História Dono do morro e a dona da máfia. - Capítulo 127


Escrita por: ~

Postado
Categorias Flavia Pavanelli, Holland Roden, Natalia "Nah" Cardoso
Personagens Flavia Pavanelli, Holland Roden, Nah Cardoso
Tags Brigas, Drogas, Festa, Romance, Surpresas
Visualizações 166
Palavras 1.796
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Festa, Luta, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 127 - Capítulo 111


       ● POV Kath

Eu já tinha perdido a conta de quantas doses de vodka com limão eu bebi com a carla, agora ela tá dançando que nem uma louca com a Bia enquanto eu tô no bar com o Mike 

Mike: duas doses de tequila por favor 

Disse ele pro barman que assentiu e logo tomamos a bebida que desceu queimando 

Eu: chega de beber, vamos dançar? 

Disse me enrolando um pouco nas palavras 

Mike:  vamos 

Saimos do camarote indo pra pista e nos juntamos a bia e a carla que rebolava até o chão, me juntei a elas dançando do mesmo jeito e juro que se me falassem a dois dias atrás que eu estaria em uma boate dançando até o chão sem o meu marido e meus filhos eu não acreditaria nunca 

Dançamos mais três músicas e o Mike foi no banheiro, a bebida tava começando a fazer efeito me deixando mais alegre e agitada 

Carla: vou pegar uma água, tô morrendo de sede 

Cami: vou com você, bia você vem? 

Bia: vou no banheiro, Kath vem comigo?

eu: não Eu vou ficar aqui dançando, não demorem 

Elas assentiram indo pra longe e voltei a dançar, chegaram mais duas meninas começando a dançar comigo e até que achei bem legal uma se chamava kendall e a outra aisha, eram irmãs. A música acabou e quando fui falar com elas senti uma mão forte no meu braço me puxando fazendo eu tomar um susto quando vi quem era 

Dg: sertanejo né? 

Disse ele bravo me soltando e cruzando os braços 

Eu: os meninos vieram com você? 

Perguntei nervosa já olhando em volta 

Dg: não, vim sozinho, eles não quiseram vir, mas por que mentiu? 

Eu: porque se disséssemos a verdade vocês não deixariam a gente sair 

Dg: mas eu queria vir com vocês 

Eu: é que...

Kendall: Katherine vamos beber alguma coisa você... quem é esse Deus grego? Seu namorado ?

Dg: não mesmo, sou melhor amigo e você é quem? 

Disse ele claramente olhando pros peitos da kendall o que me fez revirar os olhos 

Kendall: meu nome é kendall 

Aisha: kendall já tá dando mole pra outro... Nossa 

Disse ela olhando pro dg 

Eu: Diego vaza daqui

Dg: mas nem morto, agora que a festa tá boa Eu vou ficar 

Eu: se contar pro Bryan Eu mato você

As meninas riram 

Dg: ta relaxa não vou contar, meninas querem beber alguma coisa? Eu pago

Disse ele lançando um sorriso pra elas que logo assentiram, revirei os olhos vendo eles irem pro bar e decidi voltar pro camarote, chegando lá as meninas e o Mike estavam bebendo várias dores de uma vez e franzi a testa

Eu: o que vocês estão fazendo?

Cami: KATH MINHA CACHORRA GOSTOSA 

Disse ela me abraçando e ri

Eu: Já vi que tá muito bêbada 

Cami: com certeza, mas ganhei 100 reais do Mike 

Eu: como? 

Carla: estamos fazendo competição de quem bebe mais, quer tentar? 

Dg; quero 

Disse ele atrás de mim me assustando e assustando todos 

Carla: Diego? 

Dg: relaxa gente, não vou contar, Kath quer apostar comigo? Se você ganhar te dou 200 reais 

Eu: fechado, já pega logo meu dinheiro 

Ele riu e fomos pra mesa, a Cami colocou duas fileiras com 10 copos e o Mike foi enchendo eles com tequila 

Bia: é simples, uma mão nas costas, não vale pegar dois copos e quem terminar primeiro vence 

Dg: de boa, sei como funciona 

Eu: vamos começar? 

