História Don't Forget - Frans human - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Burgerpants, Chara, Frisk, Grillby, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne
Tags Deltarune, Frans, Frisk, Sans, Undertale
Visualizações 69
Palavras 1.448
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura ^^

Capítulo 12 - Seguindo em frente...ou não


Fanfic / Fanfiction Don't Forget - Frans human - Capítulo 12 - Seguindo em frente...ou não

Narradora on :


Se passaram dias, longos e cansativos dias desde o incidente com Chara e a briga com Sans… 

E depois disso nós sequer voltamos a nos falar. O clima no início era tenso, eu me recusava a olhar para ele e quando o fazia podia perceber seu olhar triste e desanimado. Aquilo me partiu o coração, e por esse motivo decidi consertar as coisas mesmo que fosse impossível apagar de nossas memórias o que aconteceu, eu ao menos tinha que tentar, eu tinha que me esforçar muito para isso e no final não foi tão ruim assim. 

Eu estava determinada a seguir em frente! 

E assim o fiz… 

-Aqui está seu café senhor. - Disse enquanto retirava uma pequena xícara da bandeja em minha mão pondo sobre a mesa, no ato de servir mais um dos vários clientes que entravam neste estabelecimento. 

-Frisk! Venha aqui, tem mais um pedido para você entregar. 

Meu chefe chamou e mais que depressa fui até ele. O mesmo me entregou uma bandeja com um pedaço de torta de caramelo e canela e uma xícara de chá. 

-Mesa três, vai!

Concordo com um movimento rápido de cabeça e parti para a mesa três, forçando meu melhor sorriso para que eu service o cliente, seja lá que fosse. 

Trabalhar no Rustic Coffee não era lá grande coisa, e mesmo que eu não precisasse tanto de dinheiro foi tudo o que consegui depois que decidi me ocupar com algo. 

Ainda me lembro de quando busquei chegar até aqui, eu estava triste, um pouco desanimada com as coisas. Depois que Chara disse o que fez contra mim e Sans eu senti que não podia mais confiar nas pessoas que tanto amei. Me senti deslocada, aqui já não era mais meu lugar… mas não, eu não queria desistir ainda! Precisava dar a volta por cima e não havia melhor forma de fazer isso além de me ocupando com algo que me fizesse não pensar tanto no que aconteceu.

Sans me apoiou, ele disse que também faria o mesmo, desde então não tentou mais uma aproximação como a de antes. Ele se limitou apenas a uma genuína amizade entre nós. Mesmo que eu sentisse saudades dele, de sua presença, se seus abraços e… seus beijos. 

-Senhorita? Algum problema? - Quando me dei conta estava parada em frente a mesa do cliente, olhando o nada feita uma tinta. 

-A-ah m-me desculpe. 

Rapidamente pus as coisas na mesa do homem. Estava visivelmente envergonhada com a situação e por isso me recusava a manter contato visual com o cliente. 

-Obrigado… senhorita? 

-Frisk! - Disse sorrindo de forma que meus olhos ficam fechadinhos. 

-Frisk… minha doce Frisk. 

-Uhm? 

Abri meus olhos ao ouvir aquilo, que logo foram de encontro aos deles, aquelas tão brilhantes e azuis íris de Sans, que me encarava confuso. 

-Você… - Meus lábios murmuraram enquanto eu, surpresa, processava tais informações. 

-Qual é Kiddo! Nem faz tanto tempo que nós vemos assim. Vai dizer que… se esqueceu de mim? 

-N-não, não é que - Fiz uma pequena pausa suspirando e logo deixando o sorriso que insistia em sair brotar em meus lábios - Já faz tanto tempo. 

-É, verdade. E mesmo assim você continua tão linda quanto antes. 

Sinto minhas bochechas esquentarem com a fala, Sans ao perceber o que disse desviou o olhar para as mãos. Parecia que suas palavras de agora pouco foram quase como um acidente. Não era para ter dito tais coisas.

-Você… 

-Frisk!!! O que está fazendo aí? Venha logo e continue seu trabalho! - Era meu chefe que interrompeu Sans, chamando a atenção de nós dois. 

Suspirei sabendo que teria de ir, Sans pareceu decepcionado. Será que ele havia ido até aqui para me ver? Mesmo depois de tanto tempo? Eu estava com tanta… saudade. 

-Você tem que ir né? Certo. 

-Desculpe. - Foi tudo o que disse antes de me virar e caminhar para o balcão do chefe. 

Porém antes que eu chegasse até lá senti meu braço ser agarrado delicadamente por mãos grandes e um tanto quanto geladas. 

Me viro para ver o que estava acontecendo, só que no meio do caminho sinto uma respiração quente ao pé do ouvido e logo em seguida aquela voz grave e sensual. 

-Ainda quero falar com você. Por favor… te esperei quando sair do trabalho. Pode me dar uma chance?

