1. Spirit Fanfics >
  2. Doll >
  3. Capítulo 3

História Doll - Capítulo 3



Capítulo 3 - Capítulo 3


Doll

- Mais rápido, Shou. - Izuku falava enquanto clicava rapidamente nos botões do controle do videogame.

Os dois estavam há um bom tempo tentando matar o boss. O bonequinho batia com certa força nos botões para conseguir jogar acompanhando o esverdeado.

- Eu estou tentando! - gritou para o Alfa, era difícil jogar quando ele era tão pequeno até mesmo para segurar o controle.

A mãe do esverdeado havia saído, então a dupla aproveitou a oportunidade para ficarem pela sala, Shouto finalmente conhecendo a casa com certa liberdade. Midoriya havia faltado à escola.

Um sorriso se abriu nos lábios do esverdeado ao terminarem a partida vencendo, com Shouto a suspirar olhando para as próprias mãozinhas, seria mais fácil se não fosse um boneco.

- Conseguimos, Shou. - Izuku disse voltando a atenção ao brinquedo.

- Sim!

Bateu sua pequena mãozinha contra a grande palma de Izuku, o sorriso do esverdeado lhe deixando mais feliz do que a vitória que tiveram no jogo.

- Estou começando a ficar com fome. - o esverdeado murmurou - Vamos fazer pipoca e assistirmos um filme? - sugeriu.

- Vamos. - Shouto assentiu, subiu na mão do esverdeado quando o mesmo a esticou para si depois de desligar o jogo.

- O que quer ver? - o esverdeado perguntou e o outro sorriu.

- Polegarzinha.

Izuku riu, realmente não tinha filme melhor para os dois do que esse, assentiu e deixou o bonequinho sobre o balcão enquanto procurava o pacote de pipoca para colocá-lo no micro-ondas.

- Tudo bem, nós vemos esse. - falou ao definir os minutos no aparelho.

- Depois podemos ver "Arthur e Os Minimoys". - o boneco disse empolgado fazendo o Alfa sorrir.

- Você quem manda. - respondeu indo até a geladeira atrás de refrigerante.

Shouto apenas esperou o Alfa preparar tudo e logo estavam voltando para a sala, o meio-ruivo subindo na cabeça do maior e ficando sobre os cachos esverdeados.

- Seus cabelos são tão macios, Izuku! Parece uma caminha…

- Que bom que gostou. - acabou rindo com o bonequinho a se acomodar em sua cabeça mesmo.

- Uma caminha de algodão doce verde. - murmurou.

- Obrigado.

Inevitavelmente sentiu as bochechas arderem com os comentários do bicolor, não deveria existir alguém tão fofo. Ligou a televisão e colocou no filme que o boneco desejava assistir.

- Será que se você me fizer asinhas eu posso voar? - Shouto questionou de repente.

- Eu prefiro não arriscar.

- Por quê? - fez um pequeno biquinho.

- Você pode acabar caindo e quebrando, acho melhor não.

- Tá preocupado comigo, Izu? - os olhinhos do boneco brilharam.

- Claro que estou.

O menor sorriu e afundou o rostinho nos cachos esverdeados, com o passar dos dias estava cada vez mais apagado ao maior, assim como o humano à ele.

- O Izuku é tão legal... - sussurrou feliz.

- Ele vai bater a porta na nossa cara. - Hitoshi resmungava ao estar caminhando em direção à casa do esverdeado.

De alguma forma o incidente na sala de aula havia chego aos ouvidos do diretor, que pela ausência do esverdeado naquele dia e no seguinte, pensou que Midoriya estava sofrendo bullying dos colegas que acabaram sendo obrigados a irem na casa do homem de sardas para se desculparem com o mesmo.

- Mas pelo menos estamos fazendo a nossa parte. - disse Momo antes de tocar a campainha.

Midoriya gemeu frustrado ao ouvir o som, pensou em ignorar a visita, porém logo estavam insistindo em tocarem a campainha.

- Já vai! - gritou e deixou Shouto sobre o sofá - Fica quietinho, Ok?

- Certo.

Izuku se guiou até a porta e a abriu, no mesmo instante sua expressão mudou ao ver seu antigo grupinho de amigos parado ali, no mesmo momento que percebeu Shouto ficou tenso no sofá.

- O que querem?

- Podemos entrar? - Kaminari perguntou com um sorrisinho nervoso no rosto.

