História Dois destinos - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Amor, Dança, Drama Ficçãomúsica, Romance
Visualizações 16
Palavras 5.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Um novo capítulo, Esppero que gostem e comentem
Beijos, Rosana.

Capítulo 15 - Amores e Desejos


Fanfic / Fanfiction Dois destinos - Capítulo 15 - Amores e Desejos

Capítulo 15

 

Amores e desejos

 

ROSALY

 

- Rosely, você pensou na minha oferta de emprego? – Shawn perguntou.

Estavam sentados na sala do apartamento dela, comendo pipoca e jogando vídeo game. Ela não era muito boa nesse tipo de jogo, mas Shawn adorava e sempre que estava de folga se divertia na frente da televisão. Ele também era bom em xadrez, e sempre desafiava Rosaly para uma partida, a qual vez ou outra ela ganhava, pois fora treinada pelo irmão que participara em muitos campeonatos na escola, e na faculdade, e mesmo depois de ter terminado os estudos, levou o habito do xadrez fora dos  campos acadêmicos. Era um bom jogo para aprender estratégia, concentração e aguçar a memória, e Shawn tinha isso de sobra.

- Por que faz tanta questão que eu trabalhe para você? - Rosaly lambeu o sal da pipoca da ponta de seus dedos,  e se acomodou melhor na poltrona a fim de que o seu campo de visão do jogo ficasse mais nítido para ela.

- Bem, você precisa de um emprego e eu de uma assistente, por isso pensei que seria uma boa ideia você vir trabalhar comigo.- Shawn desviou um pouco os olhos da TV e os fixou em Rosely.

- Pensei que pelo tempo que te fiz esperar, a essa altura, já tivesse encontrado alguém para a vaga,. – Ele não acreditara muito nas palavras anteriores dele. Havia um outro motivo que fazia com que Shawn insistisse nesse emprego, e ela desconfiava que tinha a ver com Caio, mas como não tinha certeza, não quis tocar no assunto.

- Não, deixei a vaga em aberto para você, mas caso não aceite  vou ter que colocar um anúncio em uma agência de emprego.

Rosaly afastou os cabelos do rosto, enquanto pensava mais um pouco no assunto. Lexy tinha razão. Por que não  aceitava logo aquele emprego,? Ela precisava do dinheiro, e ganharia o triplo que ganhava no Weekend trabalhando todos os dias, e bem mais como professora de inglês e de dança.  Teria  que abandonar um dos empregos, pois pelo que Shawn tinha lhe contado, ser assistente demandava  um pouco mais de tempo do que ela pensara. Teria que organizar todas as correspondências dele, a agenda, responder a todas as mensagens de fãs, postar vídeos na internet, e cuidar para que Shawn não faltasse a nenhum compromisso importante.

Não eram tarefas difíceis, mas exigiam tempo e atenção, e ela estava disposta a tentar, pois queria experimentar coisas novas.

- Está bem. Eu aceito sua proposta de trabalho, mas terei que deixar um dos meus dois empregos, pois não terei tempo para me dedicar a tantos ofícios diferentes.

- Que ótimo que você aceitou minha proposta! – Ele disse sorrindo feliz para ela.- E já pensou de qual dos empregos vai desistir?

- Creio que vou parar de dar aulas de inglês, pois apesar de gostar das turmas que tenho, me canso muito, e as aulas de dança fazem parte de minha vida desde criança, por isso deixá-lo está fora de questão.

- E não vai sentir falta de seus alunos?- Rosaly tinha  suas pernas no colo de Shawn, e ele começou a massagear seu tornozelo indo até metade de sua panturrilha, e voltava para o tornozelo novamente. Ela quase suspirou de prazer, Shawn era bom nisso.  Suas mãos eram delicadas, e seus dedos compridos  eram habilidosos e conseguiam deixá-la relaxada com apenas um toque.Ele abandonou aquela perna e começou a massagear a outra. Deus! Aquilo era tão bom quanto fazer amor com ele, pensou Rosaly. Sua mente a levou para todos os momentos em que estiveram juntos, enquanto as mãos  de Shawn trabalhavam em cada músculo de sua perna. Rosaly abriu os olhos e corou violentamente ao ver o olhar malicioso que ele lhe lançou.

