História Doce Vingança - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Doce Vingança (I Spit on Your Grave)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 9
Palavras 517
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Sheriff


Jogada no chão, me levanto e corro até o fundo da floresta, ainda machucada e cortada por cacos de vidro.
-Andy! VOCÊ DEIXOU ELA FUGIR! IMAGINA SE ELA ENCONTRAR ALGUÉM E NÓS ENTREGAR! -Calma, Stanley, vai dar certo...

Corro, corro e corro até não aguentar, sou parada por um homem velho de barba, aparentava ser um policial, deixo ele de lado e corro e grito em pânico indo a direção para outro lugar. -Moça! o que aconteceu? Por que está assim? -POR FAVOR! ELES ME HUMILHARAM, ME BATERAM, ELES....ELES...ME ATACARAM!!! -Bem feito, isso que acontece com piranhas como você -Hã? Bate na minha cara me chuta e puxa meu cabelo para direção em seu rosto e fala. -Tenho nojo de migrantes, tenho nojo de nova iorquinas, você é uma né? tem cara de piranha mesmo.

-POR FAVOR SENHOR! socorro!!! -Sabe, moçinha, eu gosto de ir por trás, você também gosta de ir por trás? -NÃO! SOCORRO!!! Ele vira meu corpo com força, empurrando minha testa para deixar eu de costas, fica em cima de mim e vai abrindo o zíper.

Grito e me debato, não adianta, bato no seu rosto com uma força em que ele vira para o outro lado, os outros 4 garotos vem chegando, me levanto e volto a correr na direção da floresta. Vezes em que galhos bateram em minha testa, não cai e continuei, tropeço muitas vezes mas me levanto, chego no fundo da floresta e encontro Andy tocando gaita. -Bela música? diz o gordão vindo por trás. -SAIAM DAQUI! Matthew me chama e sigo um caminho para ir embora, Matthew me joga no chão e eu começo a gritar e me debater que nem um peixe, Matthew sorri e os outros dois chegam o elogiando, Johnny e o policial chegam. O policial me joga no chão e fica em cima de mim, gritando e cuspindo no meu rosto, vira me do outro lado com seu braço e começa a ir por trás, pega minha testa e mandíbula e começa indo pra cima, o que me faz gritar de dor.

O policial pega minha cabeça e afoga na lama do riacho que tinha ali perto. -Isso, Sheriff, afoga ela, gosto de presas bem meladinhas...
-NÃO POR FAVOR! (gritos) MATTHEW! MATTHEW! -T-t-tenta pedir desculpas p-p-por me zo-oar d-d-de novo... -NÃOOOOO! 

Depois de fortes dores e gritos, Andy e Stanley, Johnny começa, baixa seu zíper e puxa meu cabelo pra frente, colocando me enfrente aquela coisa horrível, o seu membro, depois me faz abrir a boca a força e começa falar coisas do tipo:

-Vai éguinha...

-Essa égua é boa!
Até que me irrito e solto. -POR FAVOR!!! POR FAVOOOOR!!!!!!!!!!!!!!!! me abateram e me levantaram a força, sendo que perdi todas, me solto dos braços deles e vou andando lentamente até a estrada e vou até o riacho, o policial manoseia uma espingarda e vai em minha direção, viro para ele, me jogo no chão e fico na beirada do rio, Johnny corre para me pegar, mas me jogo na água e acabo me afogando, mas como Matthew disse, é para meu bem... Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...