História Dollhouse - Bughead - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Tags Bughead, Bullying, Choni, Depressão, Riverdale, Sprousehart, Varchie
Visualizações 169
Palavras 683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá Serpentes! 🌈💗
Sei que esse capítulo não está muito grande mas ainda assim espero que gostem💞
Obrigada por se sentirem à vontade comigo e me confiarem os vossos problemas, eu estarei sempre aqui para ajudar vocês com tudo! Basta me chamarem nas mensagens aqui do Spirit se precisarem de ajuda, desabafar, conselhos ou de uma voz amiga❤
Se lembrem que suicídio não é solução, depois da chuva vem sempre arco-iris🌈💖
Muitas vezes pode não parecer, mas tem gente que se importa com o seu bem! 💕
Eu me importo com o seu bem! Mesmo não te conhecendo, eu me importo! Me importo que deixe a depressão ganhar. Eu sei como é, ouvir aquela voz na sua mente te insultando das piores maneiras possíveis. Não a deixes vencer! Tu és forte! Tu és incrível! Tu és linda e ninguém pode dizer o contrário! Não deixes as pessoas te dizerem o que fazer, tu fazes as tuas próprias regras! Tu decides o que aueres fazer da tua vida, ela é só tua e de mais ninguém! Um dia vais conseguir encontrar a tya felicidade💗
Eu acredito em ti😍💞
Sem mais demoras, boa leitura😘

Capítulo 13 - Capítulo XII: Cartas Nunca Enviadas


Fanfic / Fanfiction Dollhouse - Bughead - Capítulo 13 - Capítulo XII: Cartas Nunca Enviadas

Point On View - Jughead Jones

"Madrugada (02h23). Saudade de você. Engraçado como era importante para mim só poder te dizer o quanto te amo - ainda te amo - mesmo depois de tanto tempo sem te ver, sem te ouvir, olhando fotos e sonhando contigo... Como te amo. Sinto sua falta em tudo, sabia? Em todos os lugares. Essa semana comecei a frequentar um psicólogo, você teria orgulho de mim, é um trabalho muito bom, estou evoluindo. No final da primeira consulta quase te liguei pra contar, aí me toquei que você não me atende mais, não quer saber de mim mais. Ta um pouco fria a noite, eu deito na cama e fico te procurando pra me aquecer, sabe? Mesmo sabendo que nunca chegámos a esse ponto. Aí sonho com você e quando acordo e abro os olhos, te procuro e você não está ali. Nossa... É como morrer um pouquinho. Aliás, tenho morrido um pouco desde aquele dia em que você me mandou embora da sua vida. Hoje eu vi uma criança e ela era tão linda, fiquei pensando no filho que íamos ter no futuro. Choro muito quando penso no sonho que tive de você estando grávida do nosso bebezinho, eu queria muito nosso filho, carinha dele perfeita, iria ser o dia mais feliz da minha vida. Chama de obceção. Deixa para lá.
Teve um dia que eu estava pensando em me matar, porque estava muito triste, cansado de sentir sua falta. A tristeza ainda é forte, mas agora sei que não devo morrer. Lembro dos ciúmes que tinha de você e que ainda hoje tenho.
Quando te beijei, fiquei uma semana sem conseguir sair, tava muito ruim, chorava e gritava feito um louco, mas agora só choro quando estou sozinho, quando vejo tuas fotos. Vou parando por aqui, é tarde e estou com sono, vou dormir um pouco e sonhar com você. 

Te amo,

Jughead"


Releio a carta que tinha escrevido na noite anterior uma e outra vez. Não sei porque me tenho dado ao trabalho de nas últimas semanas escrever cartas para a Betty. Como é mais que óbvio, não as entrego. Guardo elas numa caixa, escondida nos confins do guarda roupa. É a única maneira de acalmar a confusão da minha mente. Quando ela disse que não podiamos estar juntos, meu coração se quebrou. Senti como se em toda a minha vida estivesse em cima de um tapete e ela otivesse acabado de puxar, me deixando cair no chão frio e gelado. O doutor Hiram, o meu psicólogo, não concordou muito com isso. Falou que eu só iria estar piorando as coisas para meu lado e que minha depressão iria ficar pior, mas não liguei. Não me conseguia abrir para um desconhecido. Fizemos progressos, mas nunca lhe contei sobre o bullying, agressão e meu pai. Apenas mencionei o quanto era invisível e sobre meu amor por Betty. Ele tentou me ajudar e aconselhar e agradeço por isso, mas não resulta. Embrulhei a folha de papel num envolope e guardei dentro da pequena caixa de sapatos, voltei escondendo ela. Me olhei no espelho, eu estava uma confusão. Meu cabelo todo descabelado, não havia conseguido dormir. Meu pijama cheirava a suor, tenho passado os dias debaixo das mantas e com preguiça de fazer o que quer que seja. Tenho faltado repetidas vezes às aulas para ficar a dormir, pois mal durmo à noite, e para evitar ver a loira. Ela me destruiu. Me destruiu mais do que ninguém. Foi pior do que uma facada na barriga ou a dor de ser alvejado. Ela me fez sentir coisas vivas e reais, me mostrou um motivo para eu acordar todos os dias e enfrentar o mundo. Ela me mudou. Ela me fez feliz. Ao seu lado, me sentia assustado e bobo. Me apanhava paralisado estudando ela. Quando ela corava levemente e suas bochechas pareciam tomates. Quando ela enrolava os seus pequenos cachos com o dedo indicador. Quando ela sorria, e que sorriso. O sorriso mais bonito que alguma vez já havia visto. Eu amava tudo nela. Amava ela por completo. E eu ainda a amo. 


Notas Finais


Tá bem pequeno como eu falei, mas quis mostrar melhor o que Jughead sentia depois do que se passou no pinhasco💔😭
Não se esqueçam de comentar o que acharam, as vossas teorias e opiniões💗💗
Muito obrigada pelos 80 favoritos! A fanfic está a crescer tão rápido❤😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...