- Parece que você está  bastante concentrada em outras coisas nesse momento do que no jogo. Será que posso participar desse seu momento de reflexão? – Shawn disse deslizando o olhar pelo  corpo dela.

- O que o faz acreditar que não estou pensando em uma estratégia para vencê-lo no jogo que estamos jogando agora?

- Querida, desista, cedo ou tarde você sempre se rende a mim. - Shawn riu e o som melodioso de sua risada encheu os ouvidos de Rosaly.

- Você é tão convencido, Shawn. Então, não acredita que possa    vencê-lo   nesse jogo? – e ambos sabiam que não estavam falando do vidro game.

-Quer testar essa teoria?- Shawn disse  chegando mais perto dela.

- Pensei que estávamos falando do meu novo emprego, - Rosaly disse com  humor na voz.

- Está contratada. – Shawn respondeu rapidamente a deitando no sofá e arrancando todas as roupas dela em um segundo.

Ele fez amor com Rosaly no sofá, e depois novamente no tapete da sala. Shawn estava muito intenso naqueles dias em que sua turnê se aproximava. Parecia que ele queria amá-la o máximo de tempo possível, pois estariam separados por quase um mês, e acompanhá-lo desta vez estava fora de questão para Rosaly.

Ela sabia que sentiria terrivelmente a falta dele, e pensou no que faria para passar o tempo, nas noites solitárias em que ele não estaria em casa.

Rosaly entendia que era o trabalho dele, e que se ela quisesse fazer parte daquele mundo teria que se acostumar com o fato de que Shawn se aumentaria muitas vezes por conta de suas viagens. Mas isso não a impedia desejar que ele não tivesse que ir. Separações eram sempre difíceis, mesmo as temporárias, e se acostumara tanto a ter Shawn em sua vida, e imaginá-lo longe dela, mesmo que por um período curto de tempo a deixava deprimida.

Ela o amava cada dia mais, e era difícil dividi-lo com seu trabalho. Sabia que era um pensamento egoísta, mas odiava pensar que haveria milhares de garotas ao redor dele todo o tempo roubando-lhe atenção.Mesmo  sabendo do amor que ele tinha por ela, Rosaly sempre sentia uma pontinha de ciúme atingir seu coração. Ela não era possessiva no sentido amplo da palavra, mas em alguns momentos queria Shawn somente para si. O problema todo se resumia em somente uma coisa, não estar com ele, e isso a fazia refletir sobre a questão mais seriamente.

Ela adorava  ter Shawn por perto, amava ouvir a voz dele cantando uma de suas músicas quando estavam no banho, adorava o olhar dele sobre ela enquanto se amavam, o abraço caloroso quando ele chegava em casa do trabalho, os beijos que a despertavam de manhã antes de ele sair para o estúdio. Ela tentava a todo custo não se tornar dependente daquelas pequenas coisas, mas percebia o quanto faziam falta quando Shawn não estava com ela, e isso a fazia pensar o que seria dela durante um mês quando acordasse e a ausência dele pesasse em sua alma mais que tudo? Precisava focar sua atenção em algo que preenchesse seus dias, ou acabaria tão solitária quanto estava quando eles se conheceram.

Durante o tempo em que estavam juntos, Shawn lhe dera os melhores momentos de sua vida, mostrara-lhe que o amor tinha diferentes faces , e não somente o lado obscuro do sofrimento que ela tinha experimentado antes. Ele a ensinara a valorizar cada momento sem se preocupar com que o amanhã traria. Shawn lhe dera a força necessária para lutar por si mesma, mais que isso, ele lhe dera uma chance de viver de novo uma vida que ela julgará estar condenada. Rosaly não tinha mais medo de se entregar aos seus desejos,  ou ir em busca do que queria sem precisar que alguém lhe dissesse o que fazer.  A prisão psicológica na qual vivera com Caio não  existia mais, depois que ela sentira na pele a liberdade de amar tudo o que quisesse e como quisesse com Shawn.

