História Don't Forget (Versão Camren) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Amizade, Camren, Drama, Mistério, Romance
Visualizações 74
Palavras 2.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Novo Amigo


Fanfic / Fanfiction Don't Forget (Versão Camren) - Capítulo 18 - Novo Amigo

Essa semana passou rápido, estamos a menos de um mês para o fim das aulas, o que significa que eu estava a apenas alguns meses para ingressar na minha vida adulta. Estava animada e um pouco assustada ao mesmo tempo. Assustada por ter que deixar minha família, nunca  fiquei mais de dois dias longe deles. Animada porque venho sonhando com isso há muito tempo, entrar em uma universidade. Me inscrevi para várias faculdades e já recebi resposta positiva de muitas delas, menos a que eu estava esperando. Lauren conseguiu entrar na Columbia, universidade de Nova Iorque, ela estava muito feliz, seus pais não estavam muito satisfeitos com a escolha de curso que ela optou, seu pai tentou persuadi-la a cursar direito para dar continuidade ao legado dos dois, mas Lauren foi firme dessa vez. Ela estava com muitas dúvidas do curso que queria fazer até um tempo atrás, mas agora vai cursar fotografia, ela tinha se apaixonado por fotografia quando fomos em uma exposição em nossa cidade.

Brad vai cursar direito. Que ironia, parecia que ele estava fazendo isso só para puxar o saco dos pais de Lauren. Ele se inscreveu para a universidade de Columbia também, mas recebeu uma carta alguns dias atrás, dizendo que não foi aceito, então ele vai para Cornell University, que fica em Itahca, Nova Iorque também. Fica mais ou menos a cinco horas de carro da faculdade dele para faculdade de Lauren.

Eu vou cursar engenharia como meu pai, eu amava o trabalho dele, e desde criança dizia que iria fazer o que ele faz, meu pai é muito emotivo e chorou quando formalizei meu sonho de criança. Me inscrevi para Columbia também, mas até agora não recebi resposta, acho que não tinha conseguido também, porque todas as faculdades já haviam mandando sua resposta, minha melhor opção estava em uma universidade da Califórnia. Eu já estava pirando por ter que estudar do outro lado do país e ficar longe da minha namorada, não sei se nosso relacionamento sobreviveria a isso. Brad estaria mais próximo a ela e poderia visitá-la todo fim de semana. Eu não poderia me dar a esse luxo. Lauren ainda tenta me animar, falando coisas positivas, mas posso ver que ela está com medo também.

- O que tem de tão interessante dentro do seu armário que você está há uns dez minutos olhando pra dentro dele? - me assustei um pouco quando ouvi a voz da minha namorada.

- Bom, parece que você estava me achando muito interessante também, pra perceber que estou faz tanto tempo olhando para o meu armário - fechei o armário e olhei pra ela que estava sorrindo pra mim.

- Com certeza eu estava olhando para algo muito interessante que passa a ser a garota mais bonita, inteligente e sexy que já vi.

- Cuidado, essa garota tem uma namorada e ela é muito apaixonada por ela, então você não tem chance nenhuma.

- Posso dizer que a namorada dela é uma garota muito sortuda - sorri pra ela.

- Oi, garotas - levei um baita susto com a voz adicional, Lauren parecia assustada, pois os olhos estavam um pouco arregalados, entendi no mesmo momento o porque disso, ela estava com medo de que a garota houvesse escutado nossa conversa.

- Você quase me mata do coração, garota - falei tentando controlar a respiração.

- Me desculpa, achei que vocês tinham me visto chegar - ela estava rindo - Vim aqui porque estou muito animada – Lauren relaxou um pouco percebendo que ela não tinha ouvido nada.

- O que aconteceu, Ally? - Allyson entrou na escola ano passado e criamos uma amizade forte. Ela era uma garota muito bonita, baixinha, olhos castanhos, loira, mas tinha um defeito, não bem um defeito, mas algumas pessoas não a viam com bons olhos e muitas garotas a odiavam. Ela era sincera ao extremo, falava o que pensava sem medo de magoar as pessoas, não existia um filtro entre o cérebro e a boca, e era por causa dessa sinceridade que ela não tinha muitos amigos.

- Troy finalmente me convidou para o baile - ela soltou um grito animada nos fazendo sorrir. Alguns meninos já tinham a convidado para o baile, mas ela estava esperando esse garoto tomar alguma atitude. Allyson é apaixonada por ele, ele também gosta dela. Como eu sei? Somos colegas, ele me disse que ela é muito intimidante e tinha medo de levar um fora na frente de toda a escola. Bem, parece que ele deixou de ser um covarde.

