História Dragon head. (Imagine Suho) 7ª Temporada incesto. - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Harem, Hentai, Incesto, Máfia, Romance, Suho, Tortura, Violencia
Visualizações 952
Palavras 2.165
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá fanáticos de plantão! 👋

Momentos finais do nosso líder da máfia mais lindo da Ásia.

Apreciem com moderação!😘

Capítulo 23 - Operation Night Shadow Part 1.


Fanfic / Fanfiction Dragon head. (Imagine Suho) 7ª Temporada incesto. - Capítulo 23 - Operation Night Shadow Part 1.

Minhas costas se arquearam no colchão quando o membro rijo de SuHo se adentrou no meu íntimo, causando um impacto que só ele poderia me dar. Meus pulsos foram erguidos para cima da cabeça e ele passou a beijar meu pescoço deixando marcas.

Nossas intimidades se chocavam em desespero, desespero esse que tomava conta de todo quarto. Então gemi alto ao alcançar o tão esperado orgasmo, nas minhas contas o terceiro da noite.

Empurrei SuHo contra o colchão ficando encima de seu corpo. Logo suas mãos apertaram meus seios com força, então me adentrei fazendo com que ele soltasse um rosnado de prazer.

Inclinei o corpo e selei nossos lábios suavemente. Sua boca era o pecado que eu queria cometer à toda hora. Uma se suas mãos agarrou minha nuca aprofundando o beijo.

Adorava o sabor daqueles lábios, desde a primeira vez que os senti, o calor de seu corpo e as várias sensações que só ele poderia me proporcionar, tudo nele estava empregnado em mim e não saía.

Seus quadris se moviam no ritmo que o cavalgava, então joguei a cabeça para trás gemendo mais alto. SuHo rosnou anunciando seu orgasmo, cravei as unhas em seu peito liberando todo meu gozo também, assim caindo exausta.

[...]

Levantei com a luz invadindo o quarto e incomodando meus olhos. Olhei ao redor e percebi que não estava no quarto que fui alojada, foi aí que lembrei da noite anterior de sexo selvagem.

"Me chame de SuHo, seu SuHo"

Mordi o lábio ao lembrar daquelas palavras. Seria estranho chamar meu chefe pelo nome verdadeiro, na verdade esse nome soava melhor do que JunMyeon, combinava mais com ele.

Fiquei de pé e percebi que não estava usando nenhuma roupa, ri da minha própria desatenção. Encima da cama jogada, havia uma camisa, então a vesti.

Saí do quarto bocejando, até que vi JunMyeon... não, SuHo em pé olhando para a paisagem, na sua mão havia uma caneca de café e o vi suspirar.

__ Levantou cedo?! _ele se virou e sorriu pequeno ao me ver escorada na entrada do corredor com os braços cruzados.

__ Eu acordo cedo! _respondeu e assenti. __ E você? Dormiu bem? _dei de ombros.

__ Não sei... lembro de ter dormido com um bofe escândalo ontem, mas acredita que ele sumiu? _ri e SuHo deu uma risada.

__ Bofe escândalo? Que linguajar é esse?

__ Na vila que morei com minha mãe lá no Brasil, eu tinha um amigo gay que falava assim quando via um homem bonito. _respondi em tom de brincadeira.

__ Ah! E esse bofe escândalo te largou assim? _continuou com a brincadeira.

__ Talvez eu só estivesse sonhando, sabe, existiram vezes que sonhei com esse bofe nos momentos mais inoportunos. _respondi entortando a boca e SuHo estendeu a mão, caminhei até ele e a peguei.

__ Esse bofe parece um idiota. _encarei seu rosto dando um longo suspiro.

__ Às vezes, mas ele é lindo quando sorri! _SuHo me puxou contra o peito e fui aconchegada em seus braços.

Será que estou sonhando? Que universo é esse que o vilão se tornou mocinho e eu voltei a sonhar?

As coisas boas acontecem para nos preparar para as ruins e foi exatamente o significado daquele final de semana com SuHo.

Depois que tomamos café, fomos passear pela cidade, visitamos museus, bibliotecas, bares e até um zoológico. Como se eu não vivesse na máfia, como se nesse novo mundo, fosse uma mulher normal, passeando com o namorado.

Visitamos o centro botânico e o jardim público. Eram tantas flores que até poderia me perder ali. Nunca vi as flores, principalmente na primavera, na China havia um lugar assim, mas nunca fui.

Minha mãe adorava as flores, ela tinha várias delas em seu jardim e eram tão lindas quanto as que estava vendo. Ela sempre me dizia que não havia nada mais frágil que uma flor, por isso que tinham que ser cuidadas com carinho, para continuarem lindas.

Sentei na grama com os braços atrás do corpo, sentindo a brisa no rosto e sorri. A vida é como uma forja, onde o ferreiro bate, bate, bate no aço e depois joga na água para aliviar, aí depois joga no fogo e bate, bate, bate até que a espada esteja pronta.