O maior respirou fundo antes de dar espaço para eles entrarem, olhou para Katsuki que desviou o olhar com vergonha pelo que aconteceu da última vez que se encontraram.

- O que vocês querem? - voltou a questionar.

- Queremos nos desculpar por pegarmos seu boneco e causado aquela confusão. - Yaoyorozu disse com certa culpa - Estávamos apenas preocupados com você e o Katsuki disse que viu o boneco falar e se mexer, nós acabamos acreditando.

- E eu disse a verdade! - o loiro falou.

- Certo, já podem ir embora. - Izuku falou com desdém, não precisava das desculpas deles.

Ochako franziu o cenho para o jeito com que o esverdeado falou com eles, deu alguns passos para se aproximar do mesmo.

- Deku-kun, nós ainda somos seus amigos, nos afastamos, mas…

- Mais alguma coisa? - o esverdeado interrompeu a mulher.

- Tem sim. - o Ômega loiro falou - A gente vem tentando te ajudar desde que o tio Yagi morreu, mesmo que esteja triste não justifica você estar sendo escroto assim!

- Den, por favor... - Momo tentou cortar para o garoto não acabar sendo indelicado demais.

- Nós somos seus amigos! - prosseguiu - Estamos preocupados com você, então para de ser babaca!

O de olhos esmeraldas mordeu a própria língua para não acabar gritando com Kaminari, seus ex-amigos continuaram insistindo naquilo, porém quem acabou perdendo a paciência foi o meio-ruivo que não conseguiu se manter calado.

- Vocês que são um bando de idiotas!

- Hm? - o grupo levou a atenção na direção da voz, viram o bonequinho de pé no sofá olhando para eles com uma feição irritada.

- Eu disse que essa porra falava. - Katsuki disse assustado por um momento.

Midoriya quase entrou em pânico e olhou para Shouto, o meio-ruivo rosnando irritado.

- Porra é você! Seu grande idiota! Como vocês têm coragem de vir ofender o Izuku na casa dele? Vão embora, seu vermes!

- Essa coisinha se mexeu... - Denki disse em choque.

- Foi você quem começou isso, não é? - disse apontando para o loiro de olhos dourados - Não tem vergonha de chamar o Izuku de amigo depois disso?!

Os recém-chegados estavam chocados demais para reagirem, Hitoshi jurando que iria desmaiar a qualquer momento. O esverdeado piscou os olhos repetidas vezes antes de caminhar até o bonequinho irritado.

- Eu mandei você ficar quieto. - Izuku o pegou nas mãos.

- Mas não é justo. Bate nele! Bate nele! - gritou apontando para Denki.

- Shouto, por favor. - Midoriya disse tentando acalmar o boneco.

- Me coloca na cabeça dele que eu arranco aquela palha que ele chama de cabelo!

- O que porra tá acontecendo?! - Kyouka gritou de repente - Izuku, o que é isso? Um robô?

- Deixa eu ver... - Momo tentou se aproximar do boneco, porém o esverdeado rosnou para a morena que se afastou assustada.

- Você está estranho assim por causa de um boneco? - Eijirou perguntou sem ainda conseguir processar o que acontecia.

- É sério, bate nele também! - Shouto apontou para o ruivo.

Hitoshi e as garotas sentaram-se no sofá por não conseguirem mais se manterem de pé, observaram Izuku continuar tentando acalmar o meio-ruivo que continuava os xingando.

- Ele está vivo? - Kaminari perguntou assustado.

Izuku ignorou a pergunta em prol de acalmar o bonequinho que ainda resmungava em suas mãos.

- Eu sou mais amigo dele do que vocês!

- Calma, Shou. - Midoriya sorriu para o bicolor que suspirou frustrado.

- Eu não entendo... - Shinsou tinha os olhos arregalados.

- Vocês não podem contar para ninguém, entenderam? - Izuku perguntou sério.

- Como diabos você deu vida para essa coisa? - Jirou perguntou assustada.

- Eu não sou uma coisa! - o bonequinho disse ainda emburrado - Meu nome é Shouto.

- Desculpe. - Kyouka murmurou.

Midoriya se acalmou antes de sentar com Shouto em seu colo para explicar a situação, era um pouco difícil contar que de repente seu bonequinho começou a mexer e a falar.

- Bruxaria... - Uraraka sussurrou.

