História Don't give it to me - Capítulo 1


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Miniminiproject, Songfic, Yoonmin
Visualizações 113
Palavras 1.639
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi? Muitos aqui não me conhecem, sou a BarbsWriter e estou muito nervosa agora, mas tudo bem.
Bom, acho que muitos perceberam que essa Oneshot é totalmente inspirada na música Don't da Hwasa com o Loco (quem conhece pode surtar nos comentários kkk)
Eu espero que gostem do meu trabalho, tentei o melhor. Até daqui a pouco.

Capítulo 1 - Drunkards


Dizer que a vida é engraçada como uma forma estranha de aceitar que ela está dando errado já poderia se tornar um clichê. Park Jimin estava prestes a esquecer que estava namorando, apenas para confessar que sempre amou o amigo de longa data... Min Yoongi. E, por ironia do destino, o mais velho estava recebendo um pedido de namoro de um garoto que Jimin nunca gostou. Na verdade, ele nem sabia se o branquelo tinha um interesse real no outro. 

Como um belo covarde, ele fugiu, simples assim. Saiu da frente da casa do amigo indo direto para o bar da sua família, sabendo que poderia beber o quanto quisesse sem medo de ir a falência. Não o julgue. No dia seguinte o jovem/adulto vai receber uma mensagem animada Yoongi contando que está namorando e o primeiro citado terá que fingir que está tudo bem e que não sentiu nada além de alegria pelo seu "Yoonnie". 

Quando chegou ao seu destino, não dirigiu uma palavra para o tio — dono do bar — ,apenas sentou em uma daquelas cadeiras da mesa do barman e pediu uma rodada de shot. Não devia nada para ninguém, se declarando ou não, já queria terminar o relacionamento fracassado há tempos. Talvez só estivesse procurando uma "desculpa", mesmo que a atual justificativa não fosse a que queria.

Ficar horas em silêncio e reprimindo sentimentos, ao contrário do que muitos afirmam, ajuda sim. Não adiantaria muita coisa chegar e se lamentar para o irmão de seu pai. No entanto, seria uma ótima ideia, e até inteligente, não ter vindo para o bar da família sendo que não queria ser encontrado, mas ele foi. Ele foi encontrado e justo por Yoongi. Quem sabe ele já não tenha ido para um lugar óbvio com a intenção de ser achado? Quem sabe ele tenha a esperança de Yoongi dizer que não aceitou o pedido e "jogar" em cima de si os seus sentimentos? 

Todavia, surpreendentemente, ele decidiu ignorar o garoto com calças jeans pretas, uma blusa de manga comprida escura, que ia até o pescoço e sobretudo da mesma coloração das outras peças citadas, junto com um all star. Ele sempre soube que fica lindo de preto.

 "Eu só consigo ver isso como uma tentação." — pensou Jimin.

Yoongi sabia que era perigoso encontrar Jimin agora, mas não podia perder a chance de ao menos tentar ficar com o mais novo. Apenas mais uma vez. Sim, ele gostava do namorado; mas ama Jimin com todas as suas forças. Porém, não podia tentar ficar com um homem que já estava comprometido. Ele sempre se segurou por um fio, mas agora não tinha mais paciência e não queria a permissão de ninguém, nem do outro protagonista desta história.

Mas o Park não queria. Ele não queria que o outro fosse até o seu encontrou, cruzasse a linha invisível criada por si e não queria beber com o seu Yoonnie. O loiro sabia que caso bebesse com o amigo poderia tentar fazer eles darem certo. Todavia, sabemos a intenção do mais velho. Ignorando completamente a feição de Jimin, ele se aproximou e se sentou ao seu lado, pedindo dois shots sem trocar olhares com o amigo até sua bebida chegar.

— Por quanto tempo vamos ficar calados? — É claro que o mais velho iria se pronunciar primeiro. Mesmo sem ainda olhar nos olhos de Jimin.

Silêncio, foi tudo que recebeu. A bebida chegou deixando Park sem muita reação. Mas logo se assustou quando o moreno virou para si com um copo na mão, erguendo-o. Não entendia a porquê de tudo isso. Não tinham nem três horas que o outro aceitou um pedido de namoro e já estava o procurando por aí com segundas intenções?

— Não me ofereça essa bebida, Yoon. — Continua virado para frente. — Só vai trazer arrependimentos, sabemos disso. E outra, só irá durar um dia.

Doía admitir, mas no máximo eles transariam hoje e amanhã agiriam como se nada tivesse acontecido e o coração do mais novo só ficaria pior. Talvez até pior que o fígado depois de tudo. 

— Não quero que você minta para mim. —Insistente como sempre. Não era surpresa que o copo continuasse erguido na direção de Park.

O garoto não tinha entendido de primeira mas quando compreendeu as palavras do amigo, sabia que não poderia negar. Havia mentido várias vezes sobre seus sentimentos, o que podia fazer? Não conseguia se expressar, mas nunca conseguiu disfarçar ações.

— Se você quer que eu seja sincero, não me dê essa bebida. Apenas irei falar as besteiras que você quer ouvir — rebateu.

— Mostre que estou errado. Olhe nos meus olhos e beba — ordenou.

Podemos chamar isso de desafio? Jimin chamava. Virou-se para o mais velho e tentou ler sua feição. Ele o amava. Pegou o copo e tomou o líquido facilmente confundido com água, sentindo-o queimar sua garganta. Encarou o amigo como se perguntasse se o citado estava satisfeito; claro que não. Se sentindo desafiado, Jimin pediu mais e mais shots. Tinha começado antes de Yoongi, claro que se embebedou primeiro. 