Mas, amar Shawn nem sempre era fácil. Os sentimentos se confundiam dentro dela, e muitas vezes, ela se perdia nos rumos que seus pensamentos tomavam, quando ela tentava entender a dimensão da importância que Shawn tinha em sua vida.

Ela não tinha se tornado imune ao sofrimento somente porque ele a amava. Talvez até tivesse ficado mais vulnerável, pois não tinha controle do que sentia por ele. Pensar em perdê-lo era inconcebível, e esse fantasma a assombrava todos os dias. Rosaly pensava que se um dia Shawn não mais a quisesse, ela não sabia o que faria com a dor de seu coração.  Mas, não podia prendê-lo em uma gaiola dourada ou guardá-lo para sempre em uma redoma de cristal. Shawn era livre para fazer o que quisesse, amar quem quisesse  sem amarras que o prendessem. E Rosaly sabia no fundo de sua alma, que se um dia ele quisesse ir ela não poderia impedi-lo, e Shawn levaria com ele o coração dela para sempre.

Aquele seu amor por ele era uma faca de dois gumes, e Rosaly nunca sabia para que lado estava indo quando estava com ele. Suas emoções estavam sempre à flor da pele, e seus sentidos completamente envolvidos por ele. A única coisa da qual tinha certeza é que queria aquele homem com todas as forças do seu ser.

- Que tal se fizéssemos algo divertido esse fim de semana?- Shawn sugeriu, enquanto estavam abraçados no sofá depois de terem feito amor.

- Acho uma ótima ideia. O que está planejando? –Rosaly  perguntou, enquanto se acomodava melhor nos braços dele e o fitava nos olhos.

- Eu gostaria muito de ir a praia, mas sei o tumulto que isso causaria,  e tenho a sua segurança para considerar. Pensei que talvez pudéssemos ir até um resort de um amigo meu. É um lugar bastante reservado, e teríamos toda a privacidade que precisamos. Além disso, poderíamos  nadar, dançar, andar a cavalo e namorar o quanto quiséssemos. – Ele sorriu, e Rosaly pensou no quanto amava o sorriso dele.

- Gostei muito da parte de namorar. Essa ideia está ficando cada vez mais interessante. Posso convidar uma amiga? – Rosaly perguntou pensando em Lexy.

- Claro.  Assim aproveito e convido o Brian. Acha que eles vão se dar bem?- Shawn perguntou, brincando com os cabelos dela.

- Sim, creio que eles são bem parecidos em algumas coisas. - Rosaly respondeu,  entrelaçando seus dedos no de Shawn.

- Ótimo, quem sabe dessa vez ele conheça uma garota que valha a pena só para variar.

- Acho que ele e Lexy vão se adorar. – Rosaly tinha quase certeza disso. Ambos eram bonitos, inteligente e agradáveis, e gostavam de desfrutar a vida ao máximo.  Era uma excelente ideia apresentar os dois.

- Então, está decidido. Ligo para meu amigo amanhã e faço as reservas. – Shawn disse animado com o passeio.

- Está com fome? Acho que poderíamos preparar panquecas, o que acha?

- Acho ótimo,  mas antes tenho que fazer uma coisa.

- O que?- Rosaly perguntou um tanto distraída.

- Isso.- ele a pegou no colo e a levou para o quarto.

A única coisa que Rosaly conseguiu pensar, antes de se derreter completamente nos beijos de Shawn, foi que aquele seria o último fim de semana antes da turnê e iria aproveitá-la até a última gota.

SHAWN

 

Era um pouco tarde quando Shawn chegou no apartamento de Rosaly. Aquela semana estava uma loucura, era a última antes da turnê que faria por um mês, e como o esperado, todos os detalhes foram repassados e checados novamente. Shawn detestava surpresas em cima da hora, imprevistos o deixavam nervoso. Ê claro que não estava livre deles, mas pelo menos ele poderia diminuir a incidência dos problemas, se cada item fosse revisado várias vezes.

