1. Spirit Fanfics >
  2. Draco Malfoy - A maldição >
  3. Pansy Parkinson

História Draco Malfoy - A maldição - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura à todos. 💚

*Comentem o que estão achando, adoro interagir com vocês.

Capítulo 10 - Pansy Parkinson


Fanfic / Fanfiction Draco Malfoy - A maldição - Capítulo 10 - Pansy Parkinson

O inverno se aproximava em toda a Europa, o tempo era gelado e mesmo sendo grossas as paredes do castelo não diminuiam a sensação de que todos estavam quase que  congelando. 

Mas todo esse frio não impedia a euforia de todas as alunas da escola, até mesmo as mais tímidas estavam empolgadas o baile de inverno sempre ocorria entre os meses de outubro e novembro, diziam ser "baile de boas vindas", mas fazer uma recepção depois de quase três meses de aula não era como se fosse a melhor opção do mundo. 

- Você vai ao baile? - Gina perguntou a castanha que estava sentada ao seu lado tentando se aquecer diante da lareira.

- Eu não gosto muito dos bailes, sabe disso.

- Essa seria a oportunidade perfeita para agarrar o Malfoy. - Gina zombou da amiga que parecia viver em um eterno lupim, odiava Draco Malfoy, mas sempre que o rapaz aparecia estava caindo de amores por ele. 

- De novo com essa história?

- Até poucos dias você estava suspirando pelos corredores atrás dele.

- Isso foi uma completa bobagem, tenho certeza que eu estava enfeitiçada.

- Acha mesmo que ele usaria Amortecia em você?

- Esqueceu de quem estamos falando? Ele é o Malfoy, isso não me surpreenderia nenhum pouco. - a castanha suspirou encarando as chamas queimarem a pouca lenha que ainda havia dentro da lareira.

- Então ele colocou a poção no bebedouro da escola, todas as garotas ficam babando enquanto ele passa, tudo bem eu assumo ele está mais bonito, mas fala sério! É o Draco. - Weasley fez cara de nojo.

- Podemos tentar descobrir algo se quiser. - Hermione sorriu maliciosa, faria de tudo para poder incomodar o loiro.

Do outro lado do castelo Draco estava tentando de todas as maneiras possíveis entender como as mandragoras funcionavam para despetrificar uma pessoa, teria prova de herbologia em poucos dias, sequer estava se preocupado com baile ou qualquer outro evento da escola senão o quadribol.

Estava tão concentrado em sua leitura e anotações que sequer percebeu a presença da morena de olhos claros que estava o perseguindo desde o quinto ano. 

- O que está fazendo? - a voz chamou sua atenção. 

- Que susto Pansy! - reclamou a olhando rápido e voltando sua atenção para os livros. 

- Desculpa. - a garota sorriu fraco o encarando.

- Quer alguma coisa?

- Não, mas se quiser eu posso te ajudar com isso ai. - caminhou lentamente pelos livros da biblioteca e sentou-se ao seu lado, senhorita Parkinson nunca precisou de convites ou permissão para fazer o que bem entende. 

- Entende algo de herbologia? Essa é nova até para mim. 

- Não sou apenas um rostinho bonito. - retrucou. - Deixe-me ver... mandragoras, sério? A parte mais fácil da matéria. 

- Vai ajudar ou ficar me criticando?

- Tá certo. - a morena explicou toda a matéria por duas vezes ao rapaz, Draco e Pansy conheciam-se desde que conseguem se lembrar um do outro, a arrogância entre os dois não era algo novo, sequer sentiam-se ofendidos com alguns comentários. - Não é tão difícil assim, né? - sorriu.

- Digamos que está menos complicado. - Malfoy fechou os livros e inclinou seu corpo para trás, já havia perdido a noção de quanto tempo estava isolado dentro da biblioteca, mas com certeza haviam mais alunos do que tinha agora. - Estou tão cansado ultimamente que até mesmo o quadribol está se tornando chato.

- Uau. - Pansy o olhou surpresa, nunca havia escutado o loiro se queixar dos jogos, ao menos não para ela. - Você vai ao baile?

