1. Spirit Fanfics >
  2. Don't you worry - Changlix >
  3. .único

História Don't you worry - Changlix - Capítulo 1


Escrita por: Foxy__

Notas do Autor


Oi, Cerejinhas!! 🍒❤️
Como estão?
Voltei cedo, né sksjksk
Enfim, eu queria trazer essa One pra vocês tem um tempo, mas a preguiça me impediu de escrever.
Depois de uma luta comigo mesma para escrever, finalmente cheguei a esse resultado . Sinceramente, eu amei
Quero agradecer a @xmunix pela betagem e @stay_rainbowing pela capa.
Obrigada pelo ótimo trabalho, pessoal!!
Sem mais enrolação, boa leitura!! 💜

Capítulo 1 - .único


Há um bom tempo, quando eu tinha mais ou menos meus sete anos, eu tinha o grande costume de observar meu pai.

Sempre o admirei com todo o meu ser, eu o amava muito e meu passatempo favorito era ouvir as histórias da sua época escolar.

Não sei muito sobre minha mãe, apenas que era uma bela mulher e que fugiu minutos após me ter. 

Meu pai batalhou muito para chegar onde chegou e trazer uma boa condição para nós dois.

Vivíamos em um lar feliz, onde brincávamos quase todos os finais de semana, que éramos reis e tínhamos tronos de ouro, esses que eram feitos de almofadas.

Infelizmente, nem tudo que é bom dura para sempre. Meu pai descobriu um câncer e veio a óbito anos depois. 

Agora, todas as memórias estão apenas nas paredes e nas prateleiras.

Falar sobre o meu pai me traz as lembranças de quando ele colocava músicas e começava a dançar do seu jeito, apenas para me animar. 

Meu pai merecia o mundo e eu sempre dizia isso a ele, mas ele dizia que já o tinha e seu mundo e seu mundo era eu.


"Pai, o senhor merece o mundo, sabia?"


"Mas eu já tenho ele bem aqui. Você é meu mundo, Felix!"


Quando meu pai descobriu seu câncer no pulmão, foi um choque enorme para nós dois, ele sempre teve uma vida saudável, mesmo que fumasse às vezes.

Mas não foi um tumor que impediu ele de ficar ao meu lado.

Eu me apaixonei por uma garota e marquei um encontro com ela, após uma colina, ao lado de um rio. Lá eu tive meu primeiro coração partido.

Voltei para casa extremamente cabisbaixo, mas meu pai estava lá para me animar e me ajudar.

Ele me disse algo que eu nunca vou esquecer, eu tinha apenas quinze anos na época, mas tudo que meu pai me dizia eram palavras muito sábias ao meu ver.


"Não se preocupe, minha criança, o céu tem um plano para você, não se preocupe agora."


Foram simples palavras, já que ele nunca foi muito bom com elas, entretanto, elas tiveram um grande significado para mim. Nunca pensei que diria isso, porém eu agradeço por aquela garota ter quebrado meu coração.

Dois anos depois, meu pai teve uma piora e precisou operar. Fomos em busca do melhor cirurgião da Austrália, mas ele havia viajado para a Coreia do Sul.

Entramos em contato com ele e decidimos que meu pai ia operar lá. Fomos doidos e nos mudamos para aquele outro país, foi bem difícil se adaptar, já que mal falávamos coreano e apenas eu tinha como sustentar o apartamento e pagar as despesas do hospital. 

Em poucas semanas ele operou e voltou para casa, mas ele precisava ficar de repouso. Eu fiquei com a corda no pescoço e foi como um bicho de sete cabeças, trabalhei tanto que mal parava em casa. Eu precisava guardar um dinheiro extra para ocasiões futuras.

Mesmo com muita dificuldade, eu e meu pai conseguimos nos estabilizar novamente e eu não fiquei tão sobrecarregado com o trabalho, isso até ele ter um grande problema.

Quando eu cheguei em casa após um dia cansativo de trabalho, meu pai estava no chão, pálido e convulsionado. Ele estava infartando.

Liguei o mais rápido possível para o hospital, solicitando uma ambulância. Infelizmente ele faleceu no caminho.

Meu chão desabou, meu único pilar, no qual eu me sustentava, tinha caído.

Passei duas semanas em um puro desânimo. Comi muito mal, chorei muito e mal tomei banho. Eu estava o caos em pessoa.

Um dia, enquanto eu dormia, vi meu pai em um sonho, ele me dizia que entendia minha situação, mas eu precisava me reerguer. Ele também me disse que eu era mais forte do que eu imaginava e que acreditava em mim.

Foi algo rápido, mas me ajudou bastante. Eu acordei chorando, porém decidido e agradecido. Corri até a janela mais próxima e observei o Sol nascer enquanto chorava e agradecia aos céus por terem me deixado ver meu pai mais uma vez, mesmo que por sonho.

Em um dos meus trabalhos, conheci meu melhor amigo, Christopher Bang. Ele também é australiano e passou por alguns momentos difíceis com a família, isso até ele decidir ter um novo começo em outro país.

Pegamos intimidade e, para diminuir as despesas, começamos a morar juntos no meu apartamento. 