Abriu a porta e encontrou Rosaly sentada  no sofá lendo um livro. Como não pudera buscá-la pessoalmente no estúdio de dança, ele mandara seu motorista pessoal fazer isso por ele.  Rosaly não gostava muito da ideia. Ela dizia que preferia vir para casa caminhando, mas Shawn não concordava com isso, pois estava sempre preocupado com a segurança de Rosaly.

O ex-noivo dela estava por aí, e nunca se sabia o que uma pessoa como aquela podia fazer. O detetive que contratara descobrira várias coisas sobre ele. O ex-noivo  de Rosaly era um homem poderoso que possuía vários amigos influentes. Aos trinta anos ele era um dos mais jovens e conhecidos empresários do Brasil. Sua empresa possuía várias franquias em todo o mundo, e ele vinha de uma família cujo monopólio na área de construção era enorme. Caio Vieira estava acostumado ao poder, e conduzia sua vida da mesma maneira que conduzia suas empresas. Ele tinha uma  vida sexual bastante ativa, e sua lista de conquistas era grande. Frequentava festas badaladas sempre acompanhado de belas mulheres, e não parecia estar interessado em assumir um compromisso permanente.

 Shawn viu a foto que o detetive enviara para ele do ex-noivo de Rosaly, e pensou que o canalha não tinha a aparência de um homem violento.  Era bem apessoado, se vestia com roupas caras e sorria para a câmera com simpatia. Mas, Shawn sabia por experiência, que homens como ele usavam seu prestígio para esconder a sua verdadeira face. Enquanto o mundo lá fora acreditava que eram pessoas de bem, sua podridão estava impregnada em até seu último fio de cabelo.

Rosaly olhou para ele, assim que percebeu sua presença, e seus lábios se abriram em um sorriso de boas vindas. Ele se aproximou dela, tocou-lhe os cabelos com carinho e a beijou. 

Rosaly era como uma lufada de ar fresco em seu rosto,que trazia alento para o seu cansaço, e alívio para o seu coração.  Não importava o quanto o seu dia tivesse sido pesado, quando chegava em casa e via Rosaly ali a sua espera, tudo parecia mais leve , e ele não mais sentia aquela sensação de sufocamento a apertar-lhe o peito.

- Como foi o seu dia?- ela perguntou aconchegado seu corpo ao dele.

- Ocupado como sempre.  Desculpe não ir buscá-la hoje, mas tinha que terminar os arranjos para a turnê.

- Tudo bem. Não se preocupe com isso. O importante é que está aqui.- ela apertou sua mão com afeto.- Que tal jogarmos vídeo  game?

- Esta é a melhor oferta que ouvi o dia todo.  – Ele agradeceu Rosaly mentalmente, pois ele sabia que ela não era muito fã de vídeo game, e sugerira o jogo somente para ajudá-lo a relaxar.

Depois de alguns minutos jogando com ela, Shawn perguntou:

- A propósito.Você  pensou na minha oferta de emprego?- Ele viu Rosaly ajeitar uma  mecha longa do seu cabelo atrás da orelha e em seguida, ela disse:

- Por que faz tanta questão que eu trabalhe para você?  –Ele ouviu-a perguntar, enquanto fazia uma manobra no jogo de vídeo game com o controle remoto, e logo respondeu.

- Bem, você precisa de um emprego, e eu de uma assistente, por isso, pensei que seria uma boa ideia você vir trabalhar comigo. - Shawn deixou o jogo de lado para se virar e falar com Rosaly .

- Pensei que pelo tempo que te fiz esperar, a essa altura, já tivesse encontrado alguém para a vaga. - Ele sabia que tinha sido omisso em sua resposta, mas não queria que Rosaly desconfiasse do real motivo de lhe oferecer o emprego, assim respondeu:

- Não, deixei a vaga em aberto para você, mas caso não aceite,  vou ter colocar um anúncio em uma agência de empregos.

