História Dragon Ball High school - Capítulo 19


Escrita por: e Arielo

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bardock, Bulma, Chichi, Gine, Gohan, Goku, Personagens Originais, Vegeta
Tags Bardock, Bra, Bulma, Chichi, Gine, Goku, Pan, Trunks, Universo Alternativo, Vegeta
Visualizações 66
Palavras 3.448
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


boa leitura a todos

Capítulo 19 - Por um fio


Fanfic / Fanfiction Dragon Ball High school - Capítulo 19 - Por um fio

Era sábado a noite

O som que ecoava era um  tango envolvente o vestido preto muito curto exibindo as coxas torneadas, o coque perfeito, os lábios vermelhos os olhos perfeitamente delineados o salto preto fino e o corpo de ampulheta que agora dançava junto de um homem forte e belo. Ele usava seu terno marcante preto seguindo a etiqueta da dança. A possessividade dos toques e a maestria da dança marcada pela perfeita sincronia do casal de dançarinos ela tornava aquela dança quase erótica. ela expressava-se tão bem quando dançava parecia bela e livre.

Dois jovens cada um em sua mesa a olhavam dançar. Sua mãe usava de mais um de seus artifícios para exibir a filha como um troféu em seu jogo de poder. O que era para ser um simples evento de caridade chamou a atenção para  família.

Gine era realmente muito boa quando dançava, era sua paixão. E dançar com Grabreel era magnifico já que ele era um excelente dançarino e sempre muito comprometido com sua carreira, ele foi um dos professores de Gine em dança de salão. Apesar de experiente ele era jovem e belo o que despertava nos jovens que a olhava nesse momento um certo ciúme pelos toques quase eróticos da dança.

A dança é finalizada seguida de muitos aplausos ao casal. O sorriso agora era radiante.

-nossa, ela realmente se tornou uma bela mulher, quem diria? Fez uma ótima aquisição Frederick- Antony cumprimentava o primo

-Eu sei.  Eu gosto do melhor – Frederick falava no auge de sua arrogância. Um jovem alto, forte de cabelos loiros e olhos azuis de aproximadamente 25 anos agora brindava com seu primo

-e quando será o noivado?

-Marcamos para daqui a pouco mais de 1 mês, o casamento deve ocorrer em seguida, tenho certa pressa em fechar esse negócio. E de certo modo tê-la a cama não é de um todo mal não é mesmo? – Frederick fala rindo

-Mas já se deliciou com ela? – o primo pergunta

-Claro. Mas a minha falta de tempo e o fato dela ainda esta a concluir o internato acaba tornado  isso muito ocasional. É difícil. O que tornar a espera apetitosa.

Gine troca-se no camarim do salão, colocando assim seu vestido de baile e arrumando novamente seu cabelo o deixando solto e ondulado coberto por pequenos apliques de cristal combinando com seu vestido longo e clássico.

 

Na outra mesa

-olha quem diria que uma megera daquelas teria uma filha tão deslumbrante – o irmão de bardock fala

-Aposto que a filha é igual a mãe. Essa família é ardilosa – a mãe do jovem fala

-Está errada – bardock fala sério

-Como assim querido? A conhece? – a mãe pergunta

-Sim, conheço – bardock fala com um sorriso de lado que o irmão notou

-Andas comendo o fruto proibido? É demais – o irmão ri – olha vai matar o pai do coração – o irmão de bardock zomba

-Cala boca – bardock fala rindo

-Querido. Não deveria se meter com essa família. não são o tipo ideal e você sabe, fora que somos rivais já de longa data. – a mãe alerta.

Bardock apenas olha para mãe

-o que eu perdi? – o pai de bardock fala ao voltar a mesa

-teu filho que esta a provar o pitoresco sabor da família Pritzker – o irmão de bardock fala o dando tapinha nas costa

-Isso é sério? - o pai pergunta sério

-não de ouvidos, ele só está tirando com minha cara. Eu só disse que a conhecia ...estudamos juntos só isso.- bardock fala bebendo um pouco de champanhe

-Acho bom, não queremos problemas com essa família, por favor hein. Ainda mais que ela já está prometida a outro. – O pai de bardock fala

E o jovem se engasga como liquido que estava a beber chamando a atenção dos presentes na mesa.

