1. Spirit Fanfics >
  2. Quando Dois mundos diferentes se encontram - Jung Hoseok >
  3. Capítulo 5: "Chega de gente tóxica"

História Quando Dois mundos diferentes se encontram - Jung Hoseok - Capítulo 6


Escrita por: e KimJieun


Notas do Autor


Como prometido, aqui está.
Espero que gostem deste capítulo!

Capítulo 6 - Capítulo 5: "Chega de gente tóxica"


Fanfic / Fanfiction Quando Dois mundos diferentes se encontram - Jung Hoseok - Capítulo 6 - Capítulo 5: "Chega de gente tóxica"

 

Segundo dia de aula... Antes, isso não me trazia nenhum efeito, mas hoje é diferente, tenho planos para este dia. Os quais envolve me aproximar de S/n o máximo possível. Soube que o transito está ruim, o que vai me render bastante tempo com ela, se aceitar minha carona para a faculdade. 

Saio de casa, estou usando um conjunto alaranjado. Sem querer ser narcisista, mas eu fico bem em qualquer coisa, e com esse conjunto não é diferente. A calça é um moletom largo, dando a impressão de pernas mais largas assim como o quadril, não que eu realmente precise, mas é sempre bom realçar meus atributos. 

Assim que saio, sinto meu corpo colidir com o de alguém menor, que logo identifico como o de S/n. Antes que ela caia, a puxo pela cintura, segurando com força contra o meu, impedindo que caia no chão. Ela me olha e por um instante, pude sentir algo estranho, que nunca senti... parecido com algo que senti anos atras, porém mais forte. Um gelo passou por meu corpo, como se a temperatura ambiente estivesse muitos graus abaixo da do meu corpo. Rio afastando esta sensação.

_ Olá, vizinha. - digo em tom divertido. 

_ O-oi Hoseok. - diz e eu sorrio ao ver que ela se arrepiou com meu olhar. 

"Parece que vai ser mais fácil que eu pensei..." - Penso.

_ Está indo pra faculdade, né? Quer carona? Se ir de ônibus vai demorar, as paradas vão atrasar ainda mais e tem o transito que tá uma merda. - digo e ela logo ela aceita e agradece. 

Fico a encarando, e de algum modo, seus olhos negros e inocentes me prendera de um jeito que nunca aconteceu. Ficamos do mesmo jeito de antes por mais alguns minutos e logo percebo uma tonalidade rosada de vergonha em suas bochechas, e só então percebo que ainda a tenho presa em meu corpo. 

_ Oh... desculpe... - digo e me afasto indo em direção ao elevador juto dela. 

Nosso caminho é calmo, silencioso, admito que não queria que estivesse tão quieto assim então resolvo oferecer meu rádio para ela por uma música, e ela aceita de bom grado, acho que o silencio não estava desagradando apenas a mim.

A música é bem profunda, é de uma banda de Rock do inicio dos anos 2000, Tokio Hotel. Atualmente eles tocam eletrônica se eu não me engano, mas as musicas são bem boas. A música que ela escolheu é "Don't Jump", realmente profunda, mesmo se prestar atenção apenas na batida da música e o sentimento que o cantor mostra em sua voz. 

_ Essa música... tem algum significado profundo para mim. - diz ainda olhando para o trânsito parado a frente. 

_ Quer falar sobre? - pergunto a olhando. 

_ Eu tinha treze anos, 2013, entrei em estado depressivo por conta de sempre estar sozinha. Meus pais se mudavam muito comigo e acabei por não ter muitos amigos. Foi quando descobri essa banda, a primeira musica que eu ouvi foi essa. Eu comecei a me compreender mais, e então eu resolvi criar planos, me esforçar mais na escola, quando eu fui para o Canadá e conheci minhas amigas. Estamos juntas até agora. - diz e sorri me olhando. 

_ Isso é bom... Há cinco anos eu tentei me matar. Eu peguei minha ex-namorada transando com o Taehyung. Eu ia pedir ela em casamento, quando eu cheguei na casa dela, ele tava encima dela enquanto ela pedia por mais... Não me importa mais isso, é assunto morto e enterrado, literalmente. - Faço piada com o fato de minha ex ter morrido no acidente - Ela morreu alguns dias depois, ela foi atras de mim para "reconciliação" e eu disse para darmos uma volta, começou a chover forte e eu estava em uma velocidade relativamente alta, o carro perdeu o controle e capotou, eu consegui sair, mas a porta dela estava amassada demais, teria que cortar, então enquanto eu falava com os bombeiros, o carro explodiu com ela dentro. O corpo dela estava inteiramente queimado. Os policiais me interrogaram, e por fim eu tive que sair da cidade, pois os pais dela queriam me ver morto. Então eu vim para Seoul, atrás de uma nova vida, e consegui. - digo e ela sorri fraco. 