Park Jimin bêbado sempre será hilário. Ele fazia algumas danças engraçadas e piadas que apenas ele ria. mas dessa vez Yoongi riu junto. Não por estar na mesma situação, considerando que ainda estava sóbrio, mas porque queria aproveitar o amigo. Estava congelando lá fora e o vento frio soprava sem parar. Tinha um parceiro agora e novas responsabilidades, mas só queria loiro por perto. 

Mulheres sempre dizem que homens são todos iguais, mas elas estão erradas. Homens bêbados são todos iguais. Pelo menos, Minnie era. Em todas as oportunidades que tinha, tentava tirar uma casquinha de Yoongi, mesmo tentando negar. O bar tinha poucos clientes, mas ainda sim, para o moreno a só havia Jimin. 

"Eu esqueço de tudo, menos de você, Park Jimin." — pensou Yoongi.

— Por que só eu estou bêbado? — o mais jovem entre eles. — Vamos, beba. Não estou nessa sozinho.

O moreno queria manter sua sanidade, deve ser o preço por envelhecer. Ser um ano mais velho não era muita coisa, mas mesmo assim, não tinha um bar ou um pai que bancas de grande parte de seus prejuízos. Queria recusar a bebida, não queria mostrar seu amor por instinto. Poderia ser grosso com o Park caso perdesse o controle de seus atos.

— Não, eu já sou suficientemente solitário e sóbrio. — Riu sem graça.

— Tenho certeza que você vai adorar uma companhia bêbado. — Isso era uma cantada? — Vamos apenas aproveitar e brindar com um copo de água. — Sorriu e piscou para o mais velho. 

Mais e mais shots. Mesmo não querendo, continuava esvaziando os copos com todos os tipos de bebida. Céus, de quem foi a ideia de vir aqui e achar que resistiria ao seu saeng? Sentia sua sanidade indo embora, se guardando para o dia seguinte onde acordaria arrependido de ter traído o namorado, Hoseok. O ruivo não tinha nada a ver com esse relacionamento estranho de amor que mantinha com o Park. Querendo ou não, a partir do momento em que disse "sim" para o atual parceiro, o colocou nessa situação. Depois de horas bebendo, rindo para o nada e passando vergonha, Yoongi já não se encontrava em uma situação onde acordaria bem de manhã. Não estou falando da ressaca. Já estava embriagado e fora de si. Olhar Jimin com uma calça que marca perfeitamente suas curvas, mais uma blusa amarela que conseguia desenhar todo o seu peitoral, não estava sendo fácil. Queria seu saeng, estava à vontade.

O tio do loiro, sem permissão alguma, chamou um táxi para ambos. Não tinham mais condições de virar litros de álcool, fora que já estavam passando vergonha demais. O estabelecimento ainda era da família, só que Jimin não lembrava disso enquanto dançava sobre a mesa. Digamos que era uma bela visão para o moreno, queria terminar a noite aconchegado a Jimin e iria fazer isso. 

Quando o carro chegou, o senhor Park, junto com os funcionários, colocaram os dois jovens no automóvel e deram as informações para o taxista e o dinheiro da viagem. Já dentro do veículo, os dois sorriam o tempo todo e, individualmente, pensavam em possibilidades para se divertirem juntos, mesmo sendo errado.

Houve um momento em que suas mãos se tocaram, olhares foram trocados e um sorriso apaixonado acabou escapando dos lábios do jovem loiro. Só Deus sabe o quanto Yoongi ama aquele ato, que logo em seguida repetiu. Conhecia seu saeng e todos os seus atos, mas não estaria dizendo a verdade caso contasse que entendeu as palavras que saíram da boca do outro.

— Eu não me importo com quem e o que você é, não me faça chorar amanhã — comentou Park se aproximando da boca do outro. 

— Eu não posso prometer isso — Yoon sussurrou, próximo ao lábio alheio. 

Estavam tão próximos que conseguiam sentir o bafo de álcool se misturando no ar. Ambos queriam, mas quem estaria disposto a assumir a culpa por uma, ou melhor, duas traições? Jimin estava eufórico, queria beijar seu hyung, mas e Hoseok? Yoongi já o escolheu, como ficaria seu psicológico depois de ter uma noite com o moreno e o ver horas depois tendo uma vida linda e feliz ao lado do namorado que, no máximo, é um interesse físico? Seu namoro já não existia há meses, ele atura Sehun por medo de ficar sozinho, de ficar para trás.

De todos os motivos, nenhum era o suficiente para fazer Jimin desistir. Ele não tinha mais nada a perder. Yoongi nunca seria seu, o relacionamento já estava acabado e é melhor ter uma despedida decente do que acordar amanhã sem nada. No dia seguinte, ele iria mentir para si e fingir que nada aconteceu. Chegando nessa conclusão, disse:

— Eu não me importo, só não me deixe mentir. — Apenas por uma noite, possivelmente a última e em um banco de táxi, Park Jimin beijou Min Yoongi.


Notas Finais


O que acharam? É boa? Mais ou menos? Ruim? Nada a ver? Não sei porquê eu sempre imaginei essa música com essa história, desse jeito mesmo. Mas pra quem já escutou, como vocês imaginam? E pra quem nunca ouviu, o que acharam na fic no todo? Me contem, estou curiosa.

Ah, eu queria agradecer a @PearTae por essa capa linda de perfeita. É sério, eu amei mesmo.
E, não esquecendo da Beta maravilhosa, @Swagi. Vocês não têm noção do quanto ela foi essencial.

É isso, até a próxima pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...