1. Spirit Fanfics >
  2. Doctor Crush >
  3. Pré molar e um stalker gostoso!

História Doctor Crush - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Hi! perdoem meu atraso miserável Kkkk

Esses dias eu estava de molho, tive que extrair dois dentes do siso, foi daí que veio essa idéia maluca de fic eu já estava com a consulta marcada quando isso me veio a mente ♡

Prometo talvez kkk não demorar tanto para o próximo cap, as coisas vão começar esquentar de agora para frente 🤭😈

Capítulo 5 - Pré molar e um stalker gostoso!


Fanfic / Fanfiction Doctor Crush - Capítulo 5 - Pré molar e um stalker gostoso!

Doctor Crush

"Um dia é da caça, outro, é do caçador!"

Como diria minha avozinha!

Merda... uma simples palavra para descrever uma reação, uma confusão ou uma verdadeira surpresa infeliz do destino "tu tá de pagode comigo universo", de todos os fucking mercadinhos do Japão tinha que ser justo nesse, que esse maldito dentista gostoso do caramba tinha que estar, aliás precisava estar tão perto assim de mim!!!

Literalmente eu estava encurralado entre a prateleira e o peitoral trabalhado desse cara! Porra, vou te contar ele estava lindo de roupas casuais, camiseta branca, que a vista parecia simples, mas com certeza era de marca um jeans preto bem coladinho nas coxas "detalhe e que coxas meu Deus!" e completando todo esse look de sou podre de rico mas sou humilde um tenis nike off white, ulalalá esse cara é very cool.

A cena era a seguinte, nós no mercadinho no corredor de enlatados, uma tensão sexual, da minha parte pelo menos, e vidro de aspargos. Acho que por ser dentista ele não tinha noção de espaço pessoal, um cara que ganha a vida com a mão na boca das pessoas não deve se importar com espaços! Maldita hora que resolvi fazer compras, maldita secretária pé no saco, maldito Kou e sua droga de aspargos que me levaram à esse momento super, mega, incrivelmente estranho e gostosinho "gostosinho" sim, não vou negar que estou adorando esse macho me prensando, meu raciocínio lógico só consegue formular duas opções correr ou sentar!  

- Oi, seus aspargos - esse deus grego me encarou e deslizou seus dedos longos e másculos sobre o meu antebraço até segurar minha mão e colocar o vidro de aspargos nela, seu perfume invadiu meu sistema causando uma pane, sabe quando seu windows dá aquela tela azul da morte, minha cabeça está igual só que ao invés de vários códigos só aparece a palavra senta, senta, senta, senta, várias e várias vezes!

Além de gato e gostoso era um verdadeiro gentleman, meu alarminho fisiológico de tesão chega chora! Esse climão todo está me deixando sem jeito, estou congelado sem saber como agir, estamos parados no corredor ambos segurando uma parte do vidro de aspargos já perdi a conta de quantas vezes engoli seco e esse cara só fica aí parado me encarando, caralho é sério que nas cenas românticas as pessoas ficam assim, isso não é nada romântico, eu estou suando até em lugares que nunca imaginei que era possível e para completar a cena ou por infelicidade do destino, está tocando aquele jingle do puddi puddi, maldita hora que a senhora Haruno resolveu digitalizar e modernizar todo mercadinho, por todo lado tinha aquelas telas de LCD, que ficavam mostrando as promoções e propaganda dos produtos, e justamente agora essa musiquinha do pudim era o fim da picada!

- Ee-eu... - ah cara é claro que gaguejei, sou um merda, não tenho estrutura perto desse boy e a situação também não ajuda, devido meu estado de letárgia ele soltou o vidro de aspargos e me encarou em expectativa, um baita homão da porra me dando mole, não que isso seja imcomum afinal eu sou uma gracinha, só que reforçando meu desespero e acho que já falei isso trocentas vezes o infeliz estava muito perto, praticamente colado, toda essa tensão geralmente acontece na balada, depois de dois ou três drinks que é quando eu fico todo soltinho, agora no meio do mercadinho totalmente sobreo e segurando um vidro de aspargos eu provavelmente estava vermelho até as orelhas como um virgem inocente! - Obrigado - foi tudo que consegui dizer.

- Não por isso - ele coçou a nuca sem graça finalmente se dando conta da nossa situação estranha, de praticamente ocupar o mesmo espaço e infelizmente ele se afastou um passo, minha vontade era puxar de volta e montar nele, qual é eu disse que estava gostando... - Você se sente melhor? - e agora olhando bem de pertinho ele tem olhos lindos, um nariz perfeito, um pouco grande, nada que tire a beleza de todo conjunto, uma boca vermelhimha e beijavel até demais, ele estava perguntando algo pois eu via sua boca se movimentar, mas estava perdido demais nos meus devaneios sexuais com ele para prestar atenção.

- Hã melhor? - porra eu e minha estúpida confusão, alem de não prestar atenção estava provavelmente babano, claro que ele estava falando da minha fuga, não me julguem, esse boy tem a capacidade de me deixar aéreo - Eu estou bem! - falei rápido assim que minha ficha caiu - Me perdoe por sair correndo eu.. eu..- baixei o olhar encarando seus tênis sem saber como completar meu raciocínio, o que eu iria dizer, " Olha gato não é você, sou eu, morro de medo de dentista!", com toda certeza ele vai me achar ridículo.