-Como assim prometida? – bardock pergunta tentando parecer displicente

-Sim, é um acordo entre as famílias. Ela deverá se casar com Frederick o herdeiro dos Ducans.

-Tão sórdido esse tipo de negócio – a mãe de bardock fala

Todos a mesa riem, menos bardock que estava com uma enxurrada de pensamentos nesse instante, se recordando de todas as vezes que Gine começou a falar algo sobre sua família e ele a interrompia por não ter interesse na família dela. seu coração agora estava acelerado ele estava possesso. Consigo mesmo e com Gine.

Na hora que se levanta para ir ao toalete ela surge linda no salão e não demora muito para o cretino do futuro noivo toma-la a puxando para um beijo frente a mesa de ambas as famílias. Bardock engole em seco e sai dali o mais rápido que pode a caminho do banheiro.. a gravata parecia sufocante. Ele a folga. Ele abre a torneira e enche a mão de agua molhando o rosto, esta puto de raiva. Ele a queria. Ela pertencia a ele não aquele babaca... não...a família queria uma guerra e teria uma. Mesmo diante do aviso de sua mãe ele decide seguir em frente ela seria sua. Malditos 4 anos de espera para finalmente a tê-la para deixar ir assim? Não! Nem pensar.

É tirado por seus pensamentos homicidas quando dois jovens entram conversando no banheiro e ele disfarça pois percebe que um deles se trata de Frederick.

-é amigo fez um grande negócio devo admitir – um fala

-Claro que sim. e de quebra ainda há terei completamente ao meio dispor. Tenho muitas coisas em mentem para aquele corpo – Frederick fala maliciosamente

Ambos riem.

-e quanto a Cibele o que fará? – o amigo pergunta

-ela continuará na mesma, afinal ela só serve pra ser fudida não é mesmo?, fora que como quase não vejo Gine ela aplaca minha necessidade. - Frederik fala rindo

Bardock estava muito possesso quando Frederick nota a presença do jovem ali.

-você é o herdeiro dos Mars não é?- Frederick fala prepotente com um sorriso de lado.

Bardock apenas o encara fechando o cenho e cruzando os braços na frente do peito.

-olha...ele é como o pai e o irmão, não se sinta ofuscado. Breve o império da sua família ficara pequeno depois de me casar com a herdeira..

Antes que conseguisse terminar levou um forte soco de bardock que o derrubou no chão e agora estava sobre ele o socando intensamente só parando quando o irmão o puxo entrando no banheiro pela demora dele

-o que você está fazendo?-  o irmão de bardock pergunta surpreso

-ofuscando esse idiota não é? - bardock fala com deboche enquanto Frederick se levanta o encarando,

Ele percebe um corte nos lábios, e da um fino sorriso de lado

-você é bem pertinente moleque uma hora você vai ter o seu troco. – Frederick fala limpando o sague com um lenço.

Bardock sai do banheiro com seu irmão o levando para fora para tomar um ar. eles tem uma conversa e depois de um tempo bardock volta sentando-se a mesa.

Depois de um tempo ele pede a uma garota uma dança e eles vão para pista de dança e então Gine o vê no salão. Ela fica perdida. Não queria que ele descobrisse daquela forma. Tinha que falar com ele, mas como fazê-lo?

Ela pedi licença a mesa e avisa que iria tomar um ar por conta do álcool, Frederick se oferece para acompanha-la, mas ela recusa. Ele então consente sua saída da mesa. Gine por sua vez passa um pouco próximo de bardock que a segue com o olhar a vendo que ela seguia para um local afastado. Então ele pede licença a jovem e segue na mesma direção. Eles estavam na zona de funcionários e continuam seguindo para o fundo até entrarem em uma sala bardock tranca a porta atrás deles