- Bruxa é você, cara de bolacha, não chama o meu Izuku de bruxo não! - Shouto gritou com a garota.

- Ele é meio barraqueiro... - Hitoshi comentou um pouco mais tranquilo.

- Vem cá que eu te mostro o barraqueiro, palhaço!

- Não acreditaram em mim, não é? - Bakugou provocou seus amigos.

- Pelo menos agora sabemos que vocês não são loucos... - disse Momo.

- É claro que não somos! Eu disse que vi o boneco se movendo. - Katsuki falou indignado.

- Você é um tarado! - Shouto disse apontando para o loiro.

- O quê?! - o Alfa loiro gritou chocado.

Izuku rindo anasalado por um momento.

- Entrou no quarto quando eu estava me trocando e depois quando me pegou foi logo levantando a minha roupa. Pervertido! O Izuku deveria ter batido mais na sua cara! – o bicolor gritou com as bochechas avermelhadas.

- Eu não sabia que você estava trocando de roupa e da outra vez estava procurando o botão de ligar. – Bakugou explicou.

- Mentiroso, pervertido!

- Por que diabos eu iria querer ver um boneco pelado?!

- Eu sou perfeito, quem não iria querer me ver pelado?!

Shouto inflou as bochechas coradas e olhou para Izuku quando o mesmo tocou seus fios bicolores, os outros ainda chocados com o fato do brinquedo estar falando e se movendo.

- Ele até que é fofo, mas isso ainda é um pouco... Estranho. - Jirou falou olhando para o bonequinho.

- Eu... Posso pegar? - Momo perguntou a Izuku ao criar coragem.

- Se você me tocar eu arranco seus cabelos! - o bonequinho gritou indignado - Só quem pode me tocar é o Izuku!

- Você ouviu. - disse o esverdeado com um pequeno sorriso convencido no rosto.

- Ele me lembra o Katsuki... - Hitoshi disse pelo jeito estressadinho do boneco.

- Você me lembra um morto-vivo, mas mesmo assim eu não fico espalhando! - o menorzinho respondeu.

Shinsou o olhou ofendido, porém decidiu não discutir com o boneco, a situação já estava estranha o suficiente para o seu gosto. Uraraka beliscava o próprio braço para checar se não estava sonhando.

- É... - Kirishima olhou para o esverdeado - Você está bem? Porque... Bem, essa situação é muito incomum.

- Estou bem. - respondeu mais focado em mexer nos cabelos do bonequinho.

- Tem certeza? Porque tipo... Tem um boneco falante na sua casa que se mexe sozinho. - Eijirou falou - Eu já teria chamado o exorcista.

- Bate nele, Izuku! Bate nele! - Shouto pediu apontando para o ruivo.

Midoriya pegou sua sandália que estava no chão e jogou em Eijirou que não conseguiu desviar a tempo.

- Ele não está endemoniado. - o esverdeado falou irritado.

- Ele é um boneco falante! Sabe quem também era? O Chucky! - tentou se defender massageando a testa.

- Pega a outra chinela, Izuku, pega!

Novamente Eijirou foi atingido por uma sandália, Shouto sorrindo satisfeito. Os outros apenas continuavam lhe encarando com medo e choque.

- Mas é um boneco... - Kaminari murmurou assustado - Um boneco…

- O que têm? A televisão também fala! - o bonequinho disse.

- É algo totalmente diferente. - Denki falou como se fosse óbvio.

- Desculpe, alguém te perguntou alguma coisa? - o meio-ruivo cruzou os braços.

- O Denki acabou de levar uma patada de um boneco... - Ochako riu nervosa.

- Eu não gosto dessa gente. - o bonequinho disse para Izuku.

- Pronto, pronto. - o esverdeado disse fazendo um carinho no cabelo do brinquedo.

Hitoshi levou as mãos aos próprios cabelos e os puxou de leve, ele deveria estar enlouquecendo, não deveria existir outra opção. O grupo decidiu ir para o quarto do esverdeado para não correrem o risco de Inko chegar de repente e ver Shouto.

- Essas roupinhas todas são suas? - Yaoyorozu perguntou vendo as mesmas sobre a mesa de trabalho de Izuku.

- São. - o bonequinho falou segurando o dedo de Izuku que lhe fazia carinho e o abraçando.

- São muito fofinhas. - a mulher falou olhando as pequenas peças.

- Claro que são, eu que escolhi. - o bicolor falou orgulhoso.

