História Don't forget our past - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Visualizações 29
Palavras 2.312
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ESPERO TOCAR O CORE DE VOCÊS COM ESSE CAP FINAL <3 tô muito feliz por esse final e é nois, vamo que vamo que tá uma delícia, espero que gostem!

Capítulo 24 - Final


Fanfic / Fanfiction Don't forget our past - Capítulo 24 - Final

- Wonho On. -

Não sei por quê eu escolhi o trem para as onze e quarenta. Eu poderia muito bem ter pego o trem mais cedo, chegar em Incheon mais cedo podendo então viajar para Jeju mais cedo. Mas não. Eu simplesmente escolhi o trem mais tarde. Fiquei feliz ao saber que Sunny havia acordado, mas eu não podia visitá-la no Hospital, já que mesmo o trem saindo tarde, eu teria que estar aqui cedo para marcar presença. Parece que todos de Seul desistiram de andar de trem nesse dia, afinal, a estação está completamente vazia. Antes de sair de casa, Jisoo arrumou suas coisas, colocou tudo em uma mala e simplesmente partiu dizendo: "Para o bem de você, do Monsta X e de todos ao seu redor, eu vou embora. Não me siga. Não irei cobrar de ver seu filho, afinal ele irá para os braços de outra pessoa que vai amá-lo como um filho de verdadeiro. Eu irei trabalhar e viver minha vida. Vá viver a sua e seja feliz. Eu... Eu amo você". O que eu poderia fazer? Ela simplesmente sumiu do mapa, liguei algumas vezes, mas seu número dava fora de área, então desisti. Ela provavelmente estaria bem.

Eu estou sentado em um pequeno banco na estação de trem esperando o meu marcado às onze e quarenta. Percebo que o trem das dez acaba de partir e me arrependo muito de não ter pego ele. Então, uma silhueta conhecida sentou-se ao meu lado. Eu conhecia aquele cheiro, conhecia aqueles cabelos por mais que já tivessem sido pintados milhões de vezes.

- Oi... - disse a voz feminina em um tom baixo. -

- Oi, Yoona. - falei abaixando minha cabeça. -

- Pensei que tinha ido embora. - ela disse. - Eu precisava falar com você...

- Ainda precisa? - falei sem jeito. -

- Sim. - ela respirou fundo, fazendo seus cabelos voarem com o vento. - Eu... Wonho, eu preciso de você. Eu sinto sua falta e eu não consigo mais esconder. Eu tentei, tentei mudar sem você, mas foi impossível. É como se você estivesse ligado a mim desde que nos conhecemos, desde o começo do Monsta X. E se não fosse por você, eu não teria me tornado quem eu sou hoje, eu não seria eu. Eu sinto sua falta... Eu posso ser bruta, posso ser cabeça dura e não cozinhar muito bem, mas eu sempre estou dando o meu melhor para todos ao meu redor, para vê-los sorrir. E por você, todos os meus defeitos se tornariam qualidades algum dia. 

Quando ela parou de falar, respirou ofegante como se estivesse cansada depois de tudo o que havia acabado de dizer. Fiquei em silêncio apenas para ver a reação dela, que não disse nada e apenas olhou para o chão.

- Você não cozinha muito bem. - falei segurando o riso. - Mas o rámen que você faz fica delicioso.

Sua cabeça se levantou de forma rápida e logo um sorriso brotou em seu rosto, dando tapinhas leves em meu braço. 

- Eu também posso ser meio bobo. - falei rindo e me levantando do banco. -

- Meio bobo? - ela riu. -

- Sim, meio bobo. - falei tirando um papel do bolso da minha calça. - Mas eu sou bem inteligente.

Tirei do bolso uma outra passagem e mostrei para Yoona, que sorriu ao ver que iria junto comigo para Jeju. Ela deu um pulo do banco e me deu um forte abraço. [Música nas Notas Finais] Agarrei seu corpo e dei algumas voltinhas no ar, um abraço que nunca mais havíamos dado, um abraço de verdade. Finalmente, eu podia beijar sua boca. Depois de tanto tempo, eu poderia fazer isso de novo.

- Eu te amo, Wonho. - ela disse assim que paramos o beijo, juntando nossas testas. -

- Eu te amo, Park Yoona. - falei beijando sua testa e a colocando no chão. -

- Você pode até ser inteligente, mas a letra que você escreveu declarando ser meu admirador secreto ficou horrível! - ela gritou batendo de leve no meu ombro e rindo, que saudade de seu sorriso. -

- O quê?! - berrei. - Aquela letra deu trabalho para fazer e tornar irreconhecível! 

- Eu sabia que era você desde o começo. - ela disse andando ao meu lado. -

- Sabia nada. - falei rindo e a abraçando de novo. - Vamos. Vamos arrumar suas malas.

