1. Spirit Fanfics >
  2. Dois coxões e 1 Jeon Jungkook >
  3. Epílogo

História Dois coxões e 1 Jeon Jungkook - Capítulo 32


Escrita por:


Notas do Autor


Surpresinha

Capítulo 32 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction Dois coxões e 1 Jeon Jungkook - Capítulo 32 - Epílogo


SEIS MESES DEPOIS:



Após o casamento me mudei para a casa do pai do Kookie, não sei como será quando ele voltar, ainda não sei qual será sua reação, pois apesar de ter sido avisado sobre o casamento, ele se recusou a vir, alegando que estava a pouco tempo de terminar seu tratamento, mas acredito que ele ainda não tenha aceitado o fato de estarmos juntos.


Nossos dias na nova casa tem sido de paz, as vezes nem tanto, ainda estou me adaptando, porque sinceramente não é fácil conviver com as manias do Kookie, ele tem mania de limpeza, ㅡ"não basta lavar as roupas com sabão, precisa por amaciante" ㅡ palavras dele. 


Suas coisas são muito bem organizadas, e bem, eu sou meio desleixado e acabo bagunçando um pouco. Ele não diz uma única palavra, mas  vejo que ele fica incomodado, quando o percebo arrumando suas coisas novamente, e isso me irrita profundamente.


Mas essa irritação passa em questão de segundos, quando vejo seus olhinhos brilhando sobre mim, seu sorriso de coelhinho bobo e seu nariz levemente franzido, tudo nesse homem me fascina.


Eu estou de férias da Cristal de Neve, e sinto saudades dele durante o dia todo, aliás já está quase na hora que ele costuma chegar do trabalho e já estou sentado no sofá ansioso o esperando.


A campainha toca, e eu continuo parado, esperando que seja só mais uma de suas brincadeiras, mas percebo que não, quando ouço o soar pela segunda vez, me levantando para ir em direção a porta, abrindo-a em seguida, ficando paralisado como uma estátua com a imagem a minha frente.


ㅡ Boa tarde. Jimin não é? ㅡ Ele me pergunta.


ㅡ S-sim senhor, Park Jimin. ㅡ respondi me apresentando fazendo uma reverência.


ㅡ  Não vai me convidar para entrar? 


ㅡ Oh… me desculpe a indelicadeza, entre por favor. ㅡ o convido envergonhado demais para olhar em sua face.


ㅡ Obrigado. ㅡ ele diz passando por mim para dentro da casa.


ㅡ Não precisa agradecer, afinal a casa é do senhor. 


Ele entrou olhando em volta, vendo que nada havia mudado, a não ser algumas fotos do casamento que estavam em quadros nas paredes, fazendo-o parar por longos minutos ali. Passou de uma em uma das fotos, olhando todas com atenção.


ㅡ Meu Kookie parece realmente feliz. ㅡ Ele diz bem baixo, e tenho quase certeza que não era para eu ouvir.


ㅡ Ele já está quase chegando. ㅡ digo ignorando a frase que ele disse antes. ㅡ O senhor aceita uma água ou um café?


ㅡ Não, mas gostaria de conversar com você antes que ele chegue.


Meu coração errou as batidas por alguns segundos, de repente todas as ofensas e ataques voltaram a minha mente, mas tentei me manter calmo, sentando-me  no sofá esperando que ele iniciasse a conversa.


ㅡ Sabe… eu vi a filmagem do casamento…


Ele se calou por mais alguns minutos, me fazendo imaginar no que estaria pensando, em qual seria a ofensa que ele dirigiria a mim agora, afinal ele vinha trocando mensagens com Kookie ultimamente, mas nenhuma delas me incluía.


ㅡ Por várias e várias vezes, eu me perguntei o porque meu Kookie escolheu você, quando poderia ter qualquer mulher que quisesse. ㅡ ele fez uma pausa, esfregando as mãos na face, tentando aliviar o nervosismo. ㅡ Mas após ver aquele vídeo todos os meus questionamentos acerca do relacionamento de vocês veio por terra, eu finalmente entendi que com você ele é e será sempre feliz… ele fez a escolha certa afinal. ㅡ Ele completou deixando que uma lágrima desligasse por sua face.



Eu realmente achava que ele não havia me aceitado, mas esse foi mais um de meus enganos. A essa altura eu já tinha os olhos marejados, e o rosto vermelho devido a emoção em ouvir suas palavras. Minha boca se abria fazendo menção em dizer algo, mas dela não saiu sequer uma única letra.