- Você pode fazer mais desses? - Kyouka perguntou com curiosidade para Midoriya - Tipo, fazer um boneco e depois fazer ele criar vida?

- Eu não sei. - o esverdeado respondeu pensativo.

- Para que ele iria querer mais bonecos? - Shouto perguntou em revolta para a mulher - O Izuku só precisa de mim.

Jirou sorriu nervosa ao perceber que o bicolor não estava nada satisfeito com sua pergunta.

- Deku, é sério, que bruxaria foi essa que tu fez? - Bakugou perguntou.

- Não sei, eu fiz o boneco, fui comer, quando eu voltei ele já estava assim.

- Onde porra tu comprou os materiais para fazer ele? Eu te disse para não se meter na lojinha da velha viúva! – o Alfa loiro parecia nervoso.

- Eu pedi pela internet...

Enquanto os humanos discutiam Shouto estava mais focado em se agarrar ao dedo de Izuku, olhinhos heterocromáticos notando que as mãos do Alfa eram realmente grandes. Se perguntava: se ele tivesse o tamanho de um humano, Midoriya colocaria as mãos em sua cintura?

Suas bochechas coraram com a ideia, se ele fosse grande não poderia mais ser carregado pelo esverdeado para todos os lugares, no entanto poderia ser mais útil em jogar videogame com o outro, também poderia abraçar o esverdeado e não só a mão dele…

- Me diz que loja é essa que nós vamos processar e ganhar uma grana alta nisso. - disse Katsuki.

Olharam para o bonequinho quando o mesmo ronronou desta vez abraçando dois dedos de Izuku. O esverdeado arqueando uma sobrancelha para a ação, Shouto não tinha feito isso antes.

- Ele é uma graça... - Momo pronunciou encantada, nem parecia que o bonequinho estava arrumando confusão consigo há pouco tempo.

- Tem algo de errado com isso. - Eijirou murmurou ainda assustado.

- Deixem ele em paz. - Midoriya falou para o ruivo - Ele veio para me fazer companhia, não é, Shou?

- Isso mesmo. - disse o menor.

- Mas você disse que sonhou com ele, certo? - Ochako questionou.

- Algumas vezes. - respondeu sorrindo para Shouto todo manhoso sentadinho em seu colo.

- Você conhece a pessoa do sonho pessoalmente? – a menina de bochechas coradas perguntou.

- Não. - negou com a cabeça.

Shinsou se levantou e caminhou até o computador do esverdeado, mexendo no mesmo sem cerimônias.

- O que está fazendo? - Denki perguntou curioso.

- Pesquisando sobre os sonhos do Izuku. - respondeu - Isso é muita coincidência.

- Para que precisamos disso? – o Ômega loiro ergueu a sobrancelha.

- Entender o que diabos tá acontecendo e talvez até reverter. – respondeu concentrado em sua pesquisa.

- Você nem tente. – Midoriya rosnou em ameaça.

- Eu não vou embora. - Shouto fez beicinho - Eu vou ficar com o Izuku.

Shinsou assentiu em concordância, porém continuou pesquisando, ele adorava resolver um mistério e esse com certeza era um aos seus olhos.

- Aqui só tem artigos sobre almas gêmeas... - o Alfa cansado informou aos amigos.

- Tenta procurar algum caso que envolva bonecos e não sonhos. - Kyouka aconselhou.

Shouto manteve o olhar desconfiado para Hitoshi, ele não lhe tiraria de Izuku.

- Ok. - Shinsou continuou pesquisando - Nada sobre isso, só apareceu o filme do boneco assassino.

- Izuku. - o bicolor chamou a atenção do Alfa e sorriu quando o mesmo lhe olhou com curiosidade - E se eu for sua alma gêmea?

- Você? - pareceu surpreso por um instante com as bochechinhas do boneco a corarem com a ideia.

- Sim, por isso eu criei vida.

- ...

Izuku pareceu refletir por um momento, era uma boa teoria, porém... Imaginar sua alma gêmea no corpo de um boneco era um pouco estranho...

- Você gostaria que eu também fizesse roupinhas para você? - Momo decidiu mudar de assunto ao notar o olhar de seus amigos.

- Não. - negou se abraçando mais aos dedos do Alfa - Eu só quero as roupinhas que o Izuku me deu.