Era Sans que dizia aquelas coisas, enquanto meu corpo se arrepiava com esse contato minha mente parava de funcionar aos poucos. Tanto quanto meu coração pulava no peito. Conheço essa sensação. 

-Eu… posso tentar - Disse me virando para ele e sorrindo. - Até mais, Sans. 

Disse indo se mesmo ver sua reação. Apenas tentava controlar os risos bobos que meus lábios insistiam em dar. 

Eu ia mesmo encontrar Sans? Ele ia mesmo me esperar aqui para, depois de tanto tempo, conversar? Não conseguia para de pensar nisso!!! Estava tão feliz e ao mesmo tempo tão nervosa! Passei o expediente inteiro imaginando aquilo, eu e Sans caminhando juntos pelas ruas da cidade. Conversando enquanto trocamos risadas e jogávamos conversa fora.  

Isso até parecia meio bobo eu admito, mas não pude me conter! Eu estava feliz demais para pensar assim. 

-Hummm, sorrindo desse jeito o papo deve ter sido bom em - Disse um dos meus colegas de trabalho. Mettaton, um rapaz alto, bonito e extravagantemente chamativo - Acha que eu não vi você de papinho com o grisalho ali? 

Falou apontando para Sans que acabava de sair do estabelecimento. 

-Vai dizer quem é ele ou não? - Mettaton cruzou os braços erguendo uma sobrancelha enquanto sorria um tanto quanto malicioso. 

-Um conhecido. 

Respondi entrando atrás da bancada onde o mesmo preparava um suco. 

-Um conhecido que te causa sorrisos bobos e te deixa vermelha assim? Sei não em… conheço essa sua carinha fofa. 

-É sério, e para de graça ok! Temos que trabalhar. 

Falo pegando o suco e colocando na bandeja. 

-Mesa 5. - Disse Mettaton e então segui até lá. 

Narradora off :

Sans p'v on :

-Okay, okay… se acalma bro… ela te deu uma chance então… - Olhei numa vitrine qualquer encarando meu reflexo no vidro e sorri ao dizer - Então não a desperdice. 

Falei juntando toda a confiança que pude dentro de mim. Estava tão nervoso, que idiota! Parecia um garoto bobo antes de seu primeiro encontro. E tudo porque voltaria a conversa com Frisk depois de tantos meses afastado. 

-Certo, agora preciso de uma Idéia. O que eu dou para ela como presente de reconciliação? 

Só então percebi que a vitrine onde eu me encarava era de uma floricultura. Aquilo pareceu tão planejado no início, porém apenas ignorei e entrei na loja. Uma garota jovem de mais ou menos 14/15 anos me atendeu, pedi a ela as flores amarelas mais bonitas que a mesma tinha e logo recebi, bem enrolado e embalado em plástico verde e brilhante, um buquê médio de margaridas. As preferidas de Frisk!!! 

-Obrigado - Disse saindo apressadamente da loja e partindo para o café, afinal… já era tarde e Frisk já deveria ter terminado seu expediente. 

-Me aguarde Frisk, desta vez estou determinado a fazer diferente, diferente não… direito!

Sans p'v off :

Narradora on :(Um tempo depois) 

-Aaaah finalmente! - Suspirei após terminar mais um longo dia de trabalho. 

Todos já haviam ido embora e só restou eu para limpar as mesas e fechar o café. 

Meus pés doíam de tanto ficar andando de um lado para o outro carregando uma bandeja nas mãos. Mas apesar disso estava feliz em saber que logo encontraria Sans na saída. Ele ainda não tinha chegado mas eu senti que não demoraria muito a acontecer. 

 E aquilo me deu ânimo para continuar esperançosa. 

Me levantei depressa, já tinha limpado as mesas e após trocar de roupa no banheiro dos funcionários caminhei até a saída. 

-Mas o que… 

-Te encontrei….

Havia alguém ali, sentado em uma das mesas no lado escuro do café. Onde eu já havia desligado a luz e por isso o ser dono da voz se mantinha ali… coberto pelas sombras. 

-Desculpe senhor, mas nós já fechamos e… 

-Eu não vim aqui para cromar café, Frisk. 

Meu corpo congelou no exato momento em que ele disse meu nome. Sua voz soava levemente grave, tranquila e um tanto assustadora. 

-C-como sabe meu nome? - Disse e então ele se levantou, começando a se aproximar de mim. 

Por causa do medo dei pequenos passos para trás e como se já não fosse estranho o suficiente o desconhecido começou a… sorrir? 

-Do que está rindo? - Disse já sentindo meu coração batendo forte no peito. 

E então… 

-Você é tão bobinha Frisk, afinal, como eu não saberia o nome da minha… própria irmã?

(Continua)


Notas Finais


Espero que tenham gostado, até mais!!!
^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...