"Quero você em meus braços
Quero você mais do que ninguém
Eu quero você, querida
Todos os dias, quero que seja minha garota.
Hoje rezo, sim" 

Amém

2 Anos Depois.

- Yoona On. -

Muitas coisas mudaram desde aquele dia naquele ano. Baehyun viajou para os Estados Unidos e conseguiu uma boa carreira de modelo, talvez até melhor que a minha. Kim continuou sendo uma das melhores staffs da Starship, mas passou a dedicar maior parte de seu tempo para o pequeno Siwoo vulgo coala do Hyungwon. Sunny continuou sua carreira de rapper na Starship, fazendo vários "feats" com os melhores rappers coreanos/chineses que eu já escutei, não com rappers como também com belos vocais, como por exemplo eu ou nossa querida ex SISTAR, Hyolyn. Sunny e Jooheon não ficaram juntos, mas continuaram grandes amigos, até saiu uma parceria dos dois em uma música que com certeza vai ficar foda! Jooheon encontrou alguém melhor que eu, uma amiga sua de infância, a bela ruiva que conheci há anos atrás, ela era a sortuda. Os dois estão ficando há algum tempinho. O triângulo amoroso entre Kihyun, Changkyun e Bae acabou quando ela retornou dos EUA com um americano, estavam apaixonados e eu estava feliz ao saber que estavam dando certo. Mas o trio continuaram amigos e não deixando de lado que Chang também arranjou uma bela moça para acompanhá-lo.

Shownu seguiu carreira como ator e eu simplesmente adorei isso. Seu noivado com uma atriz havia se tornado recente e eu estava tão feliz do que qualquer pessoa conhecida dele. Claro, muitos grupos novos invadiram as portas da Starship Entertainment, tanto como muitas vozes, infelizmente chegaram ao fim. O disband do Monsta X foi algo bem triste, mas necessário, já que cada um agora tinha sua vida própria e os contratos foram finalizados. Alguns seguiram carreira solo, como por exemplo, Jooheon, I.M e Kihyun, que continuam na Starship. Outros seguiram como atores, como Shownu e Minhyuk. Enquanto os outros dois, bom, os outros dois se tornaram homens caseiros e com família para cuidar. Eu me tornei uma solista da Cube Entertainment, infelizmente, ficar na Starship não dava mais para mim. Muita coisa aconteceu durante esses dois anos, mas nenhuma delas se comparou ao melhor acontecimento de toda minha vida.

A chegada do meu pequeno Shin Ji Sang.

Sim, eu me tornei mãe e eu casei, claro. Em pouco tempo, eu e Wonho nos casamos em uma pequena cerimônia que reuniu nossa família Starship e nossos familiares, foi lindo. Poucos meses depois, nosso Ji Sang chegou, um menino calmo e muito parecido com Hoseok quando era criança, com o mesmo sorriso safado e a mesma carinha redonda. Lindo como o pai. 

Hoje, dia 31 de Dezembro, nossos amigos e familiares estão reunidos em nossa casa para comemorar a virada do ano, já que odiávamos passar dias como esses apenas entre família. Todos estavam aqui, especialmente os amigos mais íntimos. 

- Precisam de algo? - perguntei para Jooheon, que estava sentado no sofá ao lado da ruiva. -

- Não não, estamos bem. - Jooheon sorriu olhando para a garota. - Obrigado, Yoon.

- Se precisarem é só chamar. - sorri. - Honey, você já é de casa.

Ver as pessoas ali reunidas era lindo demais. No outro canto do sofá estavam minha mãe, Baehyun e o americano, e meu Ji Sang sentado no colo de Bae brincando de cavalinho de uma forma fofa.

- Omma, Bae, precisam de alguma coisa? - perguntei me aproximando e beijando a testa de minha mãe. -

- Estamos bem, querida. - disse Omma pegando em minha mão. - Não se preocupe.

- Yoon, cadê Hoseok? - Bae perguntou soltando Ji Sang de seu colo, que saiu correndo para perto de seu amigo, Siwoo. -

- Ele deve estar lá em cima. - falei apontando para o alto. - Sabe como ele é vaidoso, deve estar terminando de se arrumar. 

- Olhe a hora, daqui a pouco vão soltar os fogos. - Bae disse apontando para seu relógio. -

Falei com os outros que estavam por ali. Revê-los depois de tanto tempo era incrível. Ver MadClown com seu filho, ver as meninas do SISTAR novamente juntas, ver o Monsta X novamente junto. Todos estavam de branco, como no meu casamento. Parei perto da mesa, onde encontrei Kim arrumando os pratos do jantar, ela estava radiante como sempre.

- Muito obrigada. - falei abraçando ela com um sorriso. -

- De nada. - ela riu. -  Mas o próximo jantar é lá em casa.