Eu era uma espada e naquele momento estava no alívio da água, até que o ferreiro volte a me bater para que esteja pronta. Um momento pequeno de alívio que nunca seria esquecido, mesmo que a dor fosse maior.

__ Aigoo... _SuHo deitou na grama com os braços atrás da cabeça. __ Eu não sinto falta da Coréia! _o encarei confusa. __ Não sei se conseguiria viver nesse mundinho perfeito pra sempre.

__ Sério? _ele me encarou assentindo, então virei encarando as flores. __ Pois se eu pudesse voltar no tempo, evitaria a morte da minha mãe e viveria no nosso mundinho perfeito pra sempre. _respondi com um sorriso fraco. __ Daria minha vida por aquele mundinho! _suspirei.

__ Pensei que diria sobre seu filho! _outro suspiro, mas dessa vez melancólico escapou dos meus pulmões.

__ Meu menino! _sorri ao lembrar do meu filho. __ Eu não o verei crescer, ir para o ginásio, namorar, se formar no colégio e ir pra faculdade... _segurei as lágrimas. __ Não poderei levá-lo até o altar... sabe porque meu desejo era voltar até a morte da minha mãe? _houve silêncio. __ Porque meu filho não nasceria para que eu pudesse lamentar as coisas que nunca farei... _coloquei as mãos no rosto chorando.

Nunca se pode ter tudo, perdi minha mãe para ter uma família, mas esta também perdi. Se pudesse voltar no tempo, escolheria minha mãe, para não haver arrependimentos.

Minha mãe morreu e não houve arrependimentos, vivemos o máximo de nossas vidas. Não sinto falta de tê-la beijado mais, abraçado mais, dito eu te amo mais, porque tudo isso fiz.

Mas meu filho... não tivemos tempo para aproveitar tudo isso. Não o beijei o suficiente, não lhe abracei tantas vezes como queria, não disse eu te amo o bastante. Entre mim e ele havia muito mais do que arrependimentos e isso me mataria para sempre.

Acabei adormecendo no caminho de volta para casa, de alguma forma SuHo conseguiu me acalmar e pude pelo menos ficar de pé para ir pra casa.

Abri os olhos lentamente e percebi que estava na cama, então vi SuHo bem na minha frente, deitado, olhando para mim enquanto acariciava meu rosto. Encarei o moreno e percebi que era com ele o meu lugar.

[...]

__ Falcão negro, qual sua posição?

__ Onze horas à oeste! Vocês ainda não têm permissão para atirar... esperem a ordem.

__ Entendido falcão negro! Todas as unidades esperem a ordem, repito, esperem a ordem, ninguém tem permissão para atirar.

__ Fiquem alerta!! A águia pousou, repito, a águia pousou... Pode sair senhor!

As portas se abriram e delas saíram dois homens armados, posicionei meu rifle esperando o outro sair. Então logo atrás dos homens, o cabeça de dragão surgiu, de cabeça erguida e passos confiantes.

__ O cabeça de dragão está fora, fiquem alerta! _falei na escuta.

__ Entendido falcão negro!

Dois dias depois do nosso retorno à China, soubemos de notícias que mestre Zhang descobriu que SuHo que no momento voltou a ser Kim JunMyeon, estava no local da morte de Yixing.

Ele já havia preparado seus homens para invadir a mansão e matar todos, inclusive o cabeça de dragão por traição. Tinha aquele detalhe sórdido, Yixing havia roubado o sombra da noite e éramos os principais suspeitos de roubá-lo.

Claro que como estávamos avisados do plano deles, juntei todos os homens e franco atiradores da 14k para detê-lo. O plano seria simples, evitar que eles nos matassem, mas JunMyeon ordenou que só atirássemos depois que conversar com o Zhang, se caso ele não quisesse papo.

Todas as unidades especiais estavam escondidas pela propriedade, enquanto os outros homens ficaram visíveis com suas armas apontadas, mas nenhum poderia atirar sem minhas ordens.

Espero que seu plano dê certo, seu maluco!

__ O que o traz a minha casa, Zhang? _JunMyeon perguntou calmamente e frio.

__ Ainda pergunta, SEU MOLEQUE?? Você matou o meu filho e roubou o sombra da noite! _um homem que era a cópia exata, só que mais velho do que Lay esbravejou. __ A Tríade já devia ter se desfeito da 14k há muitos anos, desde a tradição do Hong! _mesmo com o rosto impassível, SuHo parecia não gostar quando referiam-se ao seu pai como traidor.

__ Tem provas que matei o seu filho? _perguntou em escárnio.

__ Suas digitais estavam em toda parte! _o moreno soltou uma risada seca e desprovida de emoções.

__ Tem provas concretas de que eu matei o seu filho? _as veias do pescoço do mais velho parecia que iria explodir.

__ SEU MOLEQUE INSOLENTE!!! QUER UM BANHO DE SANGUE?

__ Eu estive no local do crime! _Zhang arregalou os olhos.

O que esse doido está fazendo?

