História Dope - A caçada ao assassino Frankstein. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 373
Palavras 2.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Survival, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi e tchau kkkk amo vcs

Capítulo 3 - Vamos brincar...


Fanfic / Fanfiction Dope - A caçada ao assassino Frankstein. - Capítulo 3 - Vamos brincar...

18 de maio - Norte de Ulsan - 22:37


A casa estava uma verdadeira zona não que ele não tivesse arrumado mas seu irmãozinho fazia questão de bagunçar tudo só para ver o maior irritado é sua Omma ainda brigar com ele.


-Park Yon seu mini monstro eu ainda mato você !


Park Jimin falou realmente irritado com seu irmãozinho que roubou pela trilhonésima vez o mouse de seu supercomputador.


-Aishh, ele se senta na frente do computador abrindo a escrivaninha pegando um novo mouse.


Park Jimin não precisava morar em uma casinha de subúrbio, muito menos aturar uma minipraga em forma de criança nem levar esporros de uma mãe que nunca ligou pra ele, Park Jimin era milionário ou bem mais que isso, sua mãe estranhava de onde o garoto tirava dinheiro pra computadores caríssimos carro do ano roupas caras e ainda pagava às contas de casa sua Omma tinha certeza que ele tinha se tornado um bandido assim como o pai.


Já Jimin não via dessa forma ele se considerava um gênio, afinal ele sozinho descobriu uma forma de ficar rico sem ser descoberto, ou pelo menos foi isso que ele pensou, até aquele dia quando foi preso em sua casa interrogado e torturado, depois de uns meses na cadeia ele foi solto afinal não tinham provas, Jimin considerou aquele período o pior de sua vida dono de um corpo perfeito de uma aparência angelical ele teve que pagar muito bem alguns homens para não correr o risco de virar a lady de alguém depois de solto Jimin ficou limpo por alguns meses, mas vício é vício.


Jimin recostou a cabeça no apoio de sua cadeira após acessar novamente o banco central da Coreia e transferir um centavo de cada conta corrente, poupança, finanças e fundos que estavam presentes em cada banco do pais totalizando um montante de mais de quinhentos milhões em uma noite.


-É tão fácil…-Ele falou rindo quando a campainha de sua casa toca, ele não fez questão de ver quem era pois estava entrando em seu jogo favorito pronto para dar alguns tiros quando sente uma arma em sua cabeça.


-Levante-se -A voz atrás de Jimin fez ele rir e se levantar já colocando as mãos na cabeça, provavelmente o dinheiro dessa noite pagará sua fiança.


-Posso saber porque estou sendo preso dessa vez -Jimin falou encarando o policial que respirou fundo.


-Apenas mantenha a porra da sua boca fechada seu merdinha. -Jungkook estava extremamente irritado como Min Yoongi o manda buscar um cara como ele para ajudar a capturar um assassino, no máximo esse cara iria roubar informações do governo.


Jimin não ofereceu nenhuma resistência o que acalmou os animos de Kook que guardou a arma ouvindo o menor respirar pesado e desligar sua máquina esticando às mãos


-Não vou algemar você apenas ande logo -Jungkook falou seco Jimin sai do quarto é olha o corredor  encara o policial


-Hei posso me despedir -Jimin falou baixo ele sabia que provavelmente passaria mais tempo longe Kook não impediu e nem o algemou.


Jimin foi até o quarto do seu irmão que já estava com olhinhos vermelhos e um biquinho choroso.


-V-voxe vai bora de novo hyung -O pequeno monstrinho agora tinha os olhinhos bem vermelhos com lágrimas correntes um pouquinho triste, por ver seu hyung indo embora de novo, ele não queria que Jimin fosse embora, ele ia prometer que seria um bom menino se seu hyung ficasse mas o homem grande atrás dele parecia mal e Yon estava com medo de Jungkook e seu olhar frio


-Hei não faz isso, não precisa chorar eu volto logo seu hyung vai salvar o mundo do monstro…-Jimin falou pegando o pequeno em seu colo acariciando os cabelos desgrenhados do menor que o apertou em um abraço.


-Agora cuide bem da Omma proteja a casa você será o protetor desse território...e não destrua minhas coisas -Jimin apertou o pequeno em seu corpo, por mais minipraga que Yon fosse Jimin o amava com todas suas forças e fazia o que fazia para que nunca faltasse nada a seu irmão menor.


-Eu pometo vou usar o Ted também, e não vou queba, nada do hyung Jimin - O menor falou agarrado ao irmão, logo sua mãe o arranca do colo de Jimin olhando o mais velho com ódio é desdém fazendo até mesmo Jungkook se sentir mal pelo menor.


-Tire esse bandido daqui, fique longe do Yon você é o pior exemplo que ele pode ter -Jimin não diz nada apenas sai de casa ao lado de Jungkook, que realmente achou a atitude de Jimin doce com seu irmão menor, e muito educado e maduro com sua Omma, mesmo ela o tratando tão mal,  para um Craker o homem parecia ter um bom coração, talvez apenas conheceu às pessoas erradas e fez escolhas erradas, foi assim que Jungkook pensou.


