1. Spirit Fanfics >
  2. Doses de Sabores >
  3. A angústia

História Doses de Sabores - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - A angústia


Após uma noite intensa, os dois caíram no sono, exaustos.

Naruto abriu os olhos, ainda sonolento, e se assustou ao perceber que estava nu e que Sasuke estava ao seu lado, dormindo feito um bebê. Olhou a hora no relógio e ainda faltava uma hora para ir ao serviço, suspirou aliviado.

Se levantou, colocou uma roupa e foi em direção da cozinha para preparar o café da manhã, abriu a porta do quarto, com cautela para que Sasuke não acordasse e sentiu algo passar pelas suas pernas, deu um pulo assustado e viu que era só o gato, e ele realmente havia esquecido que estava dividindo a sua casa com ele.

Foi até a varanda, pegou o saco de ração e o serviu em uma tigela, o animal foi correndo em sua direção, estava faminto.

Voltou para a cozinha e viu que não tinha nada além de pães amanhecidos e biscoitos. Não iria oferecer um café da manhã desse para Sasuke, ele parecia pertencer a uma família chique, daquelas que no café da manhã tem uma mesa com várias comidas diferentes.

Pegou alguns trocados da carteira e foi em uma padaria que ficava na esquina de sua casa, rezando para que Sasuke não acordasse e fosse embora.

Entrou na padaria e ficou encantado com a variedade de doces que estavam na vitrine.

– Pois não? – Disse um atendente jovem de cabelos pretos e sobrancelhas grossa, ele possuía um sorriso simpático e deveria ser novo na padaria, pois nunca havia o visto antes.

– Vou querer dois pães de queijo, dois donuts, um bolo de laranja e um suco de manga. – Disse enquanto apontava o dedo na vitrine a cada coisa que pedia.

– Aqui está senhor. – Sorriu e lhe entregou a sacola.

– Obrigada. – Entregou o dinheiro e saiu da padaria.

Voltou para casa a pressas, e por sorte ele ainda estava dormindo, montou a mesa e foi acorda-lo.

Entrou no quarto e ficou se questionando como ele conseguia ser lindo até dormindo. Sentou no pé da cama e o sacudiu na tentativa de acordá-lo. Sasuke murmurou alguma coisa que Naruto não conseguiu ouvir, então ele o sacudiu de novo.

– Eu realmente não queria te acordar, mas não sei se você trabalha hoje cedo ou não.

Sasuke abriu os olhos ainda sonolento – Droga eu não devia ter dormido aqui, me desculpe.

– Não tem do que se desculpar, eu estou dormindo aqui sozinho todos os dias, uma companhia é sempre bem-vinda.

– Itachi deve estar preocupado comigo. – Disse enquanto pegava o celular e digitava uma mensagem.

– Vem, vamos tomar café da manhã. – Sasuke concordou com a cabeça e vestiu a camiseta.

Naruto serviu o suco em dois copos e sentou ao seu lado.

– Isso são dunuts? Faz tempo que eu não como um desse.

– São sim. – Pegou o prato onde estava os doces e colocou em sua direção – Pega um.

Sasuke pegou o dunuts e deu uma mordida – Você já sabe o dia que seus pais vão voltar? Deve ser tedioso ficar sozinho né.

– O dia exato não sei, mas eles devem chegar semana que vem, eu acabei me acostumando ficar sozinho aqui.

– E eles fizeram uma viajem de passeio ou para trabalho?

– Nenhum dos dois, minha avó está doente, eles foram passar um tempo com ela, para ajudá-la.  – Disse enquanto dava uma mordida no pão de queijo.

– Sinto muito, espero que ela melhore logo.

– Ela vai. – Sorriu e Sasuke sorriu também. – Droga, tenho que ir para o trabalho – Disse enquanto olhava para o relógio e via que tinha 15 minutos para chegar.

– Eu te levo, o seu trabalho é caminho de casa.