_ Deve ter sido difícil para você, ser traído pela namorada e melhor amigo... - diz e dou de ombros.

_ Sim, mas passou. Não me deixo afetar pelo que passou, apenas esqueço. - digo e logo vejo que as horas voaram, já havia tocado o sinal, iriamos ter que entrar no outro período - Estamos muito atrasados, vamos ter que entrar quase na hora do intervalo. - digo e ela assente. 
Algum tempo passa e logo chegamos na faculdade, nos deixaram entrar depois de uma bela bronca, mas não podemos entrar nas aulas, tivemos que ficar pelo pátio. Aproveitamos para conversar mais, andamos pelos corredores e logo chegamos até o corredor da biblioteca, entramos e não tinha ninguém, até porque estavam em aulas. S/n me disse que iria pegar um livro de psicologia, linguagem corporal. Ela tenta alcançar a prateleira de cima pra pegar o livro, mas não consegue. 

_ Deixa que eu pego. - fico atras dela e estico o braço pegando - Aqui... - assim que ela me olha, me perco novamente em seus olhos negros - Foda-se o livro...- sussurro e a puxo para um beijo afoito. 

Estávamos bem longe da entrada da enorme biblioteca, na ultima fileira do fundo, do lado oposto à porta. Minhas mãos puxam sua cintura colando mais nossos corpos, sentia meu quadril esmagado contra seu ventre, pouco acima de seu quadril já que ela estava na ponta dos pés.

Sorrio ao perceber o quanto isso é adorável. Suas mãos brincam com meus cabelos da nuca, me trazendo um arrepio e um pequeno incomodo entre as pernas, desço minhas mãos até suas nádegas e a puxo para subir em meu colo, rodeando minha cintura com as pernas, a encosto na grande prateleira onde se encontrava o livro e a beijo com mais desejo ainda "esfregando" nossos sexos cobertos pela roupa, a mais nova solta um gemido manhoso em meio o beijo me deixando ainda mais duro. Estava tudo maravilhoso, se não fosse uma tosse forçada a nos atrapalhar. 

Nos separamos e vimos Jungkook nos olhando com um sorrisinho malicioso em seus lábios. 

_ Então quer dizer que mataram aula para se comer? - pergunta enquanto eu a coloco no chão escondendo atrás dela minha intimidade que já se encontrava pulsando de desejo. 

"Ah Jungkook... Você me paga..." - Penso

_ Nós chegamos atrasados, e... - começa mas eu a corto. 

_ Não precisamos dar satisfação a ele S/n, somos maiores de idade, sabemos o que fazíamos, e não é nada de errado. E você Jeon Jungkook? Não devia estar na aula? - pergunto e ele da de ombros.

_ Eu estava até o sinal tocar. Estão todos no pátio já, só falta a gente. Eu vim devolver um livro que peguei e quando tava voltando vi vocês. - diz e logo nos chama para irmos para o pátio. 

Nos encontrávamos meio vermelhos e um pouco ofegantes ainda, afinal, com um beijo daquele, quem não fica? Chegamos lá e quando viram nosso estado começaram a soltar piadinhas, menos Taehyung, que não gostou nem um pouco. Não tô nem aí, ela é boa demais pra ficar com ele. Ele é pior que eu, ilude a garota, come e depois larga. Eu sou sincero desde o início, se eu quero algo com a garota, eu demonstro, se não eu mando a real falando que é só sexo e pronto. E pra provar isso, eu nunca fico com uma garota mais de uma vez, pra não se apegarem, mas com S/n é diferente, eu quero ela por tempo indeterminado, e não só levá-la para cama. 

_ S/n, o negócio tava bom hem... Sua boca ta até inchada. - Rachel ri acompanhada dos outros - Finalmente perdeu a virgindade? 

Ok... Disso eu não sabia, eu realmente não imaginava que ela fosse virgem, isso só à torna mais especial, e acrescenta mais um motivo para não descartá-la rapidamente.

_ Parem com isso, não estão vendo que estão a constrangindo!? - digo bravo ao ver que minha garota estava encolhida de vergonha. 