Ele esperava não ter que fazê-lo. Queria muito que ela aceitasse, pois assim  ficaria mais perto dele,

, além de se certificar que ela estaria em segurança. Ela então, respondeu:

- Está bem. Eu aceito sua proposta de trabalho, mas terei que deixar um dos meus dois empregos, pois não terei tempo para me dedicar a tantos ofícios diferentes. - o coração de Shawn dançou cheio de alegria em seu peito. Agora não precisaria se preocupar tanto com Rosaly. Deixando transparecer sua alegria com a resposta dela, ele falou:

- Que ótimo que você aceitou minha proposta. E já pensou de qual dos empregos vai desistir? – ele perguntou.

- Creio que vou parar de dar aulas de inglês, pois apesar de gostar das turmas que tenho, me canso muito, e as aulas de dança fazem parte de minha vida desde criança, por isso,deixá-la está fora de questão. – Ela colocou as duas pernas  no colo dele para ficar em uma posição mais confortável onde estava sentada.

- E não vai sentir falta de seus alunos?- Shawn perguntou ao mesmo tempo em que pegava uma das pernas dela e começava a massageá-la. Ele iniciou pelo tornozelo e foi subindo até a panturrilha, se deliciando com aquele  contato. Rosaly tinha pernas lindas que a dança e exercícios  físicos tinham modelado. Ouviu-a suspirar e fechar os olhos, assim que suas mãos passaram a massagear a outra perna dela da mesma maneira. Assim, ela abriu os olhos a tempo de ver Shawn observá-la, percebendo o prazer dela com aquela carícia, e seu rosto ficou tão vermelho de vergonha que ele teve que sorrir  e dizer:

- Parece que você está  bastante concentrada em outras coisas nesse momento do que no jogo. Será que posso participar desse seu momento de reflexão? – Rosaly ficara tão envolvida pelo toque dele que se esqueceu completamente do jogo de vídeo game que disputava com Shawn. Porém, ela não se deu por vencida e perguntou:

- O que o faz acreditar, que não estou pensando em uma estratégia para vencê-lo no novo que estamos jogando agora?

- Querida, desista, cedo ou tarde você sempre se rende a mim. - provocou-a sorrindo.

- Você é tão convencido, Shawn. Então, não acredita que possa vencè-lo nesse jogo? – não era do jogo de vídeo game que ela falava, pois olhava para ele com um olhar provocante que somente Shawn sabia como decifrar.

- Quer testar essa teoria?- ele estava bem próximo agora, e tinha as mãos na nuca dela. Rosaly se fingiu de inocente e disse;

-Pensei que estávamos falando do meu novo emprego. - Shawn terminou aquela provocação puxando-a para ele e dizendo:

- Está contratada. – ele a despiu antes que ela pudesse protestar, e a amou com toda paixão que existia em seu corpo e coração. Não sabia o que faria sem ela naquele mês viajando em turnê. Rosaly se tornara tão importante para ele, que respirar não valia a pena se ela não estivesse com ele. Precisava dela, precisava tocá-la, precisava sentir em suas mãos a maciez da pele de Rosaly. O corpo dela era incrivelmente sedutor,  e se encaixava perfeitamente no seu. Rosaly dera um sentido a sua vida que não existia antes, e ele a amava mais que a si mesmo.

Fez amor com ela de novo no tapete da sala, pois a desejava tanto  que não conseguia saciar sua sede por aquela garota que o completava totalmente.

O sexo entre eles era sempre incrível, estavam sempre em sintonia, e seus corpos se desejavam na mesma intensidade. Rosaly era dele, e esse pensamento sempre o excitava, fazendo com que ele a quisesse ainda mais.

Depois de saciarem seu desejo um do outro, Shawn convidou Rosaly para irem a um resort naquele fim de semana. Era o último que teria com ela antes de sua turnê, e por isso, queria que fizessem algo junto para se divertirem. Este resort pertencia a um amigo, e poderiam fazer inúmeras coisas diferentes, além de namorar, que foi a parte que mais interessou a Rosaly. Na verdade, Shawn queria ir à praia, pois fazia tanto tempo que não dava um bom mergulho no mar, mas só de pensar que não teriam um minuto de sossego devido a confusão que sua presença causaria, o fez mudar de ideia rapidamente, além de querer proteger Rosaly da exposição pública.