- Por que eu iria? Tenho mais o que fazer. - a garota suspirou e ficou encarando os detalhes do rosto do rapaz, sempre se sentiu atraída por ele, desde o quinto ano, mas agora era diferente, ela queria ser dele.

- Poderiamos ir juntos, seria legal. - Malfoy riu fraco e indireitou-se na cadeira. 

- E porquê eu iria com você, senhorita Parkinson? - perguntou debochado, Draco adorava inflar seu ego com as "amigas" da sonserina, todas babavam por ele mesmo antes de seu gene veela aparecer. 

- Nos conhecemos há um bom tempo, eu te ajudei com a matéria e posso te ajudar com outras coisas se quiser. - A sonserina sorriu maliciosa e apoiou sua mão na perna do rapaz. - O que me diz?

- Tentador, mas eu passo. - a ignorou empilhando os livros que estavam em sua frente.

- Tem certeza Malfoy? - deslizou sua mão mais para cima encostando em seu membro. - Eu sei muito bem como tirar todo esse estresse. - sussurou em seu ouvido.

Draco respirava fundo, mesmo não querendo ter envolvimento algum com a moça ele ainda era um adolescente com os hormônios a flor da pele. 

- E o que sugere? - perguntou sério, não faria nada com a garota, mas poderia provocar o quanto quisesse. 

- Podemos sair daqui... - apertou seu membro que já estava latejando apenas com o toque da garota. - Você quer Draco?

- E para onde quer ir? - senhorita Parkinson apenas sorriu e levantou-se indo em direção as estantes mais distantes que poucos estravam, afinal não eram todos os bruxos que queriam saber sobre o mundo trouxa. 

Malfoy sequer pensou em recusar, a seguiu imediatamente mesmo sabendo que era errado fazer aquilo bem no meio da biblioteca. 

- Sabe Draquinho, existem ótimos lugares na escola, se quiser eu posso te mostrar todos eles. 

- Cala a boca. - o garoto partiu para cima dela como se sua vida dependesse daquele beijo, que não foi nada calmo. 

Mesmo seu veela não querendo se envolver, Draco o ignorou completamente. Ele a apoiou na parede e apertou com toda a força que tinha contra seu corpo. Pansy beijou seu pescoço com calma e o mordeu, fazendo o garoto arrepiar por completo. 

A garota desceu as mãos até a altura de sua cintura e pôs a mão dentro de sua calça, aquilo não era novidade alguma para os dois, mesmo Malfoy nunca tendo uma relação sexual de fato, outras meninas já haviam o estimulado antes. Ele mordia os próprios lábios para não gemer alto, Pansy sabia muito bem como movimentar suas mãos. 

- Me beija. - a garota pediu e ele apenas a obedeceu, Draco parecia precisar mais daquilo do que precisava respirar, em poucos minutos de prazer ele sentiu seu corpo estremecer e seu líquido sair. O rapaz tentava acalmar sua respiração enquanto seus olhos permaneciam fechados e sua cabeça  apoiada ao ombro da sonserina, mas o que ele não conseguia controlar eram as imagens que sua mente havia criado da corvina completamente nua gemendo seu nome. - Melhor? - a garota sorriu satisfeita o tirando por completo de seus pensamentos. 

- Ah... sim, obrigado. Eu preciso ir, nos vemos por ai. - Malfoy saiu tão rápido  sequer se despediu da garota que acabou de o masturbar, com certeza seu próximo encontro com Pansy não seria tão satisfatório.

O loiro andou tão depressa ao seu "dormitório particular", que ignorou completamente os suspiros das outras meninas ao seu redor. Ele precisava de um banho gelado para se acalmar e tirar aqueles pensamentos de sua mente.

Sua respiração continuava ofegante quando entrou em sua comunal, não só pelo orgasmo que acabou de ter mas também por quase correr para chegar rápido em seu dormitório. 

- Nossa! Está tudo bem? - o loiro virou-se e deu de casa com a última pessoa que gostaria de ver agora. 

- Ah... é... o...o que está fazendo aqui? - gaguejou procurando as palavras certas enquanto cobria seu membro com os livros que carregava.

- Boa noite, se estou bem? Sim, obrigado por perguntar. - a corvina sorriu ironizando a falta de educação do garoto. 

