1. Spirit Fanfics >
  2. Doces ou Travessuras? >
  3. Você me deixa fanático pelo amor

História Doces ou Travessuras? - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá terráqueos. Bom não sei se alguém vai ler isso. Mas tive a brilhante ideia (só que não) de escrever isso. Espero que gostem.

O início do capítulo contém algumas partes da letra de "Crazy in love" (Sofia Karlberg)

Vou deixar o link da playlist da fic, no Spotify. Para quem quiser ouvir enquanto ler. (Inclusive eu recomendo, fica muito mais gostoso)

https://open.spotify.com/playlist/7ABOXr2us6cGMbnu4ZAJYj?si=EGuYEiBcRY2OvPdW3f9gFA&utm_source=copy-link

Comentários são sempre bem vindos. ❣️

Capítulo 1 - Você me deixa fanático pelo amor


Fanfic / Fanfiction Doces ou Travessuras? - Capítulo 1 - Você me deixa fanático pelo amor

I look and stare so deep in your eyes 

I touch on you more and more every time

When you leave I'm begging you not to go

Call your name two or three times in a row

Such a funny thing for me to try to explain

How I'm feeling and my pride is the one to blame

Cuz I know I don't understand

Just how your love can do what no one else can

Got me looking so crazy right now, your love's

Got me looking so crazy right now 

Got me looking so crazy right now, your touch

Got me looking so crazy right now 

Got me hoping you'll page me right now, your kiss

Got me hoping you'll saveme righnow

  
 

Doces ou travessuras? — A pergunta foi direcionada ao capitão da Enterprise. O olhar travesso do mais velho brincava com as percepções de Kirk.

— Desculpe-me, o que?.

Spock caminhou a passos lentos e torturantes em direção ao loiro. Ele parou somente a alguns centímetros de distância de Kirk. Com uma das mãos livres segurou um pequeno objeto longo e fino.

Kirk estreitou os olhos um pouco buscando enxergar o que era aquilo. Mas o quarto estava mergulhado em escuridão. E Spock dominava aquela situação com maestria.

— Sinto-muito, Jim. Mas não posso permitir que você espie a brincadeira antes de começarmos. Afinal, não teria mínima graça. 

O Vulcano aproximou-se de kirk e sussurrou sensual em sua orelha. O deixando totalmente desnorteado — Estou pensando em você o dia todo. E mal posso esperar para percorrer seus lábios e pescoço.

A orelha de Kirk queimava. E Spock aproximou-se mais um pouco. Ficando em frente ao amigo. Ele encarou os olhos azuis que tantos desejava. E disse. — Se você for um bom menino hoje, eu prometo, terá sua vez de jogar.

Kirk piscou algumas vezes, ele tentava ainda compreender o que diabos estava acontecendo ali. Em um momento estava sentando em sua cadeira de capitão na ponte de comando.

Mas, inesperadamente no momento seguinte ele se encontrava dentro da cabine de Spock. Os dois usavam fantasias. E o local estava totalmente escuro, bem diferente do que ele lembrava.

Spock definitivamente era o mais suspeito no ambiente. O Comandante estava estranho. Possesso, ele até que poderia dizer. Autoritário? Talvez. Com uma dose de sensualidade. Afinal, o que estava acontecendo?

Kirk começava a pensar que estava delirando. O melhor seria provavelmente realizar um check-up comMcCoy. 

— Spock, o que está acontecendo? Eu não me lembro como vim parar aqui. Exijo, uma explicação.

Spock sorriu maliciosamente. — Ah, capitão. Todas as suas perguntas serão sanadas, mas ainda não. — Spock empurrou Kirk em direção a cama atrás dele. O loiro arregalou os olhos. As duas mãos presas pelos longos e fortes braços do Vulcano.

"Que os jogos comecem". Disse Spock, inclinado acima do capitão. Kirk tentou livrar-se dos braços que o prendiam na cama. Mas a tentativa foi falha. E antes que ele pudesse soltar insultos. Exigindo que fosse solto.

O maior colou os lábios deles em um beijo rápido e decisivo. Spock beijava o capitão como uma certa urgência. 

Os corpos deles chocaram-se repetidamente. E Kirk sentiu todas as forças que ainda possuía saírem de seu corpo. Ele estava totalmente a mercê do Vulcano.

Spock soltou os braços de Kirk. Percebendo que conseguiu realizar com proeza o efeito esperado no loiro. — Resistir é pior capitão, se você deixar que eu te guie. Posso afirmar que será muito mais prazeroso. Para ambas as partes.

Kirk perguntava-se como Spock poderia ser tão petulante e atrevido. Aquele homem a sua frente, não era o recatado e lógico Comandante que Kirk conhecia. Ele era totalmente diferente do seu Spock.