- Posso convidar uma amiga? – Rosaly perguntara.

- Claro.  Assim aproveito e convido o Brian. Acha que eles vão se dar bem?- eles estavam abraçados e Shawn tocava os cabelos de Rosaly. Adorava os fios encaracolados dela que se enrolaram em seus dedos como se fossem anéis brilhantes.

- Sim, creio que eles são bem parecidos em algumas coisas. - Rosaly respondera a pergunta que ele fizera  enroscando seus dedos das mãos nos dele.

- Ótimo, quem sabe dessa vez ele conheça uma garota que valha a pena só para variar.- pensou em Brian, e em seu passatempo favorito em sair com garotas de todos os tipos sem realmente se interessar por nenhuma.  Esperava que desta vez fosse diferente,  ainda mais por que Rosaly garantira que ele é a amiga dela iriam se adorar.

Shawn então prometera que ligaria para o amigo no dia seguinte, a fim de confirmar as reservas. Então Rosaly perguntou:

- Está com fome? Acho que poderíamos preparar panquecas. O que acha?

- Acho uma ótima ideia, mas antes tenho que  fazer uma coisa.- ele respondera colocando suas mãos na cintura dela possessivamente.

_ O que é?- Rosaly perguntara com seus lindos olhos castanhos esverdeados presos nos dele.

- Isso. - Shawn a pegou no colo e a carregou até o quarto, e se afogou naquele paraíso que os beijos dela lhe ofereciam. Seu corpo se incendiou de novo em contato com o dela, e suas mãos a tocaram de todas as formas.E então, Shawn Se esqueceu de tudo e apenas se  concentrou naquela garota que era dona de sua vida e de seu coração.

 

ROSALY   E SHAWN

 

A viagem até o resort do amigo de Shawn foi  calma. Saíram bem cedo, antes mesmo de o sol nascer e chegaram lá  na hora do café da manhã.

Brian e Lexy foram apresentados assim que passaram na casa da amiga de Rosaly para buscá-la, e Brian se ofereceu para dar carona a ela, e ao estacionarem o carro no resort, os dois pareciam velhos  conhecidos.

- E então, Lexy. O que achou de Brian?- Rosaly perguntou assim  que tiveram a oportunidade de ficarem sozinhas.

- Ele é um rapaz bastante interessante. Lexy respondeu com cautela.

- Só isso? – Rosaly perguntou um tanto decepcionada..

- Vamos com calma, Rosely. Acabei de conhecê-lo. Temos o fim de semana todo pela frente. Quero esperar e ver o que acontece.

- Tudo bem, Lexy.  Desculpe- me pela minha ansiedade em apressar as coisas. –Rosaly tocou o ombro da amiga com carinho.

- Fique tranquila , Rosely.Eu não fiquei chateada, - Lexy sorriu.

Depois que arrumaram tudo, ambas foi em busca de Brian e Shawn. Elas encontraram os dois esperando por elas no refeitório.  Tomaram café junto, e depois  saíram para conhecer o lugar.

Rosaly ficou impressionada com o tamanho do resort. Havia muitas pessoas por ali fazendo todos os tipos de atividades, se exercitando, andando a cavalo, nadando ou apenas conversando.Era bom estar ali junto com Shawn, aproveitando aquele fim de semana, antes que ele começasse sua viagem, por várias cidades do mundo, e ela fosse deixada sozinha e morrendo de saudades dele. Diante desse pensamento, ela se abraçou a ele com força  o que fez Shawn olhar para ela interrogativamente. Ela apenas balançou a cabeça e o beijou, arrancando um sorriso maravilhoso dos labios dele e fazendo o coração de Rosaly bater mais forte.

O almoço foi servido ao meio-dia, e os quatro amigos se juntaram para comerem juntos. Rosaly notou os olhares interessados que Brian lançava a Lexy, e a amiga não se mostrou indiferente a isso, flertando com o rapaz todo o tempo

Após o almoço, Brian disse:

Gostaria de andar a cavalo comigo, Lexy?