- Desculpa, boa noite. Mas o que está fazendo aqui? 

- Já esteve no salão comunal da corvinal em épocas de provas? Parece um grande manicômio. E não quero ir tão cedo para a biblioteca. - Maia sentou-se no sofá o encarando. - Aconteceu algo?

- Não nada, por quê? 

- Parecia estar assustado. 

- Não se preocupe. - suspirou. - Eu preciso tomar um banho, vai continuar aqui?

- Está me expulsando Draquinho? 

- Não é... pode ficar. 

- Deveria parar de ler esses livros sobre criaturas, eles estão te afetando.

- Boba, fica à vontade eu já desço. 

- Se eu ficar mais à vontade do que já estou, vou ficar nua aqui. - riu fraco.

- Como? - a encarou assustado com o comentário. 

- Fica tranquilo Malfoy, eu sei me comportar agora me deixa estudar. 

[...]

Malfoy tomou um banho tão rápido que qualquer um pensaria que ele só havia trocado de roupas, seus cabelos estavam molhados e sem gel, vestia uma calça de moletom cinza e uma camisa de manga longa preta, suas roupas não eram sua maior preocupação neste momento. 

- Que rápido. - Maia comentou. - Se eu tivesse uma banheira  dessas só para mim, eu nunca mais sairia do banho. - o garoto riu e sentou-se em sua frente esticando suas pernas por cima dos livros.

- Você pode usar se quiser, não me importo. 

- Sério? - o encarou surpresa. 

- Sim, se faz tanta questão assim de uma banheira. - ajeitou-se no sofá ficando um pouco deitado. 

- Poderia me dar uma de aniversário, né? 

- Como? - gargalhou. 

- Uma simples banheira não vai falir sua família. 

- Deveria comprar uma ao invés daquele monte de coisas inúteis de trouxas que tem na sua casa.

- Aquelas coisas inúteis facilitam muito no dia-a-dia. 

- Tipo magia? - ergueu uma de suas sobrancelhas. 

- Cala a boca, Malfoy. - bufou. - E tira esses pés imundos dos meus livros. 

- Eles são bem limpos para a sua informação. 

- Sai. - Draco revirou os olhos e apoiou as pernas mais para o canto. 

- Você vai ao baile senhorita Fitz?

- Não, acho uma grande perca de tempo. Porquê? Você vai?

- Estava pensando em ir, vai ser bom me distrair um pouco. - suspirou, a pressão de encontrar sua "salvadora" - como gostava de chamar. - estava o deixando completamente frustrado, já havia se passado quatro meses desde a primeira manifestação do veela em sua casa, seu tempo estava correndo e a dúvida de saber o quanto isso duraria o deixava ainda mais ansioso. 

- Um mar de garotas desesperadas para ter um acompanhante, o cenário perfeito para o seu veela. 

- Engraçadinha! Já me convidaram mais cedo.

- E você aceitou? 

- Ainda não, acho que Pansy Parkinson me deixaria louco só para escolher o vestido perfeito. 

- Com certeza ela ficaria empolgada em ter você como acompanhante.

- Isso te incomoda? - deixou um sorriso frouxo escapar.

- Por que incomodaria? 

- Me diz você. 

- Ah claro, estou chorando pelos cantos pelo incrível  Draco  Malfoy, o que será de mim sem sua companhia? - disse sarcástica. 

- Podemos ir juntos, se você quiser.

- Essa eu passo! Pansy será melhor companhia no baile. - o loiro suspirou e ficou a olhando enquanto lia seus livros. 

- Acha isso mesmo?

- O que?

- Que eu sou incrível. - riu da expressão de confusão da garota. 

- Acho sim, incrivelmente inconveniente. 

- Chata, só por isso não vou te dar uma banheira. 

- Sem problemas meu amor, eu uso a sua. - o loiro ficou sem reação ao ouvir ela chamá-lo de "meu amor", afinal de contas eram apenas amigos e ela nunca havia o chamado assim.

- Fica à vontade. - o loiro apontou sua varinha para a lareira e murmurou o feitiço "incedio", estavam quase congelando naquela sala. 

[....]


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...