ㅡ Enfim… preciso lhe agradecer por devolver o sorriso ao rosto dele. Desde que sua mãe nos deixou eu nunca mais o vi sorrir, como quando ele está com você. Sei que tenho uma parcela imensa de culpa nisso, eu o reprimi por tanto tempo, mas agora acredito que esse era o nosso destino. Sei também que lhe disse coisas horríveis, e que não tenho o direito de te pedir que me perdoe… ㅡ ele não pode concluir o que dizia, pois neste momento a porta foi aberta.


Viramos imediatamente para o lado onde ficava a entrada da casa,  vendo Kookie tirar os sapatos calmamente, enxuguei rapidamente os olhos, com medo de causar uma impressão errada, não queria que ele achasse que seu pai estaria me insultando novamente.


E para a minha surpresa, ele não estranho o fato de seu pai estar ali em nossa sala, acredito que ele já sabia que ele viria falar comigo. Kookie caminhou até ele o abraçando forte, depois vindo em minha direção, deixando um selar em minha testa, se sentando ao meu lado a seguir. 


ㅡ Tudo bem neném? ㅡ Kookie me perguntou, recebendo apenas um aceno positivo.


ㅡ Agora que estamos todos aqui, posso concluir o que vim fazer. 


O pai de Kookie então se levantou vindo em nossa direção, abaixando em nossa frente, com os joelhos no chão, a cabeça abaixada, nos olhando a seguir com a expressão entristecida e envergonhada.


ㅡ Jimin, eu vim até aqui hoje, por que preciso te pedir perdão. ㅡ Ele disse segurando minha mão ㅡ  Quero que saiba que se não puder me… 


ㅡ Eu o perdôo ㅡ o interrompi antes que concluísse, me ajoelhando em sua frente, o abraçando como fiz com meu próprio pai,  ajudando-o  a levantar em seguida com a ajuda de Kookie.


Eu sempre acreditei que devemos perdoar os erros de outra pessoa, quando esta se mostra arrependida. Todos nós erramos, isso é fato, o que não devemos fazer, é deixar que nosso orgulho fale mais alto que nosso arrependimento e foi exatamente o que meu sogro fez.


Passamos o resto do dia, conversando, eu ouvi as mais vergonhosas histórias sobre a infância de meu marido e acabei contando algumas mais recentes também, causando boas risadas em meu sogro e uma face totalmente corada em Kookie.


A atmosfera não podia estar melhor, estávamos felizes, finalmente tudo havia se encaixado em seu devido lugar. Acho que todos os obstáculos que tivemos que ultrapassar, só serviram para que nosso amor se fortalecesse.


ㅡ Seu quarto está do jeitinho que o senhor deixou, já troquei os lençóis e deixei uma toalha sobre a cama. ㅡ Kookie disse animado.


ㅡ Obrigado meu filho, estou mesmo precisando descansar, amanhã volto cedo para Nova York.


ㅡ Como assim? O senhor já vai embora? ㅡ Kookie questionou decepcionado.


ㅡ Sim, só vim ver como estavam e trazer um presente. ㅡ respondeu tirando um envelope da maleta pequena que estava ao seu lado, entregando em minha mão.


Abri o envelope e fiquei olhando para o documento em minha mão, sem entender muito bem o por que ele o entregara para mim, estendendo em seguida para que Kookie o pegasse para ler.


ㅡ Esse é o seu presente de casamento, espero que vocês sejam tão felizes quanto eu fui com sua mãe nesta casa. 


ㅡ Papai… ㅡ foi tudo o que Kookie conseguiu pronunciar antes de abraçar meu sogro que o olhava ansioso.


ㅡ É… pelo jeito você reaprendeu a abraçar. ㅡ seu pai disse apertando-a ainda mais em seus braços. ㅡ Agora vou descansar, tenho uma longa viagem pela frente amanhã.


ㅡ Obrigada senhor Jeon, é um presente incrível. ㅡ eu disse fazendo-o parar no meio do caminho para me olhar.


ㅡ Não me agradeça, só faça meu filho feliz. E a partir de agora me chame de pai. ㅡ ele disse sorrindo, virando-se me deixando para trás embasbacado.


ㅡ O que foi aquilo? ㅡ perguntei com olhos arregalados, apontando para o corredor.


Kookie só me olhou, dando de ombros e rindo da minha surpresa, que sinceramente fora inacreditável, eu jamais imaginei uma pessoa que me humilhou me pedindo para chamá-lo de pai, mas fiquei extasiado em ver que agora, apesar da falta da mãe de Kookie nossa família estava completa.


Tudo o que fantasiei para nós, o namoro, o casamento, nossa casa juntos, deixou de ser apenas fantasia e aos poucos se tornou realidade, mas ainda não me esqueci de uma parte que ainda não realizei, eu quero filhos, mas não estamos prontos para essa conversa.





















Notas Finais


Espero que gostem, fiz esse epílogo pq o pai do JK ainda não tinha voltado.


사랑해요 💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...