O capitão odiava admitir a si mesmo, mas de alguma forma. Ele estava gostando daquela situação. O novo Spock parado em sua frente despertava reações dentro de seu corpo. Que ele sequer conhecia a existência.

— Spock, o que você pretende fazer comigo? — O Vulcano sorriu novamente brincalhão. — Não se preocupe capitão, meus planos hoje para você. Serão extremamente satisfatórios. Mas caso você não goste, você pode sempre implorar para eu parar. 

O Vulcano levantou da cama. E andou em direção a pequena cômoda. Ele retirou um potinho contentando lubrificante. Kirk não conseguia enxergar, estava muito escuro. Então, ele resolveu também levantar e andar em direção a Spock.

— O que é isso? — Achei que seria menos doloroso pera você se usássemos lubrificante. — Spock virou-se ficando a frente do loiro. Ele se inclinou até o pescoço de Kirk. E desceu as mãos em direção ao bumbum do capitão. Apertando de leve.

Kirk sentiu todo seu corpo incendiar onde Spock tocava. O loiro estava imerso em chamas. Spock mordiscou a orelha de Kirk, e sussurrou sexy "Eu quero você, eu preciso de você, Jim."

O capitão perdeu a pouca sanidade que ainda lhe restava. Ele derreteu com as palavras do Vulcano. Kirk não suportava mais. Precisava ter Spock para si ou ficaria louco.

O ar da sala estava sufocante. E Kirk em um ato imprudente e desesperado passou os braços ao redor do pescoço de Spock. E o beijou intensamente. Os lábios macios e doces de Spock levaram Kirk a loucura.

Ele chupou os lábios do vulcano tentando aproveitar as sensações que causavam nele. Spock encerou o beijo afastando o capitão em um pequeno empurrão leve. — Você está indo rápido demais, Jim. E devo lembrá-lo que eu mando em você hoje.

Spock aproximou-se novamente do mais novo. Ficando atrás do corpo dele, e subiu as mãos em direção ao rosto de Kirk. Segurando-o com as duas mãos. E sussurrou sensual em sua orelha.

— Você deve se comportar capitão, ou terei que puni-lo. — Kirk Sentiu Spock retirar sua camisa delicadamente. Enquanto distribuía beijos e mordidas em suas costas. Kirk gemeu. Afinal, como Spock poderia ser tão bom nisso? Ele perguntava-se intimamente. — A partir de agora, você só vai fazer o que eu mandar capitão.

Kirk já estava sem camiseta. E ele sentiu quando Spock surgiu com uma corda e amarrou os dois braços dele nas costas. — Spock o que você pensa está fazendo? Me solte! Isso machuca. — Spock ignorou os apelos de seu capitão e se posicionou em sua frente. — A dor logo, dará lugar ao prazer Jim.

O vulcano, começou a beijar e chupar os mamilos de Kirk. O fazendo revirar os olhos em reposta. E gemer sem pudor. — Hummn, Spock. Por favor não me torture mais. — Spock sorriu maléfico.

— Mal acabamos de começar capitão. O jogo ainda vai melhorar. — Spock começou a despir o capitão por inteiro. O deixando apenas com a cueca box que vestia. Ele desceu até a coxa de Kirk, e iniciou beijos e chupões em toda região. Torturando mais o capitão.

Quando Enfim cansou de brincar Ali. Ele conduziu novamente o capitão até a cama. Spock adorava como tinha Kirk a sua mercê. Tão vulnerável, tão indefeso. Adorável, ele pensava. Kirk era tão delicioso.

Spock parou encima do amigo. Encarando o capitão intensamente. Ele não iria fazer mais nada a menos que Kirk implorasse. O capitão estava cansado de esperar. Ele já estava parado na cama e sentindo dor. Seu membro pulsava excitado. — Spock, você vai não vai fazer nada?

Kirk encarava o vulcano com a face decepcionada. Os olhos azuis, agora se encontravam mergulhos em prazer. E Spock pode jurar por um segundo estar no paraíso. — É isso mesmo que quer, capitão? Eu preciso ouvir você implorar por mim.

Os olhos negros de Spock estavam mergulhos em luxúria. Totalmente ilógico. Pensou Kirk. Ele levantou o rosto o bastante para ficar colado ao rosto de Spock. E disse com uma vez rouca e sensual. — Spock, por favor. Eu quero você! Me faça seu.

Spock sorriu malicioso. E começou a retirar toda sua roupa. Ficando apenas com a cueca. Ele soltou as mãos de Kirk em seguida. E beijou os lábios que tanto deixava desesperadamente. O beijo intenso e mergulhado em paixão. Eles se desejavam tanto que Chegava a doer.

