História Dois Caminhos - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Brigas, Drama, Mudanças, Naruhina, Narusaku, Naruto, Romance, Sakura, Sasuhina, Sasuke Hinata, Sasusaku, Traição
Visualizações 881
Palavras 2.824
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiie meus amores!
Vim atualizar, agradeçam ao meu namorado por isso, ele dormiu aqui e se mexeu a madrugada toda na cama. O que resultou na minha perda de sono e tempo para escrever esse capítulo.
Obs: Eu pensei em quando chegar quase no final da fanfic, fazermos uma votação para escolher o casal final. Eu acho bem mais justo, para evitar discussões. É só quando estiver chegando no final da fanfic, estamos apenas no começo. e.e

Capítulo 5 - Capítulo 4 - Um Pedido Fracassado


      Cap.4 - Um Pedido Fracassado

  Oh amor poderoso! Que às vezes faz de uma besta um homem, e outras, de um homem uma besta.

William Shakespeare

      O loiro correu atrás da morena dentro do elevador, prestes a fechar a porta deixando o loiro para trás. Ele entrou ficando ao lado dela, impedindo com que a mesma voltasse para o salão lugar onde acontecia a festa de inauguração do novo hotel de sua família.

— Hinata, sei que está brava, mas precisamos conversar. — diz, no ouvido da morena numa tentativa de diálogo, para uma reconciliação entre ambos. A dias o loiro vinha percebendo um afastamento em relação a eles, algo que não o deixava satisfeito.

— Eu sei Naruto, podemos fazer isso depois da inauguração. — diz, sem fitá-lo, com a mão no ar para acionar o botão do elevador, algo que forá impedido pelo loiro que a segurou pelo pulso fazendo com que ela finalmente o fita-se.

— Não, precisamos conversar agora. — diz, tomando a frente e apertando o botão para a cobertura do hotel.

— Mas e a inauguração do hotel? — pergunta, surpresa com a atitude inesperada do namorado.

— Quem liga para isso? — pergunta, fitando a namorada. — Você é mais importante que uma inauguração, Hinata. — diz, sorrindo ao vê-la envergonhada pelo que acabará de dizer.

— Naruto, tem algo que preciso lhe contar. — diz a morena, diferente do loiro que sorria, Hinata estava em um caos interno, sentindo-se a pior pessoa do mundo por mentir daquela forma para o namorado.

— Isso pode esperar. — disse, puxando-a pela mão assim que as portas do elevador se abriram. O loiro enlaçou a cintura da morena, puxando-a para mais perto do seu corpo. — Estava querendo fazer uma surpresa, mas sabe como não sou bom nisso. — diz, em seu ouvido, vendo-a se arrepiar em seus braços.

       O loiro seguiu pelo corredor com a morena, mantendo-a ao seu lado de forma carinhosa. Todo carinho que jurava ter pela morena de olhos perolados, que iluminava os seus dias mais nublados.
        Naruto abriu a porta do luxuoso quarto que forá totalmente decorado por si mesmo, querendo expressa da melhor forma o quanto prezava a relação de ambos. Nas paredes antes vazias, agora  haviam várias fotos desde quando se conheceram até os dias atuais de seu relacionamento. Pode ver a supresa nos olhos perolados de Hinata, observando atentamente a cada foto na parede.

        O chão estava coberto por pétalas de rosa que trilhavam um caminho em direção a um dos quartos, viu a morena seguir até o quarto abrindo a porta com cuidado. O quarto estava decorado com balões vermelhos e rosas, na grande cama box espaçosa havia um coração feito com pétalas, junto a um grande urso branco de pelúcia que segurava um coração escrito: eu te amo.

        Não era apenas isso ao se aproximar melhor, viu o vislumbre de uma caixinha de veludo vermelho ao lado do urso de pelúcia. Olhou para o loiro como se perguntasse se poderia abrir, recebendo um sorriso encantador como resposta a morena então se aproximou do objeto pegando-o em suas mãos com cuidado.
        Ela abriu a caixinha que guardava um anel, não qualquer anel, sem dúvida era o mais bonito que já virá. Ao fitar o loiro imperativo o viu ajoelhado ao chão em frente para si, com o sorriso mais bonito que já viu.

— O que isso significa? — pergunta, não acreditando no que estava acontecendo.

— Não sei se estou apressando as coisas. — diz, mantendo-se ajoelhado ao chão a em frente a Hinata. — Mas não posso deixar uma mulher tão maravilhosa como você escapar. Hinata Hyuuga, aceita se casar comigo? — a pergunta, vinda de surpresa fez com que os olhos perolados se enche-se de água.