- É melhor que seja! - falei me distanciando. -

- Yoona! - berrou Shownu do sofá. - Onde está o Wonho? Faltam menos de cinco minutos para meia noite, já vamos soltar os fogos.

- É verdade... - falei baixo. - Onde está ele?

- Baehyun On. -

Era estranho ver Kihyun e I.M depois de tanto tempo, ainda mais agora que eu estava namorando um americano que não sabia de nada o que havia rolado entre nós três. Parei perto deles e sorri, afinal, bons amigos não esquecem do bom passado.

- Aquela música em trio ainda rola? - falei dando uma pequena piscada para os dois e me distanciando em seguida. -

- Mais uma vez sozinhos. - disse Kihyun em um tom baixo, mas que foi possível de escutar mesmo longe. -

- Sozinho? Eu? Eu mesmo não. - Chang disse rindo e pegando uma taça de champanhe, o que me fez rir mais ainda. -

- Vamos fazer a contagem regressiva, Kihyunnie! - disse Minhyuk se aproximando de Kihyun. - Todo mundo lá fora!

- Yoona On. -

Estava pronta para subir as escadas quando o pessoal decidiu ir para fora da casa, afinal a contagem regressiva logo logo começaria. 

- Ji Sang, fique com sua avó e cuidado com os fogos lá fora. - falei ao ver o menino correr para fora da casa. -

Subi até o quarto devagar e entrei, me deparando com Wonho sentado na beira da cama. Sorri ao ver o rapaz de cabelos claros coçar a nuca, parecia ansioso com algo, eu só não sabia com o quê.

- Aconteceu algo, amor? - falei me aproximando dele. -

- Será que depois de tanto tempo, os meninos vão me tratar da mesma forma? - ele perguntou. -

- Claro que vão, por quê não tratariam?

- Basicamente, foi culpa minha o Monsta X chegar ao fim. - ele disse abaixando a cabeça. -

- Ei, olhe para mim. - puxei seu rosto para que olhasse para mim. - O Monsta X nunca acabou. Ele está bem aqui. - falei tocando seu peito esquerdo. - Em nossos corações e nos das Monbebes. Não diga "adeus", mas diga um "olá", quem sabe isso não é apenas o começo. E não se culpe, não é culpa de ninguém o grupo ter dado disband, é culpa do destino que tornou cada um de vocês nos homens que são hoje.

Ele permaneceu em silêncio e dessa vez, toquei em sua boca.

- É culpa do destino que estamos juntos e com nosso Ji Sang. - falei olhando bem seu rosto, fazendo ele sorrir e me abraçar em seguida. - Tenho uma notícia que vai te animar.

- Você fez rámen? - ele disse se levantando da cama e terminando de abotoar sua blusa. - 

- Melhor. 

- Você fez muito rámen? - ele sorriu maliciosamente. -

- Melhor ainda. 

- Amor, não conheço nada melhor do que rámen. - ele fez uma expressão pensativa. -

- Não conhece, mas vai conhecer. - falei levando minhas mãos até minha barriga. Demorou um pouco, mas ele logo entendeu. -

- O quê?! Não, não é possível! Eu vou ser pai? Pai de novo? - ele falava ansioso e com um grande sorriso bobo na boca. - Pai duas vezes?! Eu não acredito! Yoona, eu vou ser pai de novo!

Ele agarrou meu corpo e tirou meus pés do chão com seu abraço fofo de urso. Seu sorriso infantil era lindo, era magnífico.

- E dessa vez, de uma Shin Sol Ji. - falei olhando fixadamente para ele. - 

- Uma menina?! Ah, era tudo o que eu mais queria! - ele me beijou novamente. -

- Cinco, quatro... - as vozes de todos ecoavam pela casa, a contagem regressiva chegava ao fim. - Três, dois... Um! Feliz ano novo!

- Eu te amo, Shin Hoseok. 

- Eu te amo, Park Yoona.

[Segunda Música nas Notas finais] Nós beijamos mais uma vez e nosso momento foi invadido com um menino pequeno entrando no meio de nosso abraço, apenas para ver os fogos. Wonho pegou Ji Sang em seus braços e da janela de meu quarto, pudemos ver os lindos fogos do novo ano que estava começando. Essa foi minha vida. Se eu não tivesse me tornado Manager desses garotos, eu nunca teria isso, nunca teria essa família linda. Estaria afogada no mar da ignorância? Quem é que sabe? Mas de uma coisa eu tenho certeza: 

O destino baralha as cartas, e nós apenas jogamos.

"Nós provavelmente

Não teremos um final feliz comum

Então como agora

Seremos como todas as outras histórias

Às vezes triste, às vezes dolorosa

Então como agora

Aguentaremos essa dor juntos também

Então como agora

Nós provavelmente iremos dormir sempre juntos

É assim que será"

- 5:14 (Last Page) - Monsta X

 

Com amor, para as Monbebes.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...