1. Spirit Fanfics >
  2. (Don't) Trust Me! >
  3. Provoque

História (Don't) Trust Me! - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Estamos chegando na fase final, espero que estejam tão animados como eu. ><

Capítulo 27 - Provoque


Fanfic / Fanfiction (Don't) Trust Me! - Capítulo 27 - Provoque

 Haneul desligou o telefone sem se importar com LeeTeuk do outro lado da linha, jogando o celular no colo de KyuHyun enquanto abria outra taça de vinho. 

KyuHyun: - Eu adoro o fato de nós gostarmos de apreciar um bom vinho – disse enquanto observava ela encher as duas taças.

Haneul: - Você talvez tenha sido a inspiração para começar a gostar, então obrigada.

   O que a garota disse foi tão inesperado que Kyu riu sem graça.

KyuHyun: - Eu to ferrado quando eu voltar – Ele dizia tomando um gole de seu vinho.

Haneul: - Essa é a graça hahaha a gente se diverte o quanto quisermos pra valer a pena à bronca de amanhã 

KyuHyun: - Quantas vezes você já fez isso?

Haneul: - Escapar das mãos do Diretor Kim? Todo dia hahaha.

KyuHyun: - Coitado dos caras que você arrasta com você, e coitado do senhor também né – ele fala colocando a mão no ombro do senhor Song - que tem que aguentar também hahahahaha.

   Haneul não fala nada então o Senhor Song fala:

- Não sei dos caras que ela fica por ai, mas dentro do meu carro você é o primeiro que entra sem ser o Kim.

   KyuHyun olha para Haneul esperando alguma piada falando que era brincadeira mas ela apenas fala:

Haneul: - É verdade, não deixo esse velho conhecer nenhum cara que eu saio, são apenas caras que eu beijo, não vale a pena.

KyuHyun: - Achei que eu também só fosse um cara que você beija. – ele fala esperando uma resposta grossa e desinteressada.

Haneul: - E é – diz fazendo descaso e sem olhar KyuHyun nos olhos - mas eu tive que fazer uma exceção,  já que você me pediu companhia – ela aponta para Kyu de repente - Não tem nada demais, fica animadinho não.

   KyuHyun levanta as mãos em sinal de rendição, mas estava sorrindo.

Haneul: - CHEGAMOS! – A garota grita animada.

   Quando KyuHyun olhou de primeira parecia apenas um prédio normal,alto com vários vidros preto na porta, havia um ar de antigo, as paredes pareciam que iam cair a qualquer momento, estavam pichados e desbotados, infiltrações por toda a parede, não importa como alguém olhasse, parecia que alguém não entrava naquele lugar a muito tempo.

KyuHyun: - A gente vai entrar ai? – Kyu Perguntava desconfiado

Haneul: - O que foi? Esta com medo?

KyuHyun: - Eu ainda prezo pela minha vida.

Haneul: - Vem logo!

   Eles saem do carro, e entram, como Kyu pensava, não havia nada dentro, apenas entulhos de uma construção que não foi acabada. Eles descem uma escada, estava escuro, só havia uma pequena luz no fundo de um corretor.

KyuHyun: - Para onde a gente esta indo? – Kyu não entendia nada até que – Espera! É aqui que você vai me matar?

Haneul: - Engraçadinho, não deve estar com tanto medo se consegue fazer piadinhas.

KyuHyun: - O humor me faz controlar as pernas batendo.

   Ela ri e eles chegam até a luz.

KyuHyun: - Uma porta? Que clichê.

Haneul: - Esperava o que? Um ritual de 5 passos para entrar num lugar secreto?

KyuHyun: - Talvez, já estava ficando animado.

   Ela bate na porta, um tipo de batida secreta, como se fosse o começo da musica ‘Billie Jean’ a porta abre e segue outro corretor.

KyuHyun: - Sem ninguém pra abrir a porta? Abriu sozinha? Essa até que me assustou.

Haneul: - Cala a boca e me segue.

   Eles seguem por outro corredor longo, começa a se ouvir um barulho bem baixo no fundo, Kyu ainda não conseguia identifica até que um cara o puxa:

- Quem é você? Não é bem vindo aqui!