Dg: sim 

Mike: 3... 2... 1... VIRA

Começamos a beber e eu mal sentia o líquido descer pela minha garganta, faltavam três copos pra  mim terminar e acelerei terminando antes do dg que só faltava um copo 

Eu: Venci, passa meu dinheiro 

Rimos mas ele ficou sério me dando duas notas de cem 

Dg: foi pura sorte 

Eu: na verdade foi pura tequila 

Rimos e o resto da noite foi bem animada, estava um mais bêbado que o outro, totalmente bêbados, estávamos do lado de fora da boate indo pro carro e o dg tropeçou caindo no chão, começamos a rir e a Bia vomitou, a carla tava rindo que nem louca junto com a cami e o Mike era o que estava menos bêbado por isso ele iria dirigir. Fui andar e acabei tropeçando no dg que estava no chão e cai em cima dele o fazendo gemer de dor 

Dg: puta merda Katherine você chutou meu saco  

Ele ficou se revirando no chão e eu não parava de rir, na verdade todos riam até a bia que já parecia estar melhor 

Eu: levanta logo daí que daqui a pouco vai amanhecer, temos que ir pra casa 

Disse começando a rir depois, acho que tô muito bêbada, me levantei cambaleando até o carro e voltamos pra casa ouvindo música no último volume e cantando. Chegando no morro Todos ficaram na antiga casa do bryan mas eu fui pra casa mesmo 

Eu: dg tem bala de menta? 

Dg: quer falar pro Bryan  que não bebeu? 

Ele começou a rir que nem uma gazela

Dg: sinto muito mas você tá péssima, tô sentindo o cheiro de vodka com tequila daqui 

Eu: idiota, eu vou embora 

Disse me virando e esbarrei em algo grande, pedi desculpa mas logo percebi que era um poste, dava pra ouvir a risada escandalosa do dg, dei dedo do meio pra ele e voltei a andar. 

Minutos depois cheguei em casa e abri a porta sem fazer barulho, tirei meus saltos deixando eles lá e quando passei pela sala tomei um susto com o bryan sentado no sofá me olhando  

Bn: chegou tarde, ou devo dizer cedo? São 5 horas da manhã 

Passei a mão pelos meus cabelos sorrindo pra ele e fui em sua direção em um jeito sexy sentando em seu colo de frente pro mesmo 

Bn: bebeu? 

Eu: só um pouco 

Disse dando beijos pelo seu pescoço, 

Bn: não mente Kath , senti o cheiro do álcool quando você entrou em casa 

Disse ele fazendo eu parar de beijar seu pescoço, nossa como ele tá sexy só de short, com os cabelos molhados e esse hálito maravilhoso de menta 

Eu: cuida de mim 

Desci minha mão pelo seu abdômen arranhado de leve e ele segurou minha mão antes que encostasse em seu membro

Bn: nada de sexo pra você, tá de castigo agora vamos que vou te dar banho 

Ri quando ele me levantou e cruzei minhas pernas em sua cintura enquanto ele subia as escadas 

Eu: não seja chato, a gente não transa faz um tempo, as crianças estão dormindo e eu estou com vontade, sei que você também quer 

Ele abriu a porta do quarto me jogando na cama e fechou a mesma vindo em minha direção novamente subindo por cima de mim. Suas mãos começaram a percorrer meu corpo enquanto ele me beijava com veracidade, ele puxou meu vestido pra cima e levantei os braços o ajudando , ele ficou analisando meu corpo e percebi o volume em seu short me fazendo sorrir de um jeito safado

Eu: vai ficar só me olhando? 

