1. Spirit Fanfics >
  2. DONO do MORRO >
  3. Capítulo 79

História DONO do MORRO - Capítulo 88


Escrita por:


Capítulo 88 - Capítulo 79


Hariel 

Mandei os cara alugar as parada pra coisa do aniversário do meu pivete, mandei cara fica nas laje na barreira do morro, hoje em casa não pode deixa arma a vista, vai ter muita criança.

A Emilly já tava aqui com meus muleque já, eu tava colocando as cerveja no freezer.

Emilly: tudo certo aí Hari?

_ tá pó 

Emilly: vou toma um banho então e levar eles pra toma um banho beleza ?

_ suave!

Terminei os bagulho ali e liguei um som, tirei minha camisa, peguei uma cerveja e fiquei de boa, até que meu Radinho toca avisando que os cara pra montar os brinquedos tava aí.

Mandei subi e foi pra fora de casa , os cara chegaram e começaram a montar os trem.

...

3h da tarde e o bagulho já tava rolando, criança pra todo lado, meu filhão se divertindo pra caralho, tava tudo na boa.

Vi o Lucas sentado na mesa com a Sara e os dois tava conversando, esses dois não passa cara tão de cu doce, louquinho pra voltarem.

Emilly: o haridade tu mando bem em , Gui tá curtindo pra caralho - chegou com a Vitão no colo 

_ qual foi por meu Filho eu faço tudo - peguei o Vitor 

Emilly: tô ligada, eu chamei o Paulo beleza - falo olhando prós lado 

_ isso é mancada Emilly, vai trazer o cara que tu tá pegando pra minha casa, pra fica esfregando que tu já me esqueceu, toma no cu - falei bolado mermo, ah Caraí isso me deixa puto.

Sai de lá e escutei ela me chamando, toma no cu Meo tô puto agora, acabou com meu dia, olhei pra ela de longe e a cuzona tava rindo.

Peguei uma cerveja e foi pra beira da piscina com o Vitor.

JP: o patrão tem um cara na barreira lá , Paulo o nome 

_ deixa o cuzão subi 

JP: suave 

Logo o viado tava aqui , abraço o Gui e deu um presente pra ele , foi até a Emilly e beijo a Buchecha dela , ele disse alguma coisa e ela riu, só me faz passar estresse mano.

Vi os dois chegando perto e bufei.

Paulo: Caraí Vitão tu tá bonitão cara - esticou o braço pra pegar ele e eu dei - vou pega uma cerveja beleza - ele olhou pra mim 

_ fica avontade Caraí - cruzei os braços e olhei pro Gui que tava na moto que a Emilly deu pra ele

Emilly: caralho o Vitor fica com esse bicão também quando tá bravo sabia - sentou do meu lado 

_ legal pô 

Emilly: tá parecendo criança cara para com isso - ela riu

_ não tô fazendo nada caralho - ela pegou no meu queixo e viro pra ela 

Emilly: tenho nada com ele não cara - disse seria e eu olhei bem pra ela, sei ! 

_ claro, e eu tô comendo uma loira - ele olhou pra mim com deboche e me soltou

Emilly: faça bom proveito - fez menção de se levanta mais eu puxei ela pro meu colo 

_ tu não acha que nois fico tempo demais separado 

Emilly: acho não dois meses só 

_ toma no cu, pra mim faz mó tempão 

Emilly: eu sei que eu causo muito falta - mexeu no cabelo 

_ é né, tu é uma bandida feiticeira sei lá oq tu fez comigo cara - bebi minha cerveja 

Emilly: depois a gente conversa sobre isso tá , preciso resolver um negócio agora - ele fico seria do nada , olhei pro portão e a Olinda tava entrando ,oq essa porra tá fazendo aqui?

_ eu não chamei essa porra não 

Emilly: eu tô devendo uma surra pra ela - ela saiu do meu colo pistola, já vi que fudeu.

Emilly

_ amiga fica com o Gui por favor leva ele pra dentro - falei com a Lorena que pegou o Gui e Lorenzo e levo pra dentro onde a filha dela tava - Paulo leva ele também 

Não quero que meus filhos vejam isso, mesmo eles sendo pequenos.

_ tu tá fazendo oq aqui sua vadiazinha do esgoto - parei na frente dela 

Olinda: isso não interessa pra você, quero fala com o hariel : olhou em volta e tento passar por mim. 

_ tu vai resolver um bagulho comigo primeiro - segurei ela e ela me olhou

Olinda: a gente não tem nada pra resolver Emilly , eu e o hariel ficamos e...

_ tô pouco me fudendo, eu sei que é mentira isso , mais o Assunto e a sua falsidade Olinda , tu me conhece sabe o quanto eu odeio essa porra e tu que eu considerei amiga do peito , foi a mais falsa comigo

Olinda: eu não foi falsa com você Emilly , eu só me apaixonei por ele cara, e ele também gosta de mim - mano que mina doida

_ para de ser loca, e invejosa meo , deixei tu na minha casa , confiem em você cara, e tu ficava tentando provocar meu marido ficando de lingerie de madrugada - falei um pouco mais alto e algumas pessoas já olharam

Olinda: mais ele olhava porque queria - fez uma cara de deboche que deu nojo 

_ ele olhava o caralho velho, tu sabe que ele nunca olhou pra você na Malícia, aceita gata ,o hariel tu nunca vai ter - cheguei mais perto dela

Olinda: vocês não estão mais juntos Emilly, essa é minha chance - ela tentou passar por mim de novo mais eu segurei o braço dela 

_ eu ainda não terminei - falei cara a cara olhando no olho dela, essa mina foi pura falsidade cara

Olinda: mais eu já, me solta você sabe que o hariel não gosta que briguem no morro dele - eu dei uma risada

_ oq tu conhece dele cara, para com isso Meo tu não sabe nada - neguei 

Hariel: vai contudo morena, arrebenta - ele gritou 

Olinda: eu não quero briga Emilly ,me solta - tento puxa o braço mais eu segurei mais forte

_ você tá com medo Olinda, tu não era a fodida que gosta de engana as "amiga" pra senta pro marido dela, tu Caraí foi uma verdadeira vadia 

Ela engoliu a seco, eu virei um soco na cara dela que ela caiu no chão, levo a mão no rosto e me olhou com os olhos brilhando.

_ tua falsidade foi foda pra mim cara - dei um chute nas pernas dela e foi pra cima ela puxou meu cabelo e fecho a mão pra bater na minha cara , conseguiu acertar um só.

Dei dois tapas na cara dela e dois socos , senti alguém me batendo nas costa , e um puxão no cabelo , era uma nega aqui da favela dei um rodão nela que caiu, duas mano que covardia

_ tu não sabe brigar sozinho desgraçada - puxei o cabelo dela fazendo ela olhar pra mim e virei um tapa fortão 

Olinda: para Emilly me solta - ela colocou a mão no rosto tampando 

_ vou fala uma vez pra tu porra , tu vai vaza da favela e não volta , porque da próxima vez eu mato você - sai de cima dela - vaza as duas 

A cara dela tava cheia de sangue, e a camisa toda rasgada, a amiga dela levanto e saiu com ela.

Hariel: tu é braba morena - chego rindo e um fiz um rabo no cabelo

Não bati nela por homem, foi pela falsidade, me taxo de trouxa, e eu foi mesmo, acreditei nessa cuzona, coloquei ela dentro da minha casa, já chamei altas vezes de irmã, pra fazer isso, meu cu.

Maratona 3/5



Notas Finais


💓💓💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...