__ E sei quem o matou! _houve aquele silêncio, onde apenas as batidas do coração eram ouvidas. __ Kim-So-Ha. _disse pausadamente. __ Usando o corpo da falecida esposa do meu pai. _o velho caminhou de um lado para o outro exaltado e eu podia me preparar que ele iria começar os tiros, foi então que Zhang parou.

__ Quem é Tessa? _arregalei os olhos.

Ele sabe sobre mim? Sobre Tessa?

__ Eu sei que foi você que a enviou para ficar de olho no meu filho, então essa malandra com certeza sabe cadê. _engoli em seco, mas JunMyeon não pareceu se abalar, era muita auto confiança para uma pessoa só.

__ Está certo! Eu a enviei, mas não foi para ficar de olho no seu filho... era pra ficar de olho nos planos da minha irmã, que pretendia roubar o sombra da noite e se tornar líder suprema da Tríade. _a forma como o moreno falava, era tão confiante e segura, que era impossível não acreditar nele.

__ Como é? _SuHo riu fraco.

__ Eu não tenho interesse nesses projetos! Sou leal a Tríade e não tenho qualquer intenção de pôr as mãos nessa bomba. _respondeu. __ Mas se quiser um acordo, eu aceito! _franzi o cenho ficando sem entender onde aquele louco queria chegar.

__ Como é?

__ Não creio que negócios devem ser tratados em um jardim, então poderia me acompanhar até meu escritório? _ele se afastou mostrando a entrada. __ Sou a favor da diplomacia! _o mais velho olhou para seus homens e um pouco relutante, entrou na mansão.

__ Grupo alfa, fique apostos... Grupo beta, façam o rodízio... o restante cobre o perímetro para ver se não há mais homens do Zhang.

__ Entendido!!!

Pulei do telhado onde estava escondida e abri a porta da cozinha entrando logo em seguida. Tinha que ficar por perto para que Zhang não tentasse nada contra SuHo.

Os poucos homens que entraram na casa eu podia dar conta, mas claro que se houvesse algum problema, tinha atiradores escondidos por toda parte para ir ao meu socorro.

__ S/N! _tomei um susto e apontei minha pistola na cara de Xiamao.

__ Ficou maluco? Eu podia te matar! _esbravejei.

__ O chefe mandou você entrar. _respirei fundo abaixando a arma e segui até o escritório de JunMyeon.

Não conseguia entender o que ele queria comigo, porque eu não estava nenhum pouquinho afim de encarar o pai do Lay. Aquele não era o plano inicial, mas pelo visto o outro já tinha seus próprios planos.

__ Entre! _ouvi sua voz do outro lado e abri a porta, dando de cara com JunMyeon sentado na sua mesa e Zhang de frente com dois homens de cada lado, do lado de fora os outros esperavam.

__ Mandou me chamar? _perguntei em um tom profissional.

__ Conhece o Zhang? _virei para o homem mais velho e depois encarei JunMyeon.

__ Sim!

__ Ele é o pai do Yixing como já sabe... _respirei fundo, mas continuei ereta esperando a bomba ser jogada no meu colo.

__ Essa é Tessa? _ouvi o velho se pronunciar incrédulo. __ Não parece a mesma garota das fotos.

__ Isso é quase um dom! _JunMyeon respondeu com um sorriso cínico nos lábios.

__ Está me dizendo que essa mulher é uma assassina de aluguel e que é a única que pode recuperar o sombra da noite? _minha expressão impassível mudou para uma de total confusão.

__ Sim senhor! _o outro respondeu. __ Ela tornou-se próxima de seu filho o suficiente para saber todos os seus segredos.

Mas que P**** é essa?

__ Você tem quarenta e oito horas para encontrar... ou sua cabeça irá rolar. _Zhang ficou de pé e deu as costas saindo do escritório.

Encarei SuHo incrédula da loucura que me meteu, porque de longe eu sabia onde estava o maldito sombra da noite, Yixing nunca me contou sobre isso.

__ Mas que P**** foi isso? _perguntei assim que ficamos sozinhos. __ Eu não sei cadê a porcaria dessa bomba!

__ E eu sei, mas acho que Lay deixou alguma coisa escapar pra você e não consegue se lembrar. _cruzei os braços arqueando uma sobrancelha.

__ Tenho memória de elefante... Nunca me esqueço de nada!

__ Pois use essa sua memória de elefante para descobrir se Yixing tinha um cofre. _respirei fundo.

__ Tenho escolha?

__ Se não entregarmos essa porcaria, eu morro, você morre e o resto da 14k vai ser abatida como gado. _esfreguei as têmporas, até que algo surgiu.

__ Eu já sei!!!


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Vejo vocês nos comentários! 😉

💋💋💋 no ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...