1. Spirit Fanfics >
  2. Dores da guerra >
  3. Capítulo 3

História Dores da guerra - Capítulo 3


Escrita por: emy_midgar

Capítulo 3 - Capítulo 3


Quase dois anos depois de todo o acontecido, um deles percebeu o que estava acontecendo. E para não fazer algo que pudesse prejudicar a convivência deles, resolveram conversar.  As consultas com o medimago eram tão raras e nenhum dos dois comentou sobre Harry ainda morar com Lucius. Ainda nenhum de seus antigos amigos tentaram entrar em contato com ele. Harry não ligou, mas Lucius se preocupou. O garoto afirmou que estava tudo bem e que ele não se sentia sozinho, afinal, ele tinha Lucius e Luna. 


— Você tem certeza? Eu nunca vou te prender aqui, acredite. Gosto da sua companhia mas não quero ela forçada.


— Está tudo bem Lucius. Você e Luna foram os únicos que permaneceram ao meu lado independente de tudo. Eu devo tudo à vocês. Eles foram meus amigos, mas tudo acabou junto com a guerra. Eu não me sinto triste. 


— Se você diz. Mas se mudar de ideia, não hesite em fazer. Eu só gostaria de saber antes.


— Eu não vou mudar de ideia. Você se tornou minha casa e eu não penso em mudar tão logo.


— Petit...


— Espere eu terminar de falar. Lucius, eu gosto de você. De uma maneira que eu jamais imaginei. Nunca sequer passou pela minha mente de que um dia você se tornaria a pessoa pela qual meu coração escolheria amar. E eu estou tão bem com tudo isso que nada mais me importa a não ser nossa felicidade. 


— Mon amour, eu te amo tanto e pensei que você nunca me veria como um possível amante...


— Isso seria impossível. Você é um homem excepcional. Conhecer seu verdadeiro eu, o seu passado e toda a sua trajetória só fez com que eu caísse mais ainda de amores por você. Eu te amo, Lucius Malfoy. E eu lutaria outra guerra apenas para podermos nos amarmos em paz. 


Naquela noite, Lucius levou Harry para os seus quartos. Ele o despiu e o lavou de uma forma tão carinhosa que o coração de Harry apertava por receber tanto amor. Depois de um tempo na banheira apenas relaxando, Harry secou Lucius passando a toalha em cada pedaço daquele corpo que conseguia tocar. Quando ambos foram para a cama, não se incomodaram com roupa. Eles queriam usar aquela noite para conhecer ambos os corpos da pessoa amada. Lucius beijou e chupou cada pedaço do corpo leitoso de Harry. O adolescente foi feito em uma massa de choramingos e gemidos. Quando o mais velho ficou satisfeito, ele permitiu que seu pequeno amante pudesse explorar seu corpo. Sentando nas pernas de Lucius com o mesmo de costas na cama, Harry traçou cada linha imaginária daquele corpo esbeltos. Mesmo quase 30 anos mais velho que Harry, Lucius mantinha um corpo de dar inveja. Chegando no umbigo, Harry respirou próximo àquela região e Lucius não conseguiu segurar o gemido dessa vez.


Aproveitando aquele momento, Harry decidiu levar as coisas mais adiante. Ele não era um expert naquela área, mas isso não o impediu de querer agradar o homem à sua frente. Quando sua boca encontrou o que tanto procurava, Lucius soltou uma respiração pesada e suas mãos foram diretos para a cabeça do jovem, mas ele apenas a acariciou. Hoje, ele deixaria Harry ditar a velocidade de tudo. Ele não estaria no poder até que Harry permitisse. Ele gostava de ver o entusiasmo naqueles olhos verdes brilhantes como a porta para a alma e ele queria que as coisas permanecessem assim. Afinal, para quê tanta pressa? Eles têm todo o tempo do mundo para fazer qualquer coisa.


Quando o adolescente percebeu que Lucius estava no limite, ele parou, sentou em seu colo e envolveu seus braços naquele pescoço que mesmo com cicatrizes, permanecia lindo. Lucius envolveu seus braços na cintura fina com as mãos descansando nos quadris largos e beijou a ponta de seus nariz. Ambos se encararam por um tempo antes de Harry tomar a palavra.


— Eu quero que você me leve. Quero me tornar seu esta noite e não tenho dúvida alguma de que é você quem meu amor esperou por tanto tempo para finalmente florescer para a pessoa certa. 


— Você sabe que uma vez feito, não pode ser desfeito. Certo?


