História Don't be so shy, daddy - HIATUS - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bdsm, Daddy Kink, Jikook
Visualizações 341
Palavras 1.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii
Mais um capítulo postado rápido, não costumo ser assim kkkk
Ah, capítulo meio blé, mas é necessário, a partir daqui a fic começa de verdade muahahahaha
Sério, vai ser praticamente uma PWP com eles se descobrindo.
Ah, e muiiiito obrigada pelo amor que vocês deram <3
Não se assustem que a fic ta andando muito rápido, vai ser curtinha.

Boa leitura!

Capítulo 3 - I'm so sorry, daddy!


Fanfic / Fanfiction Don't be so shy, daddy - HIATUS - Capítulo 3 - I'm so sorry, daddy!

No dia seguinte, Jimin se surpreende um pouco ao ver que Seokjin já cozinhava às 9 horas da manhã em seu dia de folga, seu hyung estava disposto hoje. Jimin se limita a apenas dar bom dia ao seu hyung, o mais velho se vira em sua direção e retribui com um sorriso. Quando confirma que Jin não precisa de sua ajuda ele apenas se senta em uma das cadeiras e espera os outros membros chegarem.

Jungkook aparece arrastando os pés no chão, ainda visivelmente sonolento e com os cabelos desarrumados voltados para todos os lados, seus olhos escuros caem sobre Jimin.

O de cabelos rosa fica instantaneamente vermelho e abaixa sua cabeça para esconder suas bochechas ardentes, as lembranças do que fez na noite passada ainda estavam frescas em sua mente, trazendo de volta o sentimento de culpa por fantasiar coisas com o seu adorável dongsaeng.

─ Jiminie hyung ─ o maknae cumprimenta baixinho, os sons dos utensílios na cozinha param por um momento, Jin se vira e oferece um sorriso para Jungkook ─ Ah, Jin hyung, eu não vi que você estava ai, bom dia ─ ele o cumprimenta também antes de voltar sua atenção para Jimin ─ Hyung, posso falar com você um pouco? ─ o sangue de Jimin congela ao ouvir Jungkook.

─ Ah, n-na verdade, eu estava planejando ir ao estúdio de dança agora ─ Jimin fala a primeira desculpa que aparece, evitando olhar para Jungkook.

Há um pequeno momento de silencio antes que o maknae voltasse a falar.

─ Oh, melhor ainda hyung, eu estava planejando fazer o mesmo, assim vamos ter mais privacidade.

Merda.

─ Ninguém vai pra lugar nenhum ─ Seokjin interveio olhando severamente para seus dongsaengs ─ Hoje é um dia de descanso, não quero ver ninguém trabalhando escondido ─ disse apontando uma colher de pau na direção deles.

─ Hyung! ─ Jungkook reclama e Jimin solta um suspiro, mais aliviado, eles não iriam contra a ordem do mais velho.

Bem na hora Namjoon aparece na cozinha, roubando uma torrada do armário, ele olha desconfiado para os três, mas não diz nada, apenas lhes cumprimenta e segue até a porta de entrada, saindo rapidamente.

─ Por que ele pode sair? ─ o mais novo deles pergunta emburrado.

─ Ele vai ver seus amigos ─ Jin responde simplesmente, mas também parece meio aborrecido.

─ Bom, então eu também vou ver meus amigos ─ o maknae diz rapidamente, mas recebe um olhar de reprovação de Seokjin.

─ Nós dois sabemos que isso não é verdade ─ Hoseok aparece de repente na cozinha sentando-se em uma das cadeiras, Jin concorda enquanto coloca o kimchi e o arroz sobre a mesa, dando o assunto como encerrado.

Quando Yoongi aparece com Taehyung grudado ao seu lado tagarelando, Jimin acha que é a oportunidade perfeita para sair de fininho, a cozinha estando cheia seria mais fácil para ele fugir de Jungkook.

Ele estava quase chegando ao corredor, quando ele ouve a voz de Jungkook lhe chamando.

─ Jimin ─ o tom baixo lhe causou arrepios.

─ Sim ─ sua voz saiu esganiçada, nem um pouco masculina, não que ele se importasse de verdade.

Jungkook adota uma expressão séria enquanto olha para o mais velho, ele olha para seus hyungs e vê que estão muito ocupados comendo, então vai até Jimin e praticamente lhe arrasta pelo pulso até o quarto que compartilham.

Dizer que Jimin estava nervoso seria um eufemismo.

