História Dragon Ball High school - Capítulo 18


Escrita por: e Arielo

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bardock, Bulma, Chichi, Gine, Gohan, Goku, Personagens Originais, Vegeta
Tags Bardock, Bra, Bulma, Chichi, Gine, Goku, Pan, Trunks, Universo Alternativo, Vegeta
Visualizações 63
Palavras 2.878
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


boa leitura a todos

Capítulo 18 - Possessividade


Fanfic / Fanfiction Dragon Ball High school - Capítulo 18 - Possessividade

você está bem? – questionou kuririn – você tá sangrando...está machucada, quer que eu chame alguém?

-Não! Por favor ...não chame ninguém – fala a jovem em pânico – eu só preciso de um tempo para me recuperar eu acho...

Então as lagrimas começam a descer em sua face novamente face as lembranças.

Kuririn institivamente a abraça. ele tremia e soluça pelo choro forte. Após um tempo a garota parecia ficar um pouco mais conformada com o choro em menor quantidade e mais calma.

-quer que eu te acompanhei até seu dormitório? – kuririn pergunta e a jovem consente

Ele então a acompanha até o seu dormitório.

Já se aproximava da meia noite raditz estava ficando depressivo começando a sentir sozinho e confuso pelas atitudes de tights ele já estava estudando a varias horas, mas aquela agitação não queria deixar o seu peito ele estava  tão frenético que não conseguia dormir em meio aos pensamentos súbitos.

-só um pouco – ele murmura consigo mesmo.

Ele abre a gaveta e pega o pacote de comprimidos e toma 2 deles. Pouco tempo depois ele já estava no efeito deles. Ele da uma volta na escola para espairecer aproveitando o  efeito . sua mente inebria-se. Novamente não existia problemas, preocupações, ele estava acima de tudo isso. Aquilo era tão bom...tão libertador. Ele sentia tudo ao máximo. O próprio vento que tocava sua pele era sentido de forma completamente singular. Algum tempo depois ele finalmente consegue deitar e dormir.

 

Alguns dias se passaram. Tights não procurou novamente raditz, e ele como havia a prometido também não foi atrás. Ele realmente parecia estar comprometido. Seu desempenho havia voltado a subir, bem como assiduidade. Porem a realidade intima dele era outra. Estava cada vez mais depressivo e dependente de comprimidos. voltara a usar cocaína de forma contida. As escuras. Parecia imperceptível ,mas era como um grito silencioso de desespero que tomava posse da sua mente. Ele queria fugir,, mas não conseguia. Se sentia cada vez mas só e vazio.

 

Gine estava a treinar sozinha em um momento de intervalo quando Wiss entra.

-oi lindinha. Como esta o namorico? Estamos tão ocupados com a semana de decatlo que nem conversamos.

-esta bem Wiss...vai ser tão difícil me separar dele – suspira Gine sentando-se na trave e Wiss senta-se ao seu lado

-e você já conversou com ele? – Wiss pergunta

-Ainda não. E esse final de semana minha mãe já mandou uma autorização da minha saída para terminarmos os preparativos da festa de noivado

-Quando vai ser?

-daqui a 2 meses

Wiss fica em “o”

-lindinha você tem falar com ele

-eu tendo, mas ele sempre me interrompe. Gine fala chorosa

Wiss dá um longo suspiro

-Gine, você é minha melhor amiga é minha irmã e eu realmente a queria ver feliz...por favor não leve esse compromisso a diante com Frederick – Wiss suplica

-Wiss, eu não tenho escolha...

-todos temos uma escolha, e você não é diferente...

-Wiss você não intende como minha família é! Eu não tenho opinião, eu não vez ou voz.

 -pense bem lindinha...pelo menos tente né?

-prometo que vou tentar. E você e o Freeza?

-fala baixo garota – ria wiss – ele está cada vez mais ciumento. Eu ando uns mole com o jiren e ele fica possesso, talvez era isso que eu precisava para faze-lo finalmente sair desse casulo – Wiss fala rindo

Gine da um sorriso. E eles continuam a conversar.

 

Kuririn conversa cada vez mais com Videl tentando intender o que acontecia com ela. A garota estava mudando seu comportamento, estava ficando cada vez mais depressiva e resignada. Era como uma linda flor que acabou de desabrochar, mas por algum motivo começou a murchar. E ele se sentia cada vez mais ligado a ele. Ela sempre se encontrava com ele próximo ao alojamento. Tudo que fazia era sentar em seu colo e chorar compulsivamente cada vez mais. Ele estava determinado a ajuda-la, queria achar o motivo para o comportamento da linda garota de olhos azuis que ele estava se apaixonando.

