1. Spirit Fanfics >
  2. Doce Surpresa - Mikasasha >
  3. Feito pra você

História Doce Surpresa - Mikasasha - Capítulo 1


Escrita por: lysafanfics

Notas do Autor


OLÁ GENTE!!
Venho aqui trazer a minha primeira fic (One-Shot) de um casal que eu acho bem fofa a dinâmica e com certeza eu shippo. A temática que eu escolhi trabalhar foi a Páscoa já que estamos nesse período e pensei, que casal melhor para celebrar a páscoa que Mikasa e Sasha?? Então aqui está o resultado, espero que curtam.

Beijinhos e tenham uma boa leitura.

~ Lysa

Capítulo 1 - Feito pra você


Mikasa contou mais uma vez as cédulas de dinheiro em sua mão e conferiu a lista de compras que tinha feito em seguida, antes de sair do carro e trancar as portas, deixando o automóvel no estacionamento do supermercado.

Logo na entrada do grande estabelecimento — do lado de dentro —, ela pegou uma cesta vermelha ao invés de um carrinho já que suas compras não seriam muitas.

Foi até a seção que queria — a de doces, não pretendia demorar muito visto que, na sua concepção, já estava bem tarde e ela nunca gostava de chegar muito tarde. Analisou todos os produtos das prateleiras assim como as etiquetas brancas que continha os preços de cada um e foi adicionando na cesta aqueles que ela queria.

Deu um pequeno sorriso de canto ao imaginar como seria a reação da namorada ao presente de páscoa que ela estava preparando.

Esse ano se permitiu exagerar um pouco, já que seu trabalho como fotógrafa tinha rendido bem mais frutos e isso a deixou muito satisfeita, trabalhar com algo que gostava e agora lucrava bem mais.

Quando enfim, já tinha pegado tudo que desejava, ela foi até um dos caixas optando pelo que tinha a menor fila — apenas duas pessoas — e passou tudo na pequena esteira quando chegou sua vez e pagou o valor total após guardar todos os produtos na sacola reutilizável que ela trazia dentro de sua bolsa.

Saiu do supermercado e segui até seu carro no estacionamento. O destrancou e largou a sacola e sua bolsa no banco do passageiro. Antes de dar partida, conferiu o seu celular e viu que tinha uma notificação de mensagem da confeitaria de Niccolo. Desbloqueou o aparelho e leu o que aparecia escrito, ele informava que tinha deixado a sua encomenda na portaria do apartamento.

Mikasa digitou rapidamente um “obrigada” com um emoji de coração ao lado, tinha ficado bem mais despreocupada agora, afinal, pagou adiantado ao homem e uma parte da surpresa já havia chegado. Uma parte a menos para se preocupar.

Guardou o celular na bolsa e deu partida no carro.

Aquela época do ano era uma das suas favoritas e, especialmente, a predileta da sua namorada. Sasha Braus era uma mulher espontânea que adorava cozinhar e também comer, a culinária era tão parte dela que entrou para o curso de gastronomia para se formar no que amava.

Ela e Mikasa haviam se conhecido na escola, mais especificamente no ensino médio e foram de melhores amigas para namoradas ao final do período escolar e, também acabaram indo juntas para a UNP — Universidade Nacional de Paradis — só que em cursos diferentes. Mas tudo bem, aquilo não chegava nem perto de ser um problema, as duas prezavam muito pela felicidade uma da outra e a cada dia, cada encontro, beijo e risada, elas se apaixonavam ainda mais.

A hora final da tarde se encontrava perto do fim quando Mikasa estacionou seu veículo cinza na garagem do prédio do apartamento e saiu com suas coisas em mãos. Na portaria, deu boa noite ao homem atrás do balcão de mármore da recepção e pegou sua encomenda.

Eram duas caixas médias rosa chiclete e ambas possuíam as iniciais DC — Doces Sonhos, nome da confeitaria de Niccolo — gravadas em letra cursiva elegante na cor prata e ao redor havia uma moldura oval cheia de arabescos externos da mesma cor.

O porteiro a ajudou a carregar suas coisas quando entrou no elevador. Clicou no botão cujo número indicava o seu andar no painel e observou as portas metálicas se fecharem com um plim.