--bardock eu... – Gine começa quando bardock a puxa beijando com lascívia

Ela apenas segue o beijo. Como adorava o beijo dele, o corpo... tudo nele. As mãos dele se tornam possessivas no corpo de Gine a tocando intimamente ela fica completamente rendida e inebriada. Ele a senta na mesa do pequeno escritório e remove s calcinha de Gine acompanhando a descida e mordendo sua coxas a fazendo soltas gemidos contido pela mão nos lábios. Então retorna invadindo com a língua aquela intimidade que  ele tanto amava sentir o sabor Gine segurava os gemidos e agarrava-se nos cabelos de Bardock sentindo o imenso prazer proporcionado a ela. Mas bardock não queria que ela contivesse,  não. ele queria que ela gemesse o nome dele. Então introduz dois dedos enquanto a chupava. Gine não aguenta mais aquilo e começa a gemer mais abertamente o que faz Bardock se deleitar com aquilo. não demora muito e ela goza na boca dele. Então ele a desde da mesa a colocando de quatro apoiada na mesma. E  a penetra intensamente friccionando seu clitóris com os dedos melados pela essência dela. ela gemia loucamente. E ele a estocava cada vez mais forte e fundo aumentando a fricção dos dedos. Não demora muito e Gine tem um orgasmos. Mas Bardock estava bem longe disso ele continua os fortes movimentos mantendo os dedos em Gine, ela goza mais uma vez e ele aproveita a deixa tirando da frente e a penetrando atrás  sem parar de movimentar os dedos. Gine estava  melada, excitada. Rendida como ele fudia gostoso, como conhecia tão intimamente seu corpo, como proporcionava-lhe um prazer  único. Após alguns minutos forte atrás ele a senta da mesa a penetrando novamente na frente e agora aplicando toda a força que tinha, Gine geme mais uma vez alto se derramando nele, e não demora muito  ele derrama toda sua porra dentro dela.

Ambos arfavam muito. então eles se recompõe. Mas Bardock não devolve a calcinha de Gine

-considere um castigo por Frederick – ele fala com um sorriso maroto guardando a calcinha no bolso.

Ele então percebe naquele momento que esqueceu algo muito importante.  Ele segura algo que estava no bolso e fica calado por alguns segundos depois sacode a cabeça dispersando o pensamento

Quando abre a porta dão de cara com a mãe de Gine que tinha uma cara irada.

-saia da daqui – ela fala de forma intimidadora a bardock

Gine o olha consentindo e ele sai. Quando a porta se fecha a mãe de Gine dá um forte tapa na cara da garota. Que leva a mão ao rosto que fica vermelho. Ela levanta a face novamente encarando a mãe e recebe outro tapa ainda mais forte. Esse agora doeu pra valer

-Uma vagabunda. Trepando como uma qualquer no fundo de um salão, belo futuro esse que você tanto quer de liberdade - rosna a mãe da garota  - eu te avisei para ficar longe desse rapaz não foi? Pelo visto temos que cortar suas asas. Vou antecipar o casamento após o noivado. Se recomponha no banheiro, está cheirando a sexo vulgar.

A mulher sai deixando Gine chorando atrás.

Bardock após passar no banheiro volta a mesa e põe-se a beber. Visivelmente preocupado com a reação da mãe de Gine. Não demora muito e a mãe  dela aparece o encarando com profundo ódio.

-o que você fez idiota? - pergunta o irmão de bardock ao seu ouvido

-o que eu tinha que fazer – bardock fala serio em meio a repreensão do irmão.

-diz pelo menos que usou camisinha- o irmão fala.

-não, na hora eu estava tão irritado que esqueci

-reze pra não dá nada – o irmão fala serio

-é claro que não vai dar, qual a chance de dar. Já aconteceu outras vezes e nunca deu.- bardock fala irritado.

Um tempo depois Gine volta recomposta bardock a olha de longe. Ela parecia alterada.

Mas bardock não iria abrir mão dela para aquele babaca jamais. Ele preferia enfrentar as consequências do que desistir.

A festa segue até finalmente chegar ao fim. No dia seguinte ambos e mais alguns herdeiros que estavam naquela festa voltam para a instituição

Era domingo bem cedo, quando 18 acordou determinada a acabar com sua suposta rival e desceu as escadarias que levavam aos outros dormitórios, em passos lentos entrou no quarto de Ribrianne, pois sabia que a jovem costumava acordar antes do sol nascer para fazer sua meditação e yoga, nem sua colega de dormitório estava lá, pelo jeito aquilo seria mais fácil do que ela imaginava. Então pegou a mochila que estava em suas costas e abriu e de lá tirou um vidro cheio de tarântulas e sorriu, as colocando dentro da gaveta da garota, onde ela guardava suas roupas íntimas, para terminar a maldade, colocou uma na cama, debaixo das cobertas, por fim pegou uma mini-camera e colocou em cima do guarda-roupas, que mostrava todo o ambiente. Então pegou o celular e ligou pro irmão. 