- Eu adoraria. – Lexy respondeu sorrindo, e disfarçadamente piscou para Rosaly, que riu da cara marota da amiga.

Assim, ela e Shawn foram para a piscina e se divertiram bastante nadando juntos. Após  alguns minutos na água, Rosaly se  cansou e se deitou na espreguiçadeira, enquanto Shawn continuou nadando sozinho.

Rosaly estava bebericando um suco de morango, quando um rapaz se aproximou dela, sentou-se na espreguiçadeira ao seu lado e disse:

- Oi,  meu nome é Michael. Como você se chama? – Rosaly olhou para ele, e observou-o por um momento. Ele tinha um rosto agradável, cabelos  pretos e simpáticos olhos azuis. Ela gostou dele imediatamente, e por isso, estendeu sua mão e disse:

- Muito prazer. Eu sou Rosaly. - apertaram-se as mãos, e o rapaz perguntou:

- É a primeira vez que vem aqui?

-É sim, e você?

- É minha sexta vez, adoro vir  até aqui para relaxar. – Ele sorriu para ela, e Rosaly notou seus dentes muito brancos e alinhados.

- Tem razão.  Estou adorando tudo que vi até agora. -e continuaram conversando por um bom tempo. O papo  entre eles estava tão agradável, que Rosaly não notou o olhar de Shawn sobre os dois.

Ele tinha o rosto sério, e não estava gostando nem um pouco de ver Rosaly conversando com aquele desconhecido. Os dois pareciam estar muito bem entrosado,, pois Rosaly ria o tempo todo e parecia estar se divertindo. Shawn sentiu o ciúme tomar conta de seu sangue, e seus olhos castanhos se escureceram. A visão de Rosaly tão a vontade com um homem que ele não conhecia, o fez sair da piscina e ir em direção aos dois

Quando se aproximou de onde estavam, Rosaly sorriu para ele, mas o sorriso dela morreu assim que viu a expressão zangada no rosto de Shawn e ela prendeu a respiração nervosa. - Não vai me apresentar, Rosely?- Shawn perguntou com a voz ríspida. Rosaly pareceu um pouco hesitante, mas em seguida ela disse;

- Shawn, este é ...

- Michael Smith, muito prazer. Você é o Shawn Mendes, não é? Puxa, eu sou seu fã e adoro suas músicas.-  ele estendeu a mão para cumprimentar Shawn, mas o rapaz não correspondeu ao seu gesto. Michael ficou sem graça, e baixou a mão.  Percebendo o humor de Shawn ele disse

- Bem, preciso ir. Foi um prazer te conhecer. Até logo, e até logo Sr. Mendes.- Shawn não respondeu, Michael deu de ombro e saiu balançando a cabeça.

- Shawn.

- Vamos para o quarto, Rosely. – Ele pegou no braço dela e a levou com ele até o quarto onde estavam hospedados. Durante o pequeno percurso que fizeram da piscina até lá, Rosaly observava a fisionomia de Shawn assustada. Ela nunca o tinha visto daquele jeito, e não sabia por que ele parecia tão zangado com ela. Ele abriu a porta do quarto, e Rosaly entrou ficando a alguns passos longe de Shawn, não sabendo o que fazer. Ele continuava zangado, e não olhava para ela. De repente, lágrimas subiram aos seus  olhos, e Rosaly deixou escapar um soluço sem querer.  Shawn se virou no momento em que as lágrimas começaram a rolar pelo rosto dela, e o coração dele se partiu. Então,  correu para Rosaly e a abraçou.

- Amor, me perdoe. Eu não quis magoar você.Eu sou mesmo um idiota.- ele continuou a abraçá-la, mas Rosaly não parava de chorar.

- Eu pensei... Eu me lembrei... Eu.... - ela não conseguia dizer que tinha se lembrado de Caio, e da maneira como ele a tratava quando estava zangado. Embora, Shawn, não tivesse dito nada ou agido com violência, a fisionomia dele fechada a levou de volta no tempo, trazendo lembranças desagradáveis a tona.