Não demorou muito até ela chegar ao apartamento, tirou sua chave da bolsa em seu ombro e abriu a porta pedindo que o homem deixasse as caixas em cima de sua mesinha de centro. Ele assim o fez e lhe deu boa noite após a Ackerman agradecer pela ajuda e saiu dali.

Mikasa respirou fundo, tinha sido um dia cheio e a noite estava só começando. Deixou a sacola ao lado das caixinhas e foi até seu quarto, largando a bolsa em cima da cama. Da pequena cômoda turquesa ao lado de sua cama, tirou algumas coisas que ela tinha separado especialmente para aquilo. Um rolo de fita vermelho vivo, uma caixa quadrada de fundo um pouco raso, um papel crepom rosa escuro e um caderno A4. Era isso.

Com tudo em mãos, retornou para a sala de estar e se sentou no sofá bege diante da mesa de centro, começando a preparar a outra parte da surpresa. Forrou a caixa que tinha trazido de seu quarto com o papel crepom de uma forma bem charmosa ao embolar um pouco o material para que confortasse as outras coisas.

Pegou o caderno cuja a capa ela mesma tinha personalizado usando um papel adesivo de cor turquesa fosca e enfeitado com stickers fofos de cupcakes e donuts e, ao centro, uma foto polaroid dela e de Sasha juntas que foi tirada no dia em que foram acampar. Na primeira folha do caderno, havia um post-it coral centralizado e bem colado que, escrito em uma letra de forma com caneta preta, tinha escrito: “Para você anotar todas as suas receitas deliciosas, meu amor. – Mikasa Ackerman.”

Ela o colocou o objeto no meio da caixa e, após isso, retirou da sacola reutilizável as guloseimas que tinha comprado. Três barras de chocolate ao leite da marca favorita de Sasha, dois pacotinhos médios de marshmallow coloridos e três de balas compridas e finas açucaradas com sabor de tutti frutti, um pacote cheio de chocolates com recheio de menta em formatos de tartarugas e dentro de embalagens retangulares de uma cor bronze reluzente.

Ajeitou tudo ao redor do caderno fazendo parecer que houve uma chuva de doces ao espalhar os pacotinhos bronze na caixa forrada. Ao finalizar, lacrou o presente com a tampa da caixa e fita vermelha ao redor com um laço bem feito ao centro.

A Ackerman observou as encomendas da confeitaria, uma continha um ovo de colher com recheio de brigadeiro e creme de avelã e a outra, trufas na variedade de sabores que ela tinha pedido: menta, maracujá, morango e creme de leite em pó.

Tudo pronto.

Tomou um banho relaxante e aproveitou para lavar o seu cabelo curto. Vestiu uma calça jeans cintura alta e uma blusa branca bem solta com mangas curtas e calçou uma sapatilha de tom rosa nude. Colocou seu celular no bolso da calça, pegou suas chaves e as caixas de presente e desceu pelo elevador. Já era em torno das 18:00hrs quando girou a chave na ignição do carro e seguiu em direção a cada da Braus.

Não demorou nem 20 minutos e parou o veículo na frente de uma casa de paredes externas laranja claro. Desceu trazendo suas coisas em uma mão e tocou a campainha.

A porta se abriu revelando uma mulher de cabelos e olhos castanhos e um brilho animado no olhar que sempre encantava Mikasa mais uma vez, principalmente quando a razão daquilo era a visão da oriental.

— Mika. — a morena deu um beijo na bochecha da oriental, que notou que ela usava um avental com estampa de rosquinhas amarrado na cintura. — Vem, entra, eu já ia tirar a lasanha do fogo.

— Estou doida para saber o que você fez esse ano. — disse Mikasa ao adentrar o lugar, e teve sua curiosidade saciada ao chegar a sala de jantar.

A mesa retangular de seis cadeiras tinha o tampo de madeira coberto por uma toalha de mesa laranja com babados de renda nas bordas do tecido e, sobre ela, uma diversidade de pratos. Sanduíches de patê de tofu com azeitona batidas e colocados em mini pães redondos em uma tigela oval não muito funda; uma travessa de vidro com salada verde composta de alface, tomate e cebola; duas tigelas pequenas e fundas, uma com couve refolgada no azeite e alho e a outra com farofa de cenoura cortada em cubos; uma panela vermelha com purê de batata sobre um descanso de panela redondo de silicone e uma bandeja de porcelana média com cinco omeletes bem redondas com recheio de queijo e legumes.