— Lucius, eu nunca poderia me arrepender de escolher você. Homem, coloque em sua cabeça que foste a minha luz quando só havia escuridão e mesmo assim, quando me recuperei, você ainda permaneceu ao meu lado apoiando minhas decisões. Eu seria a pessoa mais contente do mundo se tivesse você como meu marido, magica, mental e espiritualmente. 


— Mon doux amour, que sempre sejamos nós... Harry James Potter, — Lucius começou encarando as íris de seu amor.


— Lucius Abraxas Malfoy, — Harry começou junto ao seu amante, nunca desviando seus olhares e sempre com um sorriso no rosto e amor transbordando nas seguintes palavras.


— Você não pode me possuir, pois eu pertenço a mim mesmo, mas enquanto nós dois quisermos, eu te darei o que tenho para dar. Você não pode me comandar, pois eu sou uma pessoa livre, mas eu te servirei de todas as maneiras que você precisar. E os favos de mel serão mais doces vindo da minha mão. E o que mais? Eu Juro a você que será o seu nome que eu gritarei a noite, e os olhos para os quais eu sorrirei toda manhã. Eu te prometo o primeiro pedaço da minha comida, e o primeiro gole da minha bebida. Eu juro a você a minha vida e a minha morte, igualmente aos seus cuidados. E não direi a nenhum estranho as nossas desavenças. Este é o meu voto de casamento para você. Este é um casamento entre iguais. — Os dois homens finalizaram juntos os votos, eles estavam tão concentrados nos sentimentos que eram tão fortes que chegava a transbordar naquelas lindas esferas que amavam que perderam o show de luzes e pura magia que os rodopiou. 


Nada mais os tiraria daquela bolha de amor que estavam envolvidos. Lucius deitou Harry gentilmente na cama e distribuiu beijos por todo o torso nu à sua frente. Ele usou sua habilidosa boca em todo o corpo do jovem para o distrair do que viria a seguir. Lucius poderia lançar os feitiços apropriados e logo consumar seu vínculo, mas ele queria fazer daquele momento especial para ambos. Seria a primeira vez juntos e eles acabaram de se casar, era mais do que merecido usar essa noite para derramar todo o seu amor um no outro para que ficasse guardado na memória.


Harry já não podia mais aguentar, seu corpo pegava fogo e ele já implorava por mais e mais. Lucius vendo que seu companheiro estava devidamente preparado, não perdeu tempo e entrou naquele corpo maravilhoso que sonhava nos últimos meses. Os recém casados perderam a conta de quantas vezes de amaram naquela noite. Mas uma coisa era certa, tudo foi mágico e no momento perfeito.


O casamento não se tornou público, mas fofocas surgiram sobre o salvador do mundo mágico estar hospedado na mansão Malfoy há quase 3 anos. Eles evitavam os repórteres, e quando decidiam sair, eles sempre viajam para um país onde sabiam que não seriam perturbados. Harry pediu para Lucius cuidar das contas Potter, ele não queria mexer com aquilo mas também não queria levar o nome de sua família à falência, então deixou tudo nas mãos da pessoa que mais confia. Lucius ficou com um pé atrás no começo, mas depois aceitou e fez de prontidão que o dinheiro sempre se multiplicasse, ele tinha jeito para isso, afinal. 


O agora Harry James Potter-Malfoy decidiu ficar apenas na mansão. Ele gostava de cozinhar para Lucius quando os elfos o permitiam nas cozinhas e ele tinha um apego aos jardins, era quase como uma terapia e ele estava  bem com isso. Lucius nunca negou as coisas à ele, e era isso o que mais valia, ter liberdade. 


Com o tempo, eles se sentiram que precisavam de algo a mais em suas vidas. Eles era felizes juntos. Nunca dormiram brigados, sempre resolviam antes de irem para a cama. A vida era só felicidade, talvez alguns estresses para Lucius, mexer com finança, por mais que ele gostasse, só dava dor de cabeça. Depois de meses de planejamentos, conversas, visitas e reuniões; Preparando toda a mansão para o próximo passo que logo seria dado, eles se sentiam extasiados. Era hoje! Eles estavam de frente para uma grande construção de mãos dadas. Eles se olharam e sorriram . Havia lágrimas nos olhos dos dois mas nenhum comentou. Hoje, eles assinariam os últimos papéis da adoção e levariam sua pequena Dayse Potter-Malfoy para casa. 


_________________________________


Aviso: Os votos que usei na união de Lucius e Harry, foi pego na internet. É um voto tradicional de união celta. Ele pode ser adaptado, mas optei por deixá-lo do jeito que achei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...