O capitão desceu a mão até a coxa de Spock apertando-a, o vulcano gemeu em reposta. Kirk entrelaçou as duas pernas ao redor de Spock. O maior retirou a cueca que usava e separou-se de Kirk.

Ele pegou o pequeno frasco contendo lubrificante e espalhou em alguns dedos de sua mão. Kirk o encarava deitado na cama vermelho, os cabelos totalmente bagunçados e arfando, ele buscava recuperar o fôlego.

Spock voltou a cama. — Eu quero que você fique de quatro para mim, capitão. 

Kirk obedeceu. Spock retirou a box dele puxando com os dentes, e Kirk sentiu o corpo inteiro estremecer em puro prazer.

O capitão estava esperando o próximo movimento do Vulcano. Quando foi surpreendido pelos dedos frios de Spock direcionados para dentro de seu corpo. Kirk gemeu em reposta. A dor era tolerável. Mas desconfortável. 

— Eu sinto-muito Jim, mas preciso preparar você. Prometo que a dor vai melhorar.

Kirk assentiu. E Spock começou a fazer movimentos com os dedos de vai e vem dentro do capitão. Kirk revirava os olhos de prazer. Spock tinha razão. Era tão bom. Que o estava levando a loucura novamente.

Spock usou a outra mão livre para massagear o membro exposto de Kirk. E o beijou apaixonadamente. O humano estava quase chegando ao seu ápice. Quando Spock encerrou os movimentos. — Ainda não capitão. Está muito cedo. — Ele disse e beijou o pescoço nu do capitão.

Kirk reclamou em um pequeno resmungo. Ele estava com um pouco de dor e decepcionado. O capitão fez um pequeno biquinho. Que Spock achou adorável. 

— Tenha calma Jim. A pressa é inimiga da perfeição, não é? Então, fique de frente para mim. — Ele ordenou sério.

Kirk Obedeceu. — Spock, não tem graça. Pare de me torturar assim. —Ah, Jim. Você ainda não percebeu que esse é objetivo do jogo.

  Spock piscou, e Kirk arregalou os olhos novamente quando ele sentiu o mais velho prender novamente os seus dois braços em cada lado da cama.

— Lembra do brinquedo de mais cedo? Capitão. Ele voltou e está louco para brigarmos juntos. — Spock puxou o chicote de dentro da cômoda. Perto da cama. Kirk abriu os lábios surpreso. 

Ele estava mesmo sendo dominado por Spock. Que deus o ajudasse. Ele não sabia que o vulcano possuía um apetite sexual tão potente.

— O que acha de usarmos? Jim. Tenho certeza que será bastante prazeroso.

Kirk piscou novamente, o ar dentro de seus pulmões novamente pareceu escasso. Ele respirou fundo e ponderou. Afinal, ele já estava brincando com fogo. Por que não se queimar por inteiro?

— Tudo bem Spock. Eu permito. — O vulcano sorriu vitorioso. Ele beijou toda extensão do peitoral de Kirk. E começou a usar o brinquedo. Primeiro ele chicoteou as coxas de Kirk.

 O humano gritou de prazer. As costas se inclinaram um pouco. O peito subiu descompassado. E Kirk nunca imaginou que aquilo pudesse ser tão bom.

Spock continuou chicoteando o capitão. E recebendo em resposta novas reações de seu amigo. — Acho que já chega capitão. Eu preciso me divertir um pouco também. — Spock soltou os braços de Kirk.

 O loiro estava exausto, ele tinha gozado duas vezes seguidas. — Spock estou cansado, não podemos fazer uma pausa?

Spock riu. Ele achava mesmo que estava em condições de pedir algo. — Não podemos capitão. Agora é a hora do Gran finale. — Ele beijou novamente o capitão. E ordenou dessa vez que Kirk ficasse sentado encima dele. O capitão obedeceu. E Spock introduziu o seu pênis lentamente dentro de Kirk.

Ele começou com estocadas lentas e calmas. Kirk arranhava as costa do vulcano. Ele estava cansado desse jogo. O humano queria sentir mais o vulcano. 

— Spock, mais rápido! Mais rápido Spock. Por favor! — Ele implorou perdendo o orgulho que ainda lhe restava. Spock sorriu novamente — O seu desejo é uma ordem. Capitão.

O vulcano aumentou a estocadas. Indo e vindo rápido. Spock gemia alto. E Kirk estava quase gozando novamente. Eles beijavam com uma certa urgência. E Spock estava quase chegando também ao seu ápice. Eles gemeram alto sentido os líquidos escorrerem para fora.

Spock caiu na cama cansado, e Kirk fez o mesmo. Ele deitou no peitoral do amigo arfando. Os dois corpos cansados mais satisfeitos. — Spock, eu não sei o que deu em você hoje. Mas por favor, que isso aconteça com mais frequência.