- Tem certeza? - a mulher sorriu tentando parecer simpática para o bonequinho - Eu posso te mostrar as que já fiz para as minhas bonecas, se você gostar, posso fazer para você.

- Hunf! - Shouto olhou para qualquer lugar, exceto para a morena simpática.

- A Momo costura melhor do que eu. - Midoriya tentou incentivar o bonequinho a ser legal com a garota.

- Eu prefiro você. - o bonequinho disse com as bochechas infladas.

- Não quer ter mais roupinhas? Podemos montar um guarda-roupas para você. – a morena voltou a insistir.

Observaram o meio-ruivo suspirar antes de se levantar e caminhar até a morena. Yaoyorozu tendo um pequeno surto de fofura quando o bonequinho esticou os bracinhos para ela o segurar.

- Ok, vamos dar uma olhada em alguns tecidos. - a morena empurrou Shinsou da frente do computador e começou a mexer no mesmo.

Shouto no final acabou se empolgando junto à mulher com as ideias que a mesma lhe dava para roupinhas.

Izuku sorria olhando a animação do brinquedo, o bicolor conseguia ser tão fofinho quando se animava, nem parecia que mais tarde estaria caindo para trás ao ver o preço da compra dos tecidos.

- Deku. - Kaminari chamou sua atenção, o loiro estava cabisbaixo - Desculpe por antes...

- ... Tudo bem. - deu de ombros.

- Pelo menos você não levou duas chineladas. - Eijirou resmungou para o amigo.

- Você mereceu. - o esverdeado disse desinteressado.

- Eu falei a verdade!

- Quer levar outra chinelada?

Começaram uma discussão inútil que no final terminou em risadas, um estranho sentimento de nostalgia tomando conta do esverdeado.

- Só o Deku mesmo para ter um boneco que criou vida do nada. - Bakugou resmungou vendo o bicolor mostrar um casaquinho para a Yaoyorozu.

- Ué, por quê? – o de olhos esmeraldas perguntou confuso.

- Você consegue imaginar outro de nós em uma situação tão fodida?

- Não deve ser tão ruim. - disse Kyouka ao perceber que sua namorada estava se divertindo com o boneco.

- Qualquer coisa chamamos o padre. - disse Hitoshi.

- Me empresta? - Izuku perguntou pegando a chinela do Katsuki ao lado e a jogando no homem de cabelos roxos.

- Filho da puta. – Hitoshi rosnou ao ser atingido.

- Tá bom, agora me devolve pro Izuku. - Shouto pediu para Momo.

Logo o meio-ruivo suspirou ao voltar para o colo do esverdeado.

- Compraram os tecidos? - perguntou ajeitando o bonequinho.

- Sim, ela disse que vem aqui fazer as roupinhas quando eles chegarem.

- Certo.

- Agora vocês já podem ir embora. - o bicolor fez sinal para que as visitas saíssem do quarto - Tchau.

- Isso é falta de educação, sabia? - Ochako perguntou, porém tinha um pequeno sorriso no rosto.

- Vão na sombra. - disse para eles quando alguns saíram do quarto ainda reclamando - Eu não gosto deles, mas a Momo não é tão ruim. - disse ao esverdeado.

- Só está dizendo isso porque ela vai te fazer roupinhas. - riu anasalado.

- Talvez... - o bicolor deu de ombros.

...

Shouto tinha uma expressão emburrada ao novamente ver aquelas pessoas na casa de Izuku, os encarava com os braços cruzados.

- Vão viver aqui agora? - o bicolor perguntou.

- Ele é sempre educado assim? - Hitoshi perguntou sarcástico.

- Põe ele para fora, Izuku! - o baixinho pediu apontando para o homem de olheiras profundas.

- Só um momento... - o esverdeado pediu mexendo em algo na televisão.

- Olha só o que eu trouxe. - Kaminari mostrou para o bonequinho um carrinho de controle remoto - Você pode entrar dentro.

- Izuku, ele quer me acidentar naquele carrinho! - Shouto acusou e o Ômega pareceu chocado.

- Que mentira!

- Ele quer me matar e ainda me chama de mentiroso, Izuku! - o bicolor deu pequenos pulinhos enquanto apontava para o loiro.

O esverdeado riu anasalado antes de se aproximar do boneco e o pegar nos braços, olhou para o carrinho com curiosidade.

- Você quer entrar no carrinho? - perguntou.

- Quero.