Kyu não entende nada, tudo que conseguia falar era:

KyuHyun: - Desculpa, desculpa. Juro que não fiz nada.

   Ele olha bem devagar, um cara grande de pelo menos uns 2 metros de altura, tatuagem no pescoço e piercing no nariz, cara brava, “com certeza não comeu hoje” Kyu pensou.

Haneul: - Ele ta comigo grandalhão. – Diz enquanto tira eles das mãos do grandalhão.

- Esse cara? Sério? Você não traz os caras mais famosos que conhece aqui, mas traz esse cara?

Haneul: - Deixa ele passar vai. 

- Não deixa o Lucas ver ele, ainda esta bravo porque você não veio ontem.

Haneul: - Eu já disse que estava num show que não podia faltar.

- E ele liga?

Haneul: - Ta! – ela puxa KyuHyun pelos braços – a gente se esbarra por ai.

   Eles vão chegando mais perto do barulho e Kyu percebe que uma musica que esta tocando, parecia com algo que a Shakira cantaria. 

KyuHyun: - O que você quis dizer com show? O nosso? O que tem?

Haneul: - AI MEU DEUS! Eu já disse que você faz muitas perguntas?

KyuHyun: - Já!

Haneul: - Vem! Antes que eu me arrependa.

KyuHyun: - Como assim?

   Ela ri e a musica fica mais alta que não se dava mais para conversar, então ele apenas aceita, duas portas aparecem, Haneul olha para Kyu e então abre, a musica fica reconhecível e uma luz muito forte deixava KyuHyun quase cego. Quando ele consegue enxergar, quase não acredita no que vê, um lugar completamente diferente se revela, um lustre enorme mostrava onde ficava a pista de dança, era escuro, mas bem iluminado, havia sofás com mesas para quem queria se aconchegar, um DJ animava a galera com mixes malucos de se ouvir, havia muitas pessoas, mas ainda assim parecia com uma festa particular, Com pessoas usando roupas de grife, como o que Haneul estava usando, agora ele entendeu.

“Ela já ia vir para cá” pensava enquanto a seguia até uma mesa.

   Eles se sentam, eram aquelas mesas redondas com sofá e ele senta do outro lado, quase de frente para a garota, e a primeira coisa que Haneul faz é pedir vinho, era um espaço agradável de ficar, apesar da musica alta, depois de um tempo se acostumava com o barulho, KyuHyun estava tentando se acostumar ao lugar, não queria parecer um idiota para Haneul que já parecia estar rindo por ele parecer sem jeito, e ela como sempre tão linda e plena, pertencia aquele lugar e sua pose, pernas cruzadas, observando a pista de dança, mexendo seu cabelo tão distraída, só o deixava mais excitado.

   Então, ele pensou consigo mesmo “Do que eu tenho tanto medo? Toda vez que eu estou com ela é a mesma coisa, eu sou o bobo atrapalhado. Estamos num lugar sexy, então vou mostrar pra ela o quão charmoso e sexy eu posso ser.”

   Ele então começa a relaxar, “não é tão difícil, pense que é um Mv que tem que gravar”

   O vinho chega, sempre era Haneul que pegava o vinho, então desça vez ele toma a frente, enche uma taça para ela e para ele, não diz nada e apenas entrega a taça para ela, ele se senta, cruza as pernas e observa ela, analisando da cabeça aos pés, sem ser invasivo, apenas a admira, seu corpo era bonito. “Seria uma Ídol perfeita, do jeitinho que a coréia gosta, só que com um pouco mais de coxa e...

Haneul: - Gosta do que vê? – ela diz interrompendo seus pensamentos.

   Ele mantém a calma, diferente de todas as vezes que Haneul o pegava no flagra, ela estranha, e então o olha e ele a encarava levando um de seus dedos a boca.

KyuHyun: - Bom... Estaria mentindo se dissesse que não. – ele a olha de cima a baixo, percorrendo todo seu corpo, não como um predador, mas como alguém que a admirava - Você é muito linda! Perco-me em seu corpo.

   Ele se aproxima aos poucos com seu corpo sobre o sofá, e ela questiona:

Haneul: - É mesmo? – Ela o observa se aproximando.