- Está me vendo? A câmera está numa posição legal? - Pediu com um sorriso cruel. 

- Sim, está perfeito! Vamos gravar tudo e depois soltar na internet esse susto, todo mundo 
vai morrer de rir - Replicou diabólico. 

- Quero ver esse garota sofrer, ela é uma baita de uma safada - Sussurrou a loira. 

- É melhor você sair daí logo, daqui a tal Ribrianne vai voltar pro dormitório. 

- Certo! Até depois - Desligou o celular e saiu apressada do quarto da jovem alvo de sua vingança. 

Após meio hora, finalmente Ribrianne voltou ao seu quarto, mas achou que tinha algo estranho, um cheiro de perfume diferente do dela, porém ignorou e foi deitar na cama, ao fazer isso se desesperou ao ver uma aranha enorme subindo em seu braço. 

- AAAAHHHHHHHHHH! SOOOCOOOROOOOO! - Correu a morena desesperada de um lado e do outro, até que a aranha caiu de sua mão e se escondeu embaixo da cama. Fazendo a jovem entrar em pânico e sair correndo do local. 

Do outro lado do prédio, 18 e 17 morriam de rir gravando tudo aquilo que era muito cômico. Só aguardavam a garota abrir a gaveta das roupas íntimas, para a sacanagem estar completa. 

 

Raditz agora estava com Sanka na escadaria ele estavam conversando quando Sanka beija raditz o surpreendendo, então ele retribui o beijo dela ele segura firme em sua cintura a puxando mais próximo dele. Então os beijos se tornam mais quentes ele a encosta na parede as mãos dela agora agarrava a nuca de raditz com possessividade ele gostou do sabor do beijo dela e ela sabia a intensidade da coisa o deixando excitado rápido com aquilo

Tights que estava com o grupo com bardock e outros veem o agarro do casal ao passar por ali para irem a quadra externa. Raditz e Sanka estavam tão envolvidos que nem ao menos perceberam a presença de ninguém. Bardock olha sem graça para tights que nada fala apenas continua andando. Mais por dentro ela estava puro ódio, decidindo não demostrar.

Ela passa a observar o casal de longe. Sanka era uma garota de cabelos castanhos curtos no ombro e tinha olhos claros. Ela tinha alguns piercings no nariz e na orelha e parecia ser mais nova pouca coisa que eles, deveria ser uma secundarista. Não podia deixar de sentir um imenso ciúme do casal. Chegava a doer...pela segunda vez desde que terminou com raditz sentiu como foi idiota em não valorizar o que eles tinham, de certo modo a traição era algo terrível, mas para um amor verdadeiro poderia ser superado. Afinal eles eram jovens, eram inconsequentes e erravam. Quem nunca errou alguma vez afinal e depois não soube como concertar a burrada? Mas ali estava o cara que ela amava, o cara que ela teria um filho  se agarrando com outra e tudo porque ela o rejeitou tantas vezes que ele desistiu dela. então ela vê eles saindo de mãos dadas. Ela sabia exatamente onde eles iriam. Mas decidiu não pensar nisso era doloroso demais

Raditz e Sanka entram no quarto dela e se trancam por algum longo tempo. Depois do casal terem se satisfeito sexualmente, Sanka repousava no peito de raditz que tinha as mãos uma na cintura de Sanka e a outra entrelaçada a mão de Sanka ela havia pegado no sono, mas ele estava acordado olhando para o teto perdido em pensamento conflitantes. Ele gentilmente afasta Sanka e pega algo em seu blazer. Ele toma um comprimido e em seguida prepara uma fileira de cocaína para depois a aspirar. O efeito é quase instantâneo. Seu corpo dependia disso. Já não era mais pelo prazer, era pela necessidade.

Ele coloca seu fone de ouvido e senta-se ao lado cama de Sanka fechando os olhos a euforia some rápido do seu corpo, durou pouco. Ele repete o uso. Dessa vez veste sua roupa e sai do quarto deixando a garota dormindo. Já era noite o tempo passou e ele nem percebeu.