      Naquele momento as cenas que passaram em sua mente, foram as mesmas que lhe assombravam a dias. A mentira que mantinha em seu interior lhe corroendo, junto a culpa pela infidelidade estavam prestes a sair de sua boca assim como o pedido silencioso por ajuda de Kami.

— Eu não posso. — foi tudo que ela conseguiu dizer, quando finalmente as lágrimas grossas tomaram conta do seu rosto bonito. — Eu sinto muito Naruto, eu não posso fazer isso com você.

— Ei, está tudo bem. Acho que fui um pouco precipitado. — diz o loiro, sem graça, sorrindo amarelo.

— Não, você não entendeu. — murmura baixinho, com medo da reação do loiro. — Eu menti para você.

— Sobre o que está falando? — pergunta, sem entender. Levantando-se do chão e se aproximando da namorada. — Mentiu sobre o que?

— Eu menti quando disse que não aconteceu nada entre eu e o Sasuke. — confessou. — Nós dois... — a frase não precisou ser completada para ser entendida pelo loiro. A mão do loiro se levantou por conta própria, foram apenas alguns segundos até Hinata ir parar no chão com a mão sobre o rosto.

— Como pode? — pergunta, fitando a morena no chão. — Depois de tudo que eu fiz por você é assim que me paga? — esbraveja, se agachando em frente a morena e puxando-a para que lhe fita-se. — Me responda Hinata! Como pode ser tão baixa?

— Naruto, me perdoa, eu fiz sem pensar. — tentou se defender, não aguentando segurar as lágrimas, o rosto ardia no local que o loiro havia batido, mas a dor em seu peito por saber que iria perdê-lo era ainda pior.

— Sem pensar? Você agiu como uma vadia! — diz. — Eu queria me casar com você, Hinata. E construir uma família, sabe o que é isso?

— Naruto, eu...

— Não quero ouvir suas explicações patéticas. Você não traiu apenas a mim, como também a Sakura sua melhor amiga. — diz, irritado. — Que tipo de mulher você é? Ou melhor dizendo que tipo de cobra venenosa se esconde por de baixo desse rostinho bonito?

— Eu sinto muito, Naruto. Foi algo em um momento de raiva. — Hinata tentava se defender, mas o loiro estava forá de si.

— Quando eu voltar mais tarde espero que não esteja mais aqui. — diz, caminhando até a porta do quarto. — Eu não preciso de uma vagabunda em minha vida, uma mulher que dorme com o primeiro que passa em sua frente por um momento de raiva, não merece meu respeito. — o loiro então saiu, deixando Hinata ali sozinha consigo mesma e sua culpa.

       A morena nada disse sabia que era culpada, que mesmo por te sido por vingança agiu de uma maneira baixa e agora estava pagando o preço. Mas por que Naruto estava a condenado mesmo? Se ele mesmo estava a traindo a meses com Sakura, por de baixo do seu próprio nariz?
         Por várias vezes pensou em jogar na cara do loiro tudo, mas preferiu se calar já estava magoada e humilhada demais para rebater qualquer xingamento que fosse vindo do loiro.

----------------------------
X---------------------------------------

      Outra estoca funda foi tudo que precisou para ouvir Sakura gemer alto, a rosada movia seu corpo de encontro ao moreno sem qualquer pudor ou restrição. O momento caloroso, estavam quase chegando em seu extremo prazer, ato interrompido por batidas insistentes na porta.

— Droga. — xingou, ao sair de dentro da rosada. — Já estou indo. — diz, vestindo sua calça, mesmo com o aviso o indivíduo parecia não ligar para o que o moreno dizia.

— Quem pode ser? — pergunta a rosada, vestindo seu vestido vermelho que estava jogado no chão.

— Vou ver agora. — diz, revirando os olhos, caminhou até a porta e abriu surpreso por ver o amigo. — Naruto? — o moreno recebeu um soco certeiro, fazendo-o cambalear para trás enquanto um pequeno filhete de sangue escorria pelo canto de sua boca.

— Naruto, o que está acontecendo? — pergunta a rosada, assustada com a atitude do rapaz.

— Como pode fazer isso? — pergunta, transtornado fitando o moreno e ignorando Sakura, Sasuke apenas fitou o loiro por alguns segundos antes de entender tudo. — Era isso que queria? Por que logo ela? Não tinha outra? — as perguntas vinda do loiro, não eram respondidas pelos moreno.

