História Dois lados de uma história-Mika- - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts
Visualizações 5
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


>-<

Capítulo 4 - Eu vi o Jungkook!!


Fanfic / Fanfiction Dois lados de uma história-Mika- - Capítulo 4 - Eu vi o Jungkook!!

Chego na casa da Jully e deixo minha mala próxima a porta.

Jully: Bem vinda..

Mika: uoooooooou é linda

Jully: é uma casa normal comparada a sua no Brasil

Mika: comparada com a do meu pai...você quer dizer

Jully: desculpa

Me jogo no sofá, e como de costume, deixo meus pés para cima. Era bom estar com a Jully, mais ao mesmo tempo ruim por estar longe da minha família.

Mika: Me da uma toalha?

Jully: perae

Ela anda até um armário embutido na parede e me joga uma toalha cor de rosa. Era a mesma toalha que eu usava quando dormia na casa dela.

Mika: brigada
.
.
.


Depois do banho me jogo no sofá novamente. Estava faminta.

Mika: Jully, tem miojo?

Jully: Não, você vai ter que ir comprar

Mika: aaaah tenho mesmo?

Jully: Sim tem

Mika: ta bom então

Me levanto frustrada. Desço o elevador e vou até o porteiro. Ele me disse que tem um mercadinho a 2 quadras daqui seguindo reto.
Eu obedeço aquele senhorzinho, que tinha o nome de Dong Lee, que foi muito simpático e pediu para eu chama-lo de Dong Dong.
passeando pelas minúsculas ruas, olhava ao redor e via lojas de cosméticos, farmácias, restaurantes, meninas e meninos saindo da escola, carros buzinando na outra rua e mais a frente, um prédio enorme. As janelas espelhadas reluziam com o sol me deixavam com dor na vista.
Na sua frente, havia um murmurinho. Ando até lá completamente curiosa para saber o que estava acontecendo.
Flashes, câmeras, repórteres e fãs, gritavam o nome de um idol, até então desconhecido por mim.
Chego mais perto e vejo uma menina com a blusa do BTS

“Meu santo Yoongi do céu, me ajuda”

Olho para cima, e sim, estava na frente do prédio da BigHit.
Vou me enfiando no meio das armys e dos repórteres, e, na ponta dos pés consigo ver quem eu nunca imaginei nem chegar perto.
Jeon Jungkook
De cabeça baixa e com uma mascara preta, aquele ser maravilhoso tentava entrar em uma vã, onde os outros membros estavam.
Subo em um banquinho, e no meio de tantas pessoas e acompanho o trajeto dele até a vã. Eu queria gritar, e berrar o nome dele, mais ele não ia me ouvir.
Mesmo assim, estava mais do que feliz por poder vê-lo ao vivo.
Meu corpo estava quente e minhas bochechas ardiam de tanto que eu sorria. Tinha esquecido até que estava com fome.

Ele entra na vã e o murmurinho vai desaparecendo.
.
.

.
Chego em casa um pouco afobada e coloco o lámem pronto em cima da bancada da cozinha.


Mika: JULLY EU VI O JUNGKOOK

Pulo em cima do sofá, e não conseguia para de pular em cima do mesmo, que afundava meus pés em sua almofada extremamente macia.

Jully: como assim?

Mika: EU VI O JUNGKOOOOOK

Jully: cadê o calmante?

De dentro do quarto da Jully, sai um homem alto, bonito. Os cabelos negros estavam perfeitamente arrumados em um topete endurecido com gel e spray de cabelo.

Jully: para de pular

Eu a encaro séria. Aquele homem se aproxima de mim, ficando na minha frente.
mesmo em cima do sofá, ele conseguia ser maior que eu.

Mika: é um poste mesmo –digo em português-

Jully; cala boca –ela reproduz na mesma língua-

O “poste” ficava nos olhando, como se estivéssemos repetindo um ritual satânico.

Jully: Mika, esse é o Kwan. Foi ele que me ajudou quando cheguei aqui.

Mika: ah sim. Annyong –me curvo em 90 graus-

Kwan: não precisa disso tudo

Mika: estou colocando em prática a educação que minha mãe me deu.

Jully: MIKA!

Mika: que?

Jully: Bom. Estou de saída. Vou entrevistar um grupo

Mika: É O BTS?

Jully: Não Mika...é um grupo floop ai

Mika: então ta, vai com Deus.

Aceno para os dois, e deito no sofá, com os pés para cima

Jully: vê se arruma um emprego ta?

Mika: vou ver

Ela sai na frente e Kwan vai atrás como o cachorrinho dela.

Mika: é..até que não é feio....
.

.

.

As ruas estavam super movimentadas.
O que eu queria as 17;00?
O engarrafamento estava caótico. As mães carregavam seus filhos de um lado para outro, panelinhas de amigos saiam zuando pelas ruas, cantando músicas e pulando. Advogados, médicos, empresários dominavam a rua central de Seul.
Passo por um café, onde tinha a placa “procura-se ajudante”

Entre na mesma e logo fui recepcionada

“Não tem essa organização toda no Brasil não gente. Q Q É ISSO”

A moça me leva até uma salinha, onde...MEU DEUS DO CÉU QUE HOMÃO DA PORRA.

Hyun: Boa tarde senhorita....?

Mika: Mikaella

Hyun: Você esta procurando emprego não é?

Mika: sim sim

Hyun: De onde você é?

Mika: Brasil

Hyun: Ah...praia, samba, brigadeiro, coxinha

Mika: corrupção, Temer, Lula, Dilma, Bala perdida, escândalo.....é so de La mesmo

Ele olha para mim com o sorriso mínimo nos lábios.
Me arrepiei toda viado

Hyun: Então, o que você fazia La?

“esse cara vai pedir um meu currículo ou vai bater papo comigo porra?”

Mika: Eu fazia faculdade de medicina.
 

Hyun: sério? Que legal.

Mika:....

Hyun: eu gostei de você Mikaella...esta contratada

“ÉOQUE? JÁ? COMOASSIM? MOÇO, MEU CURRICULO AQUI OOOO!!! MOÇO!!!!”

Mika: Cof~ obrigada Sr. Hyun.

eu me curvo e ele também.

Hyun: Pode me chamar de oppa

“MIKAELLA É UM ESTUPRADOR! CORRE!!!”

Hyung: Chegue amanha as 9:00. Não se atrase

Mika: ta bom oppa...estou indo

Hyun: vá em segurança

Eu aceno e saio da sala.
Eu não acredito que já consegui um emprego. Mano, Coreia é outro nível.
.

.

.

Chego em casa um pouco cansada. Jully, não tinha chegado ainda.
“deve estar na entrevista ainda”
Tiro meu salto do pé. Ia ser a ultima vez que saio na rua com aquele salto. Meu pé estava muito dolorido e parecia formar bolhas atrás do mesmo.

Vou até o quarto da Jully e me jogo na cama, caindo no sono no mesmo estante.








 


Notas Finais


>-<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...