1. Spirit Fanfics >
  2. Don't Leave Me >
  3. Capítulo 2

História Don't Leave Me - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 2


Hayes, Brent
24 de Dezembro

Sorrio para Lívia pelo retrovisor enquanto ela canta uma música natalina que toca no rádio.

- Já chegou?- Pergunta enquanto estica o dedo, tentando alcançar a janela embaçada.

- Estamos quase chegando. Filha não se estica assim, você pode acabar se machucando com o cinto.- Falo e ela imediatamente encolhe o braço.

Paro no sinal vermelho batucando os dedos no volante ao ritmo de uma música pop que começa a tocar.

- Tloca tloca!- Lív grita.

- Essa é legal.- Falo acelerando quando o sinal fica verde.

- Não é não.- Cruza os braços e olha pela janela, emburrada.

Sorrio com sua mania, a mesma mania que Bianca tem. Lívia é parecida com a mãe em muitos aspectos principalmente em seu temperamento forte, os pais de Bianca costumam dizer que Lív é uma pequena copia da mãe. Eles estão certos.

- Ta bom você ganhou. Vou trocar de música - Falo e Lívia sorri, troco as estações até que uma das músicas da Barbie invade o carro.

- BARBIE!- Lívia grita batendo palmas.

Reviro os olhos e volto a dirigir, o resto do caminho é feito com ela cantando e tagarelando sobre como o Natal é legal e sobre como o Papai Noel vai descer pela chaminé esta noite.

_¥_

As portas do elevador se abrem e eu e Lívia saímos de dentro dele.

- Espere aqui.- A coloco sentada em uma das cadeiras enfileiradas na parede e me viro, andando na direção do homem baixinho e barbudo que sai de um dos quartos da ala de internação.

- Boa noite senhor Hayes.- Doutor Chavier fala apertando minha mão.

- Boa noite doutor! Esta é a minha filha Lívia.- Falo quando nos aproximamos da criança.

Lívia está inquieta mexendo na barra de seu vestido azul.

- Então você é a famosa Lívia?- Doutor Chavier sorri para Lív, que retribui.

- Ela é um pouco tímida, diga "oi" filha.- Lívia sussurra um "oi" sem vontade nenhuma de puxar conversa.- Podemos vê-la?

- Acabamos de fazer alguns exames nela e, aparentemente está tudo bem mas vocês não vão poder ficar muito tempo.- Ele diz ajeitando os óculos- Por aqui.

Pego na mão de Lívia e aperto levemente. Seguimos o Dr. Chavier até o quarto em que Bianca se encontra na UTI e colocamos as roupas especiais, já que ela ainda não pode ter contato direto conosco.

Abro a porta e Lívia passa na minha frente e corre até o corpo apagado da mãe.

- Feliz Natal mamãe!- Ela segura uma das mãos de Bianca e deposita um beijo, por baixo da máscara descartável que usa.

- Feliz Natal meu amor!- Sussurro enquanto me aproximo da cama.

Observo Lívia conversar com Bianca e meus olhos se enchem de lágrimas quando ela coloca uma mecha de seu cabelo atrás da orelha.

- Sinto sua falta mamãe.- Fala acariciando sua mão- Espero que voxê melhole logo.

Sorrio e pisco algumas vezes, tentando inutilmente conter uma lágrima solitária que teima em escorregar por minha bochecha.

Esses dias tem sido tão difíceis, nunca imaginei que desejaria tanto ouvir a voz de uma pessoa como eu tenho desejado ouvir a dela. Ás vezes gosto de pensar que tudo isso é um pesadelo, só não sei como acordar dele.

Passamos uma hora no quarto até que Dr. Chavier aparece na porta, deixando claro que o horário de visita tinha acabado. Lívia resistente um pouco, mas logo se despede da mãe. Não consigo imaginar como tudo isso é difícil para ela, tendo em vista que sempre foi muito apegada a Bianca e nunca na vida havia passado uma noite sequer longe.

_¥_

Estaciono em frente a enorme mansão e saio do carro, Leslie aparece na porta e corre na direção de Lív, a pegando no colo.

- Que saudade princesa!- Ela fala abraçando minha filha que dá risada.

