História Downpour - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Wanna One
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Daehwi, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihoon, Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kang Daniel, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Chanbaek, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Namjin, Sulay, Taeyoonseok, Taoris, Xiuchen
Visualizações 212
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Yeoseot


Park Chanyeol

Eu poderia ser apenas mais um alfa dentro de uma matilha se não tivesse sido o único membro vivo da família Park. Muitos e muitos anos atrás Choi Minho, o appa de Jongin, tinha um melhor amigo, que era meu pai. Sempre escutei histórias sobre como ele era digno, forte, cuidadoso, habilidoso e de coração nobre mas que quando conheceu meu omma acabou criando para si uma fraqueza. Os inimigos souberam disso e atacaram várias vezes enquanto meu omma estava grávido para impedir meu nascimento, mas não deu certo. Eu nasci e estava com apenas um mês e poucos dias quando o ataque conseguiu penetrar. Meu omma era um guerreiro e teve que lutar também. Fui escondido junto com o tio Taemin que ainda carregava Jongin na barriga, faltando dias para ele nascer. Sobrevivemos, mas meus appas não tiveram a mesma sorte e desde então fui criado por eles.

Aqueles inimigos perpetuaram por anos tentando nos matar, porém, não imaginavam que eu teria minha transformação muito cedo. Com 13 anos estava definido e treinado, consegui matar aquele líder e nos livramos daqueles ataques. Depois disso, como já era praticamente irmão de Jongin me tornei seu braço direito e logo depois Sehun também.

Sempre tive o sonho de recriar a família Park e fazê-la ser próspera mas acabei no meio do caminho conhecendo uma pessoa bem difícil de lidar. Kang Jieun era uma grande amiga, praticamemte irmã, uma pessoa que também tinha sido afetada na guerra. Cresceu sem os appas e quando jovens, por um erro meu, ela acabou engravidando. A população começou a falar dela, uma ômega solteira e grávida. Criticada e humilhada, até mesmo tentaram mandá-la para morar na fronteira e por medo de que tudo isso acontecesse, pedi ao líder da matilha que autorizasse nosso casamento para que ela tivesse meu sobrenome. Quando uma pessoa, não importa o que tenha feito ou que nem tenha feito nada de errado, tem um sobrenome de peso, as pessoas tem medo de comentar então eu poderia protegê-la dos ataques do povo.

A última guerra aconteceu quando ela estava em trabalho de parto e sendo a guerreira que era, tinha acabado de dar a luz quando alguém conseguiu invadir o local, ela lutou como uma verdadeira omma. Eu tentei protegê-la mas estava fraco e caído diante de si. A vi matar aquele homem mas sua vida se esvaiu diante de mim enquanto aquele filhote estava chorando. Aquele bebê se tornou minha única força naqueles tempos e até hoje é a razão da minha vida. Daniel é o meu filhote, tem cinco anos, tento ensinar tudo o que sei e posso para ele embora seja um alfa diferente. Niel não é tão bruto quanto muitos pensam graças à Jongin que sempre incentiva meu filho para gostar de leitura, dança. Ele acabou ficando mais sensível e dócil.

Eu passei anos e anos apenas me dedicando ao meu filhote mas aconteceu de me apaixonar pela primeira vez e uma pessoa muito fechada. Byun Baekhyun é um dos professores da faculdade em que estudo. Ele sempre foi uma pessoa que não consegue passar despercebido e chama atenção por onde passa. Um ômega dono de sua própria vida, estudado. Nossa escola sempre teve as coisas muito privadas então a vida particular dos professores nunca eram públicas. Sempre deduzi pelo cheiro que Baekhyun não tem alfa algum mas é apenas uma das minhas hipóteses. Jongin também ficou apaixonado por um ômega e desde então nós dois vivemos nisso, mas sem nunca invadir a privacidade alheia. A única coisa que eu possuo noção é o fato de ambos não serem nascidos nesta matilha pois não há registros de famílias com os sobrenomes Do e Byun aqui.

Muitas ômegas que nos conhecem desde criança foram sendo empurradas pelas ommas para tentarem algo conosco e continuaram fazendo isso mesmo que eu tenha um filhote nos braços, no fundo isso tudo é um jogo político para estar mais perto do trono e infelizmente não importa onde vá, o ser humano é dessa maneira. Eu sempre fui aquele tipo de pessoa que muitos não pensam ser normal, um alfa que jamais levanta a voz ou que se deixa ser comandado. Nunca me importei com esse real status. Quero criar uma família que possa amar, proteger e ensinar o real valor das coisas assim como Daniel tem aprendido.

Baekhyun e eu ficamos uma vez, mas depois de tudo ele continua distante e não me permite ter uma chance. Ele tem medo de se envolver mas talvez apenas seja complicado demais. Quando Baekhyun disse que aquele menino era filho dele tomei um choque enorme. Quis desistir de tudo ao pensar que ele poderia ter um alfa e meu maior princípio sempre foi defender a família. Eu não iria separá-lo de alguém apenas porque o amo, estava pronto para desistir.

-Ainda está pensando em deixar tudo para trás? Você lutou muito por Baekhyun. Será que desistir dele seria o caminho apropriado para seguir? -Minseok sentou ao meu lado enquanto via o sol nascer. Ele também sabe do meu amor pelo professor, aliás, o líder sabe. A família de Jongin é a única que confio e eles sempre dão apoio.

-Eu não sei mais o que fazer. Se passaram dois anos. Antes eu pensava que seria muito mais fácil e agora tem o filho dele também. Eu lembro que ele ficou bem assustado com minha presença antes. Baekhyun criou seu filho sem outro alfa por perto, talvez isso possa estragar tudo. Assim como eu, ele pensa no filho que tem e isso é uma enorme responsabilidade. Precisamos sempre tê-los na frente.

-Eu sei disso e você também, mas não significa deixar de viver meu irmão. As crianças não vêem o mundo de modo tão complicado como os adultos. O máximo que pode acontecer é um filhote ter ciúmes, mas isso também é bem temporário. Eu sei que não tenho muita moral para falar já que amo Jongdae desde que éramos crianças e nunca tive coragem de falar com ele depois daquele selinho e ele dizer que estava ficando com uma pessoa. Estamos ambos de mãos atadas, mas mesmo assim não penso em desistir da minha felicidade. Jongdae só esteve com aquela ômega durante seu cio. Eu fiquei magoado por ele enxergar alguém que não fosse eu, mas o amo. Pense apenas em uma coisa. Omma disse que amor sempre vence, não importa a circunstância.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...