- Você não é o primeiro que foge, acho que minha cara assusta as pessoas - ele disse e imediatamente encarei seu rosto, gato sua cara causa inúmeras reações e medo não é uma delas!

Sou um cara decidido, nunca passei vontade se é que me entendem, mas esse dentista desperta em mim a vontade de formar família e usar avental de babadinho todas as manhãs, lavar e passar as roupas deles, e ser a boa esposa que espera seu querido marido com a cama quente!

- Não, seu rosto não assusta, longe disso, eu é que sou o problema pode parecer ridículo, na verdade é ridiculo, mas eu morro de medo de dentista, não é pessoal, aquele barulhinho e aquela cadeira espacial, me causam pavor! - droga acabei falando - Você pode rir se quiser eu sou um cara de trinta e oito anos com medo de dentista - esperei pelas risadas de deboche, mas ao contrário disso ele ficou quieto me observando, o que foi bem pior! - Eu sei que que ridículo diga alguma coisa homem, esse silêncio está me matando!

- Na verdade estou aliviado - ele disse sorrindo de lado e cara isso foi sexy!

- Aliviado?

- Sim, muito aliviado, pensei que fosse comigo, e isso com certeza me deixaria triste, agora medo de dentista é bem comum Takanori - Me derreto todo com esse homem, espera ele lembra meu nome!?

- Você sabe meu nome? - droga de boca grande sem freio!

- Opa você me pegou - ele disse fazendo um gesto de rendição - Me declaro culpado, assim que você saiu eu olhei sua ficha, confesso que você me deixou intrigado!

Meu cool deu uma trancada agora, será que o dentista gostoso era um stalker, tinha me seguido até o mercadinho e agora vai me sequestrar para abusar do meu corpinho e fazer experiências malucas e dolorosas na minha boquinha!

- Ah claro o doido que fugiu! - óbvio que essa impressão estaria colada em mim, onde eu estava com a cabeça, é claro que um Deus desse tinha que ter algum defeito, só não esperava que fosse um perseguidor! Tenho que dar um jeito de fugir!

- Não, doido não, um gatinho assustado talvez, acho que essa colocação se encaixaria melhor em você! - porra... por essa eu não esperava, assim você me quebra, talvez ser sequestrado não seja tão ruim!

Novamente o climão se instalou entre nós, e para ajudar o movimento do mercadinho era bem tranquilo esse horário, não tinha quase ninguém nos corredores, seria esse meu fim, o boy estava me comendo com os olhos, tentei me afastar e acabei esbarrando na prateleira, por sorte ela não despencou, eu não tinha para onde correr!

- Taka e Akira que bom encontrar vocês juntos! - senhora Haruno acabou com o climão aparecendo do além, velhos tem essa habilidade... espera ela conhece ele?

- Oi tia - ele se virou e abraçou a senhora Haruno, que intimidade é essa com minha avó postiça, seu dentista gostoso, perseguidor de uma figa e como assim tia!?

- Oi querido, está tão magrinho, comeu os bolinhos que mandei? - nesse momento estou chocado demais para prestar atenção na conversinha deles, quem era esse cara afinal!

Os dois estavam entretidinhos em uma conversa absurdamente boba sobre bolinhos, essa com certeza era minha deixa para sair de fininho, se bem que se ele for um stalker talvez eu deva chamar a polícia, a segurança da vó Haruno pode estar em risco, como minha avozinha diria "quem vê cara não vê coração", esse bofe pode ser perigoso! Comecei me afastar deles e meu plano de fugir e chamar a polícia foi impedido pelo marido da vovó Haruno o vô Chang.

- Oi Taka saindo de fininho? - nesse momento como atração magnética todos colaram os olhos em mim!

- Ah oi vô, sim eu tenho realmente que ir, deixei Kou sozinho no café, então até mais! - fiz um gesto de cabeça para os demais e tentei inutilmente me afastar.

- Nada disso, você tem que me falar de onde conhece o meu sobrinho neto Akira, estou tão feliz que se conhecam, meus meninos favoritos nesse mundo! - não ferra, como assim, sobrinho neto!

- Nos conhecemos a pouco tempo, Takanori é meu paciente. - agora eu sou paciente! Maldito até pouco tempo atrás estava me encoxando!

- Que maravilha, Akira, meu sobrinho é um excelente profissional, deu até jeito na dentadura do meu velho, mas deixando de prosa agora vamos ao que interessa, estava mesmo querendo apresentar vocês dois, esse ano vou completar bodas de prata com meu velho, e como vocês são o mais próximo de filhos que tivemos, estou organizando um jantar de comemoração, conto com vocês dois!

Porra...... deu ruim!


Notas Finais


E agora hem! Como vai ficar essa história de sobrinho neto! Acho que o destino quer juntar esses dois a qualquer custo e vocês o que acham?

Bjos até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...