para ele. Duvidou que Hoseok estivesse falando sério quando permitiu que ele o marcasse e para testá-lo se aproximou dele, mostrando os dentes e mirando em seu pescoço. Achou que o ômega fosse se afastar, mas Hoseok ficou parado, aguardando o alfa o marcá-lo.

– Está falando sério, não está?

– Estou. Pode me marcar Hyungwon.

– Você sabe que se eu te marcar você ficará frágil e eu terei que passar um bom tempo ao seu lado até você se estabilizar não sabe? Fiquei um mês passando por um inferno, dores de cabeça, crises de choro, e isso porque eu sou um alfa, para um ômega seria muito mais doloroso Hoseok, eu não vou poder te deixar sozinho. – Espero que o loiro desistisse da ideia.

– Você aguentou, eu aguento também.

– Tem certeza?

– Anda logo Hyungwon! – Esbravejou e abaixou a gola da blusa deixando o pescoço a mostra.

– Aish. Tá no inferno abraça o capeta né? – Revirou os olhos e se permitiu puxar Hoseok para perto. O lobo rosnou agitado e feliz, as presas estavam a mostra e a boca salivava. Cravou os dentes no pescoço do ômega e sentiu uma corrente elétrica passar por seu corpo. Hoseok gemeu alto apertando a mão de Hyungwon. Chae retirou as presas do pescoço do loiro e no mesmo instante Hoseok desmaiou.

Hyungwon o colocou deitado na cama e ligou para Changkyun. Pediu ao amigo para lhe trazer peças de roupa e tudo mais que fosse necessário explicando o que tinha feito. Apesar de ter sido um dos que ficaram revoltados com Hoseok, Chang ficou feliz pelos dois e prometeu que passaria na casa sempre que pudesse para ajudar Hyungwon. Minhyuk também ligou, só que para Hoseok, e gritou por pelo menos quinze minutos no ouvido de Hyungwon.

Depois de um tempo apagado Hoseok finalmente acordou. A mordida no pescoço latejava e ele sentiu uma grande angústia.

– M-meu Deus... – Olhou para Hyungwon que estava deitado ao seu lado na cama. – Porque você está tão angustiado?

– Você demorou pra acordar. – O alfa sorriu. – Agora é você que sente o que eu sinto.

– Pela misericórdia, eu já acordei. – Apertou o peito com força. – Se acalme.

– Então já que você acordou eu vou esquentar a sua sopa. – O alfa levantou da cama e estava caminhando até a porta quando Hoseok correu até ele e o abraçou por trás. – Que houve?

– Não me deixa sozinho. – Hyungwon se lembrou da fragilidade do ômega depois da marca. – E-eu vou com você.

– Tudo bem, eu não posso te deixar sozinho nesse estado. – Passou o braço pela cintura de Hoseok e o trouxe pra perto. – Esse vai ser um longe mês. 

...

– Eu não acredito nisso! – Yura gritou. 

– Mãe... por favor. – Hoseok revirou os olhos.

– Eu chego em casa para dar a notícia de que seu pai vai finalmente voltar pra casa e encontro o meu único filho, herdeiro do meu império, amor da minha vida, marcado por um alfa. – A mulher sorriu para Hyungwon. – Então finalmente se rendeu?

– Não tive muita escolha noona. – O moreno deu de ombros. 

– Não seja assim, vamos. – Ela abriu os braços e Hyungwon a abraçou. – Sei que meu filho foi inconsequente, mas vocês podem transformar isso num grande amor, e por Deus, os filhos vão ser lindos! – Exclamou segurando o rosto do moreno. 

– Mãe, pela misericórida, se contenha! – O ômega pediu mesmo que estivesse rindo. 

– Eu não tenho intenção nenhuma de me conter Seok! – Ela praticamente pulava. – Meu marido está se recuperando bem e poderá voltar pra casa, meu filho encontrou um bom alfa. A vida está voltando a caminhar nos trilhos. – Ela olhou para Hyungwon e a expressão mudou, se transformando numa careta triste. – Sabe, ele não teve um histórico muito bom com os outros namorados, Gun foi, talvez, o melhorzinho, assim mesmo dava pra ver de longe que aquele menino não amava meu Seok. 

– MINHA. NOSSA. SENHORA. OMMA! – Hoseok agarrou a mulher pelo braço e saiu arrastando ela pra fora da cozinha enquanto dizia "modos, mãe, por favor não assusta o Hyungwon". O moreno não pôde deixar de rir. Apesar de ainda querer socar o loiro no asfalto quente, pelo menos a mãe dele era divertida. – Me desculpa por isso. – O ômega voltou pra cozinha. 

– Sua mãe é engraçada. 

– Você não vai achá-la mais tão engraçada quando souber que ela tá querendo dar uma festa gigantesca para comemorar 1) a melhora do meu pai e 2) a minha marca. 

– Uma festa? – Chae se engasgou com a própria saliva. – Mas eu não quero festa nenhuma, eu nem queria essa marca.

– Minha mãe é dessas. – O Shin deu de ombros. – Tá feliz? Dá uma festa. Triste? Festa. Solitária? Quem sabe uma festa... 

– E você concorda com isso? 

– Não, mas mesmo que eu diga que nós dois não vamos comparecer nessa festa ela dará de qualquer forma com direito a uma foto gigante nossa na entrada. – Riu. – Então pelo menos vamos aproveitar a comida de graça. 

– De graça? Sua mãe não paga?

– Paga.

– Então o dinheiro também é seu. 

– Olha, se formos pensar assim... – Ele se aproximou de Hyungwon e apertou a cintura do outro antes de deixar um beijo no queixo do maior. – Esse dinheiro agora é seu também.

– É isso mesmo! – Yura voltou pra cozinha. – Vocês são marcados! Tudo que é seu é dele também e vice e versa. 

– Mas eu não quero o dinheiro de ninguém. 

– Querido, isso só me deixa mais feliz. – A alfa loira respondeu. –  Você não estar interessado no nosso dinheiro é de um alívio enorme, e é o único motivo pelo qual eu não deserdo Hoseok. 

– Omma. 

– Digo apenas verdade. – Ela deu de ombros. – Sem querer você marcou um alfa bom, levanta as mãos pro céu e agradece. – Foi a vez de Hyungwon rir e lançar um olhar debochado a Hoseok. 

– Levanta a mão pro céu e agradece Shin. – Ele disse.

– Mas nem fodendo. 

– Levanta a mão pro céu... – Yura pegou os braços do filho e os levantou. – E agradece. 

– Eu tô pensando seriamente em suicídio. – O loiro bufou e saiu da cozinha deixando os dois alfas rindo da reação dele. 

– Você se acostuma com o meu pequeno. 

– Acha que vai ser fácil? 

– Não verdade não, mas vocês são marcados agora Hyungwon, precisam fazer com que isso dê certo.


Notas Finais


Então é isso s2
O penúltimo capítulo deve sair na sexta, fé no pai, ele já tá sendo escrito então espero que eu consiga postar.
As atualizações devem vir na parte da manhã ou da tarde pq é o horário que eu tenho pra postar nas férias já que a noite eu to aproveitando o mozão [e uma pena que não é o Minhyuk, enfim, opa, tá tarde hihihi ><]
Espero que tenham gostado e até o próximo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...