Naruto concordou, limpou a mesa e ambos saíram. Enquanto tocava == no carro, Naruto encostou a cabeça no banco e fechou os olhos. Nunca acreditou no destino, mas não tinha outra resposta pelo qual ele estava agora, neste exato momento, sentado no banco do carro do cara que ele havia visto a 10 anos atrás, o cara pelo qual ele sempre quis agradecer, sempre quis encontra-lo novamente, sempre quis se tornar amigo e hoje ele era mais do que isso.

– Naruto? É.… acho que dormiu.

– Desculpa, eu estava perdido em meus pensamentos.

– E no que estava pensando?

– Em nada específico.

– Mas era algo bom ou ruim?

– Algo bom, muito bom. Agora chega de perguntas. – Ele virou a cabeça para o lado da janela.

– Bom, chegamos.

– Obrigado pela carona – Deu-lhe um selinho de despedida.

Naruto fechou a porta do carro e foi em direção da loja.

– Veio de carona hoje? Deixa eu adivinhar quem é... Sasuke? – Disse Sakura com um sorriso no rosto.

– Ele mesmo. – Deu de ombros.

– Ele dormiu na sua casa? – Disse empolgada.

– Sim, ele não ia, mas acabamos caindo no sono.

Espera, ai meu deus, vocês transaram! – Avistou Kakashi saindo da cozinha e sussurrou – Droga falei alto demais.

Kakashi passou em sua frente e sua face estava vermelha de vergonha, ele riu e foi para o escritório.

– Parece que ele está de bom humor hoje. Mas me diz, o que aconteceu ontem que o seu amado não compareceu no encontro? – Naruto disse arqueando uma sobrancelha.

– Ele disse que a mãe dele tinha passado mal e ele teve que levar ela no hospital, então combinamos para outro dia.

– Você não tem sorte mesmo, ou tem, se ele for um maníaco você deu sorte.

– Para com esse papo de maníaco e serial killer – Suspirou zangada e foi atender o primeiro cliente do dia.

 *

Sasuke chegou em casa e se deparou com Itachi no sofá, ele parecia estar zangado, e com razão.

– Onde você estava?

– Estava na casa de um amigo. – Disse enquanto bocejava. – Cadê a Ino? Ela está bem?

– Ela ainda está dormindo. Por favor, na próxima vez que for dormir fora, me avise.

– Ok. – Revirou os olhos e foi até a cozinha tomar água. Quem ele pensa que é para querer me cobrar algo, pensou.

Ouviu alguém tocar a campainha, ignorou, mas a pessoa continuou tocando.

– Porra por que eu que tenho que abrir a porta, eu não moro sozinho, murmurou.

– Deidara? A quanto tempo.

– Olá Sasuke, como você cresceu, a última vez que te vi você ainda era pirralho.  – Disse enquanto bagunçava os seus cabelos. – O seu irmão está em casa?

– E você não mudou nadinha, só está mais chato – Brincou. – Ele está sim, entre.

Enquanto Deidara aguardava Itachi, ele e Sasuke se sentaram no sofá e começaram a conversar sobre o passado, seguravam as gargalhadas para que não acordassem Ino, mas quando Itachi apareceu, o humor de Deidara havia mudado.

– Eu consegui algumas informações. – Disse deidara, seus olhos estavam penetrantes e sua boca estava seca.

– Ótimo. Sasuke, você pode nos dar licença?

– É sério Itachi? Prefere continuar escondendo as coisas de mim? – Disse ríspido.

– Eu só não quero que você se envolva nisso.

– Eu já me envolvi, e eu nem tive uma opção. – Disse enquanto erguia a manga da blusa e mostrava a ferida em seu braço.

– Sasuke não é mais uma criança Itachi, acho que você devia deixa-lo tomar suas próprias decisões.

– Como quiserem – Resmungou – Então, o que você descobriu?