- Tudo bem. - assentiu antes de Denki lhe entregar o brinquedo para o bonequinho entrar.

- Mas o Izuku dirige! - Shouto colocou a condição.

Kaminari revirou os olhos e entregou o controle para o esverdeado, em pouco tempo Shouto estava gritando animado dentro do carrinho que corria pela sala.

- Ainda não dá para acreditar que isso é real. - disse Kyouka ao ouvir os gritinhos do boneco.

- Se ele falasse que estava namorando era mais crível. - Hitoshi falou.

- Ei! - Izuku soltou em repreensão.

O esverdeado parou o carrinho próximo aos seus pés e o meio-ruivo saiu do veículo para se apoiar em seu tênis vermelho.

- De novo! - o bicolor pediu.

- Depois. - falou colocando o bonequinho no sofá próximo à Eijirou.

- Só mais uma! - pediu com um beicinho.

O ruivo arregalou os olhos ao ouvir o bonequinho ao seu lado, se levantando no mesmo instante e saindo do sofá.

- Depois, Shou. - Izuku simplesmente ignorou a reação de Kirishima.

- Chega mais pra lá. - o bicolor começou a implicar com Uraraka - Tá tomando muito espaço no sofá.

- Você nem ocupa espaço! - falou encarando o bonequinho.

- Você tá me sufocando! - Shouto reclamou.

A mulher resmungou antes de se sentar no chão, de repente todos haviam decidido irem assistir um filme na casa de Izuku - mais por curiosidade de verem o bicolor novamente - e agora ela era obrigada a se sentar no chão.

- Pronto. - Izuku entregou o controle da TV para Denki.

- Senta aqui. – o menor apontou para o lugar de onde tinha expulso Ochako.

- Hm? E a Ochako? - perguntou e o bonequinho deu de ombros.

- Deixa ela aí.

Os outros riram ao perceberem o quanto o meio-ruivo era ciumento em relação ao esverdeado. Durante o filme Shouto não parava de encarar Eijirou por saber que o ruivo tinha medo de si.

O pobre Eijirou já começava a suar frio.

- Izuku, acho que esse bonequinho quer me matar. – o ruivo tentou chamar a atenção do outro Alfa.

- O quê? - perguntou baixo, estava mais prestando atenção no filme.

O bicolor quis rir, mas se conteve apenas para continuar encarando o ruivo, Eijirou se aproximando de Bakugou que o olhou desconfiado.

- Katsuki, manda ele parar... - o ruivo choramingou.

- O que houve? - perguntou para o namorado que agarrou seu braço.

- Ele tá me encarando demais. - murmurou.

A dupla olhou para Shouto que continuava em silêncio apenas olhando para o ruivo, Izuku completamente alheio à brincadeira de mal gosto que seu bonequinho estava fazendo com Kirishima.

- Ele vai bancar o brinquedo assassino, eu estou sentindo. - disse baixinho para o Bakugou.

- Ele não te mataria... - disse baixo.

Shouto desviou o olhar do ruivo que suspirou aliviado, bastou Eijirou se distrair para que o brinquedo sorrateiramente se aproximasse do mesmo.

- Buh! - o bonequinho gritou próximo ao ruivo.

O grito de Kirishima ecoou por todo o lugar antes de se jogar sobre o colo do loiro.

- EU DISSE QUE ELE ERA UM ASSASSINO!

Shouto começou a rir da reação exagerada do humano, os outros apenas olhando confusos para o ruivo que se agarrava ao namorado.

- O que você fez, Shou? - Midoriya perguntou quando o mesmo voltou para si e agarrou sua blusa.

- Nada. - o bonequinho respondeu se ajeitando no colo do mesmo - Ele gritou quando me viu.

- Ele quer me matar, Izuku! – Eijirou acusou.

- Não fale assim do meu bebê, o Shouto não mataria nem uma mosca. - disse o esverdeado.

- Isso mesmo. - o bicolor concordou assentindo e suspirando ao sentir os dedos do Alfa em sua cintura - Eu sou inocente.

- Ele veio aqui para me assustar!

- Eu fui conversar com você, mas você quem foi medroso!

- Conversar?! Conversar sobre o quê?! – o ruivo parecia indignado.

- Sobre o filme, oras... - fez beicinho - Eu estou tentando fazer amizade, mas você é mal educado.

Kirishima estava chocado com a habilidade que o bonequinho tinha de colocar as coisas ao seu favor.