- Que bom, Ally, fico feliz por você – Lauren falou abraçando a garota.

- Obrigada. E como está o gostosão? - as vezes não gostava de conversar com ela quando estava perto de Lauren porque meu irmão era sempre um assunto.

- Ele está bem – Lauren falou um pouco desconfortável.

- Eu te invejo as vezes, sabia? Ele era o sonho de consumo das meninas e você está pegando ele agora. Aquela boca dele é muito sexy, deve ser muito bom beijar ele - o que eu disse de falar tudo que vem a mente.

- É... - percebi Lauren olhando pra mim mas eu estava olhando pra longe.

- Ele quem vai te levar ao baile, né? - Lauren assentiu não querendo prolongar a conversa - Vai ser ótimo ir com alguém que a gente gosta.

- Eu vou pra aula - eu não podia continuar ali, era tortura demais - Vejo vocês depois - Lauren suspirou e acenou um tchau.

As aulas não demoraram muito pra acabar, nesse momento eu estava em meu carro esperando Lauren sair. Nos revezávamos na condução, cada semana uma era encarregada de dar carona para a outra, essa semana era minha vez.

Vi quando Lauren caminhou com Keaton ao seu lado, ele parecia animado com alguma coisa, pude perceber que Lauren não estava prestando muita atenção no que ele estava falando.

Eles se despediram quando ele parou perto do seu carro e Lauren continuou andando em direção ao meu carro.

- Ei - falou assim que entrou.

- Ei - respondi, o clima sempre ficava um pouco pesado quando alguém citava o relacionamento do meu irmão com a minha namorada e isso acontecia com uma certa frequência. Eu ficava chateada, mas Lauren também ficava.

O caminho de volta pra casa foi silencioso, não estava mais aguentando essa nossa situação, não era saudável pra nós.

Parei meu carro em frente a sua casa, mas Lauren não desceu, olhei em sua direção e ela estava olhando pra baixo.

- Lo? Chegamos - ela levantou a cabeça e me olhou durante alguns segundos, sua cabeça descansando no encosto do carro. Ela deixou escapar um suspiro, pegou suas coisas e abriu a porta do carro.

- Te vejo mais tarde? - perguntou assim que saiu e fechou a porta.

- Ok - esperei Lauren entrar em casa e segui para minha.

Assim que abri a porta de casa, quase cai de bunda no chão com o esbarrão que dei em minha mãe que praticamente correu pra cima de mim.

- Atrasada pra pegar o avião? - falei brincando.

- Tenho que me encontrar com um cliente e estou super atrasada. O almoço está pronto e deve estar quente ainda, não esqueça de arrumar a cozinha depois, vou chegar tarde hoje, então você vai precisar fazer o jantar para o seu pai e irmão, qualquer coisa é só me ligar - falou em um fôlego só.

- Tudo bem, não se preocupe.

- Te vejo mais tarde, querida - ela parou para prestar atenção em meu rosto franzindo um pouco a testa - Você está bem?

- Estou - sorri fraco.

- Não está não - às vezes não era muito legal que minha mãe me conhecesse tão bem - Você anda triste há algum tempo, eu tenho te dado espaço para me contar o que está acontecendo mas você parece não confiar em mim o suficiente.

- É claro que confio, mãe - falei rapidamente - Eu estou bem, só preocupada com a escola, faculdade, e chateada que em alguns meses vou ficar longe de vocês - era parte da verdade, não conseguia parar de pensar na distância que estaria dos meus pais.

- Eu também vou sentir muito a sua falta - ela segurou minha mão - Mas você tem certeza que é só isso? - o mês que Lauren e eu nos separamos, quando ela decidiu ficar com o Brad, falei para minha mãe que tinha terminado com "meu namorado" porque ela percebeu minha miséria durante aquele tempo e, desde então, quando fico triste ela acha que tem algo relacionado ao amor. Como eu disse... Ela me conhece muito bem.

- É só isso, mãe - sorri fraco - Melhor você sair, senão vai chegar mais atrasada ainda.

- Se você quiser conversar, eu não me importo em desmarcar - ela estava preocupada e eu queria chorar por ter uma mãe tão maravilhosa como ela.

- Prometo que estou bem, vai para seu compromisso e não se preocupe comigo, tudo bem?

- Tudo bem - suspirou me dando um beijo na testa - Eu te amo, querida, até mais.