Durante o percurso Jimin ficou de cabeça baixa, ele queria chorar mas não poderia, Jimin não era um bandido como sua mãe pensava, seus crimes nunca afetaram ou feriram ninguém, afinal quem fará diferença de um mísero centavo é tudo que ele fazia era para cuidar de Yon e dela que foram abandonados por um pai vagabundo ladrão bêbado, mas por mais que Jimin fizesse, ele nunca recebeu um elogio de sua Omma, só acusações é apontamentos negativos, porém enquanto sua avó estava viva ela deu a ele afeto é carinho, quando a avó de Jimin morreu ele decidiu que daria um rumo a sua vida, com muito esforço conseguiu fazer um curso de computação pegando gosto pela coisa, com o passar do tempo Jimin descobriu que era um gênio, pois fazia o que ninguém conseguia, os códigos que todos achavam complexos e difíceis pareciam tão simples pra ele, não demorou muito tempo para Jimin notar que era um gênio, e que poderia ter tudo, porém nenhuma empresa aceitava o filho de um ladrão, mesmo Jimin não sendo seu pai ele estava marcado, com isso o Jovem irritado com a vida decidiu usar o que sabia para mudar de vida, assim passou a invadir sistemas binários com seus códigos fantasmas e malwares invisíveis que entravam e saíam sem problemas, até ser descoberto e preso na mesma época que sua mãe tinha um filho de um desconhecido. 

Depois disso Jimin resolveu se dedicar a seu irmão aguentando calado cada humilhação cada palavra de ódio desferida por aquela que deveria amá-lo incondicionalmente.


-Hei cara, vamos para Pohang espero que não tenha medo de aviões - Jungkook tentou falar com o homem no banco de trás do carro, esse que estava distante com os olhos vermelhos e com lágrimas silenciosas que desciam sem que Jimin às notasse.


-Tanto faz não ficarei preso muito tempo -Ele falou limpando os olhos arrumando a postura.


-Você não está sendo preso, quando chegarmos lá você entenderá.-Jungkoook de algum jeito estava com pena do homem, não que ele ligasse pra bandidos de qualquer espécie, mas Park Jimin era doce e gentil demais pra ser alguém considerado nível A de letalidade.


Jimin arqueia uma sobrancelha sem entender bem o que acontecia, mas preferiu se calar.


Duas longas horas depois os dois chegam ao complexo de Pohang onde Miako os recebeu.


-Bem vindo Kook e esse quem seria ?


-Park Jimin -Jungkook falou sem animo algum ele estava cansado.


-Você prendeu Park Jimin, cada dia que passa me orgulho mais de você -O homem falou orgulhoso de seu policial que fora perfeito mais uma vez Miako tinha um carinho especial por Jungkook, Miako o criou e o ajudou a se tornar um grande homem.


-Para ser sincero Min Yoongi me deu o endereço dele e pediu para buscá-lo


Miako estava prestes a abrir a boca quando Yoongi aparece com um copo de café enorme e umas rosquinhas


-Pelo visto trouxe minha encomenda policial bom trabalho-Yoongi encarou o menor a sua frente que estava meio perdido.


-Park Jimin seja bem vindo a operação Frankie, preciso que veja uma coisa, você va dormir está um bagaço mas esteja aqui às sete da manhã -Yoongi falou olhando o policial.


-Mas já são quase quatro da manhã!-Jungkook falou irritado


-Não perguntei às horas falei para estar aqui as sete -Yoongi saiu com Jimin que estava dando uma risadinha .


-Alguém contou uma piada pra estar rindo ? -Yoongi falou seco fazendo Jimin engolir a risada e Jungkook por um meio sorriso em seu rosto.


-O que quer de mim?


-Suas habilidades com computadores, você pode entrar em qualquer lugar sem ser descoberto não é ? -Yoongi estava focado em uma escolha difícil a rosquinha de morango ou creme de baunilha.


-Modéstia parte sou o melhor no que faço -Jimin falou sorrindo de forma doce e simplista


-Por isso escolhi você , já ouviu falar da morte da filha do presidente ?


-Todos ouviram e todo mundo está com medo do assassino


-Exato e você foi recrutado pra fazer parte da equipe que vai pegá-lo


-Eu fui o que…-Jimin definitivamente não queria esse tipo de problema


-Olha cara sinto muito mas não vou fazer isso, mexer com um assassino está bem acima da minha alçada sinto muito.


-Min Yoongi... comandante Min Yoongi


-O que ?


-Não sou cara meu nome é Min Yoongi e a próxima vez que me chamar de cara, irão tirar seus olhos do meio do seu rabo entendeu


-S-sim co-comandante-Jimin gelou com a expressão de Yoongi


-Ótimo aqui será seu local de trabalho, você tem uma hora pra me entregar as filmagens desses dois pontos quero tudo dos últimos 20 dias -Yoongi falou juntando as duas rosquinhas e mordendo de uma vez resolvendo o problema de indecisão que tinha.