 

Goku continuava com seu namoro com Jerez e toda vez que cruzava com chichi trocavam olhares como se o garoto esperasse alguma resposta dela. e aquilo o estava matando. Ele queria cada dia mas está perto dela. dentro da sala não parava de observa-la cada vez mais atento , estava se apaixonando por ela de forma rápida. Ela era cheia de vida, determinada, esperta e sabia exatamente o que queria. Tão diferente dele que o fazia ainda mais desejo dela.

Chichi por sua vez não conseguia deixar de pensar na oferta de Goku. Não importa o quão ligada ela estivesse a kyabe seu coração batia mais forte pelo garoto de cabelos rebeldes que desafiavam a gravidade. Aquilo a dói cada vez mais. Por conta da semana do decatlo kyabe praticamente não a via. Ela estava se sentindo carente e olha-lo estava a tentando cada vez mais... ela então resolve tomar um banho gelado para esfriar as tentações do seu corpo, após aquele árduo treino de ginastica.

Ela estava em baixo da ducha quando sente duas mãos a envolverem seu corpo conhecia bem aqueles braços que agora a circundava. Ela sentia seu corpo ser tomado por sensações prazerosas ao mero toque dele no corpo dela. aquilo era demais. O corpo nu do garoto tocava nela. Ela podia sentir a ereção evidenciada em sua bunda, a boca dele começa a descer pelo pescoço de chichi.

-Goku...—geme chichi pelos toques

-relaxa – fala o garoto no seu ouvido – vim te lavar ao paraíso

Então sua mão desce até o clitóris de chichi o massageando lentamente de forma provocativa enquanto a beija, a outra mão sobe ao seio da garota que geme entre os lábios de Goku. Os movimentos em sua intimidade tornam-se mais intensos chichi sente sua intimidade ficando mais quente e pulsante. Ela então passa a acariciar o membro de Goku o masturbando  enquanto  ele a tocava ele geme no ouvido da garota que sente uma onda de prazer ainda maior percorrer o seu corpo. Ele a vira de frente a ele e agora ela agarra sua nuca o beijo se tona ainda mais intenso . chichi sente suas pernas bambear e uma forte pressão em seu ventre, seu corpo é tomado por uma onda de calor seguido por uma intensa onda de prazer a fazendo chegar ao gozo nos dedos dele. Ele então leva os dedos a boca chupando os dedos apreciando o sabor que ele tanto gostava. Chichi estava corada pela ação de Goku. Então resolve retribuir o gozo e se ajoelha a frente dele fazendo a língua percorrer lentamente aquele pau bem duro e pulsante que estava em sua frente . ela brinca com a língua de forma saliente fazendo ondas de prazer percorrer o corpo de Goku. Então começa a colocar o membro em sua boca. Goku arqueia a cabeça para trás fechando os olhos enquanto institivamente leva sua mão aos cabelos de chichi. A garota começa a fazer um movimento de vai vem e nele que gemia roucamente a cada movimento mais aprofundado. Então segura firme os cabelos de chichi e começa a ditar os ritmos das entradas e saídas da boca da garota que sentia o membro ir até sua garganta e fazendo fechar os olhos. Então Goku fala

-olha pra mim amor – ele fala em meio a gemidos a encarando

Chichi cora, mas o obedece, era excitante e ao mesmo tempo tão vulgar.

Não demora muito e o garoto derrama tudo na boca de chichi e fica olhando a garota engolir toda sua porra e ainda limpar o que havia ficado. Ele fica surpreso e amplamente excitado com ela fazendo com que a desejasse ainda mais. Então a coloca de quatro no chão do banheiro se posicionando atrás dela e a penetrando vigorosamente enquanto mantem sua cintura firme em suas mãos. As estocadas se tornam cada vez mais fundas e intensas ele coloca os dedos a acariciar a intimidade dela enquanto a fudia com mais força. Chichi gemia intensamente até finalmente gozar.

Goku sente as pernas da garota fraquejar e segura agora com forças suas ancas a mantando na posição e penetrando ainda mais forte pois estava quase a gozar, finalmente após mais algumas investidas atinge o ápice dentro dela.

 Eles descansam ali embaixo do chuveiro chichi sentada entre as pernas de Goku. A água caia sobre os dois, e o silencio predominava.

Depois de um tempo o garoto pergunta.

-Tomou uma decisão? Vai ser minha finalmente?