Seus olhos encontraram os meus e os mesmos estavam escuros de desejo 

Bn: a vista é maravilhosa 

Ele disse sorrindo chegando perto de mim e começou a distribuir beijos pelo meu pescoço enquanto soltava o feixe do meu sutiã, dei um gemido baixo quando sua boca começou a chupar e mordiscar meu seio direito, seus olhos não se desgrudaram dos meus o que me excitava mais ainda. Ele trocou de peito fazendo a mesma coisa e logo foi descendo os beijos até chegar em minha calcinha completamente encharcada 

Bn: Você é maravilhosa 

Sorri  e quando fui dizer alguma coisa ele puxou minha calcinha pra baixo em um único movimento depois passou a língua da minha abertura até meu clitóris fazendo eu gemer e tombar minha cabeça pra trás, aquilo era muito bom 

Bn: gosta disso? 

Ele disse e logo me chupou forte fazendo eu gemer alto e abrir mais minhas pernas

Bn: responde 

Eu: s-sim 

Disse baixo e ele abriu um enorme sorriso 

Bn: ótimo porque eu tô só começando 

Dito isso ele voltou a me chupar e mordiscar meus lábios , sua língua me invadia com força fazendo eu gemer  cada vez mais, droga desse jeito eu vou gozar  

Eu: B-Bry.... ahhhn... bryan 

Seus olhos encontraram os meus  e ele parou 

Bn: me fala o que você quer

Disse ele enfiando um dedo dentro de mim bem devagar e apertei os lençóis pra não gemer , seus movimentos começaram a ser mais rápidos e ele ainda me olhava esperando uma resposta 

Eu: me... me fode... ahh...

Quando disse isso ele sorriu tirando os dedos de mim e respirei fundo 

Bn: seu pedido é uma ordem, fica de quatro 

Levantei uma sobrancelha divertida e ele riu 

Bn: não vou fazer isso que você tá pensando, agora fica de quatro pra mim 

Assenti ficando de quatro e senti sua mão acariciando minha bunda dando um tapa na mesma me fazendo soltar um grito de surpresa, ouvi um barulho de embalagem e deduzi ser uma camisinha, logo senti sua mão novamente em minha bunda e gemi sentindo a cabeça de seu membro passar em minha vagina até entrar dentro de mim lentamente fazendo nós dois gemer, ele começou a fazer um vai e vem lento me provocando e comecei a rebolar o ouvindo gemer 

Bn: porra Katherine...

Disse ele aumentando a velocidade das estocadas e gemi alto recebendo outro tapa na bunda, mordi meu lábio inferior tentando conter os gemidos mas não dava, aquilo estava muito bom...

[...]

Eu e o bryan estávamos deitados mortos de cansaço, já tínhamos tomado banho e tomei um remédio pra ressaca 

Bn: isso foi ótimo

Eu: eu também gostei, podemos inovar da próxima vez, usar acessórios quem sabe 

Ele levantou uma sobrancelha sorrindo 

Bn: pode ser, as algemas ainda podem ser úteis mas tem uma coisa que eu queria saber 

Eu: o que?

Bn: vocês foram pro sertanejo né?

Acabei engasgando com o ar quando ele perguntou e sentei na cama o olhando

Eu: por que a pergunta?

Bn: porque o dg foi pro night club e acabou voltando com vocês, é estranho vocês terem chegado juntos

Eu: ta, não vou mentir, nós fomos pra boate, mas só mentimos porque vocês não iriam deixar a gente ir 

Bn: Claro que não, você deixaria eu sair com os garotos pra uma boate e passasse a madrugada toda fora? 

Eu: sim

Bn: viu, é isso que eu disse... pera aí, o que? Você deixaria?

Eu: Claro, confio em você 

Bn: interessante, vou marcar a noite dos garotos depois então 

Eu: por mim tudo bem, com tanto que não tenha mulher 

Disse mas por dentro eu tava querendo me dar um tapa, as meninas vão me matar quando descobrirem que dei vale night pra eles, Deus me ajude 

Eu: vamos dormir? 

Bn: vamos, vem cá 

Ele me abraçou e dormimos de conchinha....









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...