_ E desde quando você se importa com alguém além de você mesmo Hoseok? - pergunta Taehyung me alfinetando.

_ Desde que eu não sou um babaca feito você. Que foi? Tá incomodado com o fato que não vai ter a S/n como "mais uma" na sua listinha de conquistas? Acostume-se, pois eu não vou deixar você fazer com ela, o que faz com as outras. Vem S/n, chega de gente tóxica por hoje. - Pego em sua mão e a tiro do meio dessa corja. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

As aulas acabaram, estamos evitando os outros desde o incidente no pátio, eu estou realmente irritado com o que eles estavam falando pra minha garota, bando de imbecis. Neste momento estamos em meu carro indo para casa, combinamos de passar o dia juntos. S/n me disse que quer me conhecer melhor antes de tentarmos algo, pois ela nunca namorou, eu fui o primeiro cara a beijá-la, o que me deixa surpreso, pois ela beija muito bem pra quem nunca o fez. 

_ O que você pensou de mim quando me viu pela primeira vez? - pergunto e logo ela me olha envergonhada.

_ Eu fiquei, realmente encantada. Você realmente é muito bonito, e apesar de naquele dia presenciar sua "briguinha" com o Taehyung, pude ver que é bem humorado, o que me deixou ainda mais atiçada a conhecê-lo, gosto de quem me faz rir. - diz e eu sorrio, faz tempo que não me sinto assim. 

_ Fico feliz que eu tenha despertado interesse desde que nos conhecemos, porque eu também fiquei interessado, desde que te vi quando se mudou. Achei uma graça você carregando aquela caixa com a maior dificuldade, pensei em ajudar, mais fiquei com medo de parecer atirado de mais, foi quando o seu primo te ajudou. 

_ Eu não sabia que você morava aqui, fiquei surpresa quando esbarrei em você hoje pela manhã. - diz e eu concordo rindo. 

Nos largamos no sofá de minha casa e começamos a assistir filmes, quando minha campainha toca me fazendo revirar os olhos e levantar para atender. Quando abro a porta dou de cara com a última pessoa que eu queria ver. 

_ Minhee, o que faz aqui? - pergunto calmo.

_ Vim ver você. Não me respondeu, fiquei preocupada, aconteceu algo? - pergunta.

_ Não, não aconteceu. Agora pode ir embora. - digo, mas quando ia fechar a porta ela entra em casa me deixando irritado. 

_ Por que não me respondeu? Mandei várias mensagens. - diz e eu respondo grosseiramente.

_ Não respondi porque eu não quis. Não é porque eu transei com você que a gente tem algo. Deixei bem claro que não queria nada com você. Ficamos apenas uma vez, e se quer saber eu me arrependo, e não irei repetir. Agora vaza. - Digo e ouço meu celular tocar na sala, e logo S/n aparece com ele na mão. 

_ Oppa, seu celular está tocando, acho que sua mãe. - diz, quando ela me chama de "oppa" solto um sorriso bobo e pego o celular. 

_ Obrigado, pode voltar pra sala, já te faço companhia. - digo e ela sorri voltando pra sala. 

_ Então é isso? Já está com outra qualquer, por isso não me quer? - Pergunta brava e olho em sua direção.

_ A única qualquer aqui é você, então pense duas vezes antes de falar alguma coisa da minha garota. Agora saia daqui, não é bem-vinda. - digo e abro a porta para ela sair, mas antes me direciona um olhar raivoso. 

"Agora é melhor eu cuidar da minha menina, porque MinHee não vai nos dar paz..." - Penso.

Ligo novamente para minha mãe, que apenas queria saber como eu estou e perguntar quando vou visitá-los, após responder as perguntas desligo e volto pra sala. 

_ Quem era ela? - pergunta tímida. 

_ Choi MinHee, uma garota que eu fiquei. Agora ela acha que eu tenho algo com ela, mas já a coloquei em seu lugar. Mas é claro que ela não vai deixar quieto, então sugiro que fique sempre comigo, e quando não estiver, tome cuidado, você vai ser o alvo principal dela por estar comigo. Por favor, tenha cuidado. - digo e ela sorri terna. 

_ Terei. - diz e eu a abraço voltando a atenção que passa na televisão com ela deitada em meu peito. 

"Vou te proteger de tudo, nem que pra isso eu tenha que matar quem te fizer mal..." 

Continua...


 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Até o próximo capítulo! Beijos. @KimJieun


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...