- Saudades de mim ninguém tem né?- Falo com um falso ciúme.

- Claro que tenho.- Leslie coloca Lívia no chão e me abraça.

- Todos já estão ai?- Pergunto quando me desvencilho de seus braços.

- Não.- Seguro na mão de Lívia e caminhamos para a entrada da casa com Leslie ao nosso lado- Alguns de nossos tios ainda não chegaram.

Suspiro me preparando para os olhares de pena e abro a porta. Minha mãe está na sala, encostada em uma das janelas conversando com uma de minhas primas e logo corre ao nosso encontro.

- Vocês vieram!- Ela fala dando um beijo no rosto de Lívia,tirando seu sobretudo grosso preto e o dando para a governanta,que já está ao nosso lado.

- Claro que viemos.- Sorrio forçado e mamãe pega minha filha no colo.

Logo estamos rodeados de familiares distantes que enchem Lívia de elogios e me falam o quanto sentem por Bianca. Bufo quando uma tia minha sussurra "ela era tão nova", como se ela estivesse morta. Saio de perto delas indo procurar meu pai.

Paro perto da lareira e observo à decoração da casa,tudo está tão bonito. A enorme árvore está montada e decorada num canto da sala ao lado da lareira,embaixo presentes de todos os tipos e tamanhos estão empilhados, vasos de flores feitas de vidro estão espalhados pela casa com pequenas fitinhas vermelhas em volta. Me aproximo de uma mesa no canto da sala,perto da porta que dá acesso a sala de jantar e pego um brownie de chocolate, sinto o cheiro de baunilha das velas perfumadas vermelhas postas nas pontas da mesa e sorrio ao lembrar de como Bianca adorava aquele cheiro.

Dou meia volta e me sento no enorme sofá cheio de almofadas bordadas com renas e desenhos natalinos,logo Leslie se senta ao meu lado pegando meu brownie.

- Isso era meu.- Digo tentando pegar da mão dela.

- Falou bem... Era seu- Enfia tudo dentro da boca.

Balanço a cabeça negativamente e ela sorri.

- O que achou da casa?- Pergunta limpando a boca com um dos guardanapos de seda encontrados em cima da mesinha de centro.

- A decoração ficou incrível.- Falo e ela suspira.

- Você tem que ver a sala de jantar.

- Deve estar linda também.

Minha família é fanática pelo Natal e não poupa gastos quando o assunto é decoração, este ano Leslie realmente se superou.

Engato em uma conversa interessante sobre a faculdade de medicina dela e logo mamãe vem nos chamar para ceiarmos. Me levanto e Lívia corre até mim,se jogando em meus braços.

Todos nos encaminhamos para a sala de jantar e fico encantado quando vejo a beleza do cômodo. Enormes estrelas vermelhas cintilantes e flocos de neve estão penduradas no teto acima da mesa, os talheres e pratos estão perfeitamente arrumados ao lado de taças e castiçais de variados tamanhos, a lareira em frente está totalmente enfeitada com velas perfumadas e rosas vermelhas suspensas em vasos de cristal mas, o que tanto chama a atenção de todos é a enorme rosa de vidro no centro da mesa que parece brilhar com a pouca iluminação do local.

Ceiamos ao som das risadas de Lívia e de seus primos, depois do delicioso jantar fomos todos para a sala e ouvimos as histórias de infância que sempre me envergonharam, serem contadas por minha avó. Passamos uma noite agradável e, quando já se passava das três da madrugada resolvi ir para casa.

Me despedi da minha família e coloquei uma Lívia cansada dentro do carro, dando partida logo em seguida.

Chego em casa e deito Lívia em sua cama após trocar seu vestido por um pijama, tomo um banho e me permito dormir, cansado demais para pensar nos problemas que terei que resolver amanhã.


Notas Finais


Ok eu estou tão empolgada com essa ficc agora que resolvi soltar mais um capítulo pra vocês... POR FAVOR ME DIGAM O QUE VOCÊ ESTÃO ACHANDOOO

Já tenho mais 10 capítulos prontos mas estou pensando nos dias em que vou postar, relaxem que ainda essa semana sai!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...