KyuHyun: - É! - ele ri por um segundo e mostra um sorriso novo, um charmoso aonde mostrava todos os dentes e em seguida os esconde de novo. Revelando um olhar profundo e excitante. 

Haneul: - E o que vai fazer a respeito disso? – ela o desfiava, ele sabia.

   Ele se aproximava, cada vez, mais e mais 

KyuHyun: - Bom, agora eu não vejo ninguém além de você, e apesar de eu sempre estar confuso, nunca tive tanta certeza do que eu queria agora. 

Haneul: - E o que você quer? – ele mantém seu olhar na direção dos olhos de Haneul: 

KyuHyun: - Ser usado por você... -Ela respira bem devagar, a resposta de Kyu a deixou quente – Eu não ligo, seria seu a noite inteira se quisesse – ela não move um músculo, sua respiração era profunda, o que excitava KyuHyun – E... Apesar de você ser uma mulher má comigo, por que... – ele fazia uma pausa dramática toda vez que se aproximava mais - você sabe que um amor entre nós seria trágico, então você não da atenção para o que acontece entre a gente, e eu entendo agora, entendo o que me disse sobre não se apaixonar, estamos vivendo sem mentiras, então essa noite, não vamos pensar em amor, mas apenas em desejo, e eu te desejo – ela engole em seco quando ele chega tão perto que sentia sua respiração quente com cheiro de vinho – e eu não sei o que você tinha tramado nessa sua mente traiçoeira, você é perigosa, suspeita, e o meu veneno.

Haneul: - Então por que continua vindo até mim? – ela questiona já não agüentando mais, ela queria que ele a beijasse.

KyuHyun: - Eu não sei... – ele passa sua mão sobre os cabelos dela até chegar a seu pescoço – Você continua me puxando, sinto como se estivesse me afogando, e esta me matando, LEN-TA-MENTE - ele fala tão pausadamente, que Haneul fechou os olhos para não o atacar – Eu devo estar maluco – ela abre os olhos, um pouco mais forte dessa vez – você tem o diabo nos olhos, nunca sei o que você vai fazer, mas mesmo assim – ele se aproxima lentamente de sua orelha – eu vou jogar seu jogo.

Haneul: - Que jogo? 

   Ele puxa de trás de seu cabelo um pedaço de folha seca, volta a olhar em seus olhos e mostra a folha:

KyuHyun: - Estava em seu cabelo desde que saímos do carro. – ele ri e se senta a alguns centímetros dela, ela também ri, mas se sentia nervoso dessa vez, ela toma um gole de vinho enquanto se abana um pouco. - Você é só uma menina afinal – ele sorri enquanto apoiava sua cabeça em sua mão, apoiando o braço no sofá - comecei a pensar que não sentia nada.

Haneul: - Do que está falando?

KyuHyun: - Eu nunca faria nada com você, eu não esqueci o que me disse. Mas eu precisava  te provocar. Esse é o seu jogo e eu aceitei jogá-lo, não se apaixone por mim e eu esquecerei todos os sentimentos que tenho por você, mas ainda quero me divertir essa noite.

Haneul: - Você só estava se vingando né, aumente meu fogo até o ultimo e depois jogue uma água fria nele. Tudo bem, eu aceito, estamos quites. Agora vamos se divertir – ela o puxa até a pista de dança, e eles dançam como se não houvesse amanhã. 

   De repente ouve-se a musica “River” e a tensão sexual entre os dois aumenta. Ela canta para ele enquanto os dois dançam juntos, ela frisava frases como:

“não diga, não diga isso

“Um suspiro e tudo terminará” 

 

   Deixando-o entender que não deve se falar de amor, e em seguida complementar com:

 

“então cale a boca e me percorra como um rio”

 

  Ele riu alto e a segurou firme em seus braços:

 

KyuHyun: - Entendi o recado!

 

E então, ele a beiija.


Notas Finais


Gente, essas músicas que aparecem na história irritam vcs? Vcs conseguem pegar bem o que eu quero passar? Fiquei na dívida disso Hj, bjus
Ps: Um Capítulo longo para compensar u..u
Ps 2: O próximo capítulo, é o último hehehe
Música pra quem quiser ouvir:
Bishop Briggs - River https://m.youtube.com/watch?v=h5jz8xdpR0M


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...