1. Spirit Fanfics >
  2. Dos Corações Jovens >
  3. Por Conan

História Dos Corações Jovens - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - Por Conan


Provavelmente não os conhecem, mas Honne é uma das duplas musicais que melhor traduzem sentimentos em simples palavras e melodias. Uma delas, a qual comentarei aqui e recomendo ouvi-la, chama-se “I can give you Heaven”. Vamos, examinemos parte de sua letra: 

 

“Cause there's a place to be who we want to 

And do what we ought to" 

 

É um trecho que muito me agrada. É uma música romântica, não que eu devesse dar algum sentido a mais, contudo, se trechos fazem parte de uma música, eles são também uma mensagem que ela, com ou sem querer, passa.  Que lugar seria esse comentado pela música? Já mais para o seu meio, revela-se que seria sua própria casa. É uma chamada de amor. A música expressa a casa de um amante como o lugar de emancipação. 

 

 “i can give you heaven if you want to 

Just promise me girl you can handle it” 

 

O trecho que melhor expõe a entrega ao prazer. A libertinagem, ou o paraíso, desde que se prometa aguentar, porque nem todos podem lidar com o prazer desregrado. E nem temos como culpá-los, somos criados para dizer não ao cigarro, ao álcool, às drogas, ao sexo sem compromisso, ao vício. Que mal eles trazem? A felicidade? Nos ensinaram a dizer não à felicidade! E depois perguntam o porquê da depressão! 

No entanto, selvagens como somos, quanto mais enfiam isso nas nossas cabeças, mais desafiam nossa rebeldia intrínseca, e a rebeldia sempre se sobrepõe sobre todos os outros fatores. Como ela age? Como surge? Que seja em uma roda de amigos, após um vídeo ou uma frase ouvida, ou na casa de um amante, como a música diz, importa apenas que ela surgirá e engolirá quaisquer tabus estabelecidos. 

“Não era bem essa a intenção da música” diriam, concluindo que “o que importa é a intenção”. Não sejam tão inocentes. "O que importa é a intenção" é a forma mais pura e boba de se dizer que os fins justificam os meios. Outrossim, um texto tem seus significados próprios que nem o autor perceberia. Os efeitos, as mensagens, mesmo que não propositais, estão além das intenções. E o prazer, além das consequências.  

Por que eu iria me apresentar comentando uma letra de música? E ainda uma que nem é a destaque do grupo, nem a minha favorita deles?  Não precisava ser ela, mas ela se encaixava aqui, muitas outras se encaixariam também, estou certo disso. Aconteceu de sê-la porque a ouvia quando me deram para escrever este fragmento que leem. E foi perfeito. Porque a música fala de prazer. E é tudo sobre o prazer. 

Mantive-me em silêncio quando me perguntaram sobre o exibicionista, embora tenha acabado de me explicar aqui.  Apesar da agitação na escola, não me foi um dia diferente do ordinário, segui minha rotina: fui para a escola, estudei e voltei para casa, como sempre. Quando cheguei, conversei um pouco com meu tio também. 

-Essa história já está muito comentada na sua classe? – Perguntou-me. 

-Sim. Foi basicamente o único tema conversado hoje. 

-E já estão suspeitando de alguém? 

-Não, não. 

-Tem certeza? Alguém te seguiu no seu caminho para casa? 

-Não, tio, não se preocupe. Ninguém faz idéia de quem tenha sido, jamais imaginariam que foi você. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...