História Don't Far Away - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7, Monsta X
Personagens Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé
Tags Agust D, Bangtanboys, Bts, Hoseok, Jackson, Jeon Jungkook, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kihyun, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Mark, Markson, Min Yoongi, Minimini, Namjin, Namjoon, Oneshot, Park Jimin, Romance, Rose, Seokjin, Suga, Sugamin, Suji, Taegi, Taehyung, Vhope, Yaio, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 97
Palavras 1.913
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 39 - You Are My Favorite Medicine


Alguns dias haviam se passado e tudo continuava da mesma forma, durante algum momento do dia Min Yoongi recebia uma ligação e saia sem dizer onde ia, isso apenas resultava em um Jimin chateado escondido em seu quarto chorando, ele já estava cansado de perguntar aonde Yoongi havia indo e não obter resposta alguma. E aquilo doía, assim como uma ferida aberta que nunca cicatrizava mesmo que ele insiste em utilizar remédios para que a dor cessasse.

_Bom dia amor. - Jimin falou deixando um breve selar nos lábios do namorado ainda adormecido. Já faziam alguns minutos que ele encarava Yoongi e o assistia dormir, vê-lo assim, em silêncio, de uma forma tão pura e serena fazia com que seu coração dissesse que seja lá qual fosse o problema, Min Yoongi lhe contaria se fosse importante, mas seu lado racional sempre o dizia o oposto e insistia em gritar para o baixinho que ele estava sendo enganado, traído.

Jimin não queria desconfiar do namorado nem agora nem nunca, mas nada lhe dava outra alternativa, o sumiço, o reaparecimento repentino, as ligações, as saídas, a forma com que Yoongi vinha o tratando, o cheiro de álcool que quase todas as noites estava impregnado em seus lábios, algo estava errado e Jimin sabia muito bem disso, mas Yoongi não dizia nada e isso deixava o Park ainda mais confuso e desconfiado.

O namorado não costumava beber, a última vez que o viu beber havia sido há anos atrás no casamento de SeokJin e Namjoon, mas agora isso estava se tornando uma rotina. Todos os dias saia, voltava de noite no mesmo estado, e abraçava baixinho como se nada houvesse acontecido, mal sabia ele o quanto isso estava machucando Jimin silenciosamente.

_Bom dia. - murmurou Yoongi se sentando na cama enquanto coçava a cabeça e olhava para quarto como se analisasse o lugar. Bufou. - Park, pega os meus óculos na gaveta do criado do seu lado por favor. - pediu e Jimin o encarou por alguns instantes antes de dar de ombros e fazer o que mais velho havia pedido. Entregou os óculos que havia pego ao rapaz e disse:

_Não sabia que usava óculos.

_Só pra ler e quando estou com dor de cabeça como agora. - Yoongi disse e bocejou.

_Quem sabe se não tivesse bebido não estaria com dor de cabeça por causa da ressaca. - provocou Jimin já se levantando da cama.

_Jimin são oito horas da manhã, não quero discutir com você a essa hora do dia. - Yoongi disse massageando as têmporas, Jimin poderia até rir, afinal, ele estava pagando por ser um cuzão, mesmo que indiretamente.

_E você faz alguma coisa além disso? Francamente Yoongi, eu não tenho tempo pra desperdiçar discutindo com você. - Jimin sabia muito bem que estava sendo frio e o mais seco o possível, mas se para Yoongi não fazia diferença, por que faria para ele? Jimin saiu do quarto e Yoongi ficou lá, quase arrancando todos os fios de sua cabeça, ele estava com ódio, mas não de Jimin, e sim de si mesmo, ele sabia que estava cometendo um erro provavelmente irreversível e que isso com toda certeza, tiraria o baixinho de si.

Mas Min Yoongi é e sempre foi trouxa, isso não é nenhuma novidade, por que seria diferente agora?

Não é como se Jimin não quisesse ficar ao lado do namorado, muito pelo contrário, mas ele queria evitar discussões e mais desentendimentos porque ele sabia que o relacionamento estava extremamente desgastado e que a qualquer momento, ele poderia deixar de existir, e talvez o Park não fosse capaz de suportar assim como não vinha suportando ser doce e carinhoso e ver que isso não era mais tão recíproco quanto um dia foi.

