História Dollynho assassino - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 45
Palavras 457
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aproveitem a história...

Capítulo 1 - Amiguinho, você vai morrer!


Fanfic / Fanfiction Dollynho assassino - Capítulo 1 - Amiguinho, você vai morrer!

Era um dia chuvoso. Meus pais tinham saído e eu estava sozinha em casa. As trovoadas me assustavam, e eu ouvia barulhos. Pensava que fossem monstros ou zé droguinhas, mas ignorei. Fui beber um refrigerante.
Desde pequena eu amava tomar refrigerante, mais especificamente Coca-Cola. Odiava outros refrigerantes, principalmente Dolly, quando tomei pela primeira (e última) vez, cuspi na hora, era muito ruim. E ainda por cima tinha medo do Dollynho, ele tinha uma voz assustadora.
Bem, continuando a história... Depois de tomar  Coca, eu fui me deitar na minha cama e resolvi assistir uns animes.
Tava de boas, quando meu cachorro começou a latir loucamente. Mas eu caguei pra ele, esse filho da mãe me assusta toda hora com esses latidos irritantes.
Ele continuou a latir cada vez mais alto e por muito tempo, e tava atrapalhando a minha maratona de otaca fedida.
- Ô SEU CACHORRO FILHO DA PESTE, CALA ESSA SUA BOC... Interrompi minha fala quando dei de cara com o meu maior pesadelo: O Dollynho estava me encarando com seus grandes olhos verdes. Ele abriu um sorriso macabro e começou a dar a risada que sempre tive medo em meio a sua fala: - AMIGUINHO, POR QUE VOCÊ NÃO QUER TOMAR DOLLYNHO? Agora você vai sofrer MUAHAHHAHA - Disse ele puxando um machado de dentro do seu ânus.
Ele foi para cima de mim e eu comecei a correr e gritar por socorro. Me cansei e cai exausta no chão. Dollynho encostou seu machado em mim, e eu vi que era o meu fim. Mas eu vi algo atrás dele. Era marombado e peludo. ERA MEU CACHORRO!
- Dona-san, eu nunca tive coragem de te mostrar esse meu lado maromba. Mas eu faço qualquer coisa para te salvar! - Disse ele dando uma joelhada no cu do Dollynho.
Dollynho caiu no chão e chorou de dor. Dogão-kun espancou ele com o cabo do machado.
- A-amiguinho, pare com isso, eu sou do bem!
- SEU MENTIROSO! OMAE WA MOU SHINDEIRO -gritou Dogão-kun se preparando para dar um chute no saco do Dollynho.
- NAAANIII?! - disse Dollynho chorando.
Dogão finalmente deu o golpe final e Dolly-san morreu.
Ele voltou ao normal e pulou em cima de mim. - AU AU AUUU!
- Te amo meu Doguinho - eu disse abraçando-o.
Então voltei a ver meus animes e bebi Coca-Cola com meu catioro.
Meus pais chegaram em casa e viram a bagunça: - MAS QUE MERDA ACONTECEU AQUI?! UM FURACÃO?! - minha mãe falou toda pistola.
- Eer... Como posso explicar... NÃO FAÇO A MÍNIMA IDEIA.
Mamãe me deu uma surra de cinta e eu dormi com minhas costas ardendo... EU QUERO VINGANÇA. VOU RESSUCITAR O DOLLYNHO E MATAR ELE COM AS MINHAS PRÓPRIAS MÃOS. 


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...