História DR0N3's - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Cientifica, Novela, Romance, Violencia
Visualizações 11
Palavras 1.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Vamos ver no que dá, avaliem caso queiram e aproveitem o capítulo.

Boa Leitura!!

Capítulo 1 - Angel


Fanfic / Fanfiction DR0N3's - Capítulo 1 - Angel

O despertador toca ás 6:00 da manhã e o Sol como sempre não aparece mais, desde a construção da Cúpula protetora ao redor da cidade, a guerra nuclear destruiu tudo ao redor de Tecny e desde então as pessoas são proibidas de sair da fronteira, a não ser que queiram morrer por radiação.

Angel desperta de seu sono profundo e aperta com velocidade o botão de desligar de seu despertador antes que seu colega de quarto, Richard, acorde, a garota se levanta da cama e calça seus chinelos, pega seu casaco de couro escuro e amarra seu longo cabelo, anda até a janela e abre de leve as gastas cortinas do apartamento, dá uma olhada em um dos prédios da cidade e vê uma luz vermelha piscante, estava esperando ver aquele sinal luminoso e percebeu na mesma hora um padrão que só podia ser uma coisa, código morse, Angel pega seu celular e começa a desenhar os pontos e linhas, depois de um tempo analisando os pontos a mensagem é decodificada, e dizia:

[Me encontre no bar do Rubens ás nove da noite, venha sozinha]

- Que ótimo... bom, quem sabe ele tenha novas informações sobre o DR0N3...

Angel fecha as cortinas e se dirige ao banheiro, depois de fazer suas necessidades segue para seu armário e calça suas longas botas pretas, pega sua pistola e guarda nos bolsos do casaco e pega também seu dispositivo ocular, ele lhe permite analisar uma área em busca de pistas ou algo escondido, é bastante útil, depois de se preparar escreve uma carta e a deixa para quando Richard acordar, sai do apartamento e segue para sua função diária.

Angel era uma espécie de mercenária, aceitava qualquer trabalho desde que pagasse mais de cem pratas, era difícil, a maioria das pessoas não enfrentava problemas grandes nos dias de hoje, a polícia robótica era eficiente e bastante perigosa, mas sempre surgia um trabalhinho ou outro, Angel perdeu seu pai na guerra e, sua mãe, devido a depressão causada pela perda de seu marido, cometeu suicídio 3 meses depois, Angel viveu sozinha desde então, uma adolescente de apenas 15 anos vagando sozinha pelas ruas escuras e perigosas de Tecny, até ser encontrada por Richard, um cara de 26 anos que pertencia a alta burguesia, até ser traído por seus dois irmãos Anna e Tom, que mataram seus pais e expulsaram o garoto de casa para ficarem com a herança, Richard e Angel viveram juntos por mais 4 anos mudando de casa cada vez que precisassem, aos 17 anos Angel começou a fazer pequenos trabalhos para conseguir dinheiro, nunca foram muito ricos mas conseguiram sobreviver até os dias de hoje.

Depois de uma caminhada de mais ou menos 1 hora, Angel chega no local que iria realizar seu trabalho, um depósito de novas armas tecnológicas que estavam sendo testadas, era bem guardado por robôs portanto seria difícil de invadir, mas Angel era habilidosa, primeiramente, analisar o ambiente, após ligar seu aparelho ocular Angel começa a procurar alguma entrada escondida, ou uma maneira de subir, o depósito era amplo e bem alto, mas uma escada enferrujada podia ser vista nos fundos do depósito, Angel segue rápida e silenciosamente até a escada e começa a subir a mesma, ao chegar no teto ela começa a procurar uma maneira de entrar e vê uma pequena janelinha de vidro, por sorte estava aberta e Angel cabia nela, depois de uma rápida olhada na parte interna do depósito Angel se pendura na janela e cai numa das altas prateleiras ali presentes, começa a descer devagar pelo local e percebe que não tem nenhum robô lá dentro, o que facilita em 80% seu trabalho, mas tinham uns 4 guardas rondando as prateleiras, Angel então usa novamente seu aparelho para marcar a posição dos guardas e começa a nocautear um por um, depois de nocautear o último Angel começa a procurar a caixa com a numeração 38729, mas não iria ser fácil, era um grande depósito e cada prateleira tinha mais ou menos 2 metros de altura com 2 espaços para caixas, e tinham umas 4 caixas dispostas em cada espaço no meio de aproximadamente 30 prateleiras, para facilitar seu trabalho o aparelho poderia achar a caixa que procurava, mas o número teria que estar visível, Angel então anda pelo depósito verificando todas as caixas e depois de meia hora procurando ela encontra a caixa que procurava, gasta uma bala de sua arma para quebrar o cadeado e ao abrir a caixa seus olhos se iluminam, várias armas de aspecto diferenciado e bem intrigante, uma espécie de pistola com um gancho na ponta se encontrava ali dentro, mas era a única assim, o resto eram pistolas bem estranhas mas não pareciam tão especiais, Angel pegou ambas e as testou, o gancho parecia ter sido feito com uma espécie de imã super forte, depois de jogá-lo no teto e puxar, Angel teve que tomar cuidado para não se machucar ao cair, mas a arma tinha um botão para desativar a magnetização o que impediu isso, a pistola de aspecto estranho disparava um tipo de tiro eletrificado, não parecia grande coisa mas Angel pegou uma de qualquer jeito, começou a vasculhar mais na caixa para encontrar o que veio buscar e depois de quase esvaziá-la por completo ela conseguiu achar o que queria, um pequeno cubo de vidro bastante resistente, dentro não tinha nada, mas sabia que aquilo era importante, depois de guardar tudo e fechar a caixa que havia aberto Angel usa o gancho que acabara de roubar para sair dali pela janela que tinha usado para entrar, verifica o perímetro ao redor do depósito e não vê ninguém, nem robô, nem humano, desce lentamente pela escada e ao chegar no solo começa a fazer seu caminho de volta para seu apartamento.

Angel começa a analisar o pequeno cubo com seu aparelho ocular em busca de maiores informações mas não consegue achar nada; depois de um tempo andando Angel começa a sentir-se estranha, como se estivesse sendo observada, sem nem olhar para trás a garota apenas começa a correr e jogar coisas no chão para tentar atrasar seu perseguidor, ela sabia que estava em perigo, nunca havia saído ilesa de uma missão antes, era procurada pela polícia robótica, portanto nunca tinha folga, depois de uns 5 minutos de perseguição Angel se esconde num beco próximo e pega seu recém roubado gancho, mira no topo do prédio mais próximo e, assim que o pequeno imã gruda no metal frio do prédio, Angel é puxada em alta velocidade para cima, ao alcançar o topo a garota olha para a rua e vê seu perseguidor lá embaixo, ela não o conhecia mas também não queria conhecer, o homem olha um pouco em volta percebendo que havia sido despistado e então desiste da perseguição, Angel espera mais ou menos 10 minutos antes de usar o gancho como arpéu para descer do prédio e seguir para seu apartamento.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não sei como será o ritmo de postagem mas aguardem que em breve sai o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...