História Doentio Amor - Park ChanYeol - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanyeol, Hentai, Imagine Chanyeol, Imagine Exo, Obsessão, Violencia
Visualizações 96
Palavras 933
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo.
Me desculpe os erros de ortografia
Espero que gostem
Não esqueça de votar pleasee
Boa leitura. ..

Capítulo 4 - Capítulo 03


Fanfic / Fanfiction Doentio Amor - Park ChanYeol - Capítulo 4 - Capítulo 03


XCapítulo 03X


Pov.s Morgana. ...


O despertador toca as 06:30a.m, tinha que ir para a faculdade, me levantei e comecei a me arrumar, visto um vestido preto, colado, sem mangas que vai um palmo acima do joelho, faço um rabo de cavalo no cabelo e saio de casa, dirigo para a faculdade com calma, estava no horário, SunHee estava me ignorando, desde ontem, devido a breve discussão sobre o paciente, mais não posso simplesmente sair do trabalho por medo, saio do carro e vou para a sala.



xxxxxx


__ Uma psicose ou transtornos psicóticos é definida como a incapacidade de distinguir entre a experiência subjectiva e a realidade externa, ou seja, existe uma perda de contacto com a realidade. Assim, os transtornos psicóticos indicam uma perda de contacto com a realidade, o real. Existem vários tipos de psicoses no entanto, de uma forma geral a pessoa que atravessa uma crise psicótica pode ter alucinações, delírios, mudanças comportamentais e pensamento confuso. O grau desta perda de contacto com a realidade depende da intensidade da psicose. - o senhor Min falava - Os sintomas estão aliados a uma carência de visão crítica que leva o indivíduo a não reconhecer o carácter estranho de seu comportamento. Assim, ele tem sérias dificuldades nos relacionamentos sociais e em executar as tarefas quotidianas. - tento prestar atenção. - Contudo, quando não estão em crise, os doentes cuidam de si mesmos, preocupam-se com sua qualidade de vida, alimentam desejos sexuais, desempenham bem seus papéis sociais, interagindo com o outro sem problemas. A psicose pode ter início quando a pessoa começa a relacionar-se com objectos irreais, modificando as suas atitudes, ideias e visões do mundo em função desse relacionamento. A partir daí a realidade vai perdendo significado e passa a cismar com situações absurdas ou com pessoas que não existem, embora continue a viver no mundo real. - ele fala e anda pela sala - Uma reacção psicótica pode ser provocada por uma grande quantidade de agressores do sistema nervoso. As pessoas podem passar por experiências transitórias de alucinações, por exemplo, sem que se caracterize uma psicose permanente, com consequências para a vida toda. - Anoto cada palavra no caderno -Segundo o DSM - Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, guia de diagnósticos utilizado amplamente nos EUA -, a psicose é considerada um sintoma de uma perturbação mental, mas não como uma doença em si mesma. De acordo com este mesmo manual, a psicose é dividida em dois tipos - funcional, como a esquizofrenia e as doenças afectivas, e orgânicas, como resultado de uma demência ou de intoxicações. ___ ele nos manda abrir os livros. ___ Vários tipos de transtornos psicóticos. Voces veram no capítulo 23. 


O dia passa normal na faculdade, vou para o manicômio, durante o caminho penso sobre Park ChanYeol. 



Ele realmente e louco?


Ou esta apenas fingindo para não ir para a prisão? 


Por que ele matou aquelas pessoas?  


Na minha concepção Park ChanYeol, e normal, ele não aparenta ser um doente mental, ele pode simplesmente ser apenas mal, mais não e doente, isso e o que minha intuição diz.


xxxx


Chego no manicômio e cumprimento todos da recepção, cuidaria de alguns pacientes e deixaria Park por último, cuidei de alguns casos simples e básicos, depressão, múltiplas personalidade, entre outros.


Começo o relatório de ChanYeol.

xxxxxx




Park ChanYeol 

Paciente observador, esperto e monossilábico, ChanYeol não gosta de se comunicar com as pessoas, mais percebi que ele as analisa disfarçadamente, ele aparenta ser agressivo, explosivo, a um risco de que os remédios em que ele e medicado não façam efeitos, pois seu quadro não apresenta nem um sinal de melhora.


12/03/2018


Ass: Dr. Morgana. 

xxxxx



Saio da sala e vejo SeHun caminhar ate mim.


__ O paciente 502 não esta se sentindo bem para consulta. __ fala e eu o olho confusa.


__ O que ele tem? __ pergunto e ele me olha sério. 


__ Não sabemos ainda. __ fala despreocupado e eu cruzo os braços. 


__ Me leve ate ele. __ falo e ele arregalou os olhos.


__ Mas...___ o corto o olhando seriamente. 


__ Ele e meu paciente, minha responsabilidade, ele não esta bem e eu quero saber o porque, então e melhor não testar minha paciência e me levar ate ele Oh SeHun. __ falo em um timbre ameaçador e ele concordou com a cabeça me levando apressado pelos corredores. 



xxxxx



Sehun abriu a porta do quarto muito relutante, e eu o empurro abrindo a porta com força, fazendo um barulho alto, ja que ela era velha, ChanYeol ficava no subsolo, com os pacientes mais perigosos da clínica, ele abre os olhos lentamente e vira a cabeça em minha direção. 


Cruzo os braços e me aproximo, observo que seu rosto estava vermelho, e ele suava, me enclino sobre seu corpo, ele parecia lutar para ficar de olhos abertos, meio relutante e lentamente ergo a mão e aproximo de sua testa, ele me olhava atento apesar de tudo, coloco a mão em sua testa e percebo que ele estava queimando de febre. 


__ Vai buscar remédios para febre, agora. __ olho o mais novo na porta que sai correndo. __ Eu vou cuidar de você. __ falo para ChanYeol que arregalou os olhos surpreso com minhas palavras. 


__ Se eu tirar a camisa de força, promete que vai se comporta e não fara nada? __ pergunto incerta e dando ênfase na palavra "promete" e ele demora mais concorda com a cabeça. 


Coloco a mão em sua nuca e o ajudo a se sentar, devido a diferença de altura minha cabeça fica de frente a seu peito, lentamente vou desprendendo as amarras e levanto a blusa, arregalando meus olhos com o que vejo.





Notas Finais


O que sera que ela viu pessoas....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...