-não Goku – chichi é firme – ainda não me decidi

-então faremos sexo até você saber que seu corpo me pertence – goku fala com um sorriso malicioso que faz chichi sentir um gostoso frio pela espinha.

Eles se entregam novamente um ao outro

 

Gohan, estava sendo advertido mais uma vez por falta de comprometimento. Ele havia faltado algumas aulas pois estava junto a 18 a se divertir. Como ele amava aquela garota, despertava a rebeldia dele, fazia ele se rebelar contra tudo. Ele havia decidido trocar de curso. Faria agora o que queria não mais o que sua rigorosa mãe o obrigava. Ela dizia que ele estava virando um delinquente, e ele gostou do termo que ela o definiu pois era assim que se sentia. 18 era libertadora. E ela por sua vez se sentia cada vez mais envolvida a Gohan, ele era maquiavélico e sua astucia e inteligência era excitante. Ele era possessivo e ela controladora o ciúme de ambos era algo absurdo entre eles. eles agora estavam andando com as pessoas mais erradas da escola, mas era divertido. Conheciam os dois lados da mesma escola. Sabiam dos podres de todos e se divertiam com as desgraças alheias, aprontavam e tudo virava um jogo ou uma competição. E quando juntava 17 e pan? Eram terríveis. Eles burlavam e ainda vendiam notas e avaliações Gohan era inteligente com assuntos externos e 17 e pan com a parte cyber os crimes que eles cometiam eram empolgantes. Eles desviavam fundos de campanhas partidárias para instituições carentes, concediam bolsas a estudantes carentes, mas também se beneficiavam, visto que tinham acumulado uma boa grana. Poderiam ser definidos com anti-heróis. E quando Gohan e 18 brigavam? O melhor era as pazes do casal que não conseguiam ficar longe por muito tempo.

Naquela tarde Gohan estava  a praticar natação quando uma garota se aproximou dele, ele se sentiu atraída por ele já algum tempo, mas resolveu tomar coragem.

-oi tudo bem? Posso nadar contigo? – Ribrianne pergunta

-claro, entra ai – Gohan fala recolocando o óculos de proteção

Ribrianne ficava sem ar só de olhar aquele corpo de Gohan e depois que ele começou a intensificar a academia ficou ainda mais gostoso aos olhos dela.

Gohan olha atentamente a garota de cabelos verdes que corava cada vez que o olhava e acha até bonitinho. Gostava de se sentir desejado, já que 18 era muito investida por vários garotos e ele morria de ciúmes.

Raditz estava sentado na arquibancada e estava com o fone de ouvido e usava o notebook para fazer suas anotações ele havia acabado de usar metanfetamina achava que ajudava a se concentrar e estava montando uma monografia de apresentação que deveria enviar a Stanford até o verão junto com sua pasta para efetivar a matricula, o prazo estava apertado e ele estava tendo certa dificuldade em conciliar tudo, estava o tempo todo isolado. O único alivio que tinha era se libertar o que estava voltando a aumentar a frequência. Ele se agarrava desesperadamente a Stanford para não sucumbir novamente. Estava frequentando sessões quase que diariamente com a psicóloga da instituição, mas não lhe falava praticamente nada. Se sentia desconfortável.

Aquele horário livre para ele era um momento de alivio longe de tudo e todos. Os estudantes nesse horário se reuniam, brincavam, namoravam, jogavam... mas ele estava ali. Sozinho mais uma vez, sem dúvidas por opção. Estava tão entretido no trabalho que não percebeu a aproximação de tights, já havia se passado um tempo bem grande desde que os dois haviam  transado no quarto dela, desde desse dia eles nunca mais conversaram. Ela parecia sempre com um semblante carregado. Ele resolveu que não iria mais se envolver. Aquilo estava acabando com ele. Parecia uma brincadeira de mal gosto. ele deu seu coração incondicionalmente a ela e agora ela lhe tirou a vida. Era sufocante e perturbador demais.

Não importasse o que fosse, ele decidiu por mais que o doesse. acabou! ele seguiria em frente. Não queria mais se envolver com ela. Inclusive estava a trocar mensagens com uma outra garota. Ainda não haviam feito nada. A única coisa que rolou foi um beijo. mas a garota parecia legal aos olhos dele. E assim como ele, ela estava tentando superar certas coisas.

-oi, posso me sentar aqui? - tights pergunta tocando no ombro de raditz

Ele tira os fones e ela repete a pergunta e ele consente.