Começamos a fazer faculdade, ele de música e eu de dança. Cada um foi seguir seu sonho.

Isso até eu me apaixonar pela segunda vez.

Seo Changbin, um dos melhores amigos do Bang. Ele e Jisung frequentavam muito o apartamento, já que só podiam ficar até certo horário na faculdade e eles sempre terminavam suas produções juntos. 

Muitas vezes Changbin me buscou na faculdade, isso acontecia quando Chris saía mais cedo por algum motivo ou eu ficava até tarde ensaiando. 

Como eu sou dois anos mais novo, ele tinha esse instinto protetor e mandava algum dos meninos me buscar enquanto preparava algo para eu comer quando chegasse. 

Com o tempo, Christopher, Changbin e Jisung se tornaram minha família.

Eles cuidavam bem de mim e sempre se preocupavam, assim como meu pai.

Contei para o Bang sobre o que eu sentia em relação a Changbin, ele falou que seria bom eu falar o que sentia em relação a ele e esperar por alguma resposta. 

Eu estava com muito medo, mesmo que carinhoso e extrovertido conosco, ele era muito fechado e era o famoso osso duro de roer. Sempre foi muito difícil lidar com o Seo.

Lembrei das palavras ditas por meu pai quando tive meu coração quebrado pela primeira vez. Pensei que Changbin poderia ser o plano que o céu guardava para mim.

Conversei a sós com ele sobre o que eu sentia e ele compreendeu, dizendo sentir o mesmo. Começamos a namorar e vivemos anos felizes.

Foram rápidos 4 incríveis anos, mesmo com palavras ofensivas e dolorosas vindas de alguns, era como se governássemos o mundo, de qualquer forma, ainda éramos jovens se tornando adultos, bobos e apaixonados.

Às vezes eu me lembro da garota pela qual eu havia me apaixonado. Sempre que lembro-me dela e comento com meu namorado, ele agradece por ela ter me deixado para ele e diz outras coisas idiotas que me fazem rir.

Quando Changbin tenta me animar em algum dia ruim ou apenas quer me divertir, ele coloca algumas músicas e começa a dançar. Isso sempre me lembra meu pai, já que até hoje ele faz isso.

Depois que temos esses momentos, eu costumo escutar as músicas que ouvia com meu pai na Austrália e choro um pouco.

Eu e Changbin nos casamos e eu me lembro muito bem de ter ido ao cemitério no outro dia junto a meu marido, apenas para mostrar a papai que havia encontrado uma pessoa que finalmente me amasse tanto a ponto de decidir ficar comigo pelo resto da vida. Disse o quanto sentia saudade dele e falei mais sobre o casamento. Contei que Jisung estava noivo e que eu havia feito novos amigos.

Voltamos para casa e programamos nossa lua de mel, viajamos para a Grécia e foi simplesmente perfeito.

Durante a viagem, sonhei com meu pai em algumas noites. Nesses sonhos ele me parabenizava pelo casamento e dizia coisas muito belas. Eu acordava chorando algumas vezes, mas sempre agradecia aos céus pela "visita" que eu recebia nos sonhos.

Hoje, eu e Changbin somos casados há 10 anos, moramos em uma bela casa com nosso filho, Yohan, e nosso cachorro, Jake.

Christopher se tornou famoso por suas músicas, juntamente a Changbin e Jisung. Eles são conhecidos como 3RACHA e são um grande sucesso desde sua estréia, a sete anos atrás.

Olhando para trás e vendo tudo que eu passei, vendo toda minha história e tudo que eu conquistei com meu sangue, suor e lágrimas, eu me sinto orgulhoso e sei que meu pai também se sente assim.

Mesmo nos momentos em que eu queria jogar tudo pro alto e desistir, eu lembrava de todo o esforço que meu pai e eu fizemos por nós e pensava se tudo tinha sido em vão. Depois eu me levantava e me esforçava mais ainda.

De qualquer maneira, eu também tenho a agradecer. Se tudo isso não tivesse acontecido, eu não seria como sou hoje.

Eu sei que muitas coisas podem parecer inúteis e desnecessárias, mas acredite, no final, elas vão ter um significado.


— Por que está chorando, meu amor? — Perguntou Changbin, ao entrar no quarto.


— Apenas lembrando. — Fechei o álbum de fotos que segurava e o pus ao meu lado.


O moreno sentou-se ao meu lado na cama, enxugou minhas lágrimas e me deu um abraço apertado.

Não era preciso que ele falasse nada, eu entendi muito bem o que ele queria dizer apenas quando secava minhas lágrimas, me abraçava apertado e afagava meu cabelo.


— Quero visitar meu pai hoje. 


— Vamos, podemos levar o Yohan conosco dessa vez.


— Concordo. — Finalizei e deixei um selinho em seus lábios.


Quando as coisas estiverem difíceis, lembrem-se, o céu tem um plano para você.



Notas Finais


É isso, espero que tenham gostado!!
Essa é uma música que eu gosto muito e que eu precisei fazer uma fic.
Tentei passar o sentimento de amor e orgulho que um pai pode ter pelo filho, espero que tenha conseguido.
Perdão por qualquer erro e obrigada por terem lido!!
Veio vocês em breve!

Luv ya!!
🍒❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...