* SK  *

Kirk despertou do sono profundo. Ao ser tocado por McCoy. O capitão abriu os olhos ainda sonolento. A cabeça doía um pouco. E ele sentiu o seu membro totalmente desperto.

— Jim, você está bem? Faz duas horas que você está dormindo na cadeira em sono profundo. Mas que diabos! Eu já disse para você que precisa dormir corretamente. — McCoy usava o tricorder no amigo preocupado.

— Bones, tire isso agora da minha cara. — Kirk estava ainda desorientado pelo recente sono. — Eu estou bem, apenas com um pouco de dor de cabeça. — McCoy afastou-se um pouco do amigo. 

— Como chefe médico dessa nave. Estou te liberando do serviço por hoje. Você precisa descansar.

Kirk piscou algumas vezes. A dor de cabeça estava piorando. Ele estava processando o que acabará de acontecer. Quando Spock entrou na ponte carregando consigo os relatórios para que ele assinasse.

O capitão não sabia como encarar Spock depois do sonho erótico que teve com ele. Kirk abaixou a cabeça implorando para que um buraco abrisse encima da cadeira e o arrastasse para o vazio do espaço. Era muito melhor que lidar com aquela situação.

— Capitão. Os relatórios da nossa última missão em omega-Z já estão prontos. E preciso que o senhor assine. — Spock percebeu o desconforto bem visível de Kirk. Algo não estava certo.

— Jim, você está bem? — Spock perguntou levantando uma de suas características sombrancelhas. Kirk olhava para Spock com o rosto quente. Ele queria correr. Mas não podia. 

— Estou bem Spock, não precisa se preocupar. Apenas um pouco de dor cabeça.

— Eu já disse que ele precisa dormir bem, mas esse teimoso de carteirinha não me escuta. — McCoy deu um soco de leve no ombro do amigo. 

— Se você continuar assim vai acabar morrendo cedo, idiota. — Kirk não tinha energias para lidar com aquela situação, não agora.

— Muito bem Mr. Spock, eu vou assinar os relatórios. Mas a ponte é toda sua pelo resto do dia. Bones, está certo. Preciso descansar um pouco. — Spock assentiu, preocupado com o amigo. — Como desejar capitão.

Kirk assinou os relatórios. E depois de ouvir inúmeros sermões de McCoy. Ele estava indo enfim para sua cabine, quando inesperadamente foi interrompido por Spock o chamando atrás dele.

Kirk assustou-se e girou os calcanhares em direção a voz do comandante. — Spock, está tudo bem? Aconteceu algo?. — Spock caminhou em passos rápidos em direção ao capitão.

— Acredito, que precisamos conversar, Jim. Eu não queria comentar nada da frente dos outros. Mas, eu suponho que um sonho, bem erótico. Acabou invadindo meus pensamentos enquanto tentava meditar mais cedo.

Kirk definitivamente queria pular para fora da nave. O rosto do humano fervia. — Como? Como assim, Spock? — O capitão sentiu o chão desaparecer. A dor de cabeça aumentar. E ficou tonto. Como diabos ele iria sair dessa.

— Sinto-muito Capitão. Creio que o vínculo mental que partilhamos, permitiu que eu pudesse ter acesso aos seus pensamentos. Não foi a minha intenção.

Spock estava com o rosto verde e queimando de vergonha. Ele não imaginava que Jim o enxergasse daquela forma.

— Eu não consigo lidar com isso agora, o que você acha de jogarmos uma partida mais tarde de xadrez Tridimensional e conversar sobre isso. Seria mais adequado e lógico. Que lidar com essa situação agora. — Spock assentiu. Ele fechou o olhos e respirou fundo.

— Jim, eu também tenho certos pensamentos que gostaria de compartilhar com você. — Kirk Arregalou os olhos. A boca entreaberta indicava que ele não estava esperando por essa bomba. Era demais para um dia só. Pensou o capitão.

— Olha, Spock eu sinto muito, se fui inconveniente de alguma forma. Tudo bem, eu entendo que você não tem sentimentos por mim dessa forma. — Jim suspirou. Frustrado. Ele virou as costas e continuou andando, mas Spock foi mais rápido e segurou a manga do capitão.

— Não é o que você está pensando capitão. Eu amo você Jim. A muito tempo na verdade. — Spock abaixou a cabeça. Ele não conseguia encarar Kirk.

 O Capitão por outro lado, não acreditava no que estava ouvindo. Kirk segurou o queixo de Spock com uma das mãos e encarou os olhos negros que tanto o intrigava.

Kirk sorriu malicioso. — Spock, o que você acha de brincarmos de doce ou travessuras em meus aposentos? Ele prendeu o vulcano contra a parede e o beijou.


Notas Finais


Olá pessoas. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...