Ele caminha pela escola. Cruza com algumas pessoas apenas cumprimenta, não queria falar com ninguém. porra, o efeito passou novamente. Estava cansado havia mandado a 2 dias a pasta para Stanford tinha sido puxada a maldita monografia e a documentação com todas as recomendações histórico etc...

Ele entra no banheiro masculino e usa novamente dessa vez um pouco mais, queria que durasse mais tempo. Mas ele parece querer perder o controle. Não estava só eufórico, estava incontrolável, insaciável. Ele estava sentando na quadra curtinho uma vibe tentando se conter estava sem blusa numa noite fria, seu corpo esta quente. O telefone toca ele atende sem nem olhar  quem era

-oi

-Cara se tá onde – goku pergunta

-to na quadra pq? - raditz fala de forma agitada

-Você ta legal? – goku pergunta ao irmão

-Claro que eu to retardado o que você? Fala logo porra- raditz fala agressivo

-Uma garota está atrás de você uma tal de Sanka – goku fala

-tá cara, pra todos os efeitos você não me viu falou? Agora não me enche mais – raditz desligou a ligação colocando o celular no bolso da calça

Goku  liga para tights e pede para ela procurar o irmão e ver como ele estava

--goku eu não posso, seu irmão não fala mais comigo – tights fala

-tig, ele não esta bem, se eu chegar perto é capaz que ele me bata, agora você não. Vai lá por favor e me liga qualquer coisa

--tá bom, mas fica com esse celular de prontidão.eu trocar de roupa

 

Raditz estava começando a sentir o efeito passar mais uma vez. Foi muito mais rápido ele então abusa dessa vez.  Ele ingere uma alta quantidade de comprimido e faz uso de uma grande quantidade de pó. ele não percebia o quanto estava usando só queria mais. O efeito vem avassalador vem de uma vez seu peito parecia se comprimir em uma dor quase infernal, sua visão começa a distorcer ele já não sabia o que era real ou não. A respiração começa a faltar seu corpo aquecia-se rapidamente não tinha mais controle.

Tights chega chamando por ele mais ele não responde. Ela o olha ele estava completamente fora de si. A mão apertava seu peito tights o senta ele não falava coisa com coisa. Ao encostar nele ela percebe o quanto ele estava quente, então sente a pulsação e estava muito acelerada ele buscava o ar insistentemente. Tights se desespera ela o deita em seu colo aos prantos

Ela pega o celular e liga para a emergência pedindo uma ambulância

Então liga para goku

-Oi tights – goku atende calmo

-seu irmão... seu irmão...-tights começa nervosa estava tremendo muito. E as palavras não saiam de sua boca

-fala logo – goku grita a despertando

-Acho que ele está morrendo – tights fala chorando

Goku só enfia o celular no bolso e sai correndo deixando um kuririn aturdido no quarto. goku corria intensamente até a quadra.

Raditz começa a convulsionar. Tights conseguia ouvir as sirenes da ambulância entrando na unidade. Ela adentra parando próxima a quadra e goku chega bem na hora vendo raditz começar a convulsionar. Ele leva as mãos na cabeça em desespero. Os para médicos então se aproximam. Eles o estabilizam o colocando na oxigenação mecânica, o entubando e levando rapidamente ao hospital, tights e goku vão junto sendo que goku mentiu que tights  era da família também.

Tights fica agoniada em ver o estado de raditz na ambulância. Ela chorava compulsivamente e goku a abraçava tentando amenizar o choro da ex cunhada.

Já dando entrada no hospital raditz é levado imediatamente. E goku e tights ficam a aguardar noticias na sala de espera.

-o que aconteceu com ele? - goku pergunta agoniado

-eu não sei...eu cheguei ele já não estava bem...eu o seitei ele não falava nada com sentido eu vi ele sucumbindo...eu entrei em desespero. Tights fala passando as mãos pelo cabelo sentada ao lado de goku.

-eu tenho que avisar meu pai – goku anuncia

-Tem certeza? - tights pergunta preocupada

-Tenho. Se ele morrer eu nem sei ...—goku fala pesaroso

Então liga para o pai, que já estava a dormir..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...