-oi, pode fique a vontade. – Raditz respondeu casualmente

-o que esta fazendo? – perguntou a jovem

-Minha monografia, só falta ela para minha pasta. Quero ver se mando até a próxima semana – raditz responde salvando o material e fechando o note se voltando a tights ela está ali significava algo

Tights havia feito sua primeira consulta e descobriu o tempo de gestação que estava assim como em meio a tudo isso ela resolveu não compartilhar essa notícia com ninguém, achava justo o primeiro a saber ser raditz, sua apreensão quanto a ele havia diminuído consideravelmente já que via o quanto ele havia se recuperado e parecia bem. Achava então que era o momento certo de tentar acertar as coisas com ele para dá uma chance de terem uma família. ela o amava e sabia que ele a amava também. Ele já tinha decidido a pedir em casamento então tudo tinha  sentindo, tudo daria certo.

-Então o que você quer? Raditz pergunta sério olhando para tights sem da brechas para uma aproximação

-bom eu queria conversar com você- tights fala calmamente

-Sobre o que? algum trabalho? algum problema? – raditz se mantia firme

-bom...sobre nós – tights fala colocando sua mão sobre a de raditz

Ele puxa a mão a colocando no bolso. O que deixa tights desconcertada

-olha tights, eu esperei você falar sobre nós, logo após aquele dia no seu quarto, juro que esperei...esperei por dias. Mas você foi fria. Você não se importou com o que eu estava sentindo, você não se importou no quanto você bagunçou minha vida. Então não me leve a mal. Não tem mas nós eu cansei desse seu jogo. Eu só quero seguir em frente... sinceramente eu  não posso mais fazer isso. Eu cheguei no fundo do poço e o pior é que eu ainda tenho medo de voltar para lá. Então me desculpe, eu nunca mais quero nós. foi mal.

Raditz pega sua mochila e se levanta saindo dali. Ele coloca os fones novamente e segue para o dormitório tinha que terminar a pasta.

Tights fica paralisada por um tempo. E então leva as mãos juntas ao peito deixando aas lagrimas caírem sobre sua face a medida que o vento frio tocava em seu rosto. Aquilo doía demais. Nunca pensou que o perderia definitivamente. Ouvi-lo dizer aquelas palavras foi sufocante. O que ela poderia fazer? Mesmo que ele não a quisesse mais, eles tinham algo agora juntos que seria pra toda vida, ela tinha que falar pra ele. Tinha que achar o momento certo para o fazer. Resolveu esperar ele terminar sua pasta, porque assim não o desconcentraria da monografia.

 

Gohan e Ribrianne estavam agora a brincar na piscina jogando um água no outro rindo. Haviam se entrosado gostosamente, Gohan claro não tinha segundas intenções, já Ribrianne...

Mm um momento em que Gohan se aproximou dela ele agarrou em seu pescoço o beijando profundamente o pegando de surpresa. Gohan a afasta  imediatamente a olhando confuso.

-desculpa...eu fiquei...olha desculpa- fala a garota fingindo um ato inesperado

-Tudo bem. Fique tranquila. Só evitarmos isso daqui pra frente – Gohan fala com um sorriso.

Mas Ribrianne só estava começando.

Ela achava Gohan um pedaço de mau caminho, pena que ele estava envolvido com aquela loira azeda, que se achava, arrumaria um jeito de tê-lo e separar Gohan daquela garota entojada, ele seria somente dela.

 

Não muito distante dali, furiosos olhos azuis olhavam com raiva e ciumes a cena que tinha acabado de presenciar, 18 estava possessa, indignada, nunca na vida tinha se sentido daquela forma em relação a alguém, gostava tanto daquele cdf, que faria até uma loucura com quem ousasse tirá-lo dela. Bufou e suspirou enquanto sua mente trabalha a mil, saberia muito bem como dar uma lição naquela oferecida da Ribrianne, ela que a aguardasse, ninguém passava a mão no que era dela, porém não deixaria que Gohan soubesse que ela estava morta de ciúmes dele.

 

Estava tão entretida matutando sua vingança, que não viu a aproximação de seu irmão, que lhe tocou o ombro, pois 18 estava completamente paralisada.

 

- O que houve? - Pediu um tanto preocupado, por nunca na vida ter visto 18 daquele jeito.

 

- Preciso dar uma lição numa pessoa, topa me ajudar? - Questionou com um sorriso maligno.

 

- Mas claro que sim....

 

E assim, 18 conta ao irmão tudo o que aconteceu e ele sorri, achando graça do ciúme da irmã, nunca apostaria que aquele relacionamento tivesse algum pingo de sentimento, além de luxúria, porém se enganou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...