- Então venha, vamos conversar. - sorriu debochado ao estender a mão para o meio-ruivo subir.

- Não quero mais. - falou cruzando os bracinhos - Você fica inventando histórias sobre mim.

- Você é um bichinho traiçoeiro, viu?

- Izuku! - Shouto choramingou - Você ouviu isso? Ele me chamou de bichinho e de traiçoeiro.

- Não liga, ele é só um idiota. - abraçou o bonequinho que esticou os bracinhos.

- Izuku, você está abrigando uma cobra! - Eijirou tentou aconselhar.

- Ele fica falando essas coisas ruins de mim, Izuku. - murmurou ao estar pertinho do rosto do Alfa.

- É tudo mentira, você é perfeito. - falou para o menor e o colocou próximo ao peito, o bonequinho apoiando a cabeça em seu ombro.

Os outros estavam se divertindo com toda a confusão que Shouto foi capaz de causar.

- E isso dá uma história de amor melhor do que crepúsculo. - Shinsou murmurou para si mesmo.

- Qualquer coisa é melhor que Crepúsculo. - Denki disse baixinho ao seu lado.

- Briga com ele. - o bonequinho disse com um beicinho em lábios - Ele me magoou!

- Eijirou, seu gnomo desalmado, você magoou o meu bonequinho. – Midoriya olhou para o outro Alfa - Faça de novo e eu pinto seu cabelo de preto.

- Você vai acreditar nele?!

- Claro que vou, o Shouto não mente.

- Você é cego, porra?!

Continuaram com a discussão por um tempo, Midoriya colocou o bicolor em sua cabeça e em pouco tempo o mesmo caiu no sono sobre os cachos esverdeados. Kirishima revoltado pelo Alfa não ter acreditado em si.

- Você pretende ficar com ele por muito tempo? - Ochako perguntou curiosa ao esverdeado, ainda se mantendo no chão.

- Como assim? - franziu o cenho.

- Você não sabe como ele criou vida ou qualquer coisa assim... Pode acabar tendo esse boneco para sempre.

- Então eu vou ficar com ele até quando puder. - respondeu - E pronto.

Uraraka assentiu, o bonequinho se mexeu durante o sono e ronronou por um momento. Midoriya sorriu antes de tirar o mesmo de sua cabeça e o deitar em seu colo.

- Ele é fofinho. - Momo sorriu olhando o bonequinho no colo do amigo.

- Sim. - sorriu fazendo um leve carinho nos cabelos bicolores.

Shouto segurou um dos dedos do Alfa e o abraçou como se fosse um travesseiro, Midoriya derretendo mais um pouquinho ao ver a cena.

- Não sei como você fez isso. - Bakugou falou - Mas fez bem para você.

- Eu sei. - falou meio bobo pelo bonequinho.

- É estranho... - comentou Eijirou - Mas dormindo não parece tão ruim.

- Para de implicar com ele. - Denki riu - Ele nem dá medo.

- Como que um boneco que de repente criou vida não dá medo? - Jirou perguntou chocada para o amigo.

- Olha o tamanho dele. - Kaminari disse apontando para o boneco - Ele é fofinho, não faz mal a ninguém assim.

- Você tá se deixando levar! Ele quer que você pense isso! - foi a vez do ruivo argumentar.

- Pare com isso, Eijirou. - Izuku pediu rindo.

- Deku, já pensou em comprar uma casinha de bonecas para ele? - Yaoyorozu perguntou.

- Uma casinha de bonecas? - repetiu pensativo - Acho que ele iria gostar.

- Você deve conseguir alguma na internet que caiba ele direitinho se tirar as medidas. – a morena aconselhou.

- Eu vou fazer isso.

O grupinho apenas continuou assistindo o filme em um silêncio confortável.


Notas Finais


Kohinata: É um boneco fofinho!

Komaeda: Eu ainda estou tentando entender onde o povo tirou que o Shouto era possessivo e manipulador.

Kohinata: Assim... Talvez pela fala dele, mas pra mim foi inocente.

Komaeda: O Izuku estava sozinho, ele foi um amor com ele, o Shou é a compainha.

Kohinata: É um bebezinho, ele é como o granulado colorido para o brigadeiro.

Komaeda: Exatamente! Ele é picototinho pro Izuku encher de amor e carinho.

Kohinata: Itiii itiii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...