- Também te amo - ela sorriu se afastando, entrando no carro e saindo em seguida.

Fui direto para cozinha, a comida estava morna, comi assim mesmo, não estava com humor para esquentar e pela quantidade de comida que minha mãe fez, não vou precisar fazer o jantar, era só esquentar. Minha mãe é muito exagerada, será que ela achou que eu sozinha iria comer tudo isso?

Assim que terminei, guardei todas as panelas e arrumei a cozinha, fui para meu quarto e guardei minha mochila. Eu não tinha dever pra fazer, os professores estão pegando leve já que estamos quase terminando a escola.

Arrumei meu quarto, que não estava muito bagunçado por isso, não demorou muito. Tomei um banho demorado e logo depois me deitei em minha cama ligando a TV. Conectei o netflix colocando em Pretty Little Liars, estava atrasada com alguns episódios e como ficarei sozinha o dia inteiro, iria conseguir adiantar os episódios atrasados. Não assisti a quarta temporada inteira, então tenho muitos capítulos para assistir.

Assim que mais um capitulo começou, a campainha tocou. Apertei o botão de pausar e desci.

- Quem é? - perguntei através do interfone.

- Sou eu - Lauren respondeu. Apertei o botão abrindo o portão pra ela. Não demorou muito para Lauren entrar em minha casa, segurando uma caixa.

- O que tem na caixa? - perguntei curiosa.

- Um presente - ela sorriu indo em direção ao sofá.

- Pra mim? - ela assentiu - Mas não é meu aniversário, é alguma data especial que eu tenha esquecido?

- Não. Eu só quero te dar um presente - olhei pra ela tentando entender - Ok, eu sei que você ficou chateada hoje, eu só quero te animar - Lauren estava fazendo muito isso, sempre que ela percebia que eu estava chateada com alguma coisa relacionada a ela, fazia alguma coisa para tentar me distrair, seja me comprando alguma coisa, me levando pra sair ou ficando comigo o dia inteiro.

- Você tem que parar de fazer isso - suspirei me sentando ao seu lado - Não precisa me comprar as coisas toda vez que eu fico chateada, é normal acontecer isso, Lauren.

- Eu sei, mas eu me sinto culpada - ela deixou a caixa de lado e começou a estralar seu pulso - Eu só quero animar você, sei que comprar as coisas pra você não vai me fazer sentir menos culpada por tudo isso e não vai fazer com que você esqueça das coisas, mas eu quero te ver sorrir.

- Tudo bem - eu tento não deixá-la se sentir culpada, mas é inevitável de vez em quando - Então me entregue meu presente - falei sorrindo tentando aliviar o clima. Ela sorriu pegando a caixa novamente.

- Ok. Eu fui almoçar com a minha mãe e quando passei por essa loja e o vi, você foi a primeira pessoa que pensei - ela abriu a caixa tirando um cachorrinho de dentro dela. Assim que ela o pegou ele abriu os olhos acordando - E quando o vendedor falou das características dele, fui obrigada a comprá-lo pra você.

- Ele é lindo, Lo - tirei de sua mão para olha-lo melhor. Ele tinha o pelo branco e era tão pequeno e fofo - Qual é a raça dele? E quais as características que te fizeram comprar? - perguntei ainda olhando pra ele.

- Ele é um Maltês, e o vendedor disse que essa raça é muito inteligente, brincalhão, companheiro e corajoso. Ele tem muitas de suas características.

- Não sei se me sinto ofendida ou lisonjeada. Vou ignorar que você me comparou a um cão porque ele é muito fofo - falei fazendo Lauren rir - Qual o nome dele?

- Ele não tem um ainda, isso é com você.

- Coockie - falei sorrindo para o cão que pareceu gostar do nome, pois latiu assim que falei seu nome.

- Sério? - Lauren falou rindo - Não tinha um nome melhor?

- É perfeito pra ele - olhei pra Lauren que estava sorrindo - Obrigada, eu adorei - me inclinei para beijar seus lábios suavemente.

- De nada - falou assim que nos afastamos.

- Vamos brincar com ele? - perguntei animada.

- Claro - nos levantamos indo para o quintal.

Ficamos a tarde inteira brincando com Coockie, ele era bem ativo e me deixou completamente apaixonada.

Meu pai não gostou muito da ideia quando viu meu cão, mas alguns minutos depois já estava todo derretido pelo cachorrinho.

Lauren tinha ido embora bem tarde e mais uma vez, meu dia foi cheio de altos e baixos, mas pelo menos ele acabou bem.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...