Shawn viu o olhar aterrorizado de Rosaly, e praguejou baixinho se xingando mentalmente. Fora bruto com ela e Rosaly não merecia. Precisava  consertar aquilo imediatamente.

- Querida, perdão.  Eu sei que te assustei. Mas não tive a intenção.  Fiquei com ciúme e agi como um troglodita. Por favor, diz que me perdoa.

Rosaly balançou a cabeça assentindo, mas as lágrimas continuaram caindo feito uma cascata abundante.

Shawn beijou o rosto dela até que as lágrimas secaram sob seus lábios. Depois, ele colou a boca dele na de Rosaly  e a fez gemer com a urgência de seus beijos, e  Rosaly de agarrou a ele como se precisasse  cada vez mais daquele contato. Ele a deitou nua na cama, e seus corpos se procuraram como se estivessem  atraídos pelo calor um do outro. Rosaly deixou que Shawn a enlouquecesse com seu toque aveludado, enquanto as suas mãos desciam pelo corpo dele sem inibição.  O desejo dessa vez foi primitivo e violento, e eles se entregaram como nunca tinha acontecido antes. Rosaly ouviu Shawn gritar o nome dela enquanto ela própria perdia o controle de si mesma, se deixando chegar com ele além dos limites  de sua paixão. Eles mergulharam juntos naquele fogo ardente que transformou a ambos em apenas dois corpos trêmulos que seguiam um ao outro naquele momento de pura luxúria. E então, tudo vibrou como se estivessem em uma sinfonia particular, e o prazer chegou rápido e poderoso deixando  a ambos exaustos um nos braços do outro.

E quando a noite chegou enluarada e cheio de estrelas ainda os encontrou perdidos entre a realidade e seu sonho tão lindo de amor.

Rosaly foi a primeira a se recuperar daquele momento de entrega tão intensa.  Acariciou o rosto de Shawn, sentindo na ponta dos dedos cada ângulo do rosto dele.

Shawn segurou a mão dela por um instante beijando-lhe as pontas de cada dedo com carinho, antes de dizer:

- Rosely. Eu sei que foi um egoísta  possessivo e insensível. Eu não sei o que me deu para agir assim. Foi a primeira vez que senti ciúme de verdade de alguém,e isso me deixou louco.  – Ele olhava para o rosto lindo dela, pensando no quanto a amava, e não queria perdê-la.

- Você me assustou. Eu nunca te vi assim, e você me fez  lembrar de coisas que eu tenho me esforçado para esquecer.

- Eu não estava pensando direito. Quando eu vi aquele cara se derretendo por você, eu perdi a  cabeça. – Rosaly começou a rir, e Shawn não entendeu o que tinha de engraçado naquela situação.

- Shawn, aquele rapaz tem um companheiro  Ele estava me contando que eles vêm passar alguns dias aqui todos  os anos, quando você chegou feito um furacão e  atrapalhou a conversa toda.,m - Shawn estava tão chocado com a revelação de Rosaly que não conseguiu dizer nada, então  ela continuou:

- E tem mais.Se você não notou, era por você que ele estava se derretendo quando disse que era seu fã e não por mim.

- Agora estou me sentindo um idiota completo.- Shawn disse sem acreditar no seu engano.

- Acho que você feriu os sentimentos dele. – Ela disse divertida.

- Puxa. Estou me sentindo mais idiota ainda. Por favor, não conte isso para o Brian ou ele vai me encher para o resto da vida.

- Não se preocupe, seu segredo está seguro comigo. – Rosaly disse ainda em tom de brincadeira.

- O que quer fazer agora?Quer jantar?–Shawn perguntou. mudando de assunto.

,- Acho que quero ficar nessa cama enorme e macia namorando o meu namorado,  como ele me prometeu que faríamos antes de virmos para cá. –Rosaly olhou para ele insinuante.

- Seu desejo é uma ordem princesa. - e então, ele a abraçou..

 

 

 


Notas Finais


Boa leitura


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...