Jimin foi até cozinha e tomou café da manhã sozinho como já vinha fazendo a algum tempo, afinal os amigos ainda estavam dormindo e de certa forma ele preferia assim.

Depois de tomar café foi para o seu quarto e viu que Yoongi havia voltado a dormir, revirou os olhos ao ver o rapaz adormecido e foi para o banheiro. Hoje era seu dia de cuidar da floricultura durante a manhã, e agora era ainda mais corrida sua rotina já que quem tomava conta dela durante a maior parte do tempo era Eunha e ela não trabalhava mais com os garotos. Aliás, já faz tanto tempo que Jimin não a vê que até achou estranho a princípio, mas deu de ombros e foi para o banheiro com suas roupas que colocaria já em mãos.

E de novo, como em todos os dias, mesmo tentando evitar, ele encostou sua cabeça no azulejo branco do banheiro e chorou baixinho, a água quente caia em seu corpo e parecia aliviar sua dor, mas não passava de um analgésico, uma anestesia e logo o efeito passaria e tudo voltaria a ser como antes. Desligou o registro do chuveiro, se secou com uma toalha que havia deixado em cima do vaso sanitário, e vestiu a roupa que havia pego, uma calça jeans azul claro com um rasgo exagerado na região dos joelhos, e uma camisa social branca bem maior que o seu número. Depois de alguns minutos encarando sua imagem no pequeno espelho do cômodo, ele saiu do banheiro e voltou para o seu quarto. Pegou seu tênis All Star preto e se sentou na beirada da cama para colocá-los.

_Onde você vai? - a voz arrastada do mais velho se fez presente atrás de si e Jimin riu debochado. Quanta ironia.

_Pra que quer saber se você nunca me dá satisfações? Não acho que eu precise te dar também, aliás, você vai estar muito ocupado em algum canto, não vai fazer diferença alguma. - respondeu o loiro, mordendo a bochecha para segurar o choro, só ele sabia o quanto agir daquele jeito o machucava. Yoongi se sentou na cama e abraçou o mais novo por trás.

_Poderia ficar comigo hoje, o que acha? - sussurrou Yoongi deixando um breve selar no pescoço pálido do mais novo, que mesmo que negasse, havia estremecido com aquele toque.

_Hoje é meu dia de cuidar da floricultura, Yoongi. - respondeu Jimin sério.

_E depois do expediente?

_Não sei.

_Vou estar esperando caso mude de ideia, o dia inteiro. - Yoongi disse e Jimin assentiu. Não é como se ele não quisesse sair e ficar ao lado do namorado, ele só sabia que precisava se distanciar um pouco, pelo menos por hora.

_Tudo bem Yoongi. Até mais. - Jimin se levantou e saiu do quarto sem se despedir deixando Yoongi lá, sozinho. Só ele sabia o quanto estava se odiando naquele momento, porque ele sabia que já havia machucado o rapaz e que agora seria ainda mais difícil de conseguir o perdão do baixinho, não pelas mentiras ou por ele esconder algo, mas pela forma como vinha agindo, uma simples conversa resolveria absolutamente tudo.

•••

Depois de alguns minutos incontados caminhando, Jimin chegou até a floricultura onde trabalhava já que não era tão distante de onde morava com os amigos. Como em todas as vezes, abriu o estabelecimento, colocou seu aventalzinho azul marinho com alguns detalhes de flores e foi cuidar das flores. E como Park Jimin adorava aquele trabalho e as flores que o rodeavam.

Já havia escutado das mais diferentes histórias naquele lugar, sempre que alguém ia até lá para comprar um buquê de rosas, um ramo de orquídeas, dentre outras., acabava ouvindo uma linda história, geralmente de amor.

Logo fôra tirado de seus pensamentos ao ouvir o som do sininho da porta de entrada, sem hesitar voltou seu olhar para a mesma e viu uma senhora, aparentemente já de idade, entrar no estabelecimento, e como de costume, foi direto ao seu encontro.