Jungkook está estranhamente calmo, logo eles chegam ao quarto e sentam-se na cama pertencente ao maior, sua mão ainda circulando o pulso delicado de Jimin, lhe causando uma sensação de formigamento que ele não conseguia decidir se era agradável ou não.

Jimin toma coragem e levanta a cabeça, conectando seus olhos com os de Jungkook.

─ Essa é a primeira vez que você me olha direito em dias, hyung ─ sua voz não é zangada, mas ainda faz com que um arrepio corra pela espinha de Jimin ─ Olha, sinto muito pelo o que você viu no meu celular ─ espera, o que? ─ Eu só...eu não quero que as coisas fiquem estranhas entre a gente.

Ok.

Respira, Jimin, respira.

─ D-do que você está falando Kookie? ─ o mais novo solta um suspiro com a tentativa de Jimin.

─ Não precisa fingir, hyung, eu sei.

─ M-mas como? ─ ele quase estava entrando em pânico.

─ Eu não sou tão descuidado, Jimin hyung, eu tenho um aplicativo de segurança que captura uma foto frontal toda a vez que meu celular é desbloqueado, quando eu entrei nele eu logo percebi algo estranho, então eu fui verificar... eu seu rosto estava lá, hyung.

Jimin perde sua voz.

─ Eu não quero que você ache que eu sou nojento ou qualquer tipo de coisa, o que você fez foi errado, hyung, mas eu também não deveria ver tais coisas ─ ele agora parecia culpado.

Finalmente Jimin consegue pensar direito, e rapidamente tenta concertar as coisas.

─ Não é assim Kookie – de nenhuma forma ele achou aquilo nojento, mas ele não conseguia falar, Jimin queria se bater por isso ─ Por favor, não pense assim ─ é o máximo que ele consegue dizer.

─ Então o que devo pensar hyung? ─ ele diz irritado, ele parece tão perdido quanto Jimin.

Jimin não pode deixar de notar o quanto ele é lindo, seus cabelos bagunçados poderiam ser chamados de sexy se não fossem acompanhados por um rosto inchadinho de sono, mas de uma forma bonita. Jimin achava que ele parecia uma batata logo de manhã, isso não era justo.

─ Não é nada com você, Kookie, é que... ─ tentou tomar coragem.

Jungkook não disse nada, resolvendo ser paciente.

Mas o que Jimin deveria dizer? Uma coisa era certa, ele tinha que dizer algo, não podia simplesmente dar de ombros e se afastar, precisava acabar com aquilo.

Então ele respira fundo, fixa seus olhos no chão e suas bochechas começam a queimar.

─ Eugosteidoquevi ─ ele fala tão baixinho e rápido que o mais novo não pode compreender.

─ Pode me dizer novamente.

Jimin geme dolorosamente e esconde o rosto nas mãos em um ato extremamente fofo.

─ Eu disse que ─ ele toma fôlego e aumenta a voz, falando mais claramente dessa vez ─ Que eu gostei do que vi no seu celular.

Pronto.

É completamente silencioso, exceto pelas vozes abafadas dos outros membros e de suas próprias respirações. Jimin quer muito olhar para cima e ver a reação de Jungkook, mas está muito assustado para isso.

─ Ah... ─ a voz do maior sai baixa ─ Não tenho certeza de se isso é errado ou não, mas você pode gostar do que quiser hyung,

─ Eu sei, Kookie ─ Jimin o interrompe, não querendo que Jungkook se sinta mal, tudo foi culpa sua afinal ─ É só que, é tudo muito estranho, eu não sei o que pensar.

Jimin nem cogita a possibilidade de revelar que está atraído por ele, cada coisa no seu tempo.

─ Então, nós estamos bem Jimin hyung? ─ Jungkook está esperançoso, mordiscando a parte interior de suas bochechas em sinal de nervosismo.

Jimin decide que por enquanto seus medos e dúvidas devem ficar guardados, ele não quer destruir sua amizade com o mais novo, ele precisa analisar a situação antes de tentar avançar.

─ Sim, estamos bem, Kookie ─ ele faz uma tentativa de sorriso, mas tem quase certeza que mais parecia uma careta.

E o sorriso que recebe de volta fez valer a pena toda a situação desconfortável. 


Notas Finais


Desculpem qualquer erro, não revisei direito, to com sono, de novo, kkkk
Será que eles vão deixar seus babys e daddys interiores aflorarem? Hmmm
VOCÊS AINDA ESTÃO VIVAS DEPOIS DESSES POSTERS? EU TO SOFRENDO

Obrigada por ler <3
Até o próximo :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...