     Por mais que estivesse errado ao aceitar aquela vingança, quem era o loiro para lhe cobrar algo? Aquele idiota dormia com sua namorada a meses e agora vim aqui se fazer de bom samaritano!

— Simplesmente aconteceu. — respondeu o moreno de forma cínica.

— Vocês dois se merecem, não valem nada. — diz, saindo deixando um Sasuke irritado e uma Sakura confusa.

— Por que o Naruto fez isso? — perguntou a rosada, ainda assustada com a atitude repentina do loiro. — De quem ele estava se referindo?

— Não sei, Sakura. — responde, irritado com a intromissão da rosada.

— Não minta para mim! — esbraveja, fitando o moreno. — Naruto, nunca faria isso sem algum motivo e ele mesmo citou "ela" na história. Quem é ela?

— Já disse ninguém, Sakura! — responde rude, vestindo a camisa social e puxando o seu terno de cima do sofá, antes de sair deixando para trás uma rosada chocada.

       O moreno caminhou até o elevador apertando o botão do salão, procuraria pelo loiro imperativo estava na hora de jogar as fichas na mesa.   
       Foi fácil encontrar o loiro que estava sentado no bar, bebendo como se não houvesse amanhã.
      Se aproximou puxando uma cadeira e sentando-se ao seu lado.

— Onde ela está? — perguntou, fitando o loiro que o ignorou. — Droga, Naruto. Diga logo onde ela está!

— Por que quer saber? — pergunta, finalmente fitando o moreno. — Querem transar na minha cama também? — pergunta, irônico.

— Não séria uma má idéia. — rebate irritado. — Mas não é algo que eu esteja afim de fazer agora.

— Aqui, pode ficar. — diz, jogando chaves sobre a mesa. — Ela está na cobertura. — diz, virando outro copo de whisky.

— Melhor beber menos, ou vai acabar em todas as revistas de fofoca. — murmura, preocupado com o loiro e pegando as chaves. — Um copo de whisky. — pede ao barmem.

— Achei que fossemos irmãos! — começou o loiro. — Mas eu estava enganado, um irmão de verdade não transa com a namorada do outro!

— Eu diria o mesmo Naruto! — diz o moreno, colocando uma foto sobre a mesa perto a Naruto. — Acha que sou algum idiota? Que não sei sobre vocês dois? — pergunta, com um sorriso cínico nos lábios.

— Foi por isso que vocês fizeram aquilo? — pergunta Naruto, assustado ao ver a foto.

— Fizemos o mesmo que vocês. Sua própria namorada, me procurou pessoalmente. — diz, levando o copo de whisky até a boca.

— Não posso acreditar. Eu nunca pensei que ela fosse capaz de fazer isso. — afirma, lembrando o quão gentil e inocente pensou que Hinata era.

— Nunca subestime a mulher que está ao seu lado. — Avisa, ao se levantar deixando o copo e alguns trocados sobre a mesa, além de um Naruto boqueaberto.

      Sasuke caminhou tranquilamente pelo salão até o elevador, entrou no mesmo e acionou o botão que dava na cobertura. Não que estivesse preocupado com a morena de olhos perolados, mas algo lhe dizia que ela estava pior do que qualquer um.
       As portas se abriram revelando um grande corredor com o piso branco e enormes janelas nas paredes. Um belo design, pensou o moreno observando a estrutura do local.
        Abriu a porta do apartamento se surpreendendo com o que virá, uma decoração um tanto que romântica com fotos do casal nas paredes. Ouviu soluços vindos do quarto, seguiu pelo som encontrando uma Hinata no chão chorando feito criança.

— Como eu pensei, você está mesmo pior que ele. — murmurou se agachando perto de Hinata. — Vem, vou te levar para casa. — diz, estendendo uma das mãos para ela, que fitou sua mão por alguns segundos subindo seu olhar para o moreno.

— Não preciso da sua ajuda, na verdade quero que fique longe de mim. — murmura baixinho, ao subir o rosto, Sasuke viu o vislumbre da marca vermelha no rosto da morena.

— Ele bateu em você? — pergunta, um tanto que surpreso ao mesmo tempo que irritado. — Olho para mim Hyuuga! — ordenou, assustando Hinata pelo tom.

— Não se meta! — rebateu chorosa.

— Qual é o seu problema? Só estou tentando te ajudar. — diz, irritado pela forma insolente da morena.

— Não preciso da ajuda de um chantagista arrogante como você. — esbraveja.