_Bom dia! Posso ajudar? - perguntou o rapaz sorrindo e fazendo uma breve reverência em respeito a mulher.

_Ora filho, não precisa ser tão educado assim. Só vim comprar um buquê de flores para o meu marido. - falou a mulher sorrindente. - Será que poderia me ajudar a escolher?

Jimin se quer conseguiu evitar sua cara de espanto, nunca viu uma mulher comprando flores para o marido. Inevitavelmente isso despertou a curiosidade do baixinho, mas ele não se atreveria a perguntar.

_Claro que posso! Bom, a senhora sabe se ele tem alguma preferência? - perguntou Jimin, quem o via sorrindo não imaginava que a pouco estava chorando.

_Por favor, pode me chamar de você, meu jovem, já disse que não precisa ser tão formal comigo. - a mulher disse séria e Jimin assentiu timidamente. - Eu não sei se ele tem alguma flor favorita, é a primeira vez que faço isso.

_É o aniversário dele? - perguntou Jimin, não de forma intrometida, mas sim para ajudar a escolher algo que se enquadrasse com a ocasião.

_Na verdade não, hoje ele tem alta no hospital e queria presentea-lo, já faz tanto tempo que ele está naquele lugar. - a senhora disse com a voz levemente trêmula. Jimin se perguntou mentalmente se deveria perguntar o porquê da estadia do marido da mulher no hospital.

_Desculpe ser tão intrometido, sei que deve ser difícil para a senhora, mas o que ele tinha?

_Já disse que pode me chamar de você. - disse e sorriu. - Mas respondendo a sua pergunta, ele tem uma problema no coração e acabou sofrendo uma parada cardíaca, foram três meses naquele hospital se recuperando, mas agora ele está bem.

_A senhora, digo, você, imagino que deve ter ficado ao lado dele durante esse tempo.

_Sim, durante todos os dias e noites, rezando e pedindo para que ele ficasse bem. - disse a mulher. - Ah como eu o amo, você deve ter namorada, não é mesmo? Está usando anel e pelo que sei é de compromisso.

_Namorado. - Jimin sussurrou acanhado por estar tendo uma conversa que julgava íntima com uma desconhecida.

_Imagino que o ame e também faria de tudo por ele, não é mesmo?

_Oh, eu daria a minha se fosse preciso. - uma lágrima quase caiu de seus olhos ao dizer, ele sabia que Yoongi provavelmente não pensava do mesmo jeito que si, e ele por sua vez faria de tudo pelo namorado. - O que a senhora achava de rosas brancas? Sinceramente, seriam a minha escolha.

_Eu acho que é uma ótima escolha! - a mulher afirmou e Jimin foi até uma prateleira onde haviam alguns buquês de rosas brancas recém colhidos, pegou um deles - o mais bonito ao seus olhos - e entregou a senhora que logo abriu sua bolsa para pagar.

_Ei, a senhora não precisa pagar, é por minha conta!

_De forma alguma meu filho. - a mulher negou com a cabeça.

_Não aceitarei um não como resposta! Aliás, eu desejo toda a felicidade do mundo para você e o seu marido. - disse Jimin e ela sorriu lhe abraçando em seguida, como um reconfortante abraço de mãe.

_Também desejo toda a felicidade do mundo para você e seu namorado. Passar bem! - a mulher se despediu e logo partiu.

Jimin se quer sabia o porquê de ter feito aquilo, talvez tivesse achado bela a atitude da mulher, ou apenas aquilo houvesse lhe lembrado de Yoongi. O fato é que a única vontade de Jimin era correr para casa, abraçar o mais velho e nunca mais solta-lo.

_Ei loirinho, será que pode me ajudar a escolher algumas flores para um amigo meu que nunca mais me ligou ou deu notícias? - a voz conhecida ecoou dentro do estabelecimento vazio, tirando de seus pensamentos Jimin que vagava pela galeria de fotos de seu celular revendo algumas fotos suas ao lado do namorado, que na época ainda era seu melhor amigo. Tudo deveria ter permanecido assim, seria mais fácil.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...