Jimin olhou a máquina à sua frente era um computador binário sua especialidade era enorme com acesso a tudo


-Isso é pra mim ?


-Sim divirta se -Yoongi falou sem olhar Jimin vendo seu telefone tocar


-Uma hora


-Pode deixar ...oi belezinha que tal nos conhecermos mais a fundo humm - Jimin falou para a máquina enquanto Yoongi  achou o rapaz meio doido por passar uma cantada em um computador, definitivamente aquele garoto precisava de sexo pensou Yoongi, logo parando e pensando que ele também já que fazia um tempo já…


-Fale de uma vez Taehyung quando chega ?


-No final da noite de amanhã


-Ótimo chegará junto com Namjoon, nos vemos amanhã adeus


Yoongi desliga o telefone ele precisava agora de sexo, ele sai indo a sala de Jungkook depois onde estava Jimin levando os dois com ele a uma boate esquecendo um pouco o trabalho.


-Vamos relaxar!!! -O comandante falou escolhendo uma das garotas de programa recebendo um sorrisinho malicioso dos dois que o acompanhavam, obviamente que não perderam tempo em cumprir às ordens do comandante.


Agora a equipe de Yoongi era de três pessoas um policial arrogante e um Craker tarado por computadores, para  Yoongi ou essa equipe daria muito certo ou daria tudo errado...mas por agora a prioridade era sexo…





19 de Maio - Cidade de Seul 00:38


-Não a com o que se preocupar mestre deixei tudo da forma que me pediu eles não tem pistas.


Já deixei o resto aqui em Seul e da forma que me ordenou, não a pistas não a sinais.



Eu sei que não poderá sair por agora mas não se preocupe seguirei a fio suas instruções, não há como encontrarem algo que não existe.



Boa noite mestre ….



A sombra caminhou tranquila entre a multidão sem chamar a menor atenção no seu carrinho velho de mendigo haviam latinhas papelão e  restos de tudo.

 A sombra para em um enorme lixão recebendo olhares enojados dos moradores, com um sorriso nos lábios uma mochila é jogada no lixo, enquanto a sombra suja buscava restos de comida, após ver que nada tinha ali ele vociferou


-Esses riquinhos nojentos não deixam nem restos para os cães -Sua frase foi acompanhada de um sorriso perverso, assim o mendigo seguiu seu caminho indo até um velho galpão abandonado depois de ser considerado perigoso, devido ao excesso de líquidos químicos tornando o lugar proibido para todos, o mendigo entra acendendo uma luz encontrando uma mulher em uma jaula.


-Me me solte por favor e-eu juro N-nao farei nada não contarei a ninguém.


-Mas é claro que não contará ...não terá olhos língua nem mão pra isso ….-A sombra sorri grotescamente, segurando uma arma peculiar.


-O mestre falou que como você não é mais divertida pra mim então posso me desfazer.


-Mas eu fiz tudo que me pediu eu sou um linda princesa...não sou -A mulher tentava falar calma vendo os olhos ferozes a sua frente, a sombra gira o corpo se mostrando realmente transtornado totalmente fora de si


-Mas eu não fiquei satisfeito e o mestre não gosta quando não estou feliz então ele deixou eu brincar com você… Agora posso tirar às partes legais e fazer uma boneca nova pra mim seus lindos olhos, eles irão para minha coleção.


-NÃO POR FAVOR NÃO EU TENHO FAMÍLIA POR FAVOR NÃO… -Seus gritos não foram ouvidos, pouco tempo depois a sombra se ergue sorrindo segurando a língua uma das mãos da mulher e um de seus olhos claros…


-Bom acho que realmente não falará nem fará mais nada…-Ele ri alto levando às partes arrancadas a uma sala onde várias outras partes de corpos estavam expostas


-Uma lembrança de cada brinquedo meu...você ganharam novos amigos, porem tenho que me desfazer de vocês estão velhos. -Ele disse olhando algumas partes que já estavam deteriorando.


O assassino retira às roupas ensanguentadas, às jogando dentro de um galão de ácido a vendo dissolver aos poucos até desaparecer, ele olha o que sobrou do corpo da mulher.


-Ops uma prova a menos, bom tenho que distribuir você por aí. -Ele arrasta o resto do corpo levando a uma mesa finalizando seu crime.



Ele olha a sujeira no chão mas não se preocupa amanhã limparia, ele se veste normalmente pegando seu belo carro saindo do galpão voltando a cidade se tornando um cidadão de bem, logo uma foto chega em seu celular, seu novo brinquedo acabara de aparecer



-Olha interessante meu mestre realmente está de bom humor...um brinquedo novo pra brincarmos quanto tempo será que  essa vai suportar, adoro quando ganho brinquedos novos.


Vamos brincar ….




Notas Finais


Comentários adoro vivo deles heheheh


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...