— Se não quer por bem, vai ser por mal mesmo. — diz, pegando-a no colo e jogando sobre os ombros. Hinata se debatia nos braços do moreno, xingando-o para que lhe soltasse.

— Me larga, Uchiha. — diz a morena, cansada de toda aquela situação.

— Pode relaxar um pouco? — pergunta, cansado. — Se isso te deixar feliz, seu namoradinho a essa hora deve estar repensando sobre o que fez com você. — comenta.

— O que quer dizer com isso? — pergunta, confusa.

— Eu não duvido nada que você aceitou todos os xingamentos calada. — diz. — Bom, eu não sou do tipo que aceita um soco calado.

— Bateu no Naruto? — pergunta, preocupada com o loiro.

— Não, apenas joguei na cara dele o caso que ele mantém com Sakura. — murmura, dando de ombros. — O investigador que contratei, confirmou o caso duradouro deles. Deve ter em torno de uns três meses, isso foi o que a secretária do Naruto disse ser. — diz, apertando o botão do elevador.

— Três meses... — murmura, pensativa. — Não fica incomodado com isso? Quero dizer em saber que Sakura lhe traí com seu melhor amigo?

— Sempre amei a Sakura, é claro que fiquei. — respondeu. — Desde que a conheci, percebi que ela era o tipo de mulher que gostava de chamar a atenção dos homens, mas nunca pensei que em algum momento não séria o suficiente para ela.

— E eu achando que você não tinha coração. — comenta.

— Nesses momentos eu desejava não ter mesmo. — murmura baixinho. — Mas mudando de assunto, te levarei para a minha casa Hyuuga.

— O que? Por que? — pergunta, fitando-o.

— Por que você é uma péssima mentirosa e seu rosto está bem feio. — diz, revirando os olhos. — Não vou tentar te agarrar se é o que está pensando. — ao terminar de dizer as portas do elevador se abriram, estavam na garagem do hotel. Sasuke desceu a morena com cuidado de seus braços, a depositando no chão.
   O caminha até a mansão Uchiha foi em silêncio, não precisam trocar palavras, ambos estavam perdidos em seus próprios pensamentos pessoais. Ao entrarem já se deparam com Itachi, alguém que Hinata já havia visto em revistas, o mais velho descia as escadas fitando-os.

— Vejo que temos visita. — diz, sorrindo para Hinata. — Você não é a namorada do Naruto? — pergunta, olhando de Sasuke para Hinata pedindo uma explicação.

— Longa história. — responde o mais novo, não querendo entrar naquele assunto.

— Tenho bastante tempo. — murmura, sério. — O que aconteceu? — pergunta, novamente.

     Sasuke sabendo que não conseguiria esconder do irmão, levou Hinata até o sofá e se sentou em outro sendo seguido por Itachi. O moreno então começou a relatar tudo que aconteceu, desde a traição de Sakura e Naruto até a vingança.

— E foi isso que aconteceu, está satisfeito? — pergunta, querendo subir para o seu quarto e tentar dormir.

— Não, vamos limpar esse machucado. — diz, fitando o mais novo. — E para você Hinata, pedirei que preparem algo para comer. — diz, puxando Sasuke escada a cima.

— Sei o que vai dizer. — murmura, assim que ficaram sozinhos. — Mas o que queria que eu fizesse?

— Sabe a confusão que se meteram? — pergunta, abrindo o gabinete do banheiro. — Eu não vou me meter, só espero que saiba que o que fez foi errado.

— Eu sei, Itachi. — diz. — Não preciso de mais uma pessoa para me julgar como errado.

— Não estou lhe julgando, mas acha mesmo que vou passar a mão na sua cabeça? — pergunta, irônico. O mais velho abriu uma maleta de primeiros socorros, que havia dentro do gabinete. — Espere um tempo para tudo se acalmar, depois tente conversar com o Naruto. — diz, molhando o algodão com água oxigenada.

— Por que eu tenho que ir conversar com ele? — pergunta. — Isso arde! — diz, ao sentir o líquido no algodão tocar sua pele.

— Por que sim, Sasuke. — diz. — Vai mesmo deixar uma amizade de anos terminar assim? — pergunta.

— Você é um intrometido, sabia? — murmura, irritado. — Preciso pensar antes de qualquer coisa.


Notas Finais


Desculpe caso tenha algum erro, estou com sono e não revisei ainda.
Espero que tenham ficado bom, estarei de volta a tarde para responder a comentários.
Até o próximo capítulo amorecos! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...