– Um amigo meu já trabalhou para eles e ele ainda tem acesso a algumas informações, eles disseram que vão nos fazer pagarmos uma dívida que temos com eles.

– Mas que dívida?

– Eu também não faço ideia do que seja, talvez o Pain seja o único que saiba. Ele também disse que precisamos tomar cuidado, eles estão recrutando novos membros e vão continuar nos atacando e na próxima vez será pior – Deidara Fechou os punhos. – Eles não sentem medo em matar, eles pretendem eliminar qualquer um que estiver os interferindo.

– Precisamos falar com Pain então, esse seu amigo é confiável? Ele realmente está dando informações verdadeiras? Se as coisas piorarem, precisaremos de reforços. – Itachi falou com a maior seriedade possível, como um Subchefe, ele já estava acostumado a manter a calma nessas situações[U1] .

– Eu posso ajudar. – Sasuke Interferiu.

– Nem pensar.

– Ele saiu da gangue porque não estava concordando com as atitudes que eles estavam tomando, eu confio nele. – Afirmou Deidara.

– Vamos falar com o Pain então, Sasuke, você fica aqui com a Ino, quero que tranque a porta dos fundos, eu vou sair e trancar a porta da frente, não saia enquanto eu não chegar, eles já devem saber os nossos endereços.

– Como quiser, chefe. – Sasuke riu e Itachi revirou os olhos.

Foi até os fundos e trancou a porta, estava nervoso e com medo do que viria pela frente, subiu as escadas, foi até o quarto, ligou o notebook e tentou se concentrar no trabalho.

Não demorou muito para que a Ino acordasse, ela tomou o café da manhã e foi para o quarto ver Sasuke, percebeu que ele estava mais tenso do que o normal, e por mais que perguntasse o motivo, ele diria que não era nada, ele nunca falava sobre os seus problemas com ninguém.

– Bom dia Sasuke, como você está?

– Estou bem, só um pouco irritado, mas não é nada demais.

– Talvez isso ajude. – Retirou um chocolate do bolso e lhe entregou.

– Chocolate essas horas da manhã? – Abriu a embalagem, retirou um pedaço e lhe entregou o restante.

– Aproveita que Itachi não está em casa, aliais, onde ele foi tão cedo assim? – Disse enquanto dava uma mordida e saboreava o doce.

– Foi visitar um amigo.

– Você fica sexy comendo chocolate. – Ela riu colocando a mão na boca.

– Da licença né Ino – Virou o rosto e voltou ao trabalho.

Sasuke não tinha percebido o quanto havia sentido falta de Ino, mesmo ela a tirando o sério de vez em quando, ela era uma das poucas pessoas que o entendia e que ele considerava ser uma boa companhia.

Ouviu o barulho da porta abrir, era Itachi e Deidara, suspirou aliviado e Ino ficou sem entender.

– Sasuke, podemos falar um minutinho com você? – Disse Itachi encostado na porta.

– Claro – Saiu do quarto e encostou a porta.

– Pain nos disse que a alguns meses um integrante da Akatsuki matou um integrante da gangue deles por engano, ele disse que só descobriu agora, mas acho que ele já sabia desde o início, porém ele quis esconder para proteger esse cara, mas já sabemos quem foi e ele não faz mais parte da gangue, mas também não iremos puni-lo.

– Então por que vocês não entregam esse cara para eles? Não é isso que eles querem?

– No início sim, mas como Pain resolveu encobertar tudo isso, eles devem estar achando que estamos criando uma rivalidade e agora eles querem vingar a morte dele com qualquer custo. – Disse Deidara.

– Sasuke, se a situação piorar eu quero que você saia da cidade e se Ino ainda não tiver encontrado um lar, leve ela com você.

– O que? Ficou maluco? Eu não vou te deixar sozinho. – Sua face empalideceu, não conseguia imaginar se separando de seu irmão.

– Eu não estou sozinho. – Disse olhando para Deidara – Eu tenho meus amigos da Akatsuki.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...