História Dor do silêncio - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathanaël, Nino, Personagens Originais
Visualizações 123
Palavras 725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui esta mais um capitulo...desculpem os erros e boa leitura❤

Capítulo 2 - "Você é feliz?"


Fanfic / Fanfiction Dor do silêncio - Capítulo 2 - "Você é feliz?"

Pov Marinette

Eram exatas 6:00 da manhã quando me levantei...vesti uma roupa basica que tapasse um pouco meus machucados e fiz minha higienes...ia saindo quando oiço uma voz

Hugo- vai sair sem se despedir?- me virei devagar e o encarei

Mari- me desculpa, eu pensei que voce estivesse dormindo, eu v-- ele me interrompeu

Hugo- eu sei onde voce vai, e como queria que eu estivesse dormindo depois do barulhão que voce fez?- ele se aproximou de mim e eu me afastei um pouco

Mari- é...eu bati meu braço no armario me desculpa- ele levantou a mão e eu me encolhi

Hugo- mas é maricas mesmo- ele me deu um tapa e em seguida segurou meu rosto com força o apertando- isso é para voce aprender a fazer menos barulho quando estou dormindo- ele soltou meu rosto com agressividade- ve se não abre a boca la no novo trabalho não quero machucar mais o seu rostinho que ja machuquei muito, agora vaza antes que eu pense melhor e te bata agora mesmo

Eu sai o mais rapido que pude e corri ate a parada do onibus, esperei um pouco e entrei me sentando no ultimo banco...algumas lagrimas começaram a rolar...as limpei rapidamente...e esperei ate chegar na casa...

30 minutos depois cheguei...desci do onibus e toquei a campainha daquela grande mansao 

Pouco depois o portão começou a abrir sozinho e eu entrei um pouco envergonhada..

Quando cheguei na porta uma senhora que ja tinha visto na minha entrevista de emprego a abriu e sorriu para mim

Amalia- oi minha querida- ela me abraçou de forma doce...e uma lagrima caiu mas eu a limpei antes que ela a visse..

Amalia tinha ja uma certa idade, era uma milher esperiente e ja trabalhava para os Agreste a muito tempo

Amalia- vem, os senhores querem falar contigo no escritorio- eu a olhei assustada

Mari- todos?

Amilia- sim todos, eles gostam de falar em- ela parou de falar e passou a mão em minha bochecha...onde tinha levado o tapa- voce se machucou? Esta bastante vermelho...quase que um pouco negro

Mari- eu esta manha estava tão ensonada que- comecei a respirar ofegante pensando numa desculpa

Amalia- que?

Mari- acabei batendo a cara na mesinha de cabeceira da cama- disse dando um riso nervoso

Amalia- voce pode enganar quem quiser mas não me engana a mim, vou te levar aos senhores- eu respirei fundo, ela me olhou com preocupaçao bateu numa porta e abriu- me desculpe, Marinette chegou

Gabriel- obrigado Amalia, pode se retirar, bom dia

Mari- bom dia- disse com um sorriso- o que os senhores gostariam de falar comigo

Clara (madrasta de adrien e mulher de gabriel)- soubemos que voce mora longe e decidimos arranjar um quarto pra voce, assim não precisava de fazer longos tragetos para o seu local de trabalho

Comecei a respirar de forma rapida

Mari- é...é... Eu não sei se é boa ideia, é que sabe, eu moro com o meu namorado e eu acho que ele não ia gostar muito sabe..

Clara- voce namora?

Mari- sim ha 11 anos..- disse e baixei a cabeça tentado não transparecer minha tristeza

Adrien- o que é isso no seu rosto?- eu me assustei ainda não tinha notado na presença de Adrien na sala...confesso que ele mexe um pouco comigo..meu coração começa a bater mais rapida e minha respiração fica falha..nunca me senti assim perto de nenhum garoto

Mari- eu essa manha bati meu rosto na mensinha de cabeceira, sabe como é ne...sono - dei um riso nervoso tentando desviar o olhar dele

Gabriel- entao converse com seu namorado ele provavelmente ira compreender

Mari- não me parece, ele é um pouco...é..- pensei por um instante- é...um pouco...agarrado demais a mim...não gosta muito disso..

Gabriel- entendo, mas tente falar com ele- eu ia responder mas Adrien falou

Adrien- voce é feliz?- aquela pergunta me pegou de surpresa, eu abri a boca e voltei a fechar algumas vezes...piscava rapido sem saber o que responder

Clara- porque essa pergunta Adrien?- ele não desviava o olhar de mim

Adrien- eu me preocupo com as pessoas e não me parece que ela esteja feliz

Clara- oh Adrien que disparate..isso se pergunta? Deve ser o cansaço com certeza ela fez uma longa viagem

Mari- é...é exatamente isso- meus olhos se encheram de agua..- posso sair? Preciso começar o serviço logo para não precisar sair mais tarde- disse me controlando

Gabriel- claro, não iremos mais ocupar seu tempo, bom trabalho

Mari- grata

Sai e fechei a porta comecei a chorar e fui pega desprevenida por Amalia

Amalia- voce vai me contar o que esta acontecendo?


Continua..



Notas Finais


Então foi isso..desculpem qualquer coisinha bjs e FUI✌❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...