No outro dia, se sobrasse comida, ela e Sasha sempre faziam marmitas para dar aos moradores de rua. Um gesto simples, porém, que fazia a páscoa de alguém mais feliz e deliciosa, pois não havia comida melhor que a de Sasha.

Mikasa sorriu, deixando os presentes em um espacinho no canto da mesa que se encontrava vazio e lembrando que aquele dia, véspera de páscoa, era o único do ano em que Sasha abdicava de suas receitas com carne e tudo por causa da Ackerman, que certa vez tinha lido que antigamente as pessoas costumavam abrir mão da carne nesse período e achou tão interessante que sugeriu a namorada para adotarem esse costume e quase tiveram uma briga. Por sorte, a discussão não ficou exaustiva e, mesmo odiando a ideia de primeira, Sasha concordou.

O que eu não faço por você hein, Mika.” Foram as palavras da Braus, e aquela foi a maior prova de amor que Mikasa teve dela e desde aquele ano, nunca comiam carne na páscoa.

A Ackerman sentiu um cheiro bom de molho de tomate caseiro e queijo derretido quando Sasha apareceu naquela parte da casa segurando uma travessa de lasanha de soja quentinha e com as mãos protegidas por luvas de pano macias.

— É o último. — ela falou, pondo o recipiente no centro da mesa. Mikasa notou que ela havia tirado o avental permitindo ter uma visão completa do vestido cinturado azul escuro que cobria as suas coxas e possuía alças finas. Sasha parecia até mesmo uma boneca, soltos caindo por seus ombros. — Você trouxe mais coisas que o normal esse ano.

— Ah, sim. — Mikasa despertou do transe em que entrou apreciando a beleza de Sasha. — E são todos pra você, da uma olhada.

A Braus tirou as luvas e as largou na ponta da mesa. Começou a desfazer os laços e abriu as caixas, adquirindo ainda mais um brilho estonteante de alegria em suas íris acastanhadas e um sorriso de orelha a orelha ao abrir todos os presentes e ler o post-it na primeira folha do caderninho.

— VOCÊ É A MELHOR NAMORADA DO MUNDO. — Sasha abraçou Mikasa repentinamente, passando os braços pelo seu pescoço de tanta felicidade. — Não só por causa dessas coisas que acabou de me dar, mas por ser você e estar comigo todos os dias em todas as épocas deliciosas do ano e me apoiando, meu maior presente é você.

— Se depender de mim, eu sempre vou te presentear o melhor possível em todas as datas comemorativas possível. — afirmou a oriental falando perto do ouvido da Braus. — Porque eu te amo, Sasha, não importa os presentes, pois a maior alegria da minha vida é te ter ao meu lado como melhor amiga e namorada.

A Ackerman afundou o rosto na curvatura do pescoço da namorada, sentindo o aroma floral que provinha dos cabelos marrons e da pele macia. Mikasa tinha enlaçado a cintura alheia e as duas afastaram um pouco seus faces sem de desunirem do abraço e, após uma troca de olhares, se beijaram. Um beijo suave, cheio de amor e mais doce que todos os ovos de chocolate e guloseimas açucaradas que existiam no mundo.

Se dependesse daquele sentimento tão puro e verdadeiro, passariam todos as páscoas juntas e enamoradas e, depois do beijos calmo e caloroso, elas saborearam não só o delicioso jantar como também o gosto supremo de suas presenças, uma ao lado da outra, e de seu amor.


Notas Finais


E então, o que acharam?? Eu amo ler os comentários de vocês, se caiu aqui de paraquedas e é a primeira fic minha que está lendo, seja bem-vinde. Eu escrevo fics de Shingeki no Kyojin e de vez em quando outras obras, mas esse anime é o principal com o que trabalho.

Enfim, obrigada a todo mundo que veio aqui e leu, favoritou e comentou. Isso ajuda muito a mim e ao meu trabalho. Como eu sempre falo, eu amo vocês!! Beijos e até a próxima nenéns.

E